História Consequence - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camila G!p, Camren
Exibições 367
Palavras 2.534
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 34 - Capítulo Bônus 3


Fanfic / Fanfiction Consequence - Capítulo 34 - Capítulo Bônus 3

Nossa viagem de lua-de-mel foi simplesmente perfeita. Camila é perfeita. Ela me tratou como se eu fosse a joia mais rara de todo o mundo e era exatamente assim que me sentia quando estava com ela. O restante de nossa semana, nós passeamos de catamarã, namoramos muito. Minha esposa me levou para pescar em auto mar e ela conseguiu me convencer a andar de jet-ski e a mergulhar com os tubarões-martelos, algo que eu pensei que jamais faria em toda a minha vida. Ela tentou me fazer praticar Windsurfe, Knee-boarding e Wake-boarding, mas eu preferi aproveitar o spa local. Aproveitei também para fazer compras e comprar algumas peças de artesanato local.

No nosso último dia, Camila me levou para um jantar romântico na praia e tenho que dizer, que nunca imaginava que ela seria capaz de pensar em algo assim. Mas infelizmente, tínhamos que voltar para casa, pois Camila não podia deixar que Dinah cuidasse de sua empresa sozinha. Mesmo querendo ficar ali para sempre, arrumei minhas malas e depois que minha esposa fez o check-out, seguimos em direção ao aeroporto. Estava absorta em meus pensamentos, quando sinto que sou abraçada por trás.

- Não se preocupe amor. Nós podemos voltar aqui nas férias se você quiser.

- Você promete?

- Prometo.

Dei um selinho nela e logo ouvimos a chamada para nosso voo. A viagem de volta a Espanha foi bem cansativa. Eu avia pedido a Camila, para que ficássemos na casa de sua família por alguns dias, para que eu pudesse ficar um pouco com Mani e nossa afilhada, antes de seguir para a Inglaterra, o que ela prontamente aceitou. Assim que chegamos em casa fomos recebidas por minha sogra e minha amiga, que queriam saber de todos os detalhes de nossa lua-de-mel. Camila disse que estávamos cansadas e estávamos indo para nosso quarto, quando minha sogra a chamou.

- Filha, sei que vocês estão cansadas da viagem, mas não querem comer alguma coisa antes de se deitarem?

- Mama, tudo que eu mais quero é tomar um bom banho e me deitar. Não vou aguentar esperar até que a comida esteja pronta.

- Vocês duas podem subir e tomar o seu banho, que eu mandarei a empregada levar algo para vocês comerem.

Camila assentiu e subimos as escadas indo em direção ao quarto. Assim que adentramos o mesmo, seguimos direto para o banheiro e após um banho bem relaxante, me enrolei em uma toalha e antes de sair do banheiro, digo para Camila não demorar muito. Estava procurando minha camisola, quando ouço batidas na porta e dou permissão para a pessoa entrar, já sabendo ser a empregada que veio trazer algo para comermos. Ela terminou de servir a mesa que havia ali e assim que saiu, Camila entrou no quarto vestida com um roupão.

Comemos em silêncio e assim que terminamos nos vestimos e fomos escovar nossos dentes. Como eu demorei um pouco mais no banheiro, assim que sai do mesmo, encontro minha esposa jogada na cama usando apenas uma cueca e um top preto. Apaguei as luzes e me deitei ao seu lado. Assim que me aconcheguei em Camila, senti ela passar seus braços possessivamente por meu corpo. Acordei algumas horas depois, com beijos sendo distribuídos por meu rosto e pescoço.

- Amor, acorda.

- Me deixa dormir só mais um pouquinho Camz – digo de forma manhosa.

- Você tem que comer alguma coisa.

Me sentei na cama, espreguiçando meu corpo, sendo observada por minha esposa.

- Bom dia – digo sorrindo para ela.

- Você quer dizer boa tarde. Já passou da hora do almoço.

- Nossa! Eu dormi tanto assim?

- Você estava cansada amor.

- Faz muito tempo que você acordou?

- Acho que umas meias horas.

- Porque não me chamou?

- Você parecia tão bem dormindo, que não quis te incomodar. Agora vem, eu pedi para a empregada servir nosso almoço aqui no quarto.

- Eu só vou ao banheiro – disse me levantando e ela assentiu com a cabeça.

Após fazer minhas higienes matinais, sai do banheiro e encontrei Camila sentada na mesa me esperando. Ela fez questão de se levantar e arrastar a cadeira para mim, se sentando novamente em seguida. Comemos em meio a conversas e risadas e assim que terminamos, ela disse para que eu fosse trocar de roupa, pois me levaria para fazer um passeio pela propriedade. Depois de nosso passeio, voltamos para casa e conversamos com nossos familiares, apenas Dinah não se encontrava presente, pois estava na Inglaterra cuidando da empresa de Camila. Permanecemos na propriedade por mais dois dias e logo estávamos de volta para nossa casa na Inglaterra.

Um ano e alguns meses depois...

Já fazia algumas semanas que eu vinha sentindo cansaço e enjoos constantes. Eu sabia que esses eram os prováveis sintomas de uma gravidez, mas eu queria ter certeza de que estava grávida antes de contar para Camila. Iria aproveitar que Mani  e Dinah viriam passar alguns dias aqui na Inglaterra conosco e pediria para minha amiga me acompanhar na consulta ao médico. Estava distraída esperando por ela sentada na sala da minha casa, quando sinto seu toque carinhoso em meu ombro. Me levantei e fui abraçar minha amiga, sendo retribuída.

- Senti sua falta Mani.

- Eu também senti falta da minha irmãzinha. Como você está?

- Eu estou bem. Onde está Dinah? Pensei que ela viria com você.

- Ela resolveu ir até a empresa de Camila. Disse que queria resolver alguns assuntos com ela.

- Entendo. Aparentemente nossas esposas vivem para trabalhar. Mas e quanto a minha afilhada? Como ela está?

- Emma está bem e a cada dia que passa ela fica maior. Nem parece que vai fazer dois anos. Deve ter puxado Dinah – ela disse sorrindo – Mas e quanto a você e a Camila? Quando vão começar a aumentar a família.

- Bem, já que você tocou no assunto, eu tenho algo para te contar.

- Ai meu Deus! Não me diga que é o que eu estou achando? Eu vou ser titia!

- Calma – disse rindo da alegria de minha amiga – Eu ainda não tenho certeza.

- Como assim não tem certeza?

- Bem, eu venho me sentido cansada e estou tendo alguns enjoos ultimamente, mas isso não significa que eu esteja gravida. Pode ser alguma virose, sei lá. Mas eu quero ter certeza e queria te pedir para me acompanhar até o médico para fazer o exame.

- Mas é claro que eu vou!

- Tem mais uma coisa. Camila não pode saber ainda. Não quero que ela fique desapontada, caso eu não esteja grávida.

- Eu entendo amiga. Mas algo me diz que em breve vamos ter um Jauregui Cabello correndo pelos corredores dessa casa.

Ficamos a tarde inteira conversando e logo nossas esposas chegaram e disseram que tinham uma surpresa para nós duas, mas que só contariam depois de irmos jantar. Elas disseram que fizeram as reservas para as 21h00 e ficamos ali conversando até que deu a hora para nos arrumarmos e assim que estávamos todas prontas, saímos em direção ao restaurante. Tínhamos acabado de jantar e estávamos comendo a sobremesa, quando minha amiga resolveu perguntar sobre a nossa surpresa.

- E então? Qual é a surpresa que vocês duas queriam nos contar?

- Bem, Dinah e eu andamos conversando sobre vocês duas e o quanto as senhoritas vivem reclamando por não poderem trabalhar – Camila disse, olhando para mim e minha amiga.

- Não me digam que querem que trabalhemos na empresa com vocês – Mani disse, com os olhos arregalados.

- Não seria uma má ideia amor – Dinah disse, olhando para a esposa, que tinha uma expressão horrorizada no rosto – Mas não é isso.

- Sabemos o quanto vocês duas amam arte e como uma bela amante da arte que sou, eu resolvi compartilhar minha ideia com minha querida prima.

- Vocês duas estão enrolando – disse, já impaciente, arrancando risadas de minha esposa.

- Então depois de muito conversamos resolvemos abrir uma galeria de artes.

- Como? – Mani e eu perguntamos ao mesmo tempo.

- E isso que vocês ouviram. Nossa ideia principal é expor as obras pintadas por minha esposa e você Lauren, pode cuidar da parte administrativa.

- Claro que iremos ajudar as duas em tudo que precisarem – Camila pontuou.

- Mas vamos expor apenas meus quadros?

- Bem, a ideia é que comecemos por seus quadros, mas também pretendemos expor algumas peças feitas por alguns de meus amigos pintores – minha esposa disse – E então? O que acharam?

- Essa ideia é maravilhosa – eu disse, sorrindo para Camila.

- Eu não acredito nisso – Mani disse sorrindo – Finalmente vamos poder fazer aquilo que sempre sonhamos Laur. Mas como vamos fazer isso? Não sei se você se lembra, mas nós moramos na Espanha Dinah.

- Bem, essa é uma outra surpresa que eu ia te falar. Como eu sei que você vai querer ficar aqui para ajudar Lauren com a galeria, decidi que já era hora de nos mudarmos da casa de meus familiares.

- Quer dizer que vamos morar aqui na Inglaterra?

- Sim.

- Eu te amo tanto – Mani disse, indo até a esposa e a beijando – Vamos poder nos ver todos os dias agora Laur.

Terminamos nossa sobremesa entre conversas animadas e decidimos fazer um passeio. Quando já estávamos cansadas, resolvemos ir para casa e assim que chegamos na mesma, demos boa noite para minha amiga e Dinah e fomos em direção ao nosso quarto, para nos aprontarmos para dormir. No dia seguinte, minha esposa e sua prima saíram cedo para poderem trabalhar e Mani e eu, seguimos em direção ao consultório da médica de nossa família. Assim que chegamos no consultório, fomos direto falar com a recepcionista.

- Bom dia Alice. A Doutora Johnson está ocupada?

- Bom dia senhora Cabello. A Doutora Johnson já está a sua espera senhora.

- Obrigado Alice e já te disse que não precisa de tanta formalidade. Pode me chamar apenas de Lauren.

Seguimos Alice até a sala da Doutora Johnson e a mesma autorizou nossa entrada.

- Bom dia senhora Cabello, senhora Hansen - a Doutora Johnson sorriu gentilmente.

- Bom dia, Doutora Holly Johnson – disse, me sentando na cadeira em frente à mesa sendo acompanhada por minha amiga.

- Está tudo bem?

- Sim, eu estou bem... obrigado por perguntar.

- Então? Em que posso ajudá-las?

- A algumas semanas eu venho me sentindo cansada e tenho enjoos constantes e bem, sei que esses são alguns sintomas de gravidez – disse, olhando para a Doutora - Sei que posso estar enganada, e que pode ser apenas uma virose, mas gostaria de fazer alguns exames para confirmar minhas suspeitas.

- Claro. Queira me acompanha para podermos retirar um pouco de sangue para fazermos a análise.

Segui a Doutora e após a coleta de sangue, e ela disse que demoraria umas duas horas para ficar pronto. Mani e eu resolvemos passear pela cidade para passar o tempo e estávamos tão entretidas que quase perdemos a hora. Voltamos até o consultório e assim que entrei na sala da Doutora Johnson, pude ver o envelope branco em suas mãos, o que me deixou um pouco apreensiva.

- E então Doutora Johnson? – Mani perguntou, ao ver que eu não falaria nada.

- Bom, suas suspeitas estavam certas Lauren, você está mesmo grávida. Meus parabéns!

Ouvir aquilo fez com que meu coração acelerasse em meu peito e as lagrimas começaram a escorrer pelo meu rosto e não consegui conter o sorris. Senti Mani me abraçar.

- Não acredito! Eu vou ser titia!

Depois de alguns minutos me recompus e me virei para a Doutora Johnson.

- De quantas semanas eu estou Doutora? – perguntei, passando a mão em minha barriga por cima da camisa, percebendo que já havia uma barriguinha se formando ali.

- De aproximadamente 12 semanas – ela disse, sorrindo para mim – Irei te indicar uma obstetra amiga minha, para que você possa marcar uma consulta para verificar se está tudo certo com o bebe.

Saímos do consultório e eu me sentia a mulher mais feliz do mundo e sabia que Camila também iria ficar feliz com a notícia. Estávamos dentro do carro, indo em direção a minha casa, quando Mani perguntou.

- Quando pretende contar para Camila?

- Não sei. Gostaria de fazer uma surpresa para ela.

- Tudo bem. Só não demora muito, se não ela vai perceber a sua barriguinha de grávida.

Esperei alguns dias para poder dar a notícia a Camila e apenas Mani e Dinah sabiam sobre a gravidez. Resolvi que faria um jantar romântico e elas me ajudaram com tudo. Já estava quase na hora de Camila chegar em casa e só faltava dar os alguns retoques. Logo escutei a porta ser aberta e a voz de minha esposa me chamando.

- Amor?

- Aqui na cozinha – disse um pouco alto, para que ela me escutasse.

- Humm, que cheirinho bom – ela disse, me abraçando por trás e dando um beijo em meu pescoço.

- Boa noite Camz! – me virei para ela com um sorriso em meu rosto.

- Boa noite amor – ela juntou nossos lábios em um beijo carinhoso e depois de um tempo nos separamos – Senti saudades de você.

- Senti saudades também amor.

- Quer ajuda?

- Não, eu já estou terminando. Pode ir tomar seu banho.

Ela me deu um selinho e subiu para tomar banho. Já estava terminando de arrumar a mesa, quando ela entrou na sala de jantar, mais linda como nunca.

- Chegou na hora certa!

Nos sentamos e jantamos em meio a conversas, com Camila elogiando minhas habilidades culinárias. Assim que terminamos a sobremesa, segurei em sua mão.

- Camz, vem aqui comigo na sala um pouquinho.

- Para que?

- Eu tenho um presente para você.

- Por acaso eu esqueci a data de alguma comemoração? – ela disse, parando de andar.

- Relaxa Camz. Você não se esqueceu de nada – sorri para ela.

Voltamos a andar e quando chegamos na sala, peguei a caixinha branca com um laço, em cima da mesinha de centro. Nos sentamos no sofá e estendi a caixa para ela.

- Espero que goste – disse, dando um selinho nela.

Assim que ela abriu a caixa e viu o conteúdo da mesma, vi a confusão em seu rosto por um breve momento e logo a compreensão tomou conta do mesmo.

- Amor, me diz que é o que eu estou pensando.

- Sim, Camz. Vamos ser mamães – disse e ela me abraçou bem forte e colocou a cabeça no vão de meu pescoço. Logo sinto o mesmo se molhar.

- Camz, você está chorando? – perguntei, me afastando para olhá-la e vendo seu rosto banhado pelas lágrimas.

- Obrigada amor... obrigada por me dar o melhor presente de toda a minha vida – ela disse, me beijando logo em seguida.

Assim que nos separamos, ela perguntou:

- De quanto tempo você está?

- 12 semanas e alguns dias.

- Por que me contou só agora?

- Eu queria fazer uma surpresa para você.

- Foi a melhor surpresa que já tive em toda a minha vida – ela disse, me abraçando e naquele abraço eu me senti protegida e sabia que tudo ficaria bem entre nós.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...