História Confusão no Amor - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Cana Alberona, Carla (Charle), Erik (Cobra), Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Grandine, Gray Fullbuster, Happy, Igneel, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Levy McGarden, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Makarov Dreyar, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Virgo, Wendy Marvell
Tags Colegial, Drama, Fairy Tail, Gale, Grableke, Gruvia, Jerza, Nalu, Romance
Visualizações 29
Palavras 476
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


boa noite u3u
eu sei que não deveria estar postando mas fiquei com ansiedade aaaaa e também to nervosa, é a minha primeira fanfic de fairy tail! eu espero não decepcionar ninguém òuó
meu nome é grableke! obrigada já por ter estar aqui -qqq

tenha uma boa leitura!

Capítulo 1 - Prólogo


Confusão no Amor

Prólogo

Escrita por: Grableke

 

Apertei os olhos com força, tentando fazer com que eu não chore ali. Balancei a cabeça, abri a porta do quarto no hospital, vendo a mulher que um dia fora tão alegre e radiante com o seu sorriso. Dei um sorriso triste, ela ainda dormia naquela hora da manhã, com um pouco de dificuldade sentei-me na cama.

— Bom dia, Lucy.

Fiz um carinho no rosto dela.

— Bom dia, mamãe.

Ela tentou sentar-se sobre a cama, ajudei ela, afagando melhor o travesseiro para se sentir mais confortável.

— Como tem ido na escola? — perguntou-me, falando baixinho e com o seu sorriso doce de sempre.

Fiz um biquinho e cruzei os braços, o que a fez rir.

— Os garotos da minha turma ficaram me chamando de gordinha!

— Ora, Lucy... não ligue pra esses comentários — falou, sorrindo com ternura.

Hai!

Ficamos conversando, como hoje era sábado e não tinha aula poderia ficar com ela até o motorista vier me buscar. Almocei com a minha mãe, enquanto a enfermeira me ajudava cortando alguns legumes (que senti vontade de cuspir, mas mamãe falou que é importante para meu crescimento).

Apesar de ser criança, sabia que ela estava muito mal, às vezes ouvia as enfermeiras sussurrarem com médico no corredor. Perguntava-me se minha mãe também escutava, e sabia que poderia me deixar e deixar o papai também.

As horas passaram voando, e logo eram seis horas da tarde. O motorista viera me buscar, abracei minha mãe com força antes de ir. Ela me olhava com os olhos marejado, tinha um ar em volta de si, parecia que ela brilhava, os cabelos loiros sedosos e lisos. Depois de terminar o abraço, me disse:

— Tenho algo para te dar — contou, eu adorava presentes e não poderia negar algo, ainda mais vindo da minha mãe querida. Ela tirou o colar que sempre usava no pescoço, colocando nas minhas mãos. — Q-Quero que fique com ele, meu amor.

— Por que?

— Para sempre lembrar de mim.

Senti meus olhos marejaram.

— V-Você vai me deixar?

— Não. Sempre estarei contigo, no seu coração e em lembranças. Te amo muitooo!

Eu ri, e falei:

— Eu te amo mais!

— Eu amo bilhões de vezes!

— Eu amo o infinitooo!

Ela sorriu, o seu amado sorriso com ternura. Assenti com a cabeça, abraçando ela mais uma vez. Guardei com cuidado o colar no bolso do meu casaco, saí do quarto do hospital e vi o motorista que me esperava para levar para casa.

Se eu soubesse que seria a última vez que a viria, com seu sorriso doce e suas palavras de amor, o que eu teria feito? Teria ficado com ela a noite toda, e quando acordasse tentaria buscar alguém que me desse a cura de sua doença? Ah, eu não poderia... Eu era somente uma menina inocente e sozinha.


Notas Finais


prólogo pequeno, mas importante!
tentarei postar daqui duas semanas, tenho dois capítulo prontos já :D

até!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...