História Conquistando meu capitão - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Homem de Ferro (Iron Man), Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), James Rupert "Rhodey" Rhodes, Natasha Romanoff, Sam Wilson (Falcão), Steve Rogers, Thor, Visão
Tags Stony
Exibições 203
Palavras 1.153
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Romance e Novela, Slash, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá gente, espero que goste do capítulo :)

Capítulo 24 - Medos e insegurança


Ele me olhava pasmo e magoado.

-Por quê? Você me pede em namoro, diz que me ama e agora não me quer. Eu não sou o bastante como as mulheres que já ficou? – Ele diz com a cabeça virada para baixo, sem me olhar.

Eu não ouço raiva em sua voz, só magoa e tristeza. Ótimo, o magoei em menos de um dia juntos.

-Não é que não queira Steve... - disse tentando me explicar logo sendo cortado por ele.

-Se não quer então porque não pode? O que espera? Eu estou me integrando a você! – Ele quase grita com suas emoções a flor da pele e com os olhos marejados.

-Estou esperando você estar pronto. – Digo o mais calmo que posso para tentar acalmá-lo e não chamar muita atenção dos outros da casa.

-Eu estou. Eu posso não ter experiência como você, mas também não sou uma criança que não sabe o que está fazendo, eu não sou ingênuo Tony. – Steve diz frustrado. - Diz de uma vez a verdade!

Eu não sei exatamente como agir. Tudo que falo deixa a situação mais complicada, mas continuo tentando manter a calma.

-Não estou dizendo que você é. Eu conheço você, está nervoso e não está nada a vontade. Quero que a nossa primeira vez seja especial, não precisamos ir tão rápido, não precisa se forçar a nada. – Digo indo se sentar ao seu lado pegando a sua mão.

Ele respira profundamente e solta um suspiro antes de se virar para mim. Seus olhos estão vermelhos, ele parece com vergonha, mas pelo menos não está com raiva de mim.

-Me desculpa. Eu só queria que você se sentisse bem comigo, você já esteve com tanta gente. – Steve diz dando carinho em minha mão. - Queria dar uma noite boa a você.

- Eu não me orgulho de ter ficado com tantas pessoas, não me lembro nome de nenhuma das mulheres que fiquei, eram apenas uma noite, não quero que seja apenas sexo entende?Quero fazer as coisas darem certo, me importo muito com você e quero que seja uma coisa especial. – Eu digo calmamente e ganho um belo sorriso dele. - Podemos ter uma noite boa sem necessariamente fazer “aquilo” em?

Fui ao encontro de sua boca depois que ele acenou sorrindo a minha pergunta. Começamos um beijo lento, bem menos atrapalhado que o nosso primeiro, estávamos pegando a sincronia um do outro. O beijo estava ficando cada vez melhor até tocar em sua perna e lembrar um simples detalhe: Steve está completamente nu.

Ele sentiu meu toque em sua pele sensível, perto de mais da área mais privada e se afastou rápido mordendo meu lábio.

-Oh Deus, te mordi? Desculpa. Eu tenho que colocar alguma roupa. – Ele diz rápido de mais e esbaforido de mais.

Ele correu as gavetas do armário para pegar alguma roupa. Enquanto eu olhava sua traseira ir para lá e para cá enquanto procurava uma cueca. Perguntei-me se estava fazendo aquilo sem querer ou realmente queria me matar. Eu quase peguei seu amiguinho na mão e ele ainda parecia se insinuar para mim, não podia ser mais discreto? É claro que sei que ele não está fazendo a propósito, o símbolo americano não faria isso, ele só está claramente nervoso para ver o que está fazendo, mas minhas calças continuava a apertar vendo a cena.

-Oh Senhor, estou olhando na gaveta errada. – Steve reclama choramingando indo para a outra gaveta abrindo a rápido de mais acertando a própria cabeça. –Droga!

Viro a minha cabeça para o lado, evitando olhar para seu corpo até ele vestir alguma coisa e tentando tirar todos os pensamentos impróprios da minha mente. Ouvi seu suspiro de alivio quando finalmente conseguiu colocar a roupa. Viro minha cabeça e o vejo já de pijama. Fico aliviado por ele estar com uma roupa que tape todo o seu corpo, queria continuar a ver mais dele, mas na situação que estou agora é melhor assim.

-Por que tarefas simples como essa acabam sendo tão complicadas em algumas situações? – Ele pergunta rindo ainda embaraçado. - Deve ter se divertido com meu showzinho.

-Bem, estava um pouco distraído para isso. – Digo e ele fica vermelho.

Oh sim, ele entendeu a referência!

Steve dá um pequeno sorriso e vai ao meu lado à cama onde estava sentado e escorou sua cabeça em meu ombro. Ele respira pesadamente por alguns momentos antes de começar a falar.

-Eu nunca imaginei que teria esse momento, tive medo e quase estraguei tudo. Meu corpo mudou, virei um herói e fui para a guerra, mas continuo uma criança insegura como era antes, não sei se isso ainda vai mudar. – Ele diz em lamento.

-É normal ter insegurança, todos têm, não se sinta culpado por seus medos apenas por ser um herói. – Digo enquanto dou carinho em seus cabelos. -  Tentamos nos mostrar fortes sempre, pois é isso que esperam da gente, mas eu te amo, quero que você se sinta a vontade a se abrir para mim e quero te fazer sentir melhor com tudo. Eu sei que às vezes pareço um idiota que tira sarro de tudo, mas não vou fazer isso agora.

- Eu sei que você não vai só que não sei como começar... Eu me sinto tão estúpido com isso. Eu não consigo esquecer, mesmo depois de tantos anos, não importa quando eu tente. – Steve diz baixo, mas consigo ouvir devido a sua aproximação. - Desculpa Tony, eu não consigo.

Ele soa tão aflito, isso realmente me dói. Steve é forte, em todos os sentidos, o que pode estar o machucando tanto?

-Tudo bem, não precisa me contar agora, mas espero que consiga um dia para poder te ajudar. -Digo beijando sua cabeça perto de seus cabelos.

Sinto ele me empurrar para a cama e se ajeitando em meu peito.

-Eu estou melhor agora, não se preocupe. Você está aqui. – Ele diz sorrindo passando a mão sobre minha camisa onde fica o reator. - Vamos dormir você parece cansado.

Sua frase me faz lembrar o quão cansado estou, não dormi a noite passada e não acabei dormindo mais naquele dia. Já estou acostumado a passar tempos sem dormir, mas vi que logo iria cair no sono, é tudo convidativo de mais nesse momento,seu corpo é tão quente que me aquece naquele frio mais do que o casaco emprestado que usei antes do banho.

-Vamos sim, boa noite Capitão. –Digo fechando meus olhos passando meus braços por suas costas.

-Capitão? Você vai me chamar de capitão enquanto estamos em um momento íntimo Tony? – Ele reclama me fazendo rir levemente.

-Sim, você é meu capitão, mas se prefere pode ser meu Steve também ou meu picolé. – Disse sem abrir meus olhos.

-Tudo bem, pode me chamar do que quiser enquanto me chame de seu. Boa noite, meu homem de ferro. – Ele diz com uma risada antes de pegarmos no sono nos braços um do outro.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...