História Confusion - imagine Kim Namjoon - Capítulo 3


Escrita por: ~

Exibições 91
Palavras 1.068
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Goxtei dessa foto e resolvi por ;-;
Desculpa a demora
Vou me esforçar pra postar o mais rápido possível
Enfim
Vamo ler né
Obg pelos fav *-*
BOA LEITURAA

Capítulo 3 - Sendo seu anjo


Fanfic / Fanfiction Confusion - imagine Kim Namjoon - Capítulo 3 - Sendo seu anjo

_______ on

Ouvi mais uma vez o meu vou ser anunciado, nessa hora eu fiz cosplay de flash. Cheguei e vi minha tia Sook inquieta.

- ______, porque a demora?

- E-eu só....an...

- Ya, não importa vamos! - adoro quando ela fala gírias coreanas

Senti algo enstranho, como se...como se algo ruim fosse acontecer, meu coração se apertou e eu fiquei na mais profunda bad sem motivo. Só uma sensação estranha. O que fazer? Isso mesmo! Apenas ignorar e fingir que nada de mais aconteceu.

.          .          .

Já haviamos embarcando faz duas horas, peguei no sono assim que chegamos, aliás, só to acordada porque minha tia me chamou pra comer. Logo depois caí no sono

.   .   .

- Queridos passageiros, infomamos que já chegamos no país, neste momento estamos sobrevoando busan. Estamos com uma pequena turbulência, mas logo pass-- a aeromoça não conseguiu completar a frase e o avião inteiro começou a chacoalhar fortemente pra um lado e pro outro, todos se seguraram firme e o desespero era notável no olho de algumas pessoas. Vi uma mulher grávida começar a chorar e dizer que não ia ter o filho, pois iria morrer. Vi outra desesperada com uma garotinha chorando, ela estava com muito medo e disse pra mãe que ia no banheiro.  Me esforçarei ao máximo para manter a calma e o controle e vi minha tia Sook dizendo " Tudo vai ficar bem" e nessa hora, o avião despencou. Eu estava com medo, não irei conseguir realizar meu sonho de fazer a diferença na vida das pessoas, fazer um mundo melhor, conhecer a pessoa certa. Se eu morrer nada disso acontecerá. Fé ______, sem pensamentos pessimistas isso não vai ajudar...

BOOOM!!!

.   .   .

Dor. Dor. E mais dor. 

Só sentia isso. Dor. Olhei pros lados e vi minha tia Sook. Seu rosto estava sem vida, sem cor, lágrimas escaparam dos meus sonhos olhos. A dor física e a dor emocional está tão forte! Olhei para os lados e vi que não havia sobreviventes. Somente eu estava acordada. Então vi uma meninha sair de alguns escombros. Eu não entendo, essa queda devia ter feito o avião explodir.... é muita sorte. Olhei pras minhas pernas e vi as duas de baixo de escombros. Não quebrou mas ta doendo muito, por pouco um pedaço do avião atinge minha costela nessa queda... voltando a garotinha, ela estava muito machucada, mancando, e mesmo assim insistia em gritar "Omma" em desespero. Pobre garotinha. Tão ingênua

- Garotinha, ei, você! - Chamei a atenção da mesma fazendo seus olhinhos puxados me encararem

-Moça, Você sabe onde está minha omma? - falou e eu a olhei triste. Lembro de ter visto ela e a mãe dela no fim do avião, mas o fim estava todo massacrado

- ela...bom....ela....foi dormir....só que desta vez....ela não irá acordar... - era triste dizer isso pre ela. Seus olhinhos encheram-se de lágrimas e me encararam

- Mas...ela tem que acordar e ficar comigo! Já não basta o appa? -  nesse momento senti tanta pena dela....o pai dela tinha morrido e como sempre usamos a desculpa de "ele só esta dormindo"

- Venha cá pequenina - tirei os esconbros das minhas pernas e tentei ficar em pé, consegui com uma perna só, a outra estava muito machucada. Dei um forte abraço nela e a soltei. - Como se chama?

- Park Yuki - falou e limpei seus olhinhos

- quantos anos você tem?

- assim ó - fez 4 com seus dedinhos

- A sua Omma está em sua em um lugar muito melhor que aqui, um lugar no qual ela não sofre e não sente um pingo de dor. mas não se preocupe, ela sempre estará com você, protegendo você...sendo seu anjo

- Mas por que ela não fica aqui comigo?

- Ela já fez tudo o que era pra ela fazer aqui meu amor...

- Mas quem vai cuidar de mim agora? - essa eu também quero saber.

- ....Eu! Eu cuidarei de você pequenina... - olhei para fora e vi que nos encontravamos numa floresta. A noite. Que ótimo não? Então eu ouvi um som que pra mim foi como uma das melhores musicas. Hélices de helicópteros sobrevoando o local. Uma luz imediatamente foi mirada em direção a nós, eu balancei os braços chamando atenção

- Vocês estão bem?- perguntaram com um alto falante

- Não muito.... - falei e um dos helicópteros desceram, tinha enfermeiros procurando outros sobreviventes, mas nada foi encontrado. Nós entramos no helicóptero e começaram a cuidar dos nossos ferimentos. Eu estava numa maca e a garotinha também. Estavamos ambas exaustas e machucadas. Não consego parar de pensar em minha tia Sook. Ela quem cuidou de mim. Quem me salvou. Se não fosse ela... eu não sei o que seria de mim. Agora... ela esta morta.... está no céu, por que esse é lugar de anjo. Meus olhos pesaram-se e então eu apenas os fechei de uma vez.

.     .     .

Acordei meio zonza procurando ar o que estava em falta pra mim. Olhei para o lado e vi uma mulher cochilando. Quem é ela? Será alguma parente dessa garotinha? E minha tia Sook? O que eu vou fazer daqui pra frente? Eu juro que não tô entendendo mais nada.

O doutor adentra a porta com um olhar estranho pra mim

- Senhorita.... foram extraídos de você 3 diamantes... - o mesmo mostrou um saquinho. Fodeu. - Tome - ele me entregou. Pensei que ele me denunciaria pra polícia mas não. Vejo que a moça que estava cochilando acordou.

- ________!!!

- Eu te conheço?

- Sou a amiga da sua tia! Eu sinto muito pela perda. Eu sei como está se sentindo. Ela não deve ter te falado mas, você irá morar comigo.

- Eu tenho uma criança pra cuidar.... - falei mostrando a Yuki na outra maca

- A mãe dela morreu na queda, e seu pai já estava morto. Ela não tem absolutamente ninguém.

- não há problema. As dua ficam lá. Sua tia deixou sua erança pra você. Ela já pretendia isso faz tempo e já tinha até comprado uma casa para vocês morarem. Ela te amava como uma filha. - ela falando desse jeito me fez chorar muito. Minha tia foi a única pessoa que verdadeiramente me amou. Que se importou. E agora, ela se foi. Porque as pessoas boas tem de ir mais cedo?


Notas Finais


;-;
Tchau ;-;
;-;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...