História Consequências de uma paixão - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Isaac Lahey, Lydia Martin, Malia Tate, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Scott McCall, Theo Raeken
Tags Scallison, Stydia
Visualizações 337
Palavras 3.714
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Quem pediu stydia fisicamente pode glorificar de pé esse capítulo, haha! Espero que vocês gostem da interação stydia.

Importante:
Vocês estão me questionando muito sobre o sexo stydia. Vocês precisam entender que eles estão começando a gostar um do outro, isso precisa desenvolver ainda. E que além disso, Stiles fez uma aposta com o Scott.

Porém, no capítulo de hoje, vocês vão ver o quanto Stiles e Lydia se desejam, com isso vocês podem deduzir se eles vão transar ou não.

Eu não vou entregar isso assim, quero que vocês mergulhem na história comigo. Aproveitem o capítulo de hoje.
Boa leitura!

Capítulo 7 - Necessitados


Fanfic / Fanfiction Consequências de uma paixão - Capítulo 7 - Necessitados

Stiles permaneceu o resto do dia no sofá, paralisado com o saco de gelo no maxilar roxo.

Pensou em Lydia a maior parte do tempo, no quanto ela estava bonita e no quanto era delicada e cuidadosa.

Se questionou se estava com ciúmes da ruiva ou simplesmente se ofendeu por Jackson a tratar daquela forma.

Stiles ainda odiava Lydia, mas não conseguiu deixar de pensar no quanto ela era incrível. Além da beleza extraordinária, ela era atenciosa, esperta, justa, carinhosa, as qualidades eram infinitas.

O Stilinski se puniu por elogiar tanto a garota em sua mente, mas sabia que era verdade. Ainda mais agora que ela viria ficar com ele pelos ferimentos que ele teve por causa dela.

As pálpebras começavam a pesar sobre os olhos doloridos, o sofá acolhia o corpo machucado confortavelmente.

O garoto se perguntou se deveria ou não contar para Lydia que a defendeu, diversas possibilidades passaram pela mente confusa. Stiles concluiu que guardar segredo seria a melhor opção.

Stiles tinha medo que Lydia ficasse brava pela atitude dele, a ruiva já odiava o garoto o suficiente.

- Eu pensei tanto em você ultimamente, Stiles. – Ela sussurrou no ouvido do garoto, causando um arrepio repentino no corpo pálido.

As mãos grandes dominavam o bumbum farto, que se levantava e abaixava no membro duro do Stilinski.

- Você é tão sexy... Eu te quero tanto.

Stiles suspirou quando a boca farta alcançou o pescoço e mordiscou, os dedos grandes foram fincados na carne do bumbum.

- Eu quero você enterrado dentro de mim. – A voz doce declarou em um sussurro.

Stiles gemeu sentindo o pênis clamar por atenção. A boca feminina subiu para a orelha do garoto, mordiscou a região enquanto as mãos se fechavam na camisa que cobria o tronco.

- Você é muito mais gostoso do que imaginei. E eu sei que também deve ser muito grosso.

Stilinski grunhiu de prazer, desfrutando a sensação de ser estimulado sem um toque direto.

- Eu quero você na minha boca, você inteiro.

- Stiles! – Scott gritou furioso, fazendo Stiles sobressaltar do sofá. Assim que as mãos ergueram o corpo, a dor dos músculos o invadiu, o fazendo reclamar em um gemido.

Stiles se acomodou novamente no sofá, esfregou os olhos com os dedos enquanto ordenava os pensamentos.

Confuso, piscou algumas vezes e olhou distraído o amigo parado em pé ao lado dele. Observou a casa escura sem nenhuma iluminação.

Ao olhar pela janela da sala, viu que a lua começava a dominar o céu e a noite nascia aos poucos.

- Agora não adianta negar.

Completamente desnorteado, tentando assimilar o sonho erótico com a fala do amigo, Stiles bocejou cansado.

- Negar o que?

- Você estava gemendo o nome dela, você gemeu o nome da Lydia.

Stiles arregalou os olhos para Scott, com dúvida olhou para o membro embaixo e enxergou o pênis sobressaltado na calça esportiva.

Assustado e grato pela escuridão da sala, alcançou a almofada que estava ao lado dele e colocou sobre o colo, olhando de relance para McCall.

Scott gargalhou e levantou o dedo para a almofada em tom acusatório.

- Você sonhou com ela! – Ele declarou entusiasmado – Ela está te excitando tanto assim?! Nossa, Stiles! A ruiva virou a sua cabeç...

Irritado com o amigo e ignorando a dor no braço, Stiles lançou violentamente a almofada no garoto. Scott segurou antes que o atingisse.

- Cala a boca, Scott. – Ele disse emburrado.

- Até com ciúme dela você está! – Scott declarou enquanto os lábios formavam um sorriso, Stiles escutava estressado encarando a televisão desligada em sua frente.

- Eu não estou com ciúme dela! – Ele encarou o McCall.

- Ah é? Então porque você quase espancou o Jackson?

Stiles fez a pergunta para si novamente, não soube exatamente porque se irritou tanto com a maneira que Jackson falou de Lydia.

No momento, pareceu certo bater no garoto, foi a única conclusão que chegou.

O breu dificultou que os amigos se enxergassem. Scott foi até o interruptor e o acendeu, em seguida se sentou ao lado de Stiles no sofá, fazendo o garoto revirar os olhos em resposta.

- Você veio aqui me ajudar ou falar da ruiva?

- Falar da ruiva.

- Scott, eu não estava com ciúme dela. – Stiles disse pausadamente.

- Então porque você ficou irritado? – A curiosidade do melhor amigo começou a estressar Stiles.

- Se eu conseguisse andar direito eu te juro que já tinha sumido daqui, Scott.

- Se você me responder eu paro.

Stiles bufou bravo, nem ele sabia as respostas das perguntas e Scott só o deixava mais confuso.

- Eu não sei, tá satisfeito?

- Não sabe?

- Não! Não sei! – Stiles exclamou irritado – Não gostei do jeito que ele falou dela, só isso. Eu odeio ela – Stiles deu uma risada fraca para a afirmação – mas ela não merece ser chamada daquele jeito. Ela veio aqui de tarde, limpou meu machucado, cuidou de mim sem nem saber que apanhei e bati por ela, mas... – A voz de Stiles era calma, a mente procurava a resposta – valeu a pena. Jackson não vai mais abrir a boca imunda pra falar dela e, eu bateria nele de novo só pra ter a sensação. Fazia tempo que eu queria machucar aquele filho da puta de novo.

Scott estava com a sobrancelha erguida para Stiles, escutou atentamente cada palavra e assim que o amigo terminou de falar, ele sorriu.

- Você sabe que está gostando dela, não sabe? Não quero nem ver quando vocês transarem. – Scott se levantou do sofá.

- Eu não estou gostando da ruiva. – Stiles disse parecendo ofendido.

- Não, eu que estou. – Scott respondeu sarcástico. – Vamos. – Ele pediu com uma mão.

Stiles se levantou com cuidado, Scott passou o braço direito do amigo sobre os ombros, apoiando a maior parte do peso para ele. Em passos lentos os dois avançaram para as escadas.

...

Lydia parou em frente à porta de Stiles. Não tirou a cabeça do garoto a tarde inteira, se questionando diversas coisas.

Ele conseguia ser atraente mesmo todo machucado. Ela se surpreendeu sobre como os dois conseguiram ter uma conversa saudável depois de anos.

A garota sentiu pena por ver Stiles machucado, por mais que o odiasse, se sentiu feliz por ajudar. Ainda mais quando Noah e Cláudia não estavam por perto.

Carregando sua mochila com suas roupas e pertences, ela se aproximou da porta.

A garota enxergou a moto de Scott parada em frente a rua, por esse motivo, bateu na porta antes de entrar.

Stiles e Scott estavam rindo sozinhos no sofá com algumas latas de refrigerante sobre a mesinha central da sala.

Os dois pareciam duas crianças juntos, completamente entretidos um no outro.

Scott gargalhava com a mão no estômago e Stiles limpava as lágrimas de humor dos olhos.

- Ei – Lydia chamou, atraindo a atenção dos garotos – Eu... eu bati na porta mas ninguém ouviu.

Stiles ergueu as sobrancelhas e abriu os lábios, observando a menina se explicar.

- Tudo bem, não tem problema.

- Eu... eu não sabia que o Scott ia ficar aqui, eu vou embor...

- Não! – Stiles disse com desespero, Scott olhou o amigo com um ar vitorioso fazendo o garoto bufar para ele.

Lydia juntou o cenho para Stiles, surpresa com a reação afobada.

- Scott não vai ficar, mas se você quiser...

- Eu fico. – Ela declarou adentrando o cômodo – Onde coloco minha mochila?

- O quarto de hóspedes, ao lado do meu.

Lydia acenou com a cabeça e foi em direção às escadas, Scott e Stiles acompanharam o movimento da garota e quando ela sumiu no andar de cima, Stiles suspirou.

- Olha só quem ficou todo agoniado quando a ruivinha disse que ia embora. – Scott tirou saro do amigo.

- Tirou o dia pra pegar no meu pé?

Scott riu de Stiles, se levantando para ir embora.

- Qualquer coisa me liga. – Stiles acenou com a cabeça.

Lydia desceu as escadas com os cabelos ruivos presos em um coque despojado, o pescoço branco recém curado dos chupões roxos completamente à mostra.

- Tchau, ruiva. – Scott se despediu.

- Tchau!

Stiles se sentiu melhor por ter tomado banho e tirado o cheiro de suor de si. Lydia parou em frente a ele com o mesmo shorts curto de mais cedo.

- Olha só quem é babá de quem agora. – Lydia provocou, Stiles riu fraco. Odiava se sentir tão dependente mas naquela situação ele não tinha outra escolha. – Você tá melhor?

- Sim. – Ele disse se concentrando em desviar os olhos do corpo da ruiva.

- Precisa de alguma coisa?

- Acho que deitar na minha cama seria uma boa.

Lydia se aproximou de Stiles e estendeu a mão, o garoto segurou sentindo a pele macia e hidratada.

Stiles se ergueu com uma careta de dor e Lydia passou o braço dele ao redor dos ombros. Em passos lentos eles foram para a escada.

- Você é muito pesado. – Lydia reclamou.

- Sinto muito ser tão gostoso, ruiva.

Aos poucos, de um em um, os dois subiram os degraus.

Quando chegaram ao topo, Stiles subiu primeiro, Lydia pisou em falso em um degrau.

A garota gritou quando o corpo se esgueirou para trás.

- Lydia! – Stiles advertiu enquanto a puxou de volta, fazendo com que o peso de seu corpo caísse sobre ele.

Stilinski ignorou a dor que sentiu nos músculos, observou o quanto os lábios grossos estavam perto de sua boca.

Lydia olhou assustada com a respiração falha a escadaria, e quando se voltou para ele, percebeu as mãos apertando a camisa preta que ele usava.

O cheiro inebriante pós-banho de Stiles invadiu os pulmões de Lydia, ela fechou os olhos quando sentiu as mãos grandes dominarem sua cintura.

O coração de Lydia acelerou, ódio e atração se misturaram e ela não sabia como lidar com as sensações.

A barreira de ódio e medo da reação do outro impediu que avançassem para um beijo. Lydia piscou confusa sem reação, Stiles engoliu seco.

Quando o castanho claro encontrou o verde brilhante, eles recuaram um pouco os corpos.

As mãos de Stiles queriam ficar para sempre na cintura feminina, ele queria memorizar cada milímetro do corpo de Lydia.

Novamente, Stilinski se assustou com o quanto poderia se sentir atraído por Lydia.

A ruiva afrouxou os dedos do peitoral do garoto, sem graça pelo toque. Stiles observou Lydia atentamente, permitiu que as mãos largassem a cintura mesmo sem nenhuma vontade.

Lydia deixou as mãos escorregarem para a altura do abdômen masculino, e então as juntou atrás de seu corpo.

Por alguma razão, Stiles não conseguiu desviar os olhos de Lydia, já ela, evitou o contato visual se sentindo intimidada.

- Obrigada. – Foi a única coisa que conseguiu dizer.

Stiles acenou com a cabeça. Assim que se virou para ir ao quarto, Lydia reagiu com medo do garoto cair.

Ignorando o que havia acabado de acontecer e todas as dúvidas em sua cabeça, ela passou novamente o braço dele pelos ombros, ele aceitou surpreso.

...

Lydia ajudou a colocar Stiles na cama, o notebook do garoto na escrivaninha soou um toque, atraindo a atenção dos dois.

Lydia foi até lá e abriu o aparelho. Noah estava ligando para o filho pela WebCam, uma notificação no rodapé da tela mostrava que o delegado já havia ligado quatro vezes.

- Ele não desiste! – Stiles reclamou, Lydia se voltou para ele.

- Porque não atende?

- Ele não pode saber que eu briguei na escola.

- Você vai ficar dolorido por alguns dias e esse roxo vai demorar pra sair, não pode fugir a viagem inteira.

- Só deixa chamar ruiva, por favor.

Atendendo o pedido de Stiles, Lydia fechou a tela do aparelho e escorou o bumbum na mesa, apoiou os braços na madeira.

Decidido a brincar um pouco, Stiles resolveu provocar Lydia. Sentiu falta de tentarem um ao outro.

- Você tá bem gostosa nesse shortinhos.

Lydia ergueu as sobrancelhas e curvou levemente o rosto para o lado.

- Eu sei, você não parou de olhar nenhum minuto. – Stiles mordeu o lábio inferior, encarando novamente aquela parte atraente do corpo da garota.

- Não seja convencida, Lydia. – Stiles alertou em um tom divertido, a garota sorriu de canto de boca.

Lydia olhou por instantes o pênis de Stiles na calça e logo depois encarou os lábios finos.

Stiles xingou a ruiva em sua mente por ser tão sexy, apenas com o olhar ela acordou o pênis inerte. A mente do Stilinski foi preenchia pelo sonho erótico que teve mais cedo pensando em Lydia.

Ela estava mortalmente provocadora na imaginação dele, o sonho foi tão bom e excitante que Stiles desejou que fosse verdade.

- Você sabe que ainda consigo mexer os meus dedos, não sabe? Eu sei que você quer mais, pode admitir, ruiva.

A frase fez com que Lydia se desviasse do desejo que sentia e focasse na raiva do Stiles convencido e metido que ela conhecia, porém, ela imaginou o quanto queria aquilo de novo.

Tentou ao máximo afastar a lembrança da masturbação de Stiles, mas se tornava incontrolável a cada segundo. Ela apertou as mãos na madeira e segurou a vontade de espremer as pernas.

Stiles sorriu ao ver como atingia o ponto fraco de Lydia.

- Boa noite, Stiles. – A ruiva disse indo em direção à porta, porem Stiles a chamou.

- Espera, ruiva.

Lydia se virou impaciente para ele, ela precisava se trancar no quarto e aliviar a tensão sexual.

- Obrigado por ter cuidado de mim.

Lydia pareceu surpresa com a fala do garoto, piscou algumas vezes e respondeu.

- De nada, Stilinski.

...

Lydia acordou com o alarme do celular, o sol começava a clarear Beacon Hills. Assim que desligou o aparelho, Lydia se levantou sonolenta, se dando conta de que ainda estava na casa de Stiles.

A ruiva adormeceu com a mesma roupa que veio à casa do garoto. Assim que foi ao banheiro, seguiu o cheiro forte de café que vinha da cozinha.

Desceu as escadas e se deparou com as costas nuas de Stiles. Lydia paralisou, observando algumas pintinhas que ele tinha nas costas.

A pele branca era atraente, o físico começava a ser musculoso aos poucos. Lydia mordeu o lábio inferior imaginando as costas flexionadas por cima dela, fechou os olhos imaginando a cena erótica.

Stiles coava o café com facilidade, parecia acostumado a preparar a bebida matinal. Lydia apertou os olhos afastando os pensamentos pervertidos logo pela manhã e andou confusa até o balcão da cozinha.

- Bom dia, ruiva. – Stiles disse concentrado em coar o café.

- Bom dia, Stilinski. Você vai pra aula? – Lydia perguntou, desviando os olhos das costas pálidas. Em seu interior, ela estava repleta de expectativa sobre como eram os músculos do peitoral e barriga.

- Não, só vou ir ouvir o treinador me xingar e depois tirar minha braçadeira de capitão do time. – Ele disse exasperado terminando de coar o café.

Fechou a garrafa térmica e colocou na frente de Lydia, ela se esforçou muito para desviar os olhos, mas não conseguiu. Os músculos do abdômen começavam a ganhar forma aos poucos, o peitoral tinha uma leve ondura.

Stiles não era tão magro, ele era perfeito. Cada detalhe do corpo era perfeito.

Quando Stiles percebeu o interesse de Lydia, sorriu pra garota.

- Tudo bem ruiva, eu sei que você quer um pouco.

Lydia focou no castanho claro dos olhos de Stiles, logo depois mexeu a cabeça em negação.

Alcançou uma xícara no balcão e serviu o café um pouco trêmula, tentando controlar a excitação que crescia aos poucos.

Stiles andou com dificuldade até um armário que pairava em cima de uma bancada de mármore, abriu e alcançou uma sacola de pão. Em seguida voltou e colocou em frente à Lydia.

- Tá com fome? Pode comer. – Ele disse fazendo sinal com a cabeça para o alimento enquanto alcançava uma xícara e servia seu café.

Lydia observou novamente o peitoral atraente de Stiles, se xingou mentalmente e desviou os olhos, brava consigo mesma.

Ela acenou em confirmação, em seguida deu um longo gole de café, se concentrando em afastar novamente os pensamentos eróticos.

Lydia não quis comer, concluiu que precisava se afastar logo de Stiles. As contrações no ventre começavam a surgir, o desejo crescia.

Decidida a ir logo para à escola, e jurando a si mesma que seria a última vez que ficaria sozinha com Stiles novamente, ela levou a xícara na pia. 

Quando se virou, arfou de surpresa com Stiles colada em seu corpo. De novo não! Lydia clamou em sua cabeça para que Stiles se afastasse dela, os jogos os dois começavam a ser insuportáveis e Lydia sabia que não aguentaria por muito tempo.

A ruiva fechou os olhos querendo ignorar Stiles e sua proximidade. As mãos grandes foram ao cabelo ruivo que estava solto e levemente amassado, delicadamente, Stiles segurou uma mecha e enrolou nos dedos.

A garota se pressionou contra a pia, tentando se afastar de Stiles, mas foi em vão.

- Eu não sei porque você tem me atraído tanto, Lydia. – Stiles falou como se dissesse para si mesmo – Eu odeio admitir, mas foder você tem sido algo que eu tenho pensado bastante em fazer ultimamente. – Stiles sussurrou próximo de Lydia, ela grunhiu baixinho.

Era desconcertante como em um momento Stiles poderia estar provocador e em outro completamente atiçado por um pouco de sexo.

O cheiro, a voz, o toque, tudo fez o coração de Lydia palpitar junto com o ventre.

- Você está machucado. – Ela lamentou manhosa, como se aquilo fosse a única coisa que impedisse que acontecesse.

Quando se deu conta do que disse, a garota se negou a questionar porque relevou para Stiles, mas ele observou com completa satisfação.

Encarou os lábios grossos com precisão e desejo.

- Isso não impede de você subir e descer em mim, ruiva.

O peitoral nu de Stiles colou nos seios de Lydia, os lábios estavam completamente abertos e receptivos. Stiles encostou o pênis duro na intimidade de Lydia, a fazendo sentir o quanto ele queria aquilo.

Com paciência, os dedos do garoto dedilharam nos dois braços de Lydia. Os pelos da ruiva se arrepiaram com o toque e o coração palpitava nos ouvidos.

Lydia fechou os olhos, decidida a desfrutar a sensação por completo. Delicadamente, sem tirar os olhos das reações da menina, Stiles trouxe as duas mãos femininas aos lábios e beijou.

O ato romântico pegou Lydia de surpresa, a fazendo abrir os olhos e observar a mistura de submissão e luxuria que Stiles transmitia. Com ousadia, Stilinski mordiscou a pele da mão pálida.

Lydia pressionou uma perna contra a outra sentindo o desejo incomodar, Stiles a aprisionou envolvendo as pernas dela dentro das suas abertas.

Stiles sentiu o pênis implorar para penetrar a ruiva, e ela, implorava para que acontecesse.

Ele soltou a mão direita de Lydia e rapidamente depositou seu dedão no lábio inferior grosso da ruiva, ela se sobressaltou com o toque.

A ruiva gemeu sentindo o membro de Stiles clamar por ela em sua intimidade. Tudo era erótico e prazeroso demais, era como uma doce morte.

- Eu vou foder essa boquinha.

Lydia gemeu alto demais com a fala imprópria de Stiles, as contrações no ventre aumentavam e começavam a ficar insuportáveis.

Com Lydia completamente rendida e colada nele, Stiles colocou o rosto na curva do pescoço da garota. Ela arfou alto com expectativa, o corpo mole pendendo no garoto.

Stiles entrelaçou os dedos das duas mãos e as conteve ao lado do corpo de Lydia. Ele inalou o cheiro inebriante da ruiva com a boca aberta, se impulsionando ainda mais para a frente.

Os dois estavam completamente colados e juntos, os cheiros misturados e a vontade de sexo pairando no ar.

- Você cheira tão bem, ruiva. – Stiles elogiou em um sussurro.

Stilinski soltou as mãos femininas e colocou as suas espalmadas no bumbum de Lydia, que arqueou quando foi pressionada.

Ele afundou as mãos na região, alisou, subiu e desceu no jeans. A respiração falha batendo no cabelo ruivo que começava a ter a raiz suada.

- Você é muito linda, Lydia. – Stiles sussurrou com o rosto afundado no cabelo ruivo, inalando o cheiro bom que tinha.

Lydia gemeu com um misto de desespero e excitação. Stiles conseguia ser atraente e romântico ao mesmo tempo, sexy de uma maneira insuportável.

- Tira a minha roupa antes que eu desista, por favor... – Lydia sussurrou com a respiração entrecortada, implorando por Stiles.

Completamente satisfeito por Lydia estar com tanto desejo, as mãos foram ao shorts jeans decidido a arrancá-lo.

Lydia gemeu por antecipação quando as mãos grandes a coordenaram, porém, a campainha distraiu os dois.

Stiles não acreditou, afastou o rosto do cabelo de Lydia e observou as feições da garota. Completamente incrédulo, ele torceu para que a pessoa na porta fosse embora.

Lydia permaneceu com os olhos colados ainda desfrutando da sensação, se sentindo em partes dolorida. A lubrificação de Lydia molhava a calcinha, a necessidade de se tocar estava espalhada por todo o corpo.

Novamente, alguém tocou a campainha, e logo em seguida um nome foi chamado.

- Stiles! – Scott chamou – Você precisa pegar carona comigo ou me deixar dirigir o jipe. – O amigo gritou do lado de fora.

Stiles quis matar o melhor amigo, o ódio foi pronunciado com um som esdrúxulo que os lábios finos reproduziram.

- Stiles! – Scott desistiu da campainha e bateu na madeira.

Os olhos confusos e moles de Lydia observaram Stiles furioso, com o corpo mole, a cabeça lerda, ela se desencostou da bancada.

Lydia só teve certeza de que aquilo era real porque sentia a calcinha molhada e enxergava Stilinski completamente revoltado em sua frente.

- Nós vamos terminar isso, ruiva. – Ele disse indo até a porta.

Lydia não conseguiu absorver a frase, a confusão e o desejo perambulavam na cabeça. Stiles foi em direção à porta praticamente correndo, abriu a porta furioso.

- Eu vou te matar, Scott. – Ele ameaçou o amigo que observou com dúvida.

Após alguns minutos parada com completa incredulidade e desordem, aos tropeços Lydia foi até a escada e subiu, decidida a pegar a mochila e ir embora.

Provavelmente já estava atrasada para a aula, não conseguiu ver o que Stiles e Scott estavam fazendo ou falando. Apenas pegou a mochila e correu para a porta.


Notas Finais


Não me odeiem! Rsrs, prometo compensar vocês mais pra frente...!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...