História Confusões de Adolescente - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 40
Palavras 1.772
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Mais um capítulo pra vocês... Dessa vez narrado pela Luiza, espero que vocês gostem e me perdoem se tiver algum erro. 💛

Capítulo 18 - Te quero de volta


Fanfic / Fanfiction Confusões de Adolescente - Capítulo 18 - Te quero de volta

Sinceramente eu odiei o jeito que a Juliana falou comigo na frente de todos. Eu estava começando a acreditar na Mariana, ai tem coisa.

Antes de sair da escola, vi o Eduardo conversando com alguns meninos do time de futebol, ele não percebeu que eu estava olhando pra ele, então decidi ir pra casa, eu teria que conversar com a Mariana sobre o que estava acontecendo com nossa melhor amiga.

Minha casa ficava perto do colégio, eu sempre ia andando, no caminho eu estava pensando no que eu fiz com o Edu, a gente estava tão bem, porquê eu tinha que estragar tudo?

Eu tenho esse dom, quantas vezes estraguei esses namorinhos por bobagens, e a única culpada era sempre eu.

No começo do ano passado me envolvi com um garoto da escola, seu nome era Geovane, eu gostava muito de ficar com ele, mas ele era muito ciumento, odeio gente ciumenta, me sinto presa.

Mas era tão bom ficar com ele, me sentia muito bem quando nós dois estávamos juntos, até que em um dia numa festa eu conheci o Lucas.

Lucas que também era da minha escola já me conhecia de vista, mas nunca teve coragem de falar comigo, com uma ajudinha do álcool ele tomou coragem.

Papo vai e papo bem, álcool entra e a coragem se manifesta, a gente acabou se beijando, tá eu sei que a bebida pode ter sido uma desculpa pra ficar com ele e depois dizer que eu estava arrependida, mas ele era tão gatinho.

Eu não tive coragem de contar pro Geovane que tinha ficado com outra pessoa, decidi ficar com os dois ao mesmo tempo, afinal, não tinha nenhuma possibilidade deles descobrirem.

Engano meu, andar com a Juliana e a Mariana sempre teve seu lado bom, a gente era bastante conhecida, Juliana sempre foi muito popular e por andar com ela eu acabava sendo também.

Em um certo dia eu estava ficando com o Lucas numa praça que tem na frente do meu prédio, alguma menina passou por lá e contou pro Geovane, os dois acabaram se batendo no meio da escola, tomaram uma suspensão de 3 dias, afinal brigar é proibido.

Agora eu estraguei tudo com o Eduardo, eu não sei o que dá em mim, mas eu não consigo ficar só com uma pessoa sabe? Eu gosto MUITO do Edu, mas eu estraguei tudo com um menino que agora eu nem lembro o nome.

Nem percebi quando cheguei em casa, tomei um banho, troquei de roupa e almocei, eu estava sentada no sofá assistindo TV com a minha mãe, ela não trabalhava, meu pai sustentava a casa.

Minha mãe era viciada em novelas, assistia todas, vivia no notebook fazendo compras, todo dia ela comprava alguma coisa inútil, meu celular vibrou, era Mariana mandando mensagem.

Mariana diz: Tá em casa???

Luiza diz: Tô sim, você prefere falar por aqui ou acha melhor vir aqui em casa?

Mariana diz: Eu já to no carro, 5 minutos tô aí.

Luiza diz: Ok, to esperando.

Mariana disse que estava aqui em casa em 5 minutos, só que foi uns 20, ela quase sempre se atrasava.

O interfone tocou e era ela pedindo pra subir, eu dei autorização e fiquei esperando ela na porta. O elevador chegou e ela já foi entrando.

- Oi tia, como você tá? –Falou se referindo a minha mãe

- Tô bem querida, e você como está? – perguntou minha mãe

- Estou ótima, minha mãe pediu pra te lembrar que sábado vocês têm que comprar um vestido pra ir em alguma festa de alguém que eu esqueci o nome.

- Ah é mesmo, eu já tinha me esquecido, obrigada por me lembrar.

- Imagina.

- Vamos pro meu quarto amiga. – falei, seguimos pro meu quarto que estava um pouco bagunçado, a empregada não tinha ido pro serviço.

- Arrumar o quarto é bom sabia? – disse Mariana

- Você não veio aqui pra falar do meu quarto né? Fala logo

- Então, lembra que na festa do Alê, ele chegou lá e chamou a Juliana pra ir alguém lugar? Então, ela voltou meio esquisita, você percebeu?

- Não, ela pra mim estava normal. – falei

- Aí Luiza, você tem que perceber as coisas nos simples detalhes, enfim, foi desse dia que ela começou a ficar esquisita, e o Alê não quis me contar o que eles conversaram lá dentro, falou pra eu ficar de fora.

- Nossa amiga, a gente tem que descobrir o que aconteceu.

- Sim, e eu aposto que a Sol também está envolvida, eles estão ameaçando a Juliana, agora eu tenho que saber com o que, ela nunca que vai falar.

- Mas porquê ela não falaria? A gente é melhor amiga dela, não precisa ficar escondendo.

- Não sei, talvez ela tenha medo que a gente perceba algo, repara nas coisas que a Juliana não diz, nos pequenos gestos dela.

- Eu vou matar a Sol quando eu descobrir o que ela tá fazendo, cobra é cobra.

- Você tem razão, mas agora mudando de assunto, tenho que te contar outra coisa.

- Ai meu Deus, lá vem bomba, o que foi?

- O Carlos me chamou pra sair amanhã, eu tô muito feliz amiga.

- Tá mas, e a Emilly? Achei que vocês estavam tendo alguma coisa.

- A gente é só amiga, para de criar coisa na sua cabeça.

- Você que sabe, mas vai acabar magoando a Emilly, toma cuidado. – pude perceber que ela ficou pensativa depois que eu falei isso.

Mariana ficou o resto da tarde lá em casa, a gente fez brigadeiro de panela e ficamos pensando um jeito de descobrir o que estava acontecendo com a Juliana, só faltou ela ali.

Se tivesse acontecendo isso com outra pessoa, ela já teria pensando numa ideia genial pra desmascarar todo mundo e sair como heroína, ela não media esforços pra conseguir o que queria, passava por cima de quem fosse.

Ela estava fazendo falta, pedia ajuda em silêncio, só não via quem não queria, eu mesma não percebi, o que eu faria sem a Mariana.

Já estava escurecendo, Mariana resolveu ir embora, fui levar ela até a porta quando minha apareceu.

- Aonde você vai Mari? – falou ela

- Mas já? Fica, hoje vai ter um jantar na casa do Paulo, sua mãe vai, você pode ir com a gente e de lá vai com seus pais.

- Ah pode ser, eu fico sim. – a gente voltou pro meu quarto, eu estava bem nervosa.

- Amiga, minha mãe avisa de última hora que vai ter um jantar na casa dos pais do Edu, ai que ódio.

- Talvez seja um sinal divino pra vocês se acertarem.

- Mas a gente já se acertou.

- Vocês só se resolveram por cima né, ainda tem muita coisa pra ser conversada.

- Ai é mesmo, você tem razão, eu vou tentar falar com ele hoje.

- Ótimo, seja sincera e fala que vai parar de querer todo mundo.

- Amiga, se o Eduardo me quiser de novo, eu largo mão de tudo só pra ficar com ele

- Essa eu quero ver né. – falou ela rindo

Eu me troquei pra ir nesse jantar, a gente só estava esperando meu pai terminar de se trocar pra ir, não demorou muito e ele já veio, seguimos todos pra casa do Edu.

Quando a gente chegou lá, fomos recebidos pela mãe dele, dona Carmen era um amor de pessoa.

Estavam na sala Juliana, Justin, Emilly e Eduardo conversando sobre alguma coisa, a gente cumprimentou todos.

- Nossa, até que fim né. – disse o Edu

- A gente nem demorou. – falei

- Imagina se tivessem demorado né. – disse a Juliana

O jantar estava muito maravilhoso, nossos pais sempre fazendo planos, eles estavam decididos a comprar uma casa no interior pra gente passar o fim de semana.

Eu particularmente gostava muito da amizade de todos ali, estudaram no Gaspar e tem uma amizade até hoje, e provavelmente assim seria comigo e o resto do pessoal e por aí em diante.

Depois da sobremesa, os adultos ficaram na sala conversando e tudo, a gente foi pra área da piscina, lá tinha uns sofás.

Todos estavam conversando, mas eu tinha que falar com o Eduardo a sós, mas tava bem difícil.

- Mari, me ajuda a ficar sozinha com o Edu. – sussurrei no ouvido dela

- Pode deixar. – sussurrou de volta

Passou algum tempo e ela não fazia nada, devia estar pensando em alguma coisa.

- Edu, pega mais sobremesa pra mim por favor? – disse ela fazendo biquinho

- Só porque eu sou legal tá? – disse ele se levantando, eu fui atrás dele com a desculpa que ia no banheiro

- Edu, eu quero falar com você, pode ser?

- Pera ai, vou pegar mais sobremesa pra mari. – falou ele

- Ela não quer sobremesa, só foi uma desculpa pra gente ficar sozinho.

- Por que você não falou logo?

- Ai Eduardo, sei lá tá? Foi um erro, esquece isso. – falei virando as costas, mas ele não deixou

- Agora fala, já estamos aqui. – ele me encarava, por um segundo eu quis beijar ele, mas não podia sem antes dizer tudo o que eu estava sentindo.

- Olha, eu tô arrependida de ter ficado com aquele menino na festa tá? Eu sempre estrago tudo, eu também tinha medo que você fizesse aquilo comigo, então eu não sei o que deu em mim e eu fiz primeiro, eu nunca gostei de alguém o tanto que eu gosto de você, tive medo de me machucar, mas acabei machucando você e pode ter certeza que foi pior do que se tivesse sido comigo.

- Eu não sei nem o que falar, sério, eu não costumo ficar sem palavras mas você me deixou.

- Só me desculpa, por favor. – falei abaixando a cabeça

- Olha, eu nunca gostei de menina nenhuma como eu gosto de você, a gente podia tentar de novo, acho que todo mundo merece uma segunda chance. – parecia até um sonho ouvir aquelas palavras dele

- Você tem certeza que me quer de volta?

- Tenho, absoluta certeza, tenho medo de nunca descobrir o que aconteceria se eu nunca tivesse tentado mais uma vez

- Você é maravilhoso Eduardo. – falei abraçando ele.

Tudo estava bem de novo, dessa vez eu faria de tudo pra dar certo, pessoas como o Eduardo eram muito raras, nem todo mundo perdoaria uma traição, eu faria valer apena a segunda chance que ele estava me dando.


Notas Finais


Obrigado por lerem. 💛


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...