História Consultas - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Derek Hale, Peter Hale, Sheriff John Stilinski, Stiles Stilinski
Tags Jeter, Sterek
Exibições 128
Palavras 8.467
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Policial, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


HUEHEUEHUEHEUHE
YEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEAH
PARABÉNS OLAVINHO
SUA PUTA






PESSOAS MAIS UM CAP DESSA FIC



E EU ACHO QUE O ANDERSON FEZ UMA MACUMBA COMIGO
PQ EU ACHO QUE ESSA HISTÓRIA VAI FICAR UM POUQUINHO MAIS LONGA DO QUE DEVERIA
MAS NN SE PREOCUPEM
AINDA SIM ELA VAI SER BEM MAIS RÁPIDA DO QUE MINHAS OUTRAS FICS




HUEHEUEHEUHUEUEH

Capítulo 2 - Me ensina?


Por que Derek estava tão ansioso? Quer dizer, não que ele estivesse olhando para o relógio acima da cabeça do professor Finstock a cada dez segundos. Porque, não, ele não estava. Não. Não mesmo. Isso com certeza é coisa da cabeça de vocês. Voltando. O porquê que Derek estava ansioso? Ah, não era por nada. Só porque ele iria reencontrar o psicólogo bonito que ele havia beijado tarde passada? Não. Não é por causa disso. Não mesmo. Pff. Até parece.

- Algum problema com o relógio da sala, senhor Hale? – perguntou Finstock encarando o moreno que encarou o professor, um pouco surpreso por ter sido pego.

- n-não, senhor. Nenhum problema – respondeu Derek um pouco envergonhado por todos da sala ficarem lhe encarando.

- que bom, então baixe mais um pouco o olhar, porque eu estou aqui embaixo – falou o homem e logo voltou a falar sobre economia. Não foram duas míseras palavras, já que o sinal para o intervalo soou e os alunos começaram a sair da sala como uma manada de gnus fugindo dos leões da savana.

Derek estava entre esses alunos. Fazia tempos que ele não saia da sala de aula assim. Isso assustou os seus amigos, que como sempre, esperavam que Derek guardasse o material lentamente. Eles se preocupavam como o moreno ao ponto de esperar o mesmo para saírem todos da sala. Eles conversaram sobre o sentimental de Derek depois do incêndio, e concordaram que deveriam acompanhar o moreno em tudo. Mas hoje... Quando eles olharam para a carteira de Derek, onde estava o moreno? Exatamente. Derek estava no corredor, correndo para o seu armário feito um louco para guardar o seu material. Quando o Hale fechou a porta de metal e ajeitou a alça da mochila por sobre os ombros, se virando para trás, ele deu de cara com Scott, Liam, Jackson e Lydia.

- Deus do céu – falou o moreno dando um leve sobressalto ao se deparar com Scott quase colado em si e lhe encarando sério.

- aconteceu alguma coisa, Derek? – perguntou o moreno de queixo torto enquanto segurava as alças da própria mochila. Ele parecia irritado, mas na verdade, Scott estava temeroso. Quer dizer, e se, depois de tudo, Derek estivesse começando a evitar eles na escola. Sabe? Por se sentir sufocado.

- não, não aconteceu nada – respondeu Derek apertando os dedos em volta da alça de sua mochila.

- então por que saiu correndo da sala hoje? – perguntou Lydia e logo Allison se aproximou da melhor amiga e a abraçou de lado.

- você está estranho ultimamente. Me parece mais animado, sabe? – falou Allison encarando o Hale.

- não está acontecendo nada – respondeu Derek encarando os amigos e começando a andar para o refeitório, sendo seguido pelos amigos. O corpo do moreno foi jogado para o lado quando Cora e Erica saltaram nele, o abraçando.

- e aí? Vai sair com a gente hoje ou vai correndo para a casa do Xerife ver o carinha lá? – perguntou Cora e os olhares em cima de Derek pareciam bem questionadores ao ver do Hale.

- que carinha? – perguntou Erica encarando Derek com um sorriso sugestivo. A loira adorava fazer insinuações com qualquer ser humano, logo Derek não deveria corar pelo comentário da loira. Não deveria, mas ele corou levemente.

- do que a Cora está falando? – perguntou Jackson encarando o amigo suspirar pesado antes de abrir a boca.

- Derek tem ido ao psicólogo, ultimamente – falou Laura jogando sua mochila para Jackson, que a segurou, colocando ao lado da de Lydia, que ele também carregava.

- você tem ido a um psicólogo? E por que não me contou? – perguntou Scott encarando o melhor amigo suspirar pesado, antes de Erica empurrar Scott para o lado e entrar no campo de visão de Derek.

- esquece isso, queixo torto. O cara é gato? Ele tem namorada? – perguntava Erica e Laura pareceu sorrir com as perguntas da melhor amiga.

- ele é casado? – perguntou a Hale mais velha e Derek a encarou de cima a baixo

- você não tem namorado? – perguntou o moreno encarando a irmã dar de ombros.

- está com medo de dividir a atenção do carinha? – perguntou Erica encarando Derek corar novamente, mas dessa vez com violência. Qual é? Até Liam, que era meio aéreo, pelo menos na maioria das vezes, notou o rubor repentino de Derek.

- Para de falar merda, Erica. – falou Derek ignorando a loira e voltando a caminhar.

- até porque o Derek é hetero, loira – falou Jackson passando a frente de Derek para encarar o moreno – não é? – perguntou vendo Derek respirar fundo.

- gente, vamos parar com isso? – perguntou o moreno vendo Liam aparecer ao lado de Jackson, a sua frente, enquanto os dois caminhavam meio de lado.

- vamos ao que interessa, qual o motivo de sua animação para sair da aula? – perguntou Liam encarando o moreno.

- Stiles disse que era para eu passar mais tempo fazendo as coisas das quais gostava e me aproximar mais das pessoas – falou o moreno enquanto todos caminhavam na direção do pátio.

- exatamente. Concordo com esse cara. Vamos atrás de mulher. Você precisa de uma garota – falou Jackson recebendo um olhar reprovador de Lydia.

- Jackson! – repreendeu Cora encarando o loiro. Todos sabiam da história do incêndio, principalmente eles, que eram amigos dos Hales.

- O quê? Olha, eu não sei o que aconteceu com aquela louca. Desculpa, Allison. Mas cara, você está “deprê” uma mulher seria ótimo pra você – falou Jackson dando de ombros, ignorando o olhar reprovador das garotas.

- JACKSON – gritaram Scott e Lydia, chamando a atenção do diretor, que estava conversando com um professor mais a frente.

Liam acenou para o homem sorrindo, para disfarçar e o diretor voltou o seu olhar para o professor. Liam saltou e, em um giro, chutou a lateral do corpo de Jackson, que acabou entrando no banheiro das meninas, pelo qual passavam no momento. Todos encaravam Liam boquiabertos, enquanto as meninas do banheiro gritavam e expulsavam um Jackson desesperado a tapas e pontapés. O diretor se aproximou, encarando Jackson com cara de poucos amigos.

- Senhor Whittemore, eu compreendo que você, como todo adolescente, está na sua fase em que os hormônios estão a flor da pele, mas isso não quer dizer que pode sair por aí adentrando o banheiro feminino – falava o homem encarando o loiro que se encolhia com a presença do diretor.

- queira o desculpar, diretor. Foi culpa minha, eu acabei esbarrando em Jackson, que caiu no banheiro feminino – falou Liam em um tom de voz suave. Os amigos o encaravam assustados, inclusive Derek, que nem piscava para o loiro.

- foi isso mesmo que ocorreu, senhor Whittemore? – perguntou o diretor e uma das garotas respondeu no lugar.

- eu acho que sim, diretor. Esse traste caiu no banheiro de um jeito bem feio – respondeu a garota encarando Jackson e depois encarando Liam com um sorriso.

- sendo assim, vou deixar passar – falou o homem voltando para onde estava e Liam encarou Jackson.

- fale merda outra vez – falou o garoto baixinho antes de começar a andar novamente.

- então, o que vocês fazem lá? – perguntou Allison encarando o moreno. Ela estava sentada sobre a mesa, enquanto Derek estava sentado no banco ao lado do namorado da garota, que estava de frente para ela.

- a gente conversa – falou Derek dando de ombros, tentando controlar a coloração de seu rosto ao se lembrar da última consulta.

- sobre o quê? - perguntou Scott encarando o melhor amigo dar de ombros enquanto sorria minimamente.

- obviamente, deve ser sobre o incêndio, Scott – falou Jackson jogando uma bolinha de papel no moreno de queixo torto.

- na verdade, a gente ainda não falou do incêndio – falou Derek encarando a mesa. Aquilo sempre lhe apertava o peito. Ele sabia que poderia ter impedido aquilo se tivesse ouvido os conselhos de seus amigos sobre aquela mulher estar parecendo um pouco estranha.

- e porque não? – perguntou Liam encarando o moreno.

- eu não gosto de falar nisso, Liam – falou Derek encarando a madeira da mesa.

- mas você precisa, Derek. É por isso que vocês se encontram. Você diz seus problemas e o que sente, ele pensa em uma solução – falou o garoto encarando o amigo cabisbaixo.

- ele deve estar dando tempo para Derek se acostumar com a presença dele, sabe? Já imaginou? Contar o que você sente, seus medos, tudo para um cara que você mal conhece? – argumentou Lydia apertando, suavemente, o ombro do amigo.

- onde fica o consultório dele? – perguntou Allison encarando o amigo.

- ele não tem consultório – respondeu Derek encarando Lydia erguer uma sobrancelha em sua direção.

- então como você tem consultas com ele? – perguntou a Martin encarando o Hale do meio.

- as consultas são na casa do Xerife Stilinski – respondeu Laura encarando todos encararem o Hale confuso.

- é pra investigação? – perguntou Liam encarando o moreno. Derek pareceu pensativo.

- tio Peter disse que ele estava de férias forçadas. O chefe o expulsou de lá. – respondeu Derek e Jackson e Scott se encararam.

- então, vai sair com a gente ou não? – perguntou Cora mudando de assunto.

- eu não sei, Cora. O nosso horário está marcado para depois do almoço – falou Derek encarando a irmã gêmea.

- exatamente. Você almoça com a gente e depois vai. Qual é? Você está sempre almoçando lá. Estudos comprovam que nós dois nos desenvolveremos melhor se ficar próximos um do outro – falou a garota apontando para o irmão gêmeo.

- podemos tentar isso amanhã? – perguntou Derek encarando a irmã gêmea, que fez bico para si.

- eu te odeio – falou a garota encarando o irmão se levantar assim que o sinal tocou.

- eu te amo. Eu prometo que amanhã eu almoço com você. Podemos dormir juntos hoje – falou o moreno encarando a irmã tomar um sorriso divertido nos lábios.

- eu vou cobrar – falou a garota e o grupo se levantou para seguirem para as últimas aulas.

 

 

 

 

Derek desceu do carro ainda um pouco nervoso. Quer dizer, ele não sabia como agir na frente de Stiles. Porra só de ver Stiles ali, na janela da sala, andando pela casa descamisado já havia feito Derek engolir em seco e ficar mais nervoso. Deus, o homem estava cozinhando ao som de “M.I.L.F $” da Fergie. Bom, pelo menos Derek achava que ele estava cozinhando. Stiles estava na pia, preparando algo, quando avistou o adolescente o encarando parado ao lado do carro preto do Hale. O castanho sorriu para o moreno e o convidou para entrar com um movimenta de sua cabeça e uma piscadela para o mesmo. Derek, ainda um pouco nervoso, engoliu em seco antes de começar a caminhar em direção a porta dos Stilinski, não notando a moto de Scott estacionando um pouco mais distante da casa. Quando Derek bateu na porta, Scott e Jackson já estavam escondidos atrás da cerca do vizinho.

- cara, você tem certeza? – perguntou Scott encarando Jackson se erguendo para ver melhor. Eles viram a porta ser aberta por um homem castanho descamisado e o mesmo puxar o Hale para um abraço, que fora correspondido após alguns segundos.

- claro que tenho. Esse cara pode está se passando de psicólogo só pra resolver o caso do incêndio – respondeu Jackson e os dois encararam Peter Tate estacionar o carro dele em frente a casa dos Stilinski e se colocar em pé ao lado do carro e logo um Xerife Stilinski, vestindo uma calça de malhação e uma camiseta azul, juntamente com uma jaqueta sair da casa e se dirigir até o carro. O queixo de Jackson e Scott caiu ao ver o xerife da cidade empurrar Peter contra o carro e tomar os lábios do homem em um beijo nada casto. Os dois homens se separaram e John entrou no carro após ter sua nádega esquerda golpeada pela mão de Peter, que deu a volta para dirigir o carro.

- ok. Chega de mundo por hoje, eu preciso de um tempo – falou Scott se sentando no gramado e cobrindo a boca com uma das mãos.

- tenho que falar, isso realmente foi chocante – falou Jackson repetindo o ato de Scott.

- será que o Derek sabe? – perguntou Scott encarando o amigo.

- eu não faço ideia, mas a gente tem que ver o que está acontecendo lá dentro – falou Jackson erguendo Scott e arrastando o moreno para a janela da cozinha. Eles puderam ver o homem castanha descamisado levando suas mãos ao forno e um Derek bastante tímido encarando as costas desnudas do homem antes de desviar o olhar para as próprias mãos quando o homem se levantou com uma travessa em mãos.

- esse é o Stiles? – perguntou Jackson encarando o homem de costas onde havia uma tatuagem de cauda de raposa que era em parte cortada pela calça moletom do homem.

- e eu que sei, Jackson? Mas o Derek não parece muito a “vontaAaAaAAde” – Scott travou na palavra quando viu o homem gargalhar antes de abaixar um pouco a parte de trás da calça, apenas para revelar que a tatuagem começava um pouco acima de suas nádegas.

- ok, isso também está estranho – falou o loiro encarando o rapaz falar algo e Derek se levantar e subir as escadas animado.

- isso está muito estranho – falou Scott e os dois deram a volta na casa.

- merda, ele subiu – falou Jackson encarando as escadas.

- cara, me ajuda a pegar aquela escada – falou Scott correndo para os fundos da casa.

 

 

 

 

 

- e então? Como foi na escola? – perguntou Stiles puxando Derek para um abraço. O moreno prendeu a respiração assim que o seu rosto tocou a curva do pescoço do homem.

- f-foi legal – respondeu Derek abraçando o homem de volta. Ele não tinha motivos para esse nervosismo. Quer dizer, era só um abraço entre paciente e médico. Coisa comum

- entra, eu ainda estou terminando o almoço – falou o homem puxando o moreno para dentro da casa. O moreno deu de cara com John descendo as escadas rapidamente, usando uma roupa de malhação, pegando uma jaqueta que estava jogada em cima do sofá.

- oi, garoto. Tchau, garoto – falou o homem pegando a jaqueta e saindo as pressas.

- o bom é que ele lembra que tem filho- falou Stiles começando a caminhar cozinha a dentro. Derek riu tímido entrando na cozinha e sentando na mesa enquanto via o rapaz vestir as luvas antes de abrir o forno.

- eu não sabia que tinha tatuagem – apontou Derek para a tatuagem de cauda de raposa nas costas do castanho.

- pois é, eu fiz quando fui aceito no FBI – falou o rapaz encarando o moreno lhe fitar curioso.

-  mas você fez só a cauda? – perguntou o moreno vendo o outro se curvar, enquanto abria o forno. O olhar de Derek, instintivamente, desceu para as nádegas do castanho, que foram pressionadas pela calça moletom do homem.

O quê? Derek havia feito algumas pesquisas em seu computador. Ele pesquisou muitas coisas e entre um site e outro, ele acabou se deparando com um site um tanto quanto indecente. E bom, não vamos comentar que ele sentiu algumas fisgadas entre suas pernas enquanto assistia os vídeos e distraído com seus fones de ouvido. E se Derek acabou se aliviando entre um video e outro, jamais saberemos. Ver as nádegas do homem que ele beijou noite passada ali, empinadas para si, aquilo realmente mexeu consigo.

- sim, só fiz a cauda – falou o homem colocando a travessa com carne em cima do fogão antes de abaixar uma parte da calça para mostrar a tatuagem por completo. Ah, o coração de Derek acelerou ao ver o homem abaixar aquele tecido, mesmo que tenha sido minimamente.

- tatuagem legal – falou o rapaz encarando o homem a sua frente se virar para si com a travessa em mãos.

- obrigado. Não vai subir hoje? Eu ainda vou fazer algumas coisas aqui – falou o castanho e Derek meneou, sorrindo e subiu as escadas correndo.

Ele queria verificar se Stiles tinha alguns livros que ele tinham pesquisado na noite anterior. O moreno estava tão distraído com os livros, que nem vira que Jackson e Scott o espionavam do lado de fora da casa com a ajuda de uma escada. Stiles não demorou em surgir no escritório e Scott e Jackson se encolheram para não serem pegos pelo olhar do castanho. Os dois desceram e Jackson e Scott correram para averiguar o que os dois fariam. Os dois ficaram morrendo de fome ao ver Stiles e Derek almoçando, enquanto eles ficavam de tocaia. Então, finalmente era hora da consulta e Derek estava mais nervoso do que o normal. Stiles havia dito que eles iriam falar sobre o incêndio hoje e, bom, Derek não queria falar sobre o incêndio. Eles subiram, Jackson e Scott voltaram para a escada que ainda dava para a janela do escritório. Stiles e Derek estavam jogando xadrez há algum tempo.

- e então, como você está? – perguntou Stiles movendo o cavalo para perto da torre de Derek.

- pensei que fossemos falar do incêndio, hoje – falou o moreno capturando o cavalo negro com o seu bispo, apenas para perder o bispo para o bispo de Stiles.

- bom, é que eu pensei que você não fosse querer falar sobre isso com o loiro esquisito e o moreno de queixo torto e cara de cachorro perdido espionando a gente – sussurrou o castanho encarando o moreno o encarar confuso.

- como é? – perguntou Derek fitando o castanho pegar um bloco de notas e escrever algo.

- interessante, me fale mais – falou o castanho entregando uma folha para Derek. O moreno leu discretamente.

“Dois adolescentes idiotas estão te espionando desde que chegou. Estão na janela atrás de você. Um é Scott, mas o outro não sei que é. Não lembro dele”

- Bom e o que tem em mente para fazermos hoje? – perguntou Derek enquanto escrevia e entregava o papel para Stiles.

“O que pensa em fazer? Acho que o loiro é o Jackson, ele tem ideias idiotas desse tipo. Acho que eles estão me seguindo porque Cora disse que eu estava passando muito tempo aqui”

- bom, eu acho que tenho algo muito legal em mente – falou o homem escrevendo rapidamente.

“Você tem o número deles, não?”

- Ah, é? Então me diz o que é – falou o rapaz acenando que sim com a cabeça.

- que tal darmos continuidade ao que fazíamos ontem? – perguntou o castanho se levantando e empurrando o tabuleiro de xadrez para o lado.

- do que está falando? – perguntou Derek encarando Stiles o puxar para a lateral da mesa. O homem puxou o adolescente para um abraço.

- Só entra na brincadeira. Vamos ar um susto em seus amigos – sussurrou Stiles sentando na mesa.

O castanho começou a apalpar o corpo do moreno com as mãos antes de Derek tomar alguma ação. Ele não havia dito a Stiles que havia gostado do beijo da consulta anterior e se sentia nervoso com essa situação nova. Quer dizer, ele sabia que era apenas uma brincadeira, mas ele não sabia até que ponto poderia brincar. Ah, a mente de Derek teve um curto-circuito quando os lábios de Stiles foram colados aos seus. Instantaneamente, Derek abriu sua boca suavemente e cedeu uma passagem que nem lhe fora pedida, mas fora aceita. Stiles se surpreendeu quando Derek entre abriu os lábios durante o beijo, mas sorriu se lembrando da tarde de ontem e levou sua língua até a boca de Derek, buscando por sua parceira de dança.

Jackson e Scott quase caíram da escada ao ver a cena. Quer dizer, eles se abaixaram por um instantinho e quando subiram, se deparam com o seu amigo prensando o psicólogo contra a mesa do consultório do mesmo. Eles se abaixaram para se entreolharem antes de erguerem as cabeças novamente para fitarem, agora, Derek descendo para o pescoço do homem, enquanto deslizava uma de suas mãos pelo torso dele. Os celulares vibraram em seus bolsos, assustando o McCall e o Whittemore, que pegaram o aparelho se deparando com uma mensagem de Derek.

“Se não quiserem ser presos, sugiro que entrem. AGORA”

Ao olharem novamente para dentro, viram o homem de cabelos castanhos com a cabeça jogada para trás e balançando o celular do Hale para a janela. Os dois garotos se assustaram ao ver o homem sorrir para eles e acabaram quase caindo da escada. Scott desceu primeiro desesperado, Jackson aterrissou no chão e tentou puxar Scott de volta para a moto, mas o moreno advertiu que era melhor entrarem. Os dois entraram no consultório, timidamente.

- era só o que me faltava, Scott. Ser abusado por um homem por seu medo – sussurrou Jackson ao verem o castanho, agora sentado sobre a mesa, e Derek sentado no divã, encarando os dois amigos.

- MAS O QUE VOCÊS DOIS TEM NA CABEÇA PARA FICAREM ME SEGUINDO ASSIM? – perguntou Derek aos gritos começando a avançar nos amigos.

- calma aí, Derek. Esse jogo é meu, lobinho – falou o castanho puxando Derek para se sentar de volta e bagunçando os cabelos negros do rapaz.

- como tem coragem de abusar de seu paciente? Quer dizer, anos de estudo só para transar? Sério? Se tornou psicólogo só pra isso? Abusar de pessoas emocionalmente frágeis? – perguntou Scott vendo como Derek estava mais calmo com o pedido do homem. Stiles e Derek se encararam. O Hale um pouco tenso, mas também irritado pela fala do amigo, Stiles estava sério. Stiles começou a gargalhar e Derek começou logo em seguida.

- sério? Pela imagem que vocês viram eu diria mais que eu estava sendo abusado – falou o homem colocando a mão no peito desnudo.

- Fala logo o que você quer? A gente faz qualquer coisa – falou Jackson já retirando a camisa.

- Ow, ow, ow, ow. Isso é uma tentativa de suborno? Vamos lá, contagem: invasão de propriedade, invasão de privacidade e ainda suborno. Vocês sabem que estão encrencados, não sabem? – perguntou Stiles encarando o loiro, que o olhou desconfiado.

- qual o problema? Você é um psicólogo, não um policial – falou o loiro e Derek conteve o riso.

- ele não é psicólogo, Jackson. Ele é perfilador – falou Derek apontando para o castanho, sentado a quina da mesa.

- o que é um perfilador? – perguntou Scott encarando o amigo.

- eu não sou formado em psicologia, garotos. Eu sou cientista forense. Um perfilador é aquele que utiliza das pistas dos casos e todas as outras informações, para traçar um perfil de quem pode ser o criminoso – explicou o castanho encarando os jovens o olharem intrigado.

- então você é policial? – perguntou Jackson estreitando os olhos.

- é, cara, eu sou policial. O pai de seu amigo de queixo torto aí é o meu chefe em Nova York – falou o castanho e Scott deixou o queixo cair, criando um O com a boca.

- v-você é do FBI? – perguntou o moreno e os dois a sua frente lhe confirmaram a resposta com um aceno de cabeça.

- então por que está fazendo consultas com o Derek? – perguntou Jackson encarando o castanho se levantar e se dirigir para um quadro onde haviam fotos de cenas de crimes e pistas.

- um bom perfilador consegue compreender o modo de pensar, ou se aproximar do modo de pensar, do criminoso. Buscando o problema pelo qual ele passa ou já passou, esse mesmo problema pode ser o ou um dos motivos que o faz matar, que o faz escolher o modo como mata e as pessoas que mata – explicou o homem vendo Scott o encarar com os olhos brilhando.

- que legal – falou o moreno vendo o castanho sorrir divertido.

- sendo assim, eu compreendo e ainda peguei algumas matérias de psicologia na faculdade. Por isso Peter me pediu para ter essas consultas com Derek – falou Stiles se sentando ao lado de Derek e jogando o braço sobre os ombros do garoto ao seu lado.

- por falar em seu tio, ele tipo, deu um super amasso no xerife – falou Jackson encarando Derek.

- é de se esperar, não é? É isso que os noivos fazem – falou Derek dando de ombros e vendo o queixo dos dois amigos caírem.

- espera, espera, espera, espera. Vamos devagar: Primeiro o seu psicólogo não é um psicólogo. Segundo, vocês dois se pegam. Aí depois vem a notícia de que o Xerife da cidade está noivo do seu tio? – perguntou Jackson olhando para Scott – eu vou surtar

- primeiro, a gente não se pega. Segundo, vocês não deveriam nem estar aqui me atrapalhando. Vão pra casa, eu tenho que terminar a minha consulta – falou Derek encarando os dois amigos o encararem irritados.

- Derek está certo, estamos perdendo tempo. Mas antes vocês irão almoçar. Vocês perderam o almoço para ficar espionando a gente – falou Stiles começando a guiar os adolescentes para o andar de baixo.

- você viu a gente? – perguntou Scott encarando o castanho começar a esquentar a comida.

- garoto, vocês não são nada discretos – argumentou o Stilinski.

 

 

 

 

 

 

 

- onde estávamos? – perguntou Stiles assim que eles retornaram para a sala. Scott e Jackson já haviam ido embora

- nós iríamos falar do incêndio – falou Derek indo até as estantes de Stiles.

- ah, sim. Vamos começar? Não se importa de ir mais tarde hoje, não é? – perguntou o castanho pegando o seu bloco de notas e começando a desenhar.

- será que podemos falar disso amanhã? – perguntou o Hale encarando um dos livro da coleção erótica do Stilinski. Stiles sorriu, já imaginando o que Derek falaria.

- e sobre o que quer falar hoje? – perguntou Stiles largando o bloco de notas e girando sua cadeira para encarar o Hale, que corou violentamente.

-b-bom, n-não falamos do assunto de ontem ainda – argumentou o moreno pegando o primeiro livro da parte erótica da prateleira. Ele ouviu Stiles rir baixo.

- eu acho que não preciso perguntar para saber o que você achou, não é? Já que hoje mais cedo você já me deu a resposta – falou o homem se levantando e se apoiando com as costas na estante, ao lado do adolescente.

- d-desculpe, é q-que eu g-gostei muito d-do beijo de ontem – falou o adolescente tão envergonhado por admitir aquilo na frente de Stiles que abaixou a cabeça para que o homem não visse sua face avermelhada.

- wow. Eu agradeço. Você também beija muito bem – falou o homem bagunçando os cabelos de Derek.

- v-valeu – agradeceu o rapaz coçando o braço, envergonhado.

- mas e aí? Vai aceitar o pedido do garoto? – perguntou Stiles cruzando os braços diante do peito.

- Theo? Não. Eu não gosto dele – falou encarando Stiles rir baixinho.

- e então, decidiu o que é, ou ainda está confuso? – perguntou o homem vendo Derek ler a sinopse de um de seus livros favoritos.

- e-eu não sei. Acho que sou bi – falou o moreno dando de ombros e batendo com o dedo na capa – me parece ser bom – falou colocando o livro de volta.

- pode pegar emprestado se quiser. Faz anos que não leio mesmo – falou o homem pegando o livro e entregando para Derek.

- sério? Valeu – falou o Hale segurando o livro, mas sem o puxar das mãos de Stiles.

- é. Livros foram feitos para serem lidos, não para ficarem em prateleiras – falou o castanho vendo como o rapaz sorria tímido. O homem pegou na mão de Derek e o puxou suavemente para si, deixando que o Hale desse os passos em sua direção. Derek encarou o homem, envergonhado, antes de abaixar o olhar para o peito desnudo de Stiles.

- você me deixa envergonhado, sabia? – perguntou o moreno timidamente, enquanto levava suas mãos aos ombros alheios.

- você é muito fofo, sabia? – perguntou Stiles antes de beijar o nariz do moreno de olhos verdes.

- eu não sou fofo. Eu sou irritante, mandão, meio agressivo, um pouco idiota e mais um monte de coisas, mas poucas pessoas me chamaram de fofo – falou o Hale levantando os olhos verdes para encarar os olhos do homem a sua frente antes de lhe beijar o nariz assim como ele fizera em si.

- você fica fofo quando fica tímido, Derek – falou o homem beijando o queixo do adolescente.

- pare de me chamar de fofo, Stiles. Eu fico envergonhado – falou o moreno escondendo o rosto no peito alheio.

- mas você é fofo – argumentou o mais velho rindo baixo, fazendo o torso de Derek tremer por estar abraçado a si. Stiles sentiu Derek ficar um pouco tenso em seus braços. – o que foi? – perguntou vendo o rapaz começar a lacrimejar.

- Kate... ela me chamava de fofo também – falou o rapaz, fungando e levando suas mãos aos olhos, mas fora impedido pelas mãos de Stiles.

- Me desculpe, eu não queria que você lembrasse dela. Não nesse momento, Derek. Eu não queria te deixar assim. Me desculpe – falou o homem apertando o adolescente em seus braços.

- está tudo bem. Você não sabia – falou tentando conter as lágrimas enquanto o perfume do homem lhe acalmava.

- eu sinto muito, Derek. Eu deveria ter pensado, me desculpe. O que posso fazer pra você não ficar assim? – perguntou Stiles erguendo a face do Hale e lhe secando as lágrimas.

- você já faz muito, Stiles – falou o garoto dando um selinho no mais velho assim que este lhe secou as lágrimas. Stiles não estava gostando nada daquilo. Ele estava começando a se apegar a Derek, isso não era nada profissional, sem falar que Derek era menor de idade.

- é sério, me desculpe, Derek – falou o homem selando os lábios na testa do adolescente.

- Stiles, você prometeu me ajudar a experimentar, não foi? – perguntou Derek vendo Stiles lhe beijar os lábios antes de lhe sorrir.

- é claro, mas se você quiser parar com os beijos por mim tudo bem – falou o castanho já se afastando.

- n-não. E-eu quero continuar, muito. M-mas eu queria que você me ajudasse com outra coisa – falou o moreno apertando os dedos da mão direita em torno do livro em sua mão.

- e o que seria? – perguntou Stiles vendo o Hale ficar vermelho novamente.

- Stiles... E-eu quero fazer sexo – respondeu Derek encarando o homem o fitar com surpresa no olhar.

- Derek, você é menor de idade. Eu não posso – falou o homem encarando o adolescente morder o lábio.

- Stiles, você me prometeu ajudar a experimentar isso – falou o rapaz deslizando a mão pelo braço do homem.

- Derek, eu adoraria. Sério mesmo, mas eu me sinto abusando de você. Sem falar que se alguém descobrir eu posso ser preso, perder meu emprego e ... – o homem fora calado por um beijo do garoto.

- Stiles, por favor, você é o único que eu confio para isso. Sei que isso não sairá daqui, você também sabe. Por favor. E-eu sou o único cara do time que ainda não transou – argumentou o adolescente encostando a cabeça no peito do homem a sua frente.

- Derek, você não deve transar, só porque as pessoas a sua volta já transaram. Tudo bem, isso é comum, vocês são adolescentes, querem experimentar as coisas e tudo mais, mas quando você achar alguém com quem você ache que vai ser especial ou bom, você faz. Não precisa sair por aí procurando com quem transar. A vida é mais do que sexo – argumentou o homem acariciando os cabelos negros fazendo Derek suspirar com a carícia.

- Stiles, eu acho que com você vai ser bom. Você me faz bem, sabe? Eu sinto vontade de voltar a ser o antigo Derek quando estou com você. Você me faz rir, eu gosto do seu toque e do seu beijo. Por isso eu quero que você seja o meu primeiro, porque eu sinto que não vou me arrepender – argumentou o adolescente erguendo o olhar e segurando a mão do homem para a levar ao seu rosto. Stiles corou com a fala do rapaz.

- Derek... – o homem estava sem palavras. Quer dizer, ele nunca imaginou que o adolescente se sentisse assim consigo.

- por favor, m-me ensine a fazer sexo. Transa comigo – sussurrou o adolescente tomando os lábios do castanho em um beijo calmo, sem língua, apenas um leve mover de lábios.

Stiles estava muito indeciso. Porra. Ele era pra ser o psicólogo de Derek, mas ao que parece, se tornou o sexólogo do garoto. Aquilo estava o deixando louco. Ele também havia gostado do beijo. E agora, ali estava ele, em frente ao adolescente, enquanto este lhe implorava para que lhe ensinasse a fazer sexo. Deus, isso só podia ser algum tipo de inferno astral. O que Stiles havia feito para merecer isso? Tentação. Era muita tentação. Sim, Stiles queria e muito atender ao pedido de Derek, mas a sua consciência pesava. Quer dizer, isso poderia ser apenas um momento de fragilidade de Derek, onde ele via refúgio no corpo de Stiles.

- Derek, você tem certeza de que você quer mesmo isso? – perguntou o homem vendo o garoto tomar um sorriso nos lábios.

- eu quero, Stiles. Desde o beijo de ontem, eu não consigo parar de pensar nisso – respondeu o Hale corando, mas sem gaguejar em nenhum momento ou desviar o olhar dos olhos do castanho.

- Deus, eu não acredito que eu estou fazendo isso – falou o homem jogando a cabeça para trás e batendo com a mesma na madeira da estante.

- se você não quiser, não tem problema. Não quero te forçar a nada – disse Derek se encolhendo e enfiando o rosto no peito desnudo de Stiles, sentindo o cheiro do mais velho

- o problema é esse, Derek. Eu quero. Mas você é tão novo que eu fico com medo – falou Stiles voltando a abraçar Derek e vendo o mesmo lhe encarar surpreso e corado.

- Stiles, eu tenho dezesseis, não sou tão novo assim – respondeu o rapaz encarando o homem com seriedade, mas ainda era possível ver a ansiedade, animação e vergonha em seu olhar.

- Derek, tudo o que você vai querer, quando tiver a minha idade, vai ser voltar a ter dezesseis anos – falou o homem sorrindo para o olhar de tédio que o moreno fizera para si.

- papo de gente velha – comentou o Hale rolando os olhos.

- enfim, vamos fazer logo isso – falou o castanho puxando o moreno de volta para o divã e Derek se sentou.

Stiles fechou a cortina do escritório, ascendeu as luzes e fechou a porta de chave. O homem se sentou ao lado de Derek no divã e passou a encarar o moreno. Derek nem se quer fitava Stiles, se preocupando mais em olhar para os próprios pés, enquanto esfregava uma mão na outra, mantendo as duas entre os seus joelhos. Stiles soltou um “nervoso?” vendo Derek menear, envergonhado, para depois acalmar o garoto dizendo não ter nada para ter medo e o lembrando que assim que ele quisesse parar, ele dissesse que o homem pararia na hora. Stiles tomou os lábios de Derek novamente, que não demorou em levar suas mãos para os ombros desnudos de Stiles. O homem levou suas mãos para a barra da camisa verde de Derek, a erguendo aos poucos enquanto ainda se beijavam, para dar tempo a Derek de ter alguma reação, além de aproveitar para deslizar a ponta de seus dedos pelo abdome do adolescente.

- que tal deixarmos isso mais divertido? – perguntou Stiles encarando o adolescente enquanto retirava a camisa do mesmo.

- como? – perguntou Derek avançando em Stiles para beijar, mordiscas e sugar o pescoço do homem.

- vamos fazer assim, eu vou lhe ensinando aos poucos, a cada consulta e você vai me falando um pouco do incêndio. Que tal? A cada dia eu te ensino algo diferente, depois de você me falar do incêndio – perguntou vendo Derek menear sem nem mesmo pensar sobre o assunto.

- Isso significa que eu vou poder transar todo dia com você? – perguntou Derek se afastando do homem para poder o encarar com um sorriso animado e um olhar pervertido.

- eu não vou prometer sexo todo dia, mas pelo menos um orgasmo por dia causado por mim você vai ter – falou o homem avançando no adolescente, distribuindo beijos pelo torso de Derek, que suspirava pesado com o ato.

- c-como assim? – perguntou Derek encarando o homem lhe encarar enquanto deslizava a mão por sua barriga, algo que era comum que seus pais, irmãs e primos lhe faziam quando estava deitado, mas ninguém lhe causava a sensação que Stiles estava causando.

- você disse que ainda é virgem, então eu vou devagar com você. Sabe? Lhe instruir aos poucos. Hoje não vamos transar de cara, Derek. Não quero que ninguém aqui se machuque, muito menos que você se arrependa depois. Vamos fazer alguns joguinhos antes disso. – falou o homem começando a mordiscar e lamber o mamilo esquerdo de Derek, fazendo o rapaz sugar o ar para conter um gemido baixo, antes de suspirar pesado.

- então o que vamos fazer hoje? – perguntou Derek enquanto Stiles lhe deitava aos poucos no divã.

- você já foi tocado por alguém, Derek? – perguntou Stiles massageando o membro de Derek por cima da calça jeans do rapaz.

- n-não – respondeu Derek vendo Stiles erguer o torso para poder aproximar o rosto do seu.

- já tocou o corpo de alguém, Derek? Nunca fez uma mão amiga? – perguntou o homem começando a desabotoar a calça de Derek.

- n-nunca – respondeu o adolescente suspirando ao ter o zíper abaixado. Ele estava ficando nervoso.

- ora, Derek. Não precisava ficar nervoso. É divertido – respondeu o homem ao introduzir sua mão no interior das vestes do menor, sentindo a pele do membro do mesmo em seus dedos.

Derek gemeu baixo e soltou um “puta que pariu” quando sentiu a mão de Stiles se fechar em torno de seu falo. Ter a mão grande e grossa de Stiles em seu membro era algo bastante extasiante. Porra, Derek não conseguia pensar em mais nada. Tudo o que ele queria era que aquela mão apertasse o seu membro e se mexesse com velocidade. O Hale grunhiu quando o polegar de Stiles deslizar pala fenda de sua glande, espalhando o pré gozo que começava a fluir ali. O homem, que lhe encarava a cada gesto feito por sua mão no pênis alheio, sorriu safado, antes de beijar Derek, circulando a língua do garoto com a sua, enquanto o seu dedo circulava a cabeça do membro de adolescente.

- confesso que esperava que já liberasse o líquido seminal durante a ereção, mas não esperava que fosse tanto. Está tão feliz assim? – pergunto o homem retirando sua mão da calça do adolescente, ouvindo o mesmo gemer em reprovação. Derek corou ao abrir os olhos e se deparar com Stiles lambendo o próprio polegar.

- minha vez? – perguntou vendo o homem sorrir.

- isso é algo que pode ser feito simultaneamente, Derek. Eu parei apenas para retirar o resto de sua roupa – falou o homem se erguendo e puxando a calça jeans do adolescente para baixo.

Quando estava se preparando para voltar a deitar sobre o corpo do adolescente, Stiles fora surpreendido pelas mãos de Derek, que agora estava sentado, apertando o seu membro. O homem suspirou assim que as mãos menores do que as suas apertaram o seu falo com força, sentindo todo o comprimento dele. Stiles olhou para baixo, vendo um Derek envergonhado encarar o volume em suas calças enquanto mordia os lábios. O homem perdeu o ritmo de sua respiração ao sentir as mãos alheias agarrarem o cós de sua calça moletom trêmulas e abaixarem o tecido, juntamente com a cueca box que usava.

O membro saltou na direção do rosto do adolescente, que encarou o homem, como se pedisse permissão para tocar ali, mas sabia que podia. Ele levou sua mão direita, um pouco trêmula pelo nervosismo, ao membro duro de Stiles, admirado pela extensão do homem. Stiles suspirou quando as mão do adolescente se fechou e começou a se mover lentamente. Derek se sentiu mais excitado com aquilo. O cheiro do falo de Stiles era perceptível a suas narinas. Estavam tão próximos. O moreno legou o seu polegar a glande de Stiles, vendo um líquido meio transparente escorrer pela fenda.

Ele capturou o líquido com o dedo e passou a deslizar o polegar por toda a área avermelhada do membro alheio, sentindo Stiles pular em suas mãos com o ato. Derek sentia o seu próprio membro pulsar. Aquilo era bom e excitante. Ele estava tão perto do membro do outro, o encarava com tanto fascínio. Ele queria saber o gosto que aquilo tinha. Aproximou lentamente o seu rosto do pênis em sua mão e abriu a boca para acolher o mesmo, mas fora interrompido por Stiles, que colocou o dedo em sua boca, surpreendendo o moreno de olhos verdes, que o encarou confuso.

- hoje não, garotão – falou o homem empurrando o corpo de Derek com cuidado para que o adolescente voltasse a se deitar no divã e se deitando sobre o corpo de Derek, com sua perna direita entre as pernas do garoto e a perna esquerda do mesmo por entre as suas.

- por que não? – perguntou o Hale alcançando o rosto do homem para beijar-lhe os lábios.

- eu disse que a cada dia era um jogo diferente. Hoje nós vamos apenas nos tocar – falou o homem passando a deslizar as mãos pelo corpo do menor, ouvindo o mesmo suspirar com o ato.

- suas mãos... são tão quentes – suspirou Derek contra o ouvido de Stiles, sentindo o seu membro pulsar, enquanto era espremido pelos dois corpos, ao lado do membro de Stiles, que pulsava contra o seu corpo.

- eu gosto quando você suspira em meu ouvido, Derek. Eu gosto de te ouvir gemer – sussurrou o mais velho levando suas mãos para as nádegas de Derek, as apertando e dando um tapa estalado antes de descer para as pernas.

Derek gemia a cada ato de Stiles. O moreno de olhos verdes demorou um pouco para imitar os atos do mais velho, tremendo ao ouvir os suspiros de Stiles contra o seu ouvido e as súplicas sussurradas para repetir os atos favoritos do homem, como lhe apertar as nádegas ou pulsar o seu membro contra o corpo do homem enquanto gemia em seu ouvido. Eles estavam adorando aquilo. Estava sendo prazeroso para ambas as partes, que se perdiam no tempo enquanto se tocavam. Stiles levou sua mãos os dois membros, segurando ambos com ele, antes de iniciar uma masturbação lenta.

O homem sorriu ao ouvir Derek gemer, soltando um “Caralho”, enquanto movia o quadril contra a mão do Stilinski. O adolescente arqueou as costas, investindo com força contra a mão alheia, quando Stiles lhe roubou um beijo para impedir o gemido alto que supôs que o adolescente soltaria. Derek levou seus braços para o pescoço de Stiles, puxando o homem para si, antes de unir seus lábios novamente. O homem soltou os dois falos, ouvindo um gemido manhoso abafado pelo beijo indicando a reprovação de Derek para aquele ato.

- agora eu quero que você bata uma para mim, enquanto eu bato para você – sussurrou o homem segurando na mão do adolescente e a levando para o seu membro, sentindo o garoto começar a lhe masturbar com pouca velocidade.

- Stiles – chamou o adolescente em um gemido ao sentir a mão quente do homem voltar a lhe envolver.

- Derek – sussurrou Stiles rente ao rosto do adolescente, gravando cada expressão de prazer feita pelo mais novo.

- me beija – pediu o garoto em um sussurro acelerando a velocidade de sua mão no membro alheio e sentindo Stiles aumentar a velocidade de sua mão também.

Não precisou dizer outra vez. Stiles tomou os lábios do adolescente com voracidade, sentindo o membro de Derek começar a pulsar rápido em sua mão. O homem desacelerou, enquanto apertava com força o membro alheio. O homem passou a fazer esse movimento por um tempo, antes de retirar a mão de Derek de seu membro e levar a mão que segurava o falo de Derek para a outra mão do garoto, as soltando acima de sua cabeça, fazendo o Hale lhe abraçar pelo pescoço.

- por que paramos? – perguntou Derek assim que Stiles parou de lhe beijar.

- você está perto de gozar, não está? Eu quero te ouvir gemer quando chegar no auge – falou o homem se apoiando sobre os cotovelos no estofado do divã.

Derek respondeu com um meneio de cabeça. Stiles colou o seu corpo ao de Derek, voltando a espremer os membros entre os dois corpos. O homem passou a se movimentar sobre o corpo de Derek, fazendo o ventre de ambos masturbarem os dois membros devido ao movimento. O moreno passou a deixar os gemidos, antes contidos, soarem livremente pelo local, assim como lhe fora pedido. Aquilo estava sendo constrangedor para si, sabe? Gemer tão alto. Mas se aquilo estava dando prazer a Stiles, ele o faria quantas vezes o castanho pedisse.

Derek passou a acariciar as costas de Stiles com uma mão e os cabelos castanhos com a outra, enquanto sentia o seu prazer aumentar, indicando que estava perto. Ele notou que Stiles também estava perto, já que o homem passou a acelerar os movimentos feitos por seu corpo. Os dois membros pulsavam fortemente entre os corpos, indicando o que estava por vir. Derek gemeu mais alto quando sentiu os dois membros jorrarem ao mesmo tempo sobre os corpos de ambos, os deixando grudados. Stiles gemeu no ouvido do garoto, enquanto um sentia o corpo do outro tremer. O homem, ainda apoiado sobre os cotovelos, passou a beijar o rosto de Derek, enquanto via o rapaz extasiado.

- o seu cheiro é tão bom – falou o castanho quando beijou o pescoço do moreno e cheirou o local.

- eu também gosto do seu – respondeu Derek ao voltar a si e continuar com as carícias que havia parado de fazer.

- e então, o que achou? – perguntou o homem roubando um selinho do garoto.

- eu achei... que a gente poderia ter feito isso mais cedo, sabe? – brincou o Hale roubando os lábios do outro em um beijo intenso e demorado.

- devo dizer que também pensei isso – respondeu Stiles sorrindo antes de olhar no relógio digital acima da porta. – seus pais devem estar preocupados, já são oito horas – comentou encarado o Hale suspirar antes de entortar os lábios numa expressão de “pois é”.

- eu sei. Mas eu costumava chegar bem tarde quando saia com os meus amigos, então eles não vão ligar – respondeu voltando a acariciar os cabelos castanhos.

- mas vamos levantar mesmo assim. Daqui a pouco o meu pai chega. Acho que não quer ser pego pelo xerife nessa situação, quer? – perguntou o castanho se levantando, sentindo o seu abdome desgrudar do de Derek devido ao sêmen dos dois ali espalhado. Derek encarou aquela gosma em seu peito, se perguntando qual o sabor que teria. O Hale levou o dedo ao ventre, deslizando e pegando um pouco do líquido viscoso. Assim que iria levar o dedo aos lábios, o seu dedo fora envolvido pela boca de Stiles, surpreendendo Derek, que jurava que o Stilinski estava distraído procurando por suas roupas.

- hoje não, apressadinho – falou o homem limpando o abdome de Derek com sua calça moletom e só então Derek notou que o homem já havia se limpado, mas ainda estava nu. Fora estranho ter Stiles limpando o seu membro e se abdome.

- e-eu só queria saber que gosto tinha – falou corado vendo o pau meio bomba de Stiles balançar quando o homem se dirigiu para a porta a destrancando.

- isso você vai descobrir amanhã. Eu vou descer para fazer o jantar. Se quiser tomar um banho antes de comer, eu ainda tenho algumas roupas minhas que podem dar em você – anunciou Stiles vestindo a cueca e descendo com a calça suja enrolada debaixo do braço.

- tudo bem – responde Derek procurando pelo banheiro.

Derek corou até o último fio de cabelo quando, esperando pelas roupas de Stiles. O castanho, ainda de cueca, o puxou para um beijo e sussurrou um “Você é lindo, sabia?” em seu ouvido, depois de jogar as roupas para Derek, que ainda estava de toalha.

 

 

 

 

 

- oi – falou Derek ao entra em casa e ver toda a sua família sentada na sala assistindo televisão.

- eu pensei que o Peter iria chegar em casa primeiro que você – falou Alexander voltando o seu olha para o filme.

- onde estava querido e que roupas são essas? – perguntou Talia se levantando para ir de encontro ao filho e o abraçar.

- eu estava na casa do tio John. Stiles me emprestou umas roupas para tomar banho antes do jantar. Tio Peter disse que não volta para casa hoje – falou o moreno sorrindo para mãe e a abraçando.

- Ok, você me parece bastante feliz hoje – falou Talia abraçando o filho.

- eu já jantei, vou subir. Tenho dever de casa para fazer. Cora, quando quiser é só subir – falou o moreno correndo para o andar de cima. Os parente e entreolharam antes de darem de ombros e voltarem o olhar para a televisão, apenas Talia e Cora continuaram a encarar as escadas

Derek jogou sua mochila sobre a cama e se jogou ao lado dela. Estava se lembrando da sensação de estar nu, com um Stiles também nu em cima de si, os dois se tocando, se beijando. O atrito entre os corpos que lhe proporcionou o melhor orgasmo de sua jovem vida. Ele voltou o seu olhar para o desenho feito pelo homem, sorrindo bobo. Realmente, Peter havia dito que Stiles seria bom para o seu sobrinho, mas Derek não esperava que fosse tão bom assim. Ele se lembrou do beijo de despedida dado por Stiles. Um selinho rápido, já que Peter e John poderiam descer as escadas a qualquer momento.

Derek se levantou e tratou de fazer suas atividades escolares, mas em momento algum parava de pensar no perfilador bonito que ejaculara em seu torso. O garoto saltou da cadeira quando Cora adentrou o seu quarto, devidamente vestida para dormir. A gêmea perguntou o porquê de o irmão se assustar, questionando sobre a pureza da mente de seu irmão, que corou com as perguntas constrangedoras da irmã. Naquela noite, Derek tomou banho antes de dormir, mas apenas para se masturbar pensando no castanho de olhos da cor âmbar e no ato dos dois daquela tarde. Quando saiu, o rapaz vestiu apenas a camisa de Stiles, querendo dormir o mais perto do outro possível. Ato bastante intrigante para Cora, que estava acostumada com o irmã calorento que vivia dormindo de cueca.


Notas Finais


TUUUUUUUUUUUUUUUUUUUDO PUTA





INCLUSIVE EU




VAMOS
BORA
ANDA
QUERO COMENTÁRIOS, CRIATURAS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...