História Conquistar Você - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Dr. Archie Hopper (Jiminy Cricket), Emma Swan, Henry Mills, Lacey (Belle), Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Neal Cassidy (Baelfire), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Tinker Bell, Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma Swan, Evil Queen, Fanfic G!p, Homossexualidade, Jennifer Morrison, Khristtynna, Lana Parrilla, Lesbicas, Morrilla, Once Upon A Time, Ouat, Regina Mills, Swan Queen, Swanqueen, Swen
Visualizações 2.321
Palavras 2.731
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Famí­lia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura, e desculpem a falta de criatividade, sem inspiração hoje!!!

Capítulo 9 - CAP 9


Henry quando viu a loira e soltou a mão de sua mãe, correu em direção a ela.

-Emma, Emma. - A loira virou olhando para o garotinho, sorriu e o abraçou.

-Ei meu lindo, saudades de você. -Foi sincera, sentiu falta de vê-lo.

-Eu que estava, você ainda tá machucada?

 

-Sim, mas em breve tiro isso. -Mostrou seu braço engessado, quando olhou Regina próxima a sua mesa, fechou a cara.

 

-Quem é esse garotinho lindo? -Perguntou a ruiva.

 

-Ah esse é Henry meu amigão. -Sorriu, deixando o garoto todo bobo.

-Oie Henry.

-Oie, seu cabelo de fogo.

-Henry não fala assim. -Disse a morena e olhou pra Emma.

 

-Olá Srta. Swan. -Tentou ser formal, Emma não respondeu, ficou triste, mais ia se abalar, encarou Mérida.

 

-Quem é você ruiva?

-Eu sou Mérida.

 

-O que faz aqui nessa cidade, porque sei que não é daqui, conheço todo mundo.

 

-Bem, eu sou sobrinha do Sr Gold.

 

-O que pretende em Storybrooke? -O ciúme estava lhe corroendo, a garota era bonita e Emma tava de lanchinhos com ela, pareciam muito intimas.

 

-Eu trabalho com meu tio, vou passar um tempo e agora tenho um motivo a mais. - Olhou para a loira, sorriu e retribuída da mesma forma, isso deixou Regina possessa, “ como pode essa novada querer roubar Emma dela, isso não iria permitir”.

 

-Escuta aqui Srta., tire os olhos do que não pertence a você. - Mérida ficou calada, Emma piscou algumas vezes. Regina pegou a mão de Henry e saiu do Granny’s, nem deixou o garoto se despedir da loira e comer seu lanche.

 

-Nossa quem é essa mulher arrogante e, pelo que eu vi existe uma tensão entres vocês Emma.

 

-Longa história, mais eu odeio essa mulher, não dê importância ao que ela fala, é a prefeita e pensa que manda nas pessoas, mais isso não vem ao caso.

 

-Vocês já tiveram alguma coisa?

-Nem pensar, somos inimigas na verdade.

-Me conta porquê?

 

-Samuel tá aqui não é coisa boa para uma criança ouvir, se quiser pode aparecer lá em casa e te conto tudo, afinal as vezes preciso de uma amiga pra desabafar.

 

-Vou adorar ir na sua casa e ouvir sua história. – Sorriu.

-Então você pode ir amanhã à noite.

 

Mérida confirmou e seus pedidos chegara, e começaram a comer seus lanches.

 

                                         ~~~

 

Regina chegou em casa soltando fogo, queria arrancar Emma daquela mesa leva-la pra sua casa e mostra pra ela quem é que manda, mais com que direito.

 

-Mamãe eu ainda to com fome, você me arrastou, eu estava com a Emma e o cabelo de fogo.

 

-Meu amor, vou pedir uma pizza.

 

Após jantar, arrumou Henry para dormir e foi para o seu quarto, ficou acordada quase a noite toda pensando o que Emma estaria fazendo com aquela ruiva. Precisava arranjar uma abordagem direta, pra ver se Swan ia continuar ser durona, iria bota seu plano em ação no dia seguinte.

 

Emma chegou em casa deitou no sofá, estava animada em ficar a sós com a ruiva, quem sabe não rolava algo. Seus pensamentos a traiu fazendo lembrar da morena chateada no Granny’s, parecia ciúmes, mais com que direito, “eu nem gosto dela na verdade eu não suporto’’. Ficou pensando e lembrou dela rebolando em seu colo, começou a ficar excitada, imaginou ela sentada na mesa, seu pau ficou duro, segurou nele.

 

-Preciso transar para tirar essa diaba da minha cabeça, essa mulher não podia ser tão gostosa desse jeito. -Falava sozinha, fechou os olhos e sua ereção ficou mais evidente quando lembrou da calcinha da morena, não aguentou. Tirou suas roupas e foi tomar um banho gelado, relaxou, se arrependeu de ter pensado na maldita daquela forma. - Eu preciso apagar essa mulher de minha cabeça, que droga!

 

                                           ***

 

 Emma estava avaliando os desenhos da obra com August, na tenda que montaram para ser seu local de trabalho improvisado. Boolt prestou atenção na amiga e percebeu que ela estava incomodada com algo, a conhecia muito bem.

 

-Emma você parece chateada, o que aconteceu? Anime-se mulher hoje é sexta. - Sorriu tentando levantar o astral da amiga.

 

-Nada é só que ando pensando coisas que não devo.

- Tipo o que?

 

-Nada, é coisa minha. –“Tipo foder Regina Mills até não aguentar mais’’, pensou.

 

-Poxa pensei que eu fosse seu amigo. - Fez cara de que tava triste, pra ver se assim convencia a loira e lhe contar o que a incomodava.

 

-Você é mais, isso eu não posso te contar.

 

-Eu respeito, mudando de assunto, hoje sairei mais cedo vou jantar com Killian. -Sorriu apaixonado.

 

-Divirtam-se.

-Com certeza meu anjo loiro.

 

O dia transcorreu tranquilo pra Emma, estava se sentido culpada, Mérida iria na sua casa à noite e quem sabe, não rolasse algo, assim poderia não pensar tanto no rebolado da morena.

 

Já Regina estava com os nervos à flor da pele, não parava de pensar na loira e será que ela tava com a ruiva. As 17 horas, saiu da prefeitura e viu August passando.

 

-Olá Sr. Boolt.

-Oie prefeita!

-Então como vai as obras?

 

-Muito bem, Emma ainda tá lá, precisei sair mais cedo. - Foi o que Regina queria ouvir para animar seu final de tarde.

 

-Tabom August vou indo. - Entrou no carro e foi direto para o local da construção, já não tinha mais nenhum trabalhador por lá. Estava silencio, resolveu ir até a tenda, que era fechada para Emma e August trabalhar em seus projetos com mais privacidade. Entrou no local e viu Emma sentada com um imenso projeto e, existia várias maquetes pelo local, com os modelos das casas e do parquinho.

 

Swan estava distraída, nem notou a morena que estava na entrada da tenda pensando o que fazer. Emma se curvou em cima da mesa pra ajustar o projeto, Regina decidiu que era hora de agarrar Swan de jeito, chegou por trás dela e a abraçou. A loira se assustou e tentou sair do abraço.

 

-Não se assuste só eu. -Falou próximo ao ouvido da loira que reconheceu a voz sexy da mulher que atormentava seus pensamentos.

 

-Que susto, me solta sua maluca, vai me assediar dinovo?

-Sim, me processe. -Mordiscou a orelha da loira.

 

-Me solta. -Emma não estava fazendo esforço nenhum para sair do abraço da outra, só falava. Regina meteu as mãos por baixo da blusa dela, fazendo-a fechar os olhos com a sensação das mãos macias de sua inimiga.

 

-Me solta! -Pedia de olhos fechados entregue.

 

-Ainda não. – A morena desceu sua mão e passou na frente da calça da loira, beijou o cangote dela.

 

-Não faz isso. – Emma estava fraca e louca por sexo.

-Diz que você não me quer?

-Não, eu não quero. -Falou mordendo os lábios.

 

Mills não perdeu mais tempo, abriu o fecho da calça da loira e meteu a mão dentro, sentiu o pau dela por cima da cueca, gemeu com a sensação.

 

-Aí que delicioso. - Sussurrou no ouvido da outra que gemeu, passou acaricia o membro e queria mais, meteu a mão dentro da cueca box da Swan e tocou o pau dela pra fora fazendo a perder o juízo e gemer.

 

-Emma eu estou toda meladinha pra você. – Sussurrou no ouvido da loira que no impulso virou de frente pra ela a puxando pela cintura e fazendo se sentar na mesa. Abriu as penas de Mills fazendo a saia dela subiu, nem se importou com os seus projetos, abriu mais sua calça fazendo seu pau soltar para fora, a cena fez com que Regina melasse ainda mais sua calcinha, mordeu os lábios e avaliou grosso, rosado e longo não exagerado uns 19 cm, seu sexo contraiu de vontade de receber aquele pau dentro de si. Emma afastou a calcinha dela para o lado e a penetrou sem dó, gemeram juntas. Swan fechou os olhos e começou se movimentar dentro da morena que gemia palavras desconexas.

 

-Você tem nojo de mim agora sua cadela? -Perguntou Emma de olhos fechado adorando foder sua inimiga.

 

-Aí Ems não, não. – Swan a penetrou mais fundo, fazendo a se contorcer, queria descarregar sua raiva fodendo ela de jeito.

 

-Me diz gosta da aberração te fodendo?

 

-Sim muito, adoro gostosa. - Puxou a loira pela gola da camisa tentando beija-la.

-Enloureceu, não vou beijar você sua vadia, está gostando de ser fodida assim, né.

-Aí. - Regina estava enlouquecida no pau da loira, estava preste a gozar.

 

-Isso. - Emma estava muito excitada, não queria admitir mais a sensação de foder Regina daquela forma a estava levando a loucura, tirou seu pau de dentro dela.

 

-Fica de quatro sua cadela. -A morena ficou com as mãos apoiadas a mesa de costa pra loira que tirou sua calcinha e abriu sua buceta exposta, chupando e enfiando a língua, parou e voltou a penetrar seu pau fundo na vagina melada de Mills que queria gritar de prazer.

 

-Gosta assim?  -Com uma mão puxou o cabelo da morena e começou a fode-la mais forte e mais rápido, sentia que ia goza, puxou a morena para cadeira sentou e ordenou.

 

-Calvoga no meu pau e rebola bem gostoso pra mim que quero gozar. - Regina de costa pra loira posiciou o pau dela em sua entrada e foi engolindo ele com sua buceta. Já havia gozado uma vez e estava preste a gozar novamente, não respondia nada para ela só a obedecia, estava se sentindo uma vadia, mais adorando ser a vadia fodida por Swan.

 

Calvogou e rebolou bem gostoso, sabia como dá prazer, e queria deixar a loira querendo mais.

 

Emma não conseguia pensar direito a não ser “como ela é gostosa, minha nossa ta acabando comigo, filha da puta”, gemeu à beira de um orgasmo violento. Regina nunca tinha sido fodida tão bem, nem dado dessa forma, rebolou mais algumas vezes e gozou novamente lambuzando o pau da loira, que não resistiu e explodiu dentro dela, mordendo sua costa, e tremendo. Por um segundo teve vontade de beijar a boca de Mills, mais afastou esse pensamento, recuperou o ar e falou.

 

-Sai de cima de mim. - Regina levantou, estava toda melada do gozo da loira misturado com o seu, vestiu sua calcinha, precisava se limpar, mais só ia fazer isso em casa. Emma levantou sua calça ajeitou seu pau dentro da cueca, e virou pra morena.

 

-Isso que aconteceu, nunca mais irá se repetir, eu continuo te odiando, só transei com você por necessidade. - Segurou no queixo da morena e olhou dentro dos olhos dela. -Gostou de ser fodida pela aberração?

 

-Muito, e quero dinovo. -Respondeu safada.

 

-Então guarde na memória, por que essa foi a primeira e última vez.

-Duvido muito, do jeito que me comeu ainda vai querer dinovo.

 

-Perdeu a noção do juízo, eu não quero você vai embora. -Os olhos da morena marejaram.

 

-Emma me perdoa, vamos tentar se acertar eu estou gostando de você, senão não me prestaria a esse papel de vadia.

 

-É isso que você foi, uma vadia que eu me aliviei, agora não quero mais, sai de perto de mim, já te dei o que queria, agora me deixe em paz, não terá mais nada de mim além do meu desprezo.

 

Saiu da tenda deixando todas suas coisas para trás, já estava escuro, foi andando pra sua casa afinal ainda não podia dirigir. O sentimento de culpa a consumiu, já se sentia mal por pensar nela dessa forma, agora só piorou. - Essa diaba é irresistível, o que eu fiz, tenho que esquecer isso que aconteceu. - Começou a chorar, arrependida.

 

Regina ficou na tenda, estava chorando, se sentindo humilhada por Emma. -Nem se quer deixou, eu beija-la, fui só um alivio pra ela, mais pra mim foi bem mais que isso. Só me fez ter certeza que a quero ainda mais. - Enxugou as lagrimas e foi para o seu carro, voltou para a casa, Henry estava jogando vídeo game com a babá. Beijou o rosto do seu filho e cumprimentou a babá, subiu logo para tomar um banho, sua vagina estava sensível ainda, nunca gozou tão gostoso, como foi com Emma, estava bem melada.

 

-Aí loira o que eu faço, como vou te conquistar se me odeia tanto. - Se sentia feliz e péssima ao mesmo tempo.

 

Emma foi o trajeto todo chorando e lembrando das coisas ruins que aconteceu entre elas.

 

Flashback

 

Emma estava no banheiro da escola, já tinham descoberto sua intersexualidade. Não sabia que estava proibida de ir ao banheiro, já tinha sido escorraçada do vestiário feminino. Entrou na cabine fechou a tampa do vaso sanitário e sentou para comer seu lanche, era meio nojento estar ali lanchando, mais era o único lugar que tinha paz pelo menos por enquanto.

 

Uma das puxa sacos da morena havia contado que Swan estava no banheiro feminino. Regina, Neal, Killian e Graham entraram no local, abriram a porta da cabina e se depararam com a loira lanchando, riram da cara dela.

 

-Sua porca nojenta, como pode comer nesse banheiro nojento -Regina pegou a garrafa de suco e jogou na cabeça da loira todo o liquido. Emma ajeitou seu óculo mais não chorou. A morena sorriu perversa.

 

-Agora é com vocês meninos, mostrem para aberração que ela não será bem-vinda no banheiro feminino, nem no masculino. – Neal a pegou de um lado e Graham de outro, Killian abriu a tampa do vasou e Neal empurrou a cabeça da loira dentro, fazendo seus cabelos loira molhar, daquela água cheia de bactérias. Emma gritava.

 

-Parem por favor, eu não venho mais aqui, prometo. – A viraram mais uma vez molhou no vaso fazendo seu rosto molha da água contaminada, cuspiu. Regina do lado de fora só ria e deixou que eles maltratassem da loira mais um pouco.

 

 – Chega, por hora basta. -Killian pegou um cesto de lixo cheio de papel sujo e virou na cabeça de Emma que não aguentava mais as lagrimas.

 

-Porque fazem isso comigo, eu nunca fiz mal para vocês?

 

-Você fez, veio para essa escola e é anormal, abominável, tirem essa nojenta daqui, e fedorenta não abra sua boca pra ninguém, sobre isso que fizemos com você ou já sabe. - Neal e Graham levaram a loira para fora da escola, a deixando num canto onde tinha uma torneira.

 

-Se lave fedorenta e depois vai embora da escola e se contar, já está avisada e, não passe perto do banheiro feminino e masculino, senão isso será pouco, faremos você comer merda na próxima.

 

Flashback off

 

Emma chegou em frente à sua casa, viu Mérida sentada a aguardando. Enxugou as lagrimas, tentando disfarça que havia chorado, mais não dava, pois sua pele alva a denunciava, Mérida levantou da escadinha e se aproximou.

 

-Emma você ta bem, aconteceu alguma coisa?

-Vamos entrar, e te conto. 

 

Entraram e Emma pediu que Mérida esperasse no sofá enquanto ia foi tomar banho, depois do banho se arrumou e desceu, estava mais calma e de certa forma seu corpo estava relaxado.

 

-Você quer comer alguma coisa, uma pizza o que acha? -Perguntou para a ruiva.

 

-Sim adoraria.

 

Emma pediu a pizza que não demorou a chegar, arrumou a mesinha de centro e começaram a comer, entre uma mordia e outra Mérida perguntou.

 

-Me conta Emma sua história, com a morena irritante, se acabamos de nos conhecer, mais eu estou curiosa sobre você.

 

-Bem, não tem problemas, estamos nos conhecendo, e não tenho segredos, começou a contar, parte de sua história com Regina as maldades que sofreu pro ser pobre e intersex, a humilhação em público que Regina a fez passar, as terapias a intoxicação de medicamentos que quase a leva a morte. A loira não contou que seu choro era porque tinha transado com a morena que devia odiar e não compactuar.

 

Mérida ouviu tudo chocada, como tinha pessoa capaz de fazer tal maldade com o próximo, só porque é diferente e não tem riquezas financeiras. Mérida chorou com a história e passou a não gostar nada de Regina, sendo que já não tinha simpatizado.

 

-Emma eu sinto por ter passado por isso, essa mulher foi má com você. -Abraçou a loira que chorava e lutava contra seu subconsciente.

 

-Você é linda, ninguém devia passar por isso, eu quero uma chance com você. - Foi direta e pegou a loira de surpresa que não pensou em mais nada, queria apenas apagar a maldita Mills de seus pensamentos, colou seus lábios no dela num beijo calmo.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...