História Conquistar Você - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Dr. Archie Hopper (Jiminy Cricket), Emma Swan, Henry Mills, Lacey (Belle), Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Neal Cassidy (Baelfire), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Tinker Bell, Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma Swan, Evil Queen, Fanfic G!p, Homossexualidade, Jennifer Morrison, Khristtynna, Lana Parrilla, Lesbicas, Morrilla, Once Upon A Time, Ouat, Regina Mills, Swan Queen, Swanqueen, Swen
Visualizações 1.928
Palavras 2.687
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Famí­lia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mais um de final de semana! boa leitura

Capítulo 8 - CAP 9


Regina foi até a sala e viu a loira dormindo, somente de short e camiseta com o tablet em cima do seu peito, parecia um anjo na visão da morena.

 

-Que linda! – Respirou fundo, observando o corpo da loira com desejo, não sabia porque estava desejando tanto ter Emma para si, achava que estava sendo castigada pelo mal que a causou. Tocou o rosto da loira que se mexeu no sofá acordando e vendo Regina Mills, achou que era um sonho.

 

-Que pesadelo nem no meu sono ela me deixa em paz. -Virou de lado ficando de costa para a morena, que sorriu e começou a passar as mãos na costa da loira que abriu os olhos, piscou algumas vezes e virou de frente, assustada e sentou.

 

-O que? Eu devo está ficando louca ou a maldita Regina Mills passou as mãos em mim, e está na minha sala com um sorriso idiota.

 

-Não Emma eu to aqui!

 

-Como entrou na minha casa, meu Deus eu não acredito. - Emma levantou exaltada não estava acreditando num absurdo daquele, em plena madrugada a maldita Mills invadiu sua casa.

 

-Eu tenho a chave, peguei no quarto da tia Zelena.

 

-Me devolve essa chave e saia da minha casa, senão serei obrigada chamar a polícia, por você está invadindo.

 

-Emma calma, eu vim conversar com você, se batesse na sua porta, não ia deixar eu entrar. Preciso do seu perdão, me escuta por favor?

 

-Você só pode ser maluca, como pode vim a essa hora da madrugada, não mudou nada, ainda pensa que manda em tudo por aqui, saiba que essa casa é minha, a mãe Zelena me presenteou, então sai daqui!

 

-Ei escuta, não é nada disso, desde quando voltou para essa cidade, que não paro de pensar em você.

 

-Está perdendo seu tempo, o que quer de mim?

 

-Você, Emma. - Se aproximou invadindo o espado da loira que recuou e acabou sentando no sofá, atordoada com a informação.

 

Flashback

 

Emma chegou na quadra não tinha ninguém aquele horário, era ótimo, poderia enfim lanchar em paz, tirou seu lanche e quando ia dá a primeira mordida, olhou para o lado e viu Regina, no canto da quadra beijando Robin. Ajeitou seu óculo para olhar melhor. A morena abriu os olhos e olhou para o lado, encarou a loira que abaixou a cabeça.

 

-Robin olha ali o patinho feio, vamos lá brincar com ela.

 

-Deixa a menina Regina, porque a persegue tanto é, só uma pobre coitada.

 

-Você já soube que ela é um travesti, ou sei lá o que?

 

-Sei Regina, mais acho que ela nunca foi homem, só é diferente e se fosse travesti ninguém tem nada a ver com a vida dela.

 

-É sério Robin, ela é anormal uma aberração, como pode ser toda feminina e ter um Pinto, é uma nojenta será que ela brinca com ele eca, credo não quero nem imaginar isso, tenho ânsia de vômito, vamos lá.

 

-Regina. - Robin tentou protesta, ele não era preconceituoso, estava no último ano do ensino médio, tinha 17 anos, e no próximo ia para a faculdade.

 

-Vem e deixa de frescura. - Saiu puxando o rapaz, Emma desviou o olhar e começou a comer, quando notou Regina estava em sua frente.

-O que tava olhando aberração, nunca viu uma mulher e um homem se agarrando? - Emma não falou nada.

 

-Responde! - A loira sacudiu a cabeça confirmando.

 

-Você é um homem ou mulher, devo confessar que você já me dava nojo, agora eu tenho nojo em dobro. - Emma continuou calada abaixou a cabeça, ia morder seu sanduiche novamente quando Regina tomou de suas mãos e jogou no meio da quadra.

 

-Quando eu falar com você, me responda aberração estupida!

 

-Você é o que? -Emma já estava sentindo o nó na garganta e com vontade de chorar.

 

-Eu sou menina mais nasci diferente de você.

 

-Credo que nojenta, ninguém nunca vai querer você, sua anormal. – A loira não segurou as lágrimas, as vezes tinha vontade de socar a cara de Regina, mais se fizesse isso, sua mãe perderia o emprego e ela seria expulsa.

 

-Vamos Robin deixa a filha do capeta aí.

 

Flashback off

 

-Você perdeu seu tempo vindo aqui, ah deixa eu te lembrar, continuo sendo pobre e sou intersex, uma aberração da natureza lembra, deixa eu ver o que mais, ninguém ia me querer, eu era desengonçada, esquisita, nojenta e ia morrer virgem. O que faz aqui querendo a aberração filha do capeta?

 

-Emma me perdoa, eu era uma imbecil, não me importo com riquezas nem que você seja diferente, eu sinto muito de ter sido tão cruel com você.

 

-Vai embora da minha casa, eu não quero nada com você, sua desgraçada quase destrói minha vida, tive que passar o resto da minha adolescência fazendo terapias.

 

-Me perdoa eu imploro, nunca fique implorando nem me humilhando pra ninguém, como tô fazendo pra você.

 

-Eu sei, afinal você era quem humilhava as pessoas, mais as coisas mudam, então vai embora não me obrigue a ser grosseira.

 

-Não sem antes saber se eu causo algum efeito em você, além do seu ódio. - Se aproximou abriu seu sobretudo e ficou só de vestido colado, Emma arregalou os olhos pro decote da morena, que se aproximou e sentou no seu colo. Tentou empurra-la, mais Regina prendeu seu pulso e, ela não podia fazer força com o braço engessado.

 

-Sai de cima de mim, ou eu processo você por assédio sexual. -  O vestido da morena subiu mais, dando a visão de sua calcinha preta rendada pra loira que fechou os olhos. Regina aproximou sua boca do ouvido dela e beijou o lóbulo de sua orelha e sussurrou.

 

 - Eu quero você.

 

-Não terá! -Emma tentou desconectar seus pensamentos e não sentir nada, mais a desgraçada era boa em provocar e estava tirando suas forças. A morena começou a rebolar e sentiu a ereção da loira que não estava mais aguentando aquele rebolado, virou o rosto.

 

-O que quer fazer, me estuprar, me obrigar fazer sexo com você?

 

-Não preciso te obrigar, sinto que você quer, afinal seu pau está duro embaixo de mim. - Mordeu os lábios e soltou o braço da loira que imediatamente a empurrou de seu colo, Regina olhou e sorriu viu o pau da loira bem evidente ela estava sem cueca, percebeu que Swan era bem-dotada.

 

-Sai da minha casa, agora! - Pegou a morena pelo braço e saiu a puxando em direção a porta.

 

-Eu não quero você, tenho nojo de olhar para sua cara do seu toque, de tudo que vem de você.

 

-Para Srta. Swan, você não tem nojo, olha pro seu pau, se eu ficasse aberta pra você iria me dispensar? - Emma imaginou a cena e engolido seco, ficou sem palavras.

 

-Saia Regina e me dê essa chave, amanhã trocarei a fechadura. - Abriu a porta.

 

-Não quero nada que diga a respeito a você, muito menos enfiar meu nessa sua buceta. - Empurrou a morena para fora que se desequilibrou e caiu de bunda no chão, ignorou e fechou a porta, respirou fundo. - Filha da puta como pode fazer isso comigo depois de tudo, vadia do caralho veio se insinuar e pior meu corpo respondeu imediatamente, eu tenho que me afastar dessa desgraçada, senão cometerei uma besteira, ela já destruiu minha vida uma vez, não deixarei que faça isso dinovo. - Voltou para o sofá e pegou seu tablet, subiu e foi para o banheiro, seu brinquedo continuava animado.

 

-Maldita Regina Mills. Ficou xingando e pensando em se masturbar, não iria bater uma pra ela. Tomou banho gelado até que relaxou, voltou pra cama e deitou nua mesmo, se cobriu e ficou tentando dormir.

 

Regina levantou do chão e foi para sua casa, entrou e viu sua amiga dormindo sentada no sofá.

 

-Tink.

-Regina, o que aconteceu você parece destruída toda suja de grama?!

 

-Não foi nada e, você estava certa, Emma me expulsou e ainda guarda muita magoa de mim, mais consegui provar uma coisa.

 

-O que, pelo amor do amor?

-Ela me deseja. -Sorriu sentindo sua calcinha molhada.

-Como assim Mills?

 

-Emma mesmo sob pressão teve uma ereção linda, fique louca pra faze-la relaxar, mais a garota é dura na queda, me expulsou feito uma vadia. O que eu faço? Preciso que ela me perdoe, acho que estou ficando louca por Emma Swan.

 

-Eu não disse que você tava lascada amiga. Fez tanto mal a garota, não é fácil perdoar, se quiser o perdão lute, faça ela enxergar sua mudança.

 

-Eu tenho medo que ela vá embora.

 

-Eu não sei o que dizer, mais se disse, que ela ficou excitada, significa que ela não é imune a você, a conquiste, usei seus atributos.

 

-Eu tentarei, se ela não me matar. -Sorriu.

-É grande?

-O que Tink?

 

-O pau dela, afinal quando ela tinha 14 anos e você a deixou nua, eu vi e mesmo mole parecia grosso e grande para a idade dela, sei lá. Coitada aquela cena me faz ter raiva de você, ela era tão indefesa. Regina você foi um monstro, fique com a imagem dela na minha cabeça quase morta, depois que você foi embora. - Regina começou a chorar.

 

-Eu lamento muito e, isso me dói demais, me pergunto como pude ter essa coragem de fazer mal a ela.

 

-Você era o pior tipo de pessoa, só pensava em si mesma.

-Me perdoa Tink eu sei que não fui legal com você?

 

-Eu já perdoei, senão não estaria aqui me dá um abraço e me responde. -Regina a abraçou.

 

-O que? -Perguntou depois que se soltou do abraço da amiga.

-Grande ou ficou daquele tamanho mesmo? -Sorriu maliciosa.

 

-Sim, é grande não exagerado mais pelo que vi e senti, é acima da média, mais eu não me importo com isso, se ela não tivesse um pau, ainda ia quere-la da mesma forma.

 

-Uau, sua lésbica incubada.

 

–Ficaram conversando mais um pouco e Regina subiu pro seu quarto, tirou sua roupa colocou uma camisola, deitou já era 3:40 da madrugada, ficou pensando na loucura que fez, lembrou dos olhos verdes com fúria.

 

-Droga o que eu fiz, seu pudesse voltar no tempo, queria ser amiga daquela garota e quem sabe poderíamos namorar, coisa que eu acho difícil conseguir agora.  -Ficou divagando até dormir.

 

Emma passou o resto da noite acordada, era seis da manhã levantou e vestiu uma roupa de corrida, ia dá uma corridinha na praia precisava esquecer da noite que teve. Fez uma vitaminada tomou e foi para a praia, começou a correr, o dia amanheceu gelado, aquela cidade era fria, seu corpo foi se aquecendo conforme corria. Chegou perto de umas pedras e observou uma moça de cabelos vermelhos, com um garoto ruivo, sentado ao lado dela.

 

-Oi bom dia! -Falou com a moça.

-Olá, bom dia senhorita!

-Que frio, hen!

 

-Estar mesmo, mudei pra cá ta com pouco tempo e não to conseguindo me acostumar.

 

-Meu nome é Emma Swan. - Estendeu a mão para bela ruiva. - Eu já morei aqui a um tempo atrás e agora voltei, vou passar uma temporada, e gosto desse frio. – Sorriu pra outra.

 

-Eu sou Mérida e esse é meu irmãozinho Samuel. - Apertaram as mãos uma da outra.

 

-Oi Samuel.

-Oi moça bonita.

 

Emma sentou na pedra e começou a conversar com Mérida e seu irmão. Falaram sobre a cidade e seu clima, sobre o que a ruiva estava fazendo na cidade, e conversaram sobre coisas do cotidiano uma da outra, sem serem invasivas, pareciam que já se conheciam a muito tempo. Emma olhou as horas e viu que estava tarde, sua barriga reclamando de fome.

 

-Bem Mérida eu já vou indo.

 

-Eu também já estou indo. – Foram caminhando de volta à cidade, quando chegaram em frente ao Granny’s, Mérida falou.

 

-Emma eu moro aqui, estou trabalhando com o magnata Sr Gold, que é meu tio.

 

-Hum o que acha de sair qualquer dia, eu moro sozinha e bem, não tenho muitos amigos por aqui, na verdade só tenho um e ele já é casado e não sai muito. – A loira andava se sentindo muito só.

 

- Sim com certeza, quando quiser.

 

-Me de seu número eu posso te ligar pra marcar. -Trocaram os números dos celulares e se despediram com um beijo no rosto, Mérida entrou no Granny’s com seu irmão.

 

Emma foi para a casa mais animada. Conseguiu tirar a cena da morena rebolando em seu colo, pelo menos por enquanto, Mérida era muito bonita quem sabe poderiam se conhecer melhor.

 

                                                     ~~~

 

Regina passou o dia com sua amiga, fizeram churrasco e ficaram à tarde na piscina, o sol havia dando o ar da graça pela parte da tarde. Henry brincou bastante na piscina com Ruby e a morena só observava, junto com Tink. Assim foi o domingo de Regina.

 

Na manhã seguinte Emma acordou atrasada e teve que se arrumar as presar para ir pro local de trabalho, obras haviam começado pra valer. Seu atraso era porque ficou conversando com Mérida pelo WhatsApp até tarde, a ruivinha era bem legal e tinha assunto.

 

Chegou no seu local de trabalho August estava agoniado com o atraso da amiga, assim que a viu foi logo falando.

 

-Emma isso são horas?

-Desculpa Gus, dormi muito.

 

-Emma você tem que ir na prefeitura no final da tarde, entregar essas papeladas e assinar as que a prefeita tem lá, afinal você é a chefe.

 

-Porra você já vem com essa bomba logo cedo, não pode fazer isso? – Ela ainda não havia contado para August que a morena invadiu sua residência e se insinuou.

 

-Swan você é a chefe aqui, então quem deve assinar as papeladas é você.

 

Emma não falou mais nada, seu humor havia desaparecido, ficou o resto do dia com a cara fechada. Quando deu a hora de ir na prefeitura pegou a papelada e foi para o seu fusca seguindo para a prefeitura.

 

Regina sabia que Emma iria, caprichou no visual não ia atacar a loira, seria profissional, mais queria que ela a olhasse, dispensou sua secretária, queria ficar a sós com a loira.

 

Quando Swan chegou na prefeitura não viu a secretária de Regina, bateu na porta do escritório, a morena se ajeitou, sentando em cima da mesa de pernas cruzadas.

 

-Entre!

 

Emma entrou e paralisou na mesma hora que se deparou com a morena daquele jeito, “filha da puta gostosa’’ sacudiu a cabeça dispersando os pensamentos impuros.

 

-Eu vim assinar os papéis.

 

-Sim Emma. - Descruzou as pernas de forma sensual a loira sentiu um desconforto fora do normal. Mills sentou na sua cadeira e bancou a comportada.

 

-Srta. Swan você pode se sentar.

 

Emma sentou e entregou a pasta que tinha em suas mãos para Mills e pegou os papeis que ela lhe deu e começou a ler e assinar, quando acabou levantou e saiu da sala. Regina não teve tempo de falar nada.

 

                                                 ***

 

A semana foi passando era quinta-feira à noite, Emma combinou de ir lanchar com Mérida e seu irmão no Granny’s.

 

Regina havia dado folga para Gertrude que ia ver sua irmã em Chicago e passaria uma semana por lá. Estava se virando para cuidar de Henry, contratou até a filha do vizinho de 17 anos para cuidar dele enquanto tivesse na prefeitura. Era quinta e chegou cedo em casa, não queria cozinhar.

 

-Filho o que quer comer?

-Mãe quero um hambúrguer da vovó.

 

-Filho isso faz mal e não é final de semana. -Regina permitia que Henry comesse besteiras somente no final de semana, durante tinha que ser comidas saudáveis.

 

-Mais mãe só hoje, eu prometo não querer sábado.

 

-Tabom, vá pegar sua jaqueta e vamos. -O garotinho foi pegar e voltou animado. Regina pegou sua bolsa e foi para o carro com Henry e foram para o Granny’s.

 

Emma estava numa mesa com Mérida e Samuel, conversavam como se fossem velhos amigos. Mérida estava interessada na loira, que também ficou interessada nela.

 

Regina entrou com Henry e seus olhos foram direto na mesa da loira que sorria para ruiva, fechou a cara para cena que presenciava.

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...