História Conhecendo o mundo - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amor Doce
Exibições 21
Palavras 1.055
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Self Inserction, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - O vaso caríssimo!


Eu nunca pensei que algo como isso poderia acontecer - não que eu não estivesse acostumada, mas por quê justo esse?

Eu estava brincando com a bola enquando Helena preparava o jantar e sem querer a bola bateu em um vaso caríssimo que meu pai havia comprado. E 'explatifou no chão. 

- Agora o bagulho ficou sério. - Digo rindo imaginando a reação do meu pai ao saber disso. 

- Que barulho foi ess- Helena parou de falar quando viu o vaso caríssimo aos pedaços no chão. - O que você fez?! 

- Não fui eu. - Olhei para o lado e tentando disfarçar o meu nervosismo. 

- Então foi quem? - Pôs a mão na cintura esperando que eu respondesse. 

- Foi... O cachorro! 

- Nós nem temos cachorro! - Falou cruzando os braços e me olhando séria.

- Não temos? - Negou com a cabeça. - Então é uma ótima hora para adotarmos um. - Tentei desconversar. 

- Não tente mudar de assunto! - Falou me repreendendo. 

- Olha foi sem querer! - Entreguei o "jogo".- Eu juro que não foi minha intenção tacar a bola no vaso. - Fiz sinal de rendição com as mãos. 

- Uhum. - Fingiu acreditar. 

- 'Tô falando sério. - Tentei ficar séria porém falhei e comecei a rir. Eu não sou normal. 

- Nossa! Tão sério! - Ironizou. Dei língua a ela. 

- Mas você não vai contar 'pra ele né? - Fiz cara de cachorro 'pidão. Me olhou tentando não ceder mas falhou. 

- Mesmo que eu não contasse ele iria saber já que ele amava esse vaso. - Pôs a mão no meu ombro. 

- Mas tem haver um jeito de concertar isso não? - Perguntei esperançosa a ela, e a mesma negou. - Então eu 'tô 'fudida! - Exclamei. Helena me olhou de cara feia. A mesma odiava quando eu falava palavrão. - Desculpa. Mas só que... Ele já 'tá bravo comigo por eu ter atendido a porta. - Falei. - Eu preciso de ajuda se não vou morrer. - Fingi chorar. Porém Helena já conhece todos os meus dramas para não ser punida. Bufei derrotada e fui para o quarto enquanto Helena arrumava a bagunça que fiz. 

- Eu. Preciso. De. Ajuda. - Pausei em cada palavra. Tentei pensar em algo mas nada me veio na cabeça. 

- Natalie! - Alguém me chamou-me. Reconheci aquela voz, era do meu pai. Fui até aonde a voz vinha. E parei na sala de jantar. 

- O-Oi! - Tentei disfarçar. - Por que me chamou? - Brinquei com os dedos da mão. Em nenhum momento fiz contato visual. 

- Não disse que iríamos conversamos no jantar? - Falou arqueando as sobrancelhas. 

- C-Claro! - Sorri sem graça. - Que cabeça a minha. - Bati em minha testa. 

Sentei-me ao seu lado e começamos a comer. 

- Você sabe que eu não gosto quando você sai não é? Não gosto nem mesmo quando vai atender a porta. - Começou. Revirei os olhos. - Mas eu só não quero ter perder. - Disse receoso. - Eu sei que sou super protetor, que exagero as vezes, mas só faço isso para o seu bem. - Sorriu singelo. Retribui sorrindo também. Eu entendia o meu pai de certa forma. 

- Tudo bem, pai. Sem problemas. - Lhe abracei e o mesmo retribuiu. Vi Helena passar por trás do meu pai com uma pazinha com o vaso quebrado. Meu nervosismo voltou e comecei a tremer. Meu pai tentou virar para trás porém segurei seus ombros fazendo o mesmo me encarar confuso. 

- Aconteceu alguma coisa que eu deva saber? - Disse ele com voz grossa. 

- Por que você acha isso? - Ri nervosa. 

- Porque você está muito estranha. - Cemicerrou os olhos. 

- Bobagem! Não aconteceu nada! - Falei tentando convencê-lo. 

- Helena! - Gritou. Helena entrou na sala. - Fala o que ela fez! - Falou autoritário. Olhei para ela com os olhos arregalados e fazendo não com a cabeça freneticamente. 

- Bem... Er~... - Mordeu o lábio inferior em sinal de nervosismo. - Eunãoseidenada! - Falou rápido e saiu correndo em direção a cozinha. 

- Viu, pai? Não aconteceu nada! - Dei de ombros. Não falou nada, apenas levantou-se e foi até a sala onde o vaso estava. 

- Onde está o vaso que eu comprei?! - Gritou furioso. Fui até ele. 

- Que vaso? Eu nunca vi nenhum vaso aqui! - Tive a cara de pau de dizer isso. 

John segurou me rosto com a mão esquerda fazendo com o que eu o encarasse. 

- Vou pergunta apenas um vez. Onde está o vaso? - Disse tentando se acalmar. 

- Ele não está mais entre nós. - Tentei me conter em não rir. 

- Natalie, eu 'tô falando sério. Onde ele está? 

- Foi sem querer. - Me olhou confuso. - E-eu estava j-jogando b-bola e s-sem q-querer bateu no v-vaso. - Eu disse já aos prantos. 

- Eu não acredito que você quebrou outro vaso caríssimo, Natalie. - Falou andando de um lado 'pro outro com as mãos no bolso e me olhando bravo. Fiquei calada chorando baixinho. Eu tenho 17 anos mas ajo com uma criança de 5 anos - pelo menos é isso que Helena diz. 

- Vá para o seu quarto! - Apontou para as escadas. Era a segunda vez que me mandava ir para o meu quarto hoje. Ontem ele mandou umas quatro ou três vezes se não me engano. 

Fui até o meu quarto e me joguei na cama ainda aos prantos. Senti alguém se sentar do meu lado. 

- Eu ouvi tudo. - Disse Helena acariciando minha cabeça. 

- Os vizinhos também. - Digo e ela riu. 

- Logo logo ele se acalma. Ele deveria estar acostumado com isso. - Ri fraco. 

- É, só que dessa vez o vaso era mais caro. 

- Quanto custava aquele vaso mesmo? - Perguntou com cara pensativa. 

- Um milhão. - Sorri fraco. Helena arregalou os olhos e tossiu algumas vezes. 

- Um milhão?! - Assenti. - Nossa! - Disse impressionada. 

- É. 

- Bem... Vá tomar banho e ir dormir. - Sorriu e saiu do quarto. 

Tomei banho e vesti meu pijama; blusa de manga e short curto estilo Meninas super poderosas. Eu amo pijama assim. 

Ajeitei minha cama e dormi. 

Continua... 


Notas Finais


Desculpa pelos erros.

Bjs 😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...