História Conquistando e sendo conquistado (Furries) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Engraçado, Fofo, Furry, Hentai, Humilhação, Lemon, Romance, Sexo, Tenso, Triste, Zueira
Exibições 56
Palavras 1.514
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Fantasia, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


PAUSA NA FIC ACABOU !!! UHUUUUUUUUUUUL !!!
E dúvida: Relâmpago Marquinhos vai morrer ? To com medo da resposta ;-;

Capítulo 7 - Padrasto idiota e sexshop


Fanfic / Fanfiction Conquistando e sendo conquistado (Furries) - Capítulo 7 - Padrasto idiota e sexshop

                                                             P.O.V.: Evan

 FORA DA MENTE DO EVAN:

 Penso: “É... seria legal se minha família fosse assim... mas por causa “dele”, tudo fica pior”. Eu bati na porta e minha mãe abriu.

 [Evan]: Oi mãe.

 [Mãe]: Oi filho. – Ela disse como se estivesse cansada – Entra – Eu bati meus pés no tapete e fechei a porta, aquela casa cheirava a desespero. Eu fui na cozinha bem devagar pra ver quem estava. Estava meu irmão mais novo, minha vó, e... meu padrasto... que é um idiota preconceituoso, ele é a pior pessoa que eu conheci e ele acha que é melhor que meu antigo pai que... morreu. Ele era uma pessoa incrível e tão bondosa... ele *começa a chorar* pera, eu não posso contar a história chorando.

 5 minutos depois: Ok *sniff*... Mas continuando, o meu padrasto é um babaca. Ele me viu e sua cara que já não tinha emoção nenhuma ficou desconfortável.

 [Padrasto]: Oi... Evan...

 [Evan]: Oi... Gerson...

 [Irmão]: EVAAAN !!! – Ele correu até mim e me abraçou.

 [Evan]: O-opa ! Como vai ?

 [Irmão]: Bem melhor agora você apareceu !

 [Padrasto]: Hmpf... com certeza digo o mesmo – Ele disse sarcasticamente, escondendo a cara, de braços cruzados. Dá vontade de ARRANCAR AS ORELHAS DEL- *pigarro*

 [Vó]: Netooo – Ela anda até mim – Você parece estar mais alto !

 [Evan]: É você que está mais baixa.

 [Vó]: Aaaaahh vá.

 [Padrasto]: Porque nos visitou de novo ? – Sua voz colocou uma expressão de raiva em mim.

 [Evan]: Eu vim visitar todos, menos você. – Ele continuou em silêncio como se tivesse ouvido nada, escondendo o rosto. Todos nós nos sentamos na mesa.

 [Mãe]: Como está os estudos ? Conhecendo novas pessoas ?

 [Evan]: As aulas estão fáceis e eu conheci um cara e ele é meu amigo e colega de quarto agora.

 [Mãe]: Hmm, e você tem quedinha por ele ? – Ela faz um sorriso malicioso. Fico corado.

 [Evan]: B-bem, ele é bem legal... e bonito.

 [Padrasto]: Ele com certeza ama outra.

 [Mãe]: Gerson !

 [Padrasto]: Desculpe eu ser o “estraga-prazeres”, mas ninguém deve e deveria amá-lo.

 [Família]: GAAAAAAAAAAAAASSP !!!! – Pesado.

 [Mãe]: Você não tente rebaixar o nível do nosso filho !

 [Padrasto]: SEU filho.

 [Evan]: Hmpf. – Ele dá uma raiva GIGANTE ! ESSE PUTO DEVERIA QUEIMAR NO FOGO DO INFERNO !

 [Mãe]: Não liga pra ele Evan.

 [Evan]: Ok, ninguém liga pra ele mesmo, só telefone (BA DUM TSS). – Ele dá um soco na mesa.

 [Padrasto]: Se você não liga pra mim e não quer ficar perto de mim, então está expulso da minha casa !

 [Mãe]: G-Gerson ! Nã-

 [Padrasto]: SILÊNCIO, MULHER !

 [Evan]: Você não fala assim com a minha mãe !

 [Padrasto]: EU FALO DO JEITO QUE EU QUISER ! AGORA SAIA DA MINHA CASA !

 [Evan]: AH SEU VOU ! – Me levanto pisando forte até o portão. Minha mãe vai até a porta preocupada.

 [Mãe]: Filho ! Volta !

 [Evan]: Num quero mais UM segundo perto desse babaca ! – Fecho o portão e volto pra casa. Mais uma tentativa horrível. Todo domingo eu visitava eles, mas desde que meu pai morreu e veio meu padrasto, tudo ficou mais... silencioso e desinteressante. Eu tentava e tentava ficar próximo de minha família, mas ele odeia a minha presença e por isso eu odeio a dele. Se ele pelo menos me respeitasse...  Sempre dava algo errado quando eu visitava ELES e ele estava lá, mas dessa vez foi mais pesado.

 Eu peguei o ponto mais próximo e fui direto para a capital, em casa. No ônibus, tinha começado a chover, e eu observava pela janela a chuva (CENA CLICHÊEEEE). É bem clichê isso, mas nos faz refletir tanto, é tipo aquelas cenas de anime.

                                                                  P.O.V.: Jay

 Eu estava na minha cama, dormindo, quando fui cutucado de novo.

 [Jay]: Hmm ?

 [Evan]: Jay, voltei.

 [Jay]: Que ? Parece que você saiu a 5 minutos.

 [Evan]: É que eu fui expulso da minha casa.

 [Jay]: Quem que te expulsou ?

 [Evan]: Meu padrasto, aquele babacão de merda.

 [Jay]: Vo taca-le pau nele.

 [Evan]: Hehe, e levanta, é 13:00, amanhã tem aula, você não pode acordar tarde assim.

 [Jay]: Tá tá mamãe, só mais 5 minutinhos.

 [Evan]: Hmpf. – Ele sai do meu quarto e eu me levanto, me espreguiço e vou na cozinha almoçar.

 14:00 : Eu tinha saído, pra dar uma volta mesmo, ficar o tempo todo em casa é estranho pra mim, eu tenho bastante Claustrofobia, então ficar o tempo todo num apartamento me dá calafrios. Eu fui dar uma volta no parque pra depois me lembrar de um negócio... peculiar... Tem uma sexshop exclusiva na cidade, que tem uma revista tipo Playboy só que de caras, alguns fofos, alguns grandões, eu me arrepio só de pensar nas imagens, e naquele dia, tinha lançado uma nova edição de baixinhos fofos. E EU TINHA QUE VER ! Eu fui na loja que é perto de um beco, na área sombria da cidade, aquela área cheia de prostitutas que toda cidade grande tem. Eu entrei e eu olhei para o cara do balcão que já me conhecia, porque eu... ia bastante lá comprar várias dessas revistas...

 [Cara]: JAY ! Eai cara ?

 [Jay]: Eae.

 [Cara]: Veio pegar a nova edição ?

 [Jay]: Sacumé né. Ainda tô solteiro.

 [Cara]: HEUHEUHEU – Ele coloca a revista em cima do balcão – Você tem sorte, essa é a última do dia.

 [Jay]: Oh ! Então me dá logo ! – Eu pego a revista e dou o dinheiro pra ele, eu começo a ver e meu nariz sangra pra caralho. Eu começo a ter uma ereção e escondo com a revista – E-ei, eu posso usar “aquele” banheiro ?

 [Cara]: Claro cara, e ei ! Chega aqui – Ele abana a mão sinalizando pra eu chegar mais perto dele, ele sussurra – Tem um cara lá dentro usando, acho que você já sabe onde eu quero chegar – Eu fico vermelho.

 [Jay]: AAAAH SEU VOU. – Corro para o banheiro e tinha duas câmaras para “fazer coisas” cada uma delas tinha buracos para... né. Eu ouvia um gemido vindo da câmara a direita. Eu coloco a revista num banquinho ao lado, vou até a câmara, coloco o meu pau cheio de pré pra fora e coloco em um dos buracos.

 [???]: GAASSP ! – Ele dá um susto.

 [Jay]: Oi, como vai ? – Eu disfarço minha voz verdadeira forçando uma mais grossa e roca.

 [???]: V-vou bem. – Disse com uma voz fina demais para ser natural, com certeza forçada.

 [Jay]: Você é um cara ? Você não se incomoda, né ?

 [???]: Não, não, eu gosto. Hehe.

 [Jay]: Bem, então oque está esperando ? Faz tempo que não recebo um boquete.

 [???]: Num é nada – Ele coloca a sua mão no meu pau e começa a masturba-lo devagar – É que eu nunca vi um pau tão grande assim.

 [Jay]: Hehe, obrigado. – Ele lambe a cabeça com sua língua molhada e quente. – A-aahh ! – Ele começa a lamber os lados, chupando, lambendo e beijando. – Garoto ! Você é muito bom !

 [???]: Ah, obrigado. – Ele coloca um pouco na boca. Sua boca era quente e parecia ser pequena.

 [Jay]: O-ohhh !! – Dou um gemido. Ele coloca mais fundo, e eu estava com muito tesão. Eu estava abanando o rabo e babando um pouco. – Mais fundo ! – Ele coloca até a metade e fica fazendo movimentos delicados com sua língua enquanto estava em sua boca. Eu nunca recebi um boquete tão bom, parecia um sonho. Ele fica chupando, cada vez mais rápido, ele não colocava mais fundo, provavelmente porque não cabia. – AAAAAAHHH !!! TIRA A BOCA ! EU VOU GOZAR ! – Ele tira e fica me masturbando, até que eu gozo muito, eu não me lembro de ter gozado tanto na minha vida. – Oohhhh. – Dou um orgasmo. – Isso foi ótimo, garoto.

 [???]: Obrigado. – Ele beija a cabeça. Eu tiro do buraco, coloco meu pau de volta na calça (CESSAR FOGO !), pego a revista e vou direto para o balcão, o cara me viu e depois olhou a minha calça.

 [Cara]: HMMMMM, já dá pra ver oque aconteceu. – Eu olhei pra baixo e a virilha da calça estava toda molhada de porra. Eu fico vermelho e me viro de costas.

 [Jay]: NUM OLHA AÍ ! – Eu me viro de costas.

 [Cara]: AHAHAHAHA !!!

 [Jay]: Eu já vou embora, tchau.

 [Cara]: Falou ! – Eu saio da loja muito feliz, porque eu recebi o melhor boquete de todos. Depois eu fui dar uma passadinha de novo no parque. Depois eu chego em casa e o Evan estava lá jogando Titanfall.

 [Jay]: Eae, cheguei.

 [Evan]: Beleza.

 [Jay]: Eu vou dar uma deitada. – Eu vou na minha cama e fico pensando no garoto, ele tinha dedos mágicos, qualquer toque dele me fazia duro como pedra !

                                                           P.O.V.: Evan

 Depois de um tempo jogando eu fui na cama e fiquei pensando no cara que eu dei um boquete, seu pau era imenso ! Eu nem pensei que eu conseguiria colocar na boca... Mas apesar de tudo, aquele filho da puta levou A ÚLTIMA EDIÇÃO DAQUELA REVISTA ! Pau no cu dele... seu pau no meu cu, na verdade.

                                                           Continua...


Notas Finais


EEEEEEEEEEEEEEEEITA PORRA !!!!!!!!!!
Comente oque achou desse capítulo, porque me motiva pra CARALHOOOOO !!! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...