História Construindo uma família - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Tags Família, Spanking, Supernatural
Visualizações 118
Palavras 8.425
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá meus amores, isso não é um capítulo!! Finalmente terminei a Q&A, e espero de coração que vocês gostem!
Ficou bem grande, porque juntei as perguntas do Spirit e do Wattpad, então sim, está tudo junto e misturado kkkk
Bom, nos vemos nas notas finais, espero que gostem :)

Capítulo 40 - Questions and Answers



Perguntas de LaylaGrey:


   Para o John: Por que você foi tão rígido com Sam e Dean e agora com Joey e Tyler?

   R: Bom, a criação dos meus filhos era muito importante para mim, tudo o que eu fiz foi pelo bem deles, com o intuito de torna-los pessoas melhores. O mesmo raciocínio se aplica aos gêmeos. A forma como eu os educava era a mais eficaz, afinal quando erramos precisamos aprender disso, e meus filhos aprenderam. Assim como meus netos!

   Tyler encara o irmão, que arqueia as sobrancelhas, por acaso John ainda pensava em castiga-los novamente?

  — Okay meus amores, vamos continuar com as perguntas, ainda da LaylaGrey:

 


   Para o Tyler: Como foi a fuga e as consequências quando você tinha 9 anos de idade?

   R: É uma história um pouco vergonhosa... Eu preciso mesmo responde-la? (Pergunta o garoto visivelmente vergonhoso ante a pergunta)

  — Sim Ty, você precisa responder... E não poupe os detalhes em!

  R: Tudo bem, vamos lá: Meu pai havia me levado ao parque aquele dia, e tudo ocorria bem, até eu acabar me afastando sem querer, acabei me perdendo e demorou quase meia hora para papai me encontrar. Ele me abraçou e se precatou de que eu realmente estava bem. Então a preocupação deu lugar à outra coisa... Papai começou a gritar comigo e me deu um par de... Um par de palmadas, lá mesmo. (Explica o loiro, abaixando a cabeça quando pronunciou com certa dificuldade a palavra). Ele ficou muito zangado e não falou comigo todo o percurso de volta para casa, ele só disse que conversaríamos quando chegássemos ao bunker. Quando finalmente chegamos Dean me mandou para o meu quarto e eu obedeci... Mas eu estava com medo, achei que ele não gostasse mais de mim... Então resolvi que iria fugir de casa, e eu estava crente que conseguiria chegar até a Disney, onde eu pediria um emprego e trabalharia para sobreviver, dentro do parque... Eu sei que é uma ideia estúpida, mas eu era apenas uma criança que amava o Mikey. Só que assim que papai notou que eu não estava em casa, se apressou em me procurar. Ele me encontrou pouco tempo depois, e meus planos de trabalhar com o Mikey foram por água a baixo. Papai me levou de volta para casa, ele estava tão assustado... Ele fez questão de mostrar que nunca deixaria de me amar, mesmo se eu agisse muito mal! Eu nunca mais duvidei de seu amor... Só que depois dos mimos, abraços e carinhos, vieram às consequências pelos meus atos. Papai me deu uma surra épica, eu não pude me sentar comodamente durante dois dias! Mas eu sei que mereci aquilo... Foi assim que aconteceu...

 


   Para o Joey: O que você faria se Keyzel aparecesse e te pedisse perdão por tudo que te fez e pedisse que voltasse a viver com ele?

 

   R: Keyzel nunca faria isso! Ele é orgulhoso demais para pedir desculpas por algo... Mas se isso acontecesse, eu não sei o que faria. Por um lado eu ainda o amo, ele foi meu pai durante dezesseis anos, quase dezessete. Mas com Dean as coisas são tão boas, eu nunca fui tão feliz em toda a minha vida. Seria uma escolha difícil.

   Dean: Difícil? Eu posso responder sua pergunta! Eu nunca deixaria Joey voltar para as mãos daquele imbecil... E ele que nem se atreva a pensar o contrário...

   R: Bom, acho que meu pai já respondeu sua pergunta por mim. (Murmura Joey com um leve sorriso)

 


   Para o Dean: O que você faria se Keyzel aparecesse na sua frente?

   R: Essa é fácil, eu o mataria com minhas próprias mãos! Depois de tortura-lo até ele não aguentar mais, o mandaria direto para o inferno, onde é o lugar dele!

 


   Para o Sam: Qual seria sua reação se os gêmeos te pedissem para ajudá-los em alguma travessura?

   R: Com certeza eu os ajudaria! Claro que teríamos que tomar cuidado para que meu irmão não descobrisse, afinal não quero coloca-los em problemas. (Responde Sam sorrindo e ganhando um olhar fulminante do irmão mais velho. E um olhar iludido por parte dos gêmeos).

 

 

 

Perguntas de Dessacamyle:
 

   Para o Joey: Você já teve alguma namorada? 

   R: Não, nunca. Lá no ninho não havia garotas da minha idade, e nenhuma das que vivia lá me atraía. Keyzel não me deixava sair, então nunca tive a oportunidade de arrumar uma namorada, de ter uma relação longa com alguém. Além do mais, eu nunca liguei muito para isso.

 


   Para o Tyler: Quando vai contar para o Dean sobre a Manu? 

   R: Eu não... Não era para ser agora... Eu queria contar aos poucos, mas ainda é cedo(Murmura timidamente, abaixando a cabeça).

   Dean: Manu, do que ela está falando Tyler? O que você tem que me contar, e quem é essa Manu?

  R: Calma papai, podemos conversar em casa? Tem muita gente lendo isso, e você provavelmente ficará bravo comigo... E eu não quero que brigue comigo em público... (Dean bufa e cruza os braços, Ty respira mais aliviado).

 


   Para o Joey: Você é virgem? 

   R: Acho que não, como eu disse antes, não tive muitas opções no ninho... E sendo sincero, não sei muita coisa sobre sexo... (Admite levemente corado). Mas quando eu completei treze anos Keyzel me levou em um... Um lugar onde havia muitas mulheres bonitas... Ele deixou eu beber e falou para que eu acompanhasse uma delas... Foi a minha primeira e única vez. Mas eu não me lembro direito, acho que tinha alguma coisa na bebida.

   Dean: Eu mato esse maldito por ter feito isso! (Dean respira fundo e se acalma) Não se preocupe filho, podemos ter uma conversa sobre isso depois das perguntas, eu te explico tudinho o que sei, o que não é pouco... E Ty também precisa dessa conversa, não é filho?

   Tyler cora e nega desesperadamente com a cabeça.

 


   Para o Tyler: Você já pensou em algum momento em usar seus poderes de demônio?

   R: Nunca! Eu não quero esses poderes, eles são ruins... Muito ruins, e se eu pudesse, os tirava a força de dentro de mim! Mas infelizmente isso é possível...

 

 

Perguntas de Four-4:
 

   Para o Dean: Porque VOCÊ, não tá caçando o cara-nojento-que-maltratou-o-Joe-nenê? 

   R: Eu estou procurando pelo infeliz desde que estamos com Joey... Sam e papai me ajudam, mas não encontramos nem rastro do idiota no radar. Até pedimos ajuda para outros caçadores de confiança. Monitoramos câmeras de segurança e possíveis ataques. Mas nenhum se encaixa em Keyzel. Estamos esperando ele aparecer, e quando isso acontecer, estaremos prontos para acabar com a raça dele.

 


   Para o Tyler: Senta aqui meu filho, porque você só faz merda? 

   R: Eu não sei... Eu não faço por mal... Papai, fala pra ela que eu não faço por mal...

   Dean: Como assim meu filho só faz merda?? Ele não faz merda nenhuma, Tyler é um anjinho!

   Tyler encara o pai e sorri:

  R: Não precisa exagerar Dean... Viu só? Papai disse que eu não faço merda...

   Dean: Ele só é um pouco, e quando eu digo um pouco, quero dizer muitooo travesso!

   R: Nossa, muito obrigado papai! (Resmunga Ty, ironicamente).

 

 

   Para o John: Volta pro inferno. Te odeio S2

   R: Quanta agressividade menina, eu não fiz nada de mal para você querer me ver no inferno! (Resmunga John indignado. Todos lançam um olhar de “Você não pode estar falando sério cara”) Ok, talvez eu tenha cometido alguns erros, mas isso não quer dizer que eu mereça ir para o inferno.

 


   Para Joey: Joe, te amo, vamo se pega?

   R: Opaa, claro que sim!! Espera, acho melhor conversarmos um pouquinho antes, e eu tenho que ter aquela “conversinha” com meu pai depois das perguntas... Mas você já pode deixar seu contato, prometo que vou ligar e...

   Dean: E nada Joseph. Você ainda é muito novo para isso... (Retruca Dean encarando o filho de forma séria)

   Joey bufa e cruza os braços:

   R: Prometo que dou jeitinho de convencer meu pai. Entre em contato. (Murmura sorrindo de leve)

 

 

 

Perguntas de FeHatakeSnape:

   Para o John: Você sente muita desconfiança em relação ao seu novo neto? Vc gosta dele?

   R: Confesso que no inicio eu não confiava nem um pouco em Joey, mas com os dias isso foi mudando desde minha perspectiva. Sei que o garoto nunca nos trairia, agora eu sei... Eu não gosto dele, eu o amo! Assim como amo Tyler e os meus filhos. Joey faz parte da família. (Responde com convicção, tirando um sorriso de Joseph).



   Para o Tyler: Vc é virgem?

   R: Vocês são bem curiosas... (Murmura soltando um risinho tímido e sentindo sua face corar) Sim moça, ainda sou virgem... Eu sei que já sou meio grande para ser, mas até agora eu ainda não havia encontrado a pessoa certa.

 

 

 

Perguntas de elisices:

   Para o Joey: como foi passar tanto tempo longe da família biológica.

   R: Eu costumava pensar nisso quando eu era menor, e Keyzel me batia... Eu me perguntava o que meu pai biológico faria no lugar dele... Mas no geral eu não pensava muito no assunto. Sentia que era uma traição fazer isso com Keyzel, afinal ele me criou desde que eu era um bebê. E eu só conhecia um lado da moeda. Agora que convivo com minha família verdadeira, sei como as coisas teriam sido diferentes se tivéssemos vivido juntos desde sempre. Resumindo: Antigamente eu não me importava muito, mas hoje viver sem eles seria uma tortura psicológica.

 

 

   Para o Dean: pq é tão ciumento com os meninos, principalmente com o Ty?

   R: Bom, eu não sou tão ciumento assim... (Os gêmeos lançam um olhar incrédulo na direção do pai, de forma que Dean é praticamente obrigado a reformular sua resposta). Ok, talvez eu seja um pouquinho mais ciumento... Mas eu não consigo controlar isso. Os amo demais e não gosto de ficar muito tempo longe deles. E Ty sempre será o bebezinho de cachinhos loiros, de olhos verdes e curiosos que fez eu mudar completamente minha forma de ver o mundo. Deve ser por isso que sinto um pouco mais de ciúmes dele... Bom, acho que é isso... É complicado de explicar sobre isso.

 

 

 

Perguntas de Jade_Potter:

   Para o Joey: Como foi viver 16 anos longe do seu pai e sua família biológica, e depois ver que eles são mais legais do que parecem?

   R: Foi uma experiência surreal. Há dois meses atrás eu vivia de uma forma completamente diferente, com pessoas completamente diferentes... Eu não me importava com a minha família biológica porque pensava que eles também não se importavam comigo. Agir dessa forma tornava tudo mais fácil de aceitar minha cruel realidade. Que nem minha própria família me queria. Pelo menos era isso que eu achava, foi o que Keyzel me contou todos esses anos... E então, em um dia normal, acabam invadindo o ninho de vampiros onde eu morava e por uma tremenda coincidência resulta que esses caçadores invasores faziam parte da minha família verdadeira! (Joey faz uma breve pausa, e encara seu tio e seu avô) Eu nunca poderia imaginar que aquilo seria uma das melhores coisas que me aconteceriam... Porque foi assim que eu cheguei a onde estou hoje, ao lado de pessoas que me amam e me tratam melhor do que ninguém jamais tratou. Eu acordo todos os dias recebendo um bom dia animado e um beijo na testa por parte do meu pai. Recebendo abraços como se fossem presentes de natal. Eu passo horas conversando sobre assuntos diversos com meu tio, que me da total liberdade para falar do que eu quiser, sem me julgar por isso. Eu vejo os jogos de futebol com o meu avô, e eu encontrei o meu melhor amigo em Tyler. Eu nunca pensei que poderia confiar tanto em uma pessoa, como confio em meio irmão. Claro que eu não fazia ideia que as coisas seriam assim, mas quando descobri... Foi como um sonho se tornando realidade sabe... Algo que eu realmente espero que nunca acabe. Eles acabaram se tornando tudo para mim.

 


   Para o Keyzel: Por que você sempre tratou o Joey com crueldade e sempre achando que ele era somente seu?

   R: Crueldade? (Zomba Keyzel, aparecendo em um telão, sim, por medidas de segurança achei melhor separar o bom do ruim. Dean mataria Keyzel se o visse frente a frente e isso acabaria com o jogo) Eu nunca fui cruel com o meu garoto. Joey sempre foi um menino forte, ele sempre aguentou tudo isso. Minha intenção era formar um homem... Um homem obediente e leal a mim. Se ele agia mal eu era obrigado a puni-lo, eu tinha que mostrar quem é que mandava ali, e coloca-lo em seu devido lugar. Meus métodos disciplinares são antigos, porque eu sou de uma época antiga. E Joey foi criado para ser forte e não sentimental. Tudo o que fiz foi pelo bem do garoto. Ele é a única coisa que me importa nessa vida, e é por isso que fiz tudo o que fiz. Para torna-lo mais parecido comigo! Respondendo sua outra pergunta: Eu nunca achei que ele fosse somente meu, eu sabia que ele era! Joey é meu e de mais ninguém! É o meu filho e só deve lealdade a mim! Eu nunca quis que ele amasse outra pessoa, porque eu devo ser o único ser importante em sua vida, devo ser tudo para ele... Como ele é para mim!

   Dean: Eu vou matar esse maldito quando o tiver na minha frente! Quem ele pensa que é para falar assim do meu filho? Como se fosse somente uma propriedade, algum de seus brinquedinhos ou soldadinho favorito?!

   Joey: Acalma-se papai... Agora eu estou com vocês... Concentre-se nas perguntas, depois resolvermos isso.

   Dean concorda com a cabeça.

 


   Para o Ty: como é ter um irmão gêmeo? Já pensou em levar ele pra jogar com você?

   R: Nossa, ter um irmão gêmeo é incrível! Joey e eu temos uma conexão muito forte, um consegue entender o outro, e acho que não é qualquer um que consegue isso. No inicio foi mais complexo, era como se meu reflexo tivesse saído do espelho e ganhasse vida própria, agindo e pensando por si só. Mas com o tempo eu fui me acostumando e minha perspectiva mudando, e agora eu não penso em Joey como um reflexo meu, ou um clone. Eu o vejo como uma pessoa completamente diferente de mim. Como um irmão, um melhor amigo, somos diferentes e não iguais como todos pensam. Joey é uma pessoa, e eu sou outra, entende? É difícil explicar... Sobre o jogo, na verdade eu não quero que meu irmão entre no time... O jogo é algo meu sabe, e eu não gostaria de ter que dividi-lo também. É algo que me faz ser único diante de papai e eu não quero que isso mude. Porque eu ainda preciso de algo que seja só meu, que chame a atenção de Dean de alguma forma. Sem ofensas Joey, você sabe que eu te amo, mas o jogo é só meu. (Sorri Ty, de forma amável).

   Joey: Não ofendeu Ty, eu te entendo completamente, não é fácil ter sua vida virada de ponta cabeça, e de repente de filho único passar a ter um irmão. Não é fácil dividir...

   Ty sorri, de forma agradecida.

 


   Para o Dean: Por que você é tão ciumento e super protetor com os gêmeos?

   R: Bom, como eu já citei anteriormente, esse é o jeito que eu demonstro minha preocupação por eles, sabe. Eu só quero vê-los bem e felizes, e não quero que nada nem ninguém os machuquem. Existem tantas pessoas que poderiam querer feri-los, tantos monstros que dariam tudo para tê-los na mão, seria uma forma de vingança contra os Winchesters... E eu nunca vou deixar que isso aconteça, quase perdi Ty uma vez por causa dessas criaturas, ele deixou marcas, cicatrizes gravadas na alma e na mente do meu filho... Marcas que Tyler nunca esquecerá. Por acaso pensam que Ty foi o mesmo depois do sequestro? Ele mudou... E eu não posso culpa-lo. Então eu descubro que tenho outro filho, que foi sequestrado por vampiros, e que esses vampiros lhe fizeram tanto mal, tanta coisa ruim, que nenhum ser humano merece passar. Joey passou a vida sofrendo, sendo maltratado e espancado... Sendo tratado de forma sádica e cruel. Isso também deixou marcas, eu sei que Joseph seria diferente se tivesse vivido com nós a vida toda. Eu sei que sua personalidade seria diferente. Eu os amo mais do que tudo, e só quero evitar que eles não se machuquem novamente. Quero protege-los e evitar que sintam qualquer tipo de dor. É por isso que sou ciumento e superprotetor. Eles passaram por tanta coisa ruim, e eu sei melhor do que ninguém que as coisas sempre podem ficar piores. Só quero que eles sejam felizes.

 


   Para John e Dean: Por que vocês não ficam um pouquinho mais liberais com os meninos, afinal eles estão naquela idade onde não sabem o que fazer e sempre vão atrás do que fazer. O que acham que os tornariam mais descolados e legais?!

   John pega o microfone e é o primeiro a falar:

   R: Eu penso que se eu for mais liberal, eles irão achar que podem tudo. E todos sabemos que as coisas não funcionam assim. Eles devem ser mantidos na linha para evitar problemas maiores, adolescentes tem um talento nato para confusão, e eu quero que meus netos sejam educados e comportados entende? Acho que algo que os tornaria mais rebeldes seria se eles pintassem o cabelo de uma cor exótica sabe? Tipo um verde, vermelho ou branco. Mas é óbvio que eles não farão isso, não é meninos?

   Tyler e Joey se miram e sorriem de forma travessa:

   Ty: Claro que não John, somos comportados como o senhor mesmo disse...

   Joey: Sim vovô... Nunca faríamos isso...

   Dean pega o microfone, encarando os gêmeos:

   R: Bom, acho que agora é a minha vez. Sei que não sou muito liberal com os gêmeos, mas como todo pai deve pensar, eu acredito que todos precisamos de limites, de regras, ainda mais na idade deles. Se com limites eles já aprontam assim, imagine sem? (Ri Dean, divertido). Dependendo da ocasião eu posso sim me tornar mais liberal, por enquanto prefiro ter o controle da situação, até que eles tenham maturidade suficiente para aprontarem menos e pensarem mais. Acho que uma tatuagem os tornaria mais descolados, andar de skate também. Grafitar está na lista. Mas eu não aprovo esse último e nem as tatuagens, como pai é meu dever dizer isso... Mas como um admirador da arte, eu sempre achei bem interessante grafites e tatuagens.

 


   Para o Sam: por que você não vai pra faculdade de psicologia?

   R: Bom, é que meu sonho sempre foi fazer direito, eu comecei a estudar em Stanford, e passei dois anos lá. Eu adorava o curso... Mas tive que sair para resolver assuntos de família. Acabei não voltando mais, mas ainda penso em voltar a estudar direito e me formar. Só sou bom dando conselhos ao meu irmão mesmo. (Sam exibe um sorriso sincero).

 

 

   Outra para o Ty: Já pensou em fazer algum outro esporte?

   R: Sim, beisebol... Mas já faz muito tempo. Quando comecei futebol americano, foi amor à primeira vista!

 

 


 Perguntas de AnnedoJin:

   Para o Joey: Como você pode gostar tanto do Keyzel? Ele foi um babaca com você a vida toda.

   R: É complicado moça, por pior que Keyzel seja, ele gosta de mim... Ou não teria me criado desde pequeno sabe... Keyzel foi o único pai que eu conheci durante muito tempo... E é impossível eu não gostar dele... Ele me... Me machucou muito, isso eu não posso negar, mas ele era o meu pai... Minha relação é de amor e ódio quando se trata dele. Acho que é isso... (Responde Joey, olhado disfarçadamente para Dean, que fecha a cara ao ouvi-lo.)

   Dean sempre odiaria Keyzel e não gostava nem um pouco de ouvir como Joey insistia em gostar do monstro que destruiu sua vida.

 


   Para o Dean: Como está sendo criar dois filhos e ainda por cima gêmeos? Está sendo fácil diferencia-los?

   R: Criar os gêmeos está sendo uma experiência e tanto. Tyler e Joey são muito unidos, mas eles gostam de estar sempre aprontando alguma. Então eu preciso estar sempre de olho em ambos, o que não é uma tarefa fácil. Eu preciso me dividir em dois sabe, preciso dar atenção aos dois, e isso não é tão fácil como parece. De qualquer forma, eu nunca gostei de coisas fáceis, estou amando a experiência de ter gêmeos, é um desafio e tanto. E tudo a gente ganha em dobro, inclusive amor. (Explica Dean sorrindo para os filhos, não os trocaria por nada no mundo). Agora não é difícil diferencia-los. A forma de falar, a forma de andar... Eles são bem diferentes nesses aspectos, só preciso prestar atenção nesses detalhes.

 


   Para o Tyler: Como está sendo ter que dividir tudo com seu irmão? Inclusive a atenção do pai?

   R: Eu não posso negar que está sendo difícil para mim. Eu amo meu irmão, e agora estou aceitando essa situação bem melhor. Eu não me importo de dividir minhas coisas com ele, sei que Joey cuida bem delas. O problema é ter que dividir papai também. Antes era tudo para mim sabe, sua atenção, seu carinho... Eu sempre sentava no banco da frente com ele no Impala, eu sempre escolhia o filme que iríamos assistir ou o que iríamos comer na janta. Agora não é assim, eu tive que aprender a dividir tudo isso com meu irmão. E confesso que ainda estou aprendendo a lidar com essa parte. Mas Joey é o meu irmão gêmeo, eu o amo independente de tudo isso, e estou disposto a dividir meu pai com ele, com toda certeza. (Ty sorri para o irmão, que retribui o gesto).

 


   Para o Sam: Você não acha que já está na hora de dar mais uns netinhos pro John não? Você está ficando para trás, seu irmão já tem dois filhos haha.

   R: Eu... Eu não penso muito nisso. (Fala Sam corando com a pergunta). Ainda sou jovem, tenho 28 anos... Com certeza irei dar mais netos para papai, futuramente é claro. Meu irmão é que teve filhos muito jovem.

   Dean sorri divertido:

   Dean: Se convença disso maninho...

   Sam roda os olhos, mas não consegue esconder o sorriso.

 

 

 

Perguntas de CoronatusLeo:

   Para o Joey: Joseph, meu querido. Você gostaria de ter uma irmã?

   R: Uma irmã? Claro que não! Eu teria que dividir a atenção de papai com uma pessoa, uma garotinha provavelmente adorável. Não quero mais concorrências moça. Além do mais acho que papai já está muito bem com dois filhos, não é Ty?

   Tyler: Isso mesmo, Joey tem razão!

   Dean roda os olhos, às vezes esse dois eram piores que crianças.

 

   Para o Tyler: Qual sua memória favorita junto com a sua família?

   R: Humm, tenho tantas memórias junto com minha família, que é difícil escolher apenas uma. Já sei: Minha melhor lembrança foi do dia em que fomos acampar. Eu deveria ter uns seis ou sete anos... Fomos para uma das cabanas do vô Bobby... Era verão, e papai havia me prometido que iríamos acampar. Passamos o dia todo no lago, brincando de diversas coisas... Não era um lago fundo, já que eu não sabia nadar e Dean nunca me deixaria entrar em um lugar fundo. Tio Sam e John fizeram uma cesta de piqueniques, e aquilo foi incrível para mim. Papai subiu nas árvores, para colher algumas frutas que eu queria... Quando escureceu papai ascendeu uma fogueira, e nos sentamos ao redor da mesma. Meu avô começou a contar histórias de terror, mas eu fiquei com medo... Então eles começaram a cantar músicas do rock clássico, como canções do Metallica. Tio Sam ficou reclamando disso a noite toda. (Ri Tyler, lembrando-se da cena). Depois papai armou uma barraca no quintal, mesmo a cabana estando a poucos metros da gente, e nós dormimos lá... Ele me prometeu que seria o melhor acampamento de todos, e foi. Nunca vou me esquecer daquele dia, foi um dos melhor que já tive.

   Para o Sam: Você algum dia já teve que repreender ou castigar o seu sobrinho? Conte-nos sobre isso.

   R: Já sim, embora eu tenha odiado isso... Mas realmente foi necessário.

   Tyler abaixa a cabeça, um pouco envergonhado.

   R: Enfim, Dean e papai haviam saído para resolver um caso em outra cidade, e adivinhem quem ficou com Ty? Isso mesmo, eu. Claro que Tyler já estava um pouco grandinho, e eu realmente pensei que não teríamos problemas. Isso aconteceu há uns dois anos, ele tinha 14 na época. E estava naquela fase do do-contra. Tudo o que eu falava ele fazia exatamente o contrário. Lembro-me de que ele havia me pedido para jogar no play... Mas eu disse que ele só poderia fazer isso depois de terminar o trabalho do colégio, que Tyler havia evitado o dia todo. Ele não aceitou isso muito bem e começou a agir de forma desrespeitosa, subindo o tom de voz e falando que eu não tinha o direito de exigir isso dele. Só que Ty realmente passou do limite àquela vez, na raiva por eu não mudar de ideia acabou chutando a mesa de vidro que ficava centro da sala, e a mesma acabou quebrando-se em mil pedacinhos. Eu perdi a paciência e decidi que não poderia deixa-lo agir daquela forma. Então o mandei para seu quarto e subi dez minutos depois. O castigo que lhe proporcionei não foi nada suave, mas resultou efetivo. Tyler melhorou sua atitude em dez vezes. E não repetiu algo como aquilo novamente.

   Tyler: Claro que não, eu não sou suicida tio Sam. Aquela surra foi uma das piores que eu havia recebido até então, e foi pior porque era o meu tio que estava me castigando... Claro que eu não quis mais repetir a situação... Um aviso: Tio Sam pode ser bem calmo e paciente, mas não queiram vê-lo realmente irritado. (Fala Ty, com uma careta engraçada no rosto).

   Para o Dean: Quando decidiu que esse modo de disciplina era o mais eficaz?

   R: Não foi algo pensado sabe, meu pai sempre usou esse método comigo e com o Sammy, e parece que funcionou bem, afinal somos homens de bem. Quando Tyler tinha dois anos, acabou me desobedecendo e quase se machucou feio por causa disso. Eu não pensei, simplesmente o peguei e lhe proporcionei algumas palmadas como castigo. Foi eficaz, ele não repetiu mais algo como aquilo. Desse dia em diante, toda vez que ele fazia algo errado, já colocava as mãozinhas no bumbum, sabendo que seus atos teriam consequências. Foi quando tudo começou, quando percebi que isso surtiu efeito sobre ele. Tentamos mudar isso há um tempo atrás, mas não deu muito certo.

   Tyler abaixa a cabeça, com as bochechas levemente coradas... Falar nisso lhe dava um pouco de vergonha.

 

   Para o John: Em qual ponto da vida você se tornou tão amargurado?

   R: Provavelmente quando vi minha esposa queimar no teto, ou quando tive que criar meus filhos sozinhos, ou ainda quando me tornei caçador e vi como o mundo poderia ser cruel, que existiam monstros e criaturas que eu só havia visto em filmes e histórias de terror. (Responde John com a voz fria).

  — Calma John foi só uma pergunta da leitora, você tem que responder sem fazer cara feia!

   Ele roda os olhos emburrado.

 


Para a autora:


    - De onde surgiu a idéia dessa fanfic?

   R: A ideia da fanfic já surgiu a algum tempo, ano passado eu acho. Tudo começou pelo amor que sinto pela série. Eu estava assistindo Supernatural, e em alguns episódios mostrava o Dean agindo como um “Pai” em algumas situações. Eu achei interessante isso, e quis explorar esse lado do Dean. Eu nunca encontrei uma fic nesse estilo, que retrate Dean com um filho, e que envolva spanking. E eu simplesmente adoro histórias do gênero... E por incrível que pareça não encontrei nenhuma aqui no Spirit. Então veio a ideia: Porque não dar o primeiro passo? Porque não contribuir para mudar isso? Então comecei a escrever, explorando esse lado paternal do Dean. Só que apenas isso não bastava, eu tinha que colocar outra das minhas paixões no meio: Gêmeos. Sou apaixonada por gêmeos desde sempre, e porque não fazer Dean ter gêmeos? Com isso em mente comecei a escrever, eu tenho um carinho enorme pela fic... E bom, estamos onde estamos hoje. Fico feliz por estar contribuindo, por ser uma das primeiras a escrever sobre o gênero aqui no site (Claro que podem haver outras por ai, que já escrevem sobre isso a tempos, mas eu realmente não encontrei, se alguém souber de alguma, pode me indicar :D )... Está sendo uma experiência incrível, e eu realmente espero que mais pessoas criem coragem para começar a escrever também, quero ver esse gênero crescer!

 


   - Você já se baseou em algum acontecimento do cotidiano para escrever?

   R: Com certeza rsrsrs. Não a parte do spanking, já que meus pais nunca encostaram um dedo em mim. Mas já usei algumas situações que aconteceram comigo sim, como o medo de Ty pelas agulhas, a personalidade dele é muito parecida com a minha kkkk, o capítulo que mostrou o jogo do “Eu nunca”, nossa eu joguei muito isso com meus amigos. Então assim, os pequenos detalhes são os que eu uso entendem? Bom, acho que é isso.

 


   - Quando começou a gostar de spanking?

   R: Bom, eu já respondi essa pergunta nos comentários, mas achei interessante colocar todas aqui, afinal faz parte da Q&A. Respondendo sua pergunta: O meu gosto por spanking começou há anos, eu deveria ter uns onze ou doze anos quando descobri acidentalmente uma fanfic assim. E aquilo me fascinou, era tudo tão novo, tão diferente...E claro que por ser assim, chamou minha atenção. Sempre me interessei por coisas peculiares rsrsrs. Então eu comecei a ler cada vez mais, comecei com Twillight e agora já leio de tudo. Sobre séries que nem passam no Brasil, e que descobri por conta do spanking. Aprendi espanhol, porque já não tinha mais histórias assim em português para ler. Então depois de quase quatro anos lendo sobre isso, resolvi escrever. E depois eu não parei mais, eu apenas escrevia e deixava lá no world. Até que comecei “Construindo uma família”. Foi a primeira que postei. Mas faz anos que leio sobre isso, é um gosto antigo que não mudou com o tempo... Já faz uns cinco ou seis anos que descobri esse mundo peculiar kkk. Mas quero deixar claro uma coisa: Embora eu ame o tema, sou contra á qualquer tipo de violência. Meu gosto é simplesmente literário.

 


   - Você quer ser a minha melhor amiga?

   R: Só para esclarecer, já somos amigas, graças a essa perguntinha maravilhosa :)

 

 

 

Perguntas de AmandaViana:

   Para o Dean: Por que você bate tanto nos meninos? Serio mesmo tá querendo ser outro John Winchester?

   R: Como é que é? Eu não bato neles por bater. Eu simplesmente os castigo quando eles fazem algo errado. Tyler e Joey sabem exatamente que se eles agirem mal, irão apanhar depois. Mas eu nunca os machuquei, não bato só por bater e sim para ensina-los a não repetir o mesmo erro novamente. Como eu disse anteriormente, foi o melhor método que encontrei para disciplina-los. (Dean faz uma curta pausa, mas logo continua) Papai é muito mais duro que eu, eu nunca conseguiria ser assim com meus filhos. Nem se eu quisesse.

 


   Pergunta para a autora: Por que o Sam tá mó quietinho? Nem ajuda os gêmeos a fazerem suas traquinagens.

   R: De fato, o Sam está bem quietinho mesmo kkkk. Mas é porque o foco da história está mais em Dean e seus filhos. Bom, posso colocar Sam no meio das traquinagens dos gêmeos se você quiser, é só falar nos comentários, que eu dou um jeitinho :)

 


   Para os gêmeos: Quando é que vocês vão fingir ser o outro para o pai de vocês? E como esta sendo essa adaptação de viver com o seu reflexo?

   Tyler R: Bom, na verdade já estamos pensando nisso. Queremos ver se papai consegue nos diferenciar... (Sorri Ty encarando o irmão). Viver com Joey está sendo incrível, no início foi meio estranho, já que somos realmente idênticos...

   Joey R: Para mim não foi como olhar no espelho. Era como se houvesse dois de mim... Foi muito estranho, mas agora já me acostumei. E confesso que eu gosto de ter alguém fisicamente igual a mim, pode ser bem vantajoso. Na verdade eu pensei em trocar de lugar com Ty no colégio... Em uma matéria que sou meio ruim e ele é ótimo! Mas... (Joey para de falar ao ver o olhar fulminante que Dean lhe lança) Bom, acho melhor passarmos para a próxima pergunta, antes que papai se irrite comigo...

 

 

 

Perguntas de NoahUchiha:

   Pergunta Joey: O que você acha dá forma que Keyzel te tratou? Prefere ele ou o Dean?

   R: É complicado falar em Keyzel. A forma ele me tratou, foi à forma que ele achava correta. Para mim, aquilo foi horrível... Foi doloroso. É algo que eu não posso descrever com palavras, eu não podia relaxar nunca, eu nunca sabia quando o próximo golpe ia vir. É horrível você ter que viver desse jeito... Ser obrigado a fazer coisas que você não quer. Coisas... Sangrentas. Mas ele é o meu “Pai”. E Se para ele estava bem, para mim também estava. Eu prefiro... Não posso escolher entre os dois, eu os amo... Mas do que posso explicar. (Joey faz uma pausa, e pensa um pouco) Mas... Eu amo mais o meu pai Dean, ele é muito diferente de Keyzel, ele me faz feliz.
 

 

   Para o John: Sinceramente depois disso se eu fosse o Dean te mataria, você não conhece Joey independente de tudo. O que mais odeia?

   R: Eu sei que peguei realmente pesado com meu neto, mas eu tentei consertar as coisas depois. Joey me perdoou e Dean também. Além do mais, eu não acho que agi tão mal assim, Joey foi mal educado comigo e eu não admito isso. Claro que depois eu levei em conta a forma como ele foi criado, e como deve estar sendo difícil toda essa mudança. O que eu mais odeio? Odeio não estar no controle de algo... Isso realmente me incomoda.
 

 

   Para o Dean: Nosso querido Dean Winchester, o que acha de ter dois filhos? É muito trabalho? Fazem muita bagunça? Quase destroem o bunker?

   R: Nossa, ter dois filhos não é fácil não em (Dean sorri), eu estava acostumado só com um, e de repente descubro que tenho outro filho. É tudo em dobro, bagunça em dobro, preocupação em dobro, alegria em dobro e amor em dobro... Mas sim, eles realmente bagunçam bastante, e chegam bem perto de destruir o bunker sim em... O bunker nunca está silencioso, esses dois sempre estão fazendo barulho... Já me acostumei a tudo isso sabe, e acharia estranho se essa bagunça toda acabasse.

 

 

   Para o Sam: Sam, chegou sua vez garoto, o que você faria se tivesse filhos? Pretende ter? Tem namorada?

   R: Então, eu pretendo ter filhos sim futuramente... No momento não estou namorando, eu conheci uma garota a algumas semanas, e estamos nos conhecendo melhor. Mas ainda não é um namoro. (Confessa sorrindo) Quando eu tiver filhos, pretendo seguir o exemplo do meu irmão, eu vejo como ele se saí bem com os gêmeos e quero ser um pai assim para os meus filhos. Mas claro, tentarei ser um pai mais paciente e menos superprotetor.



   Para o Keyzel: Primeiramente vai se ferrar eu te odeio do fundo do meu pâncreas, por que tratava Joey daquela forma?

   R: Quanta raiva garoto, eu não fiz nada demais para você me odiar tanto. (Indaga Keyzel dando de ombros, com uma postura indiferente). Daquela forma como? Vocês acham que eu maltratava o pirralho, mas não é assim. Eu cuidava dele, me preocupava com ele... O educava para ser mais parecido comigo. Se Joey não tinha capacidade para agir direito eu me encarregava de coloca-lo nos eixos. Não me arrependo de nada que fiz com ele.

   Dean fuzila o vampiro com o olhar, querendo acabar com a raça do maldito.
 

 

   Para o Tyler: Fofo, percebo que gosta de grafite, pretende d fazer curso de grafitaria? Solteiro? Gosta de alguma menina? Me abraça? Tô carente

   R: Sim, eu amo grafite! Mas ninguém entende isso... Na verdade nunca pensei em fazer um curso, já que meu foco não é esse... E sim entrar na faculdade de medicina ano que vêm. Quem sabe futuramente eu entre em algum curso, mas não é prioridade agora sabe. (Tyler sorri amplamente). Bom, eu não diria que estou solteiro... Mas também não estou namorando... Manu e eu estamos tendo um lance mais sério... Talvez evolua para um namoro daqui um tempo. Gosto sim, da Emanuele. Já faz um tempo, e a cada dia que passa, gosto dela cada vez mais. Claro que te abraço! (Ty se levanta sobre o olhar fulminante do pai, sim porque Dean não fazia ideia do “Quase namoro” do filho. Caminha até você e te abraça apertado) Prontinho!

 


   Para a Autora: Onde estão Joanne e Ellen Harvelle?

   R: Eu acho que Jo e Ellen não irão dar o ar de suas graças tão cedo na fic, talvez mais adiante, quando os meninos precisarem de ajuda. Sim, está vindo algo grande a caminho. Por enquanto as meninas não irão aparecer :)

 

 

 

Perguntas de GiovannaDeToledo:

   Para a autora: Quanto tempo faz que vc é Hunter? E de onde surgiu a ideia de fazer uma fic?
 

   R: Já faz um bom tempo que sou Hunter, comecei a assistir a série em 2007 com os meus pais, eles também são muito fãs, e eu ser viciada nessa série foi em parte culpa deles kkkk
   Enfim, eu me apaixonei pela série desde o primeiro episódio... Ou seja, sou Hunter desde os meus oito anos de idade, já irá completar dez anos. Claro que atualmente sou muito mais fã do que eu era antigamente. :) A ideia da fic, nasceu exatamente por esse amor que sinto por Supernatural. Como já citei em outra resposta, a ideia veio depois de eu assistir alguns episódios, então decidi juntar tudo o que gosto numa coisa só: Saiu essa fanfic, de todas as que escrevo, essa é a minha favorita.

 
 
   Para o Sam: Você quer ter filhos?
 

   R: Sim, futuramente quero ter mais de um filho. Eu adoro crianças. (Sorri Sam, de forma sincera).
 
 
   Para o John: Pq vc é tão duro com os gêmeos?
 
   R: Como eu disse anteriormente, eu faço isso porque os amo, talvez eles não entendam isso agora, mas entenderão mais adiante. Faço tudo que faço porque quero que saibam que tudo tem um limite e eles devem obedecer. Já que só queremos ver o bem deles.
 
 
   Para o Dean: Pensa em ter mais filhos? Uma menina talvez...
 

   R: Acho que dois já estão de bom tamanho. (Dean solta um risinho baixo). Mas quem sabe, ter uma menina seria uma experiência completamente nova para mim, já que estou acostumado somente com garotos. Bom, o caso é que no momento não quero mais filhos, tenho que dar conta desses primeiro.
 
 
   Para o Tyler: Como se sentem em relação ao seu irmão?
 
   R: Eu amo meu irmão, como já respondi em outra pergunta, Joey chegou de repente. Me deixou confuso no início, mas agora já me acostumei... Além de irmão, ele é também o meu melhor amigo... Tenho sorte por ter Joseph em minha vida.
    Tyler sorri para o irmão, que retribui o gesto com os olhos brilhantes.
 
 
   Para o Joey: Qual a diferença de morar com Keyzel e com Dean?
 

   R: Acho que já respondi uma pergunta parecida com essa. (Joey faz uma expressão confusa, mas logo sorri) Com Dean tudo é mais fácil, eu posso ser eu mesmo que ele me aceita exatamente como eu sou, sem julgamentos. Ele não tenta me mudar, deixa eu fazer coisas que Keyzel não deixava. Claro que com Keyzel, eu podia falar palavrões a vontade, podia beber o que eu quisesse... Desde que eu pedisse para ele. Com Dean não funciona assim... Mas com papai eu sou mais feliz, não tenho medo... Há muitas diferenças... Tudo é diferente eu acho.
 
 
 

Perguntas de minchillete:

    Para o Sam: você pensa em ter filhos? Ou já está satisfeito em ser tio?
 
   R: Sim, eu pretendo sim... Como já citei antes, adoro crianças e quero muito ter as minhas. Embora eu ame ser tio de gêmeos, também gostaria de ter a experiência de ser pai. (Admite Sam, com um leve sorriso nos lábios).
 
 
   Para John: você tem medo que Joey não seja tão inocente quanto todos pensam e esteja tramando algo, talvez até junto com Keyzel?
 
   R: Para ser sincero, no início eu tinha esse medo. Afinal, Joey parecia ser muito leal ao vampiro que o criou. Mas com o tempo, fui pegando confiança no garoto. Ele soube reconhecer que somos sua verdadeira família, então qualquer desconfiança que eu pudesse ter, desapareceu. Hoje, posso dizer que confio em Joey, ele com certeza é um Winchester, e não traria a família.
 

 
   Para o Tyler: como é ser filho do Dean?
 
   R: Essa pergunta é difícil de responder. Eu sei que não parece... Mas ser filho de Dean Winchester não é uma tarefa fácil, eu vivo com medo de decepciona-lo, sei como meu pai é ocupado e odeio dar problemas, odeio ter que preocupa-lo ainda mais. E tem a questão dele ser mundialmente conhecido pelos monstros, isso exige muito cuidado, e papai exige isso de mim, sempre exigiu. Por exemplo: Eu tenho que saber usar uma arma para me defender se um dia for necessário, mas não posso usa-la se não for uma emergência. Eu não posso ficar na rua até tarde, não posso chamar muita atenção. E quando alguém liga pedindo a ajuda dele em uma caçada? É horrível saber que ele irá se expor ao perigo, que alguma coisa ruim pode acontecer. Eu não suportaria perde-lo. Mas a parte boa: Eu admiro muito meu pai, ele ajuda pessoas, salva vidas! Dean é o meu maior herói, o exemplo que tento seguir todos os dias. Eu quero me tornar um homem como ele... Então sim, é difícil ser filho dele, exige muita pressão... Mas ao mesmo tempo é algo que não tem preço, algo que eu não trocaria por nada no mundo. Eu tenho muito orgulho de dizer que sou filho de Dean Winchester.
 

 
   Para o Joey: você está gostando da sua nova família?
 

   R: Eu não estou gostando, estou amando. Eles são tudo o que eu desejei a minha vida toda. Eles se preocupam comigo, me tratam bem... E eu os amo por isso.
 
 
   Para o Dean: já pensou em conhecer alguma mulher para ser mãe dos seus filhos?
 
   R: Na realidade eu nunca pensei muito nisso. Sempre fomos só nós, primeiro apenas Tyler e eu, e agora Joey está conosco. Sempre funcionou muito bem só nos três. Mas ultimamente meu pensamento está mudando, acho que os meninos precisam de uma figura feminina na família, uma figura materna. Quem sabe essa pessoa não esteja cada vez mais perto de fazer parte dessa família.
 
 
   E autora, parabéns! Você escreve muito bem e cativa a todos, até mesmo eu que nunca assisti Supernatural!
 

R: Obrigada amor, ouvir isso realmente me deixa feliz! Como eu já disse para alguns leitores, ouvir isso realmente me alegra bastante, é muito gratificante saber que as pessoas gostam do que eu escrevo. E saber que pessoas assim como você, que nunca viram a série, acompanham a fic, realmente é gratificante, e me inspira a escrever cada vez mais. Muito Obrigada mesmo!!
 
 
 
Perguntas de Raquel181997:
 
   Para o Dean: Dean eu quero que vc me adote, sou um pouco travessa, mais vc sabe controlar isso rsrs
 

   R: Adotar? Eu até adotaria, mas tenho esses dois que já me dão trabalho por dez. (Sorri Dean, ganhando olhares feios por parte dos gêmeos).
 
 
   Para o Tyler e Joey: vcs são uns amores vou colocar vcs em pontinhos rsrs
 
   Ty R: Obrigado moça, é bom saber que pensa isso de nós. Viu Joey, somos uns amores. (Sorri Tyler contente)
 
 
   Joey R: Eu ouvi Ty, ela quer colocar a gente em potinhos, isso não daria muito certo. (Ri Joey). Você também é um amor moça.
 
 
 

Perguntas de Algodaum_doce:

   Para o Dean: Melhor pai ❤ me adota por favor, juro que me comporto
 
   R: Obrigado moça, fico feliz de ouvir que você me considera um bom pai. Mas um pedido de adoção... (Dean ri e encara os gêmeos, que cruzam os braços enciumados) Bom, como eu já disse, esses dois já valem por dez, por vinte até... Além do mais, olha a cara de ciúmes que os dois fizeram. (Sorri Dean).
   Tyler: Não temos ciúmes... (Reclama corando um pouco, Joey ri e não fala nada).
 
 
   Para o Tyler: Tu é meu neném ❤ vou te roubar pra mim e te mimar muito
 
   R: Obrigado! Eu adoro mimos moça. (Sorri Ty animado) Mas me roubar não seria uma boa ideia, você conhece bem o meu pai... Ele ficaria louco.
 
 
   Para o Joey: O que você está achando de tudo isso agora? Se keyzel voltasse o que você faria? Continuaria com Dean, Ty e etc.
 
   R: Estou adorando minha nova vida, é tudo tão diferente de quando eu vivia com Keyzel. Dean é carinhoso e embora me castigue às vezes, continua sendo carinhoso, eu adoro tudo isso... Me acostumei eu acho. Se Keyzel voltasse eu não sei o que faria... Evito pensar nisso... (Joey fala de forma sincera).
 
 
   Para a autora: Você escreve super bem, neném ama suas histórias e neném ama Naly no fundo do coração ❤
 
   R: Olá amor, fico muito feliz de ouvir isso. Muitooo obrigada viu, vocês não fazem ideia de como me alegro em ouvir que gostam das minhas histórias :) Eu também te amo muito Sweet, do fundo do coração!!!
 
 
   Para o John: Porquê foi tão duro? Você non gosta do Joey?
 
   R: Como eu já mencionei antes, ele precisava de limites. Eu amo meu neto, amo os dois. E amo meus filhos, é precisamente por isso que fiz o que fiz. Admito que peguei pesado com Joey, mas foi a coisa certa a se fazer.
 
 
 

 Perguntas de MarielleAlmeida6:

   Para o Dean: Como vc ficou quando soube que tinha outro filho igual o Tyler?
 
   R: Eu fiquei realmente surpreso, porque eu não imaginava que isso poderia ser possível. Para mim, era só Tyler, imagine como minha cabeça ficou quando soube que eu tinha outro filho... E que fora criado por vampiros. Logo a surpresa deu lugar à felicidade, ter um filho é ótimo, ter dois só poderia ser melhor ainda. (Dean exibe um leve sorriso) Eu amo os dois, meus gêmeos são o motivo da minha felicidade.
 
 
   Para o Tyler: Como foi a sua reação quando soube que tinha um irmão gêmeo?
 
   R: Minha primeira reação foi curiosidade, desconfiança... Mas logo fiquei feliz. Quando eu era pequeno, chegava a imaginar como seria se eu tivesse um irmão ou uma irmã... Seria divertido crescer com Joey... Logo fiquei com ciúmes dele com papai... Mas percebi que não posso ter ciúmes dele, Joseph é o meu irmão gêmeo, devemos ser amigos e isso é motivo de alegria. E de fato é... Hoje sou muito feliz em tê-lo ao meu lado. E eu queria que sempre tivesse sido assim.
 
 
   Para o Sammy: Eu te adoro , me explica qual o seu segredo de acalmar o Dean ?
 
   R: Obrigado moça. (Sorri Sam, de forma simpática) Na verdade não tem segredo. Dean só precisa esfriar a cabeça, uma boa conversa sempre ajuda. Eu só tento ser direto e objetivo com ele... Isso sempre funciona. Diálogo é a chave eu acho. Dean só precisa sentir que está sendo compreendido. Isso o acalma.
 
 
 

Perguntas de crybaby0201:

   Para o Tyler: Amorzinho, eu vou roubar você pra mim! Você é um dos meus favoritos ;)! E olha, cuidado com seu pai, ele é meio maluco às vezes, okay? Bom, pergunta: entre ficar longe de casa por um dia, preferiria que fosse em uma fazenda/floresta ou na cidade?

   R: Moça, não pode me roubar não, meu pai iria atrás de você e estaria furioso. (Sorri Tyler) Fico feliz que me considere um de seus favoritos! E Muito obrigado pela dica, papai é meio maluco mesmo.

   Dean encara o filho indignado:

   Dean: Como é que é?

   Tyler se endireita na cadeira:

  R: Nada papai... Desculpa. (Se apressa em dizer, forçando um sorriso). Bom, respondendo sua pergunta: Eu iria preferir passar o dia em uma fazenda, eu gosto da cidade, mas é muito movimentada para aproveitar um dia todo. Não gosto muito de florestas, não me trás boas memórias... Então a fazenda é a melhor opção. Eu poderia ir ao riacho, montar a cavalo... Parece divertido.

 

 

   Para o Joey: vou te roubar pra mim! Também é um dos meus favoritos! Me promete que nunca vai deixar de ser legal assim?

 

   R: Concordo com o Ty, papai não iria gostar nada se você roubasse a gente... (Ri Joey divertido) Obrigado, também fico muito feliz de ouvir que me considera um de seus favoritos. Você me acha legal? (Pergunta contente) Ouviu Ty? Eu sou legal! Prometo que não vou mudar moça!

   Joey sorri animado.

 

   Para o John: eu vou te bater com um gato morto até ele miar.

 

   R: Quanta violência comigo, eu não fiz nada para vocês! (Reclama John, cruzando os braços ressentido).

 

 

   Para o Sam: EU GOSTO MUITÃO DE VOCÊ CARA! ME ABRAÇA!

 

   R: Sério? Então eu também gosto de você! (Sam sorri animado) Claro que eu te abraço! (Sam corre até você e te abraça forte).

 

 

   Para o Dean: escuta aqui, você para de ser um chato com meus meninos, se não eu te bato com um gato morto até ele miar também.

 

   R: Eu não sou chato! Eu sou chato meninos? (Tyler nega com a cabeça, Joey hesita, mas ao ver o olhar do pai, nega rapidamente com a cabeça). Viu só, porque o Sammy ganha abraços e eu ganho uma ameaça? (Pergunta, Sam ri do irmão).

 

 

   Para a Autora: vamos fazer uma história juntas? Eu deixo você publicar ela! Prometo!

 

   R: Só para avisar meus amores, já estamos trabalhando nessa história, e provavelmente logo será publicada :)

 
                                                    Fim.
 
   — Olá meus amores, esse foi o fim da Q&A, obrigada a todos que mandaram suas perguntas, foi muito divertido responde-las, junto aos meninos!                                              Abraços para todos...E mais uma vez, obrigada :)


Notas Finais


Desculpem se tiver algum erro ortográfico ou de parágrafo. Eu editei tudo perfeito, mas quando colei aqui, todas as modificações haviam sido apagadas :(
Ai tive que refazer tudo, não sei como ficou....espero que bem.
Desculpem se esqueci de alguma pergunta....Bom, o que acharam? Espero que tenha conseguido suprir suas expectativas :D
Bjoss e abraços e até domingo!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...