História Contador de Histórias - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Casa de Cera (House of Wax), A Múmia, A Regra do Jogo, A Usurpadora, Agents of S.H.I.E.L.D., Anjos da Noite (Underworld), Arrow, Babilônia, Batman, Batman vs Superman: A Origem da Justiça, Blade: O Caçador de Vampiros, Capitão América, Criminal Minds, CSI: Crime Scene Investigation, Deadpool, Demolidor (Daredevil), Eu Sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado, Grimm, Guardiões da Galáxia, Heroes, High School Musical, Homem-Aranha, Homem-Formiga, Lanterna Verde, Legends of Tomorrow, Malhação, O Agente da U.N.C.L.E., O Massacre da Serra Elétrica, Os Instrumentos Mortais, Os Vingadores (The Avengers), Saga Crepúsculo, Sense 8, Shadowhunters, Spartacus, Star Trek, Star Wars, Supergirl, Supernatural, Tarzan, Teen Wolf, The Flash, The Originals, The Vampire Diaries, Thor, Transformers, Troia, X-Men
Personagens Aaron Hotchner, Alexander "Alec" Lightwood, Barry Allen (Flash), Brett Talbot, Bruce Wayne (Batman), Capitão Sean Renard, Castiel, Clint Barton, Dante Stewart, Dean Winchester, Derek Hale, Derek Morgan, Dick Grayson, Eddie Thawne, Hal Jordan, Illya Kuryakin, Jace Herondale (Jace Wayland), James "Jimmy" Olsen, James Buchanan "Bucky" Barnes, James Rupert "Rhodey" Rhodes, Jay Garrick, Jeremy Gilbert, Jordan Parrish, Juliano Pereira, Leonard Snart (Capitão Frio), Magnus Bane, Malcolm Merlyn, Mason Lockwood, Matt Murdock, Napoleon Solo, Nathan Petrelli, Nicholas "Nick" Stokes, Nick Burkhardt, Nick Jones, Obi-Wan Kenobi, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Peter Parker, Peter Petrelli, Peter Quill (Senhor das Estrelas), Pietro Maximoff (Mercúrio), Piotr "Peter" Rasputin (Colossus), Ray Palmer, Sam Wilson (Falcão), Sam Winchester, Scott Lang, Scott McCall, Scott Summers (Ciclope), Stefan Salvatore, Steve Rogers, Theo Raeken, Thor, Tyler Lockwood, Wade Felton, Warrick Brown, Will Gorski, Wolfgang Bogdanow
Tags Adultos, Filmes, Gay, Homossexual, Homossexualidade, Novelas, Series, Sexo, Sexo Explícito
Exibições 833
Palavras 2.105
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Colegial, Crossover, Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Slash, Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Incesto entre irmãos. (Com o Fandom mais amado de todos)

Ah, sei lá. Desculpa se ficou curto, mas ao mesmo tempo ficou tão perfeito (acho eu) que não quis mexer mais nele.
Todo e qualquer tipo de erro é meu, então Sorry.
Espero que gostem.
Boa leitura.

Capítulo 6 - Consertando As Coisas - (Supernatural)


Fanfic / Fanfiction Contador de Histórias - Capítulo 6 - Consertando As Coisas - (Supernatural)

Sam Winchester & Dean Winchester

 

Consertando As Coisas

 

Sam limpou as mãos engorduradas de graxa em sua camiseta branca e jeans desbotados, ambas já muito sujas das árduas horas do trabalho com o Impala junto de Dean e em seguida descanso-as no metal reluzente. Depois de inúmeras tentativas eles tinham finalmente substituído o motor danificado pelo novo e foram animados para experimenta-lo querendo ouvir o seu mais novo ronco.

 

– Vá em frente Sammy, faça as honras! – Dean gritou sob o capô, estabelecendo as mãos em sua cabeça enquanto limpava o suor de sua testa.

 

O rubor foi quase constante nas bochechas de Sam por estar tão duro só de ver Dean sem camisa, há muito os dois não tinham um tempo completamente a sós. Balançando a cabeça, gritou um rápido ok antes de rodar a chave na ignição e cruzou os dedos sem ter sucesso, uma vez que o motor engasgou, engasgou e engasgou com um erro na válvula de admissão. Na mesma hora Sam amaldiçoou, pois fossem quais fossem seus planos teria que ficar para mais tarde. Dean jamais teria atenção para qualquer coisa enquanto seu baby não estivesse novinho em folha.

 

Saltando do banco do motorista, Sam foi para o lado de Dean para que pudessem encontrar onde estava o erro e com isso resolver o problema no motor. – Parece que as válvulas de admissão estão frouxas, você tem um pouco de óleo? – Sam perguntou animado para mostrar a Dean que estava por dentro como também era notório que queria impressiona-lo com seu conhecimento sobre mecânica, a qual tinha aumentado bastante nos últimos anos.

 

As sobrancelhas de Dean elevaram-se de surpresa, Sam estava se mostrado tão prestativo e tão logo já descobriu o problema e a solução antes que ele próprio pudesse ter uma palavra qualquer. Por um lado isso era muito bom, afinal ele tinha tido o melhor professor durante todos esses anos, por outro era mais do que obvio que o mais novo estava querendo alguma coisa.

 

Dean rapidamente jogou a lata sorrindo quando Sam pegou de forma ágil começando a trabalhar já se inclinando sobre o motor e chegando com cuidado à parte que precisava. Certamente sabia que estava sendo observado e por isso passou a ser muito provocativo, mesmo estando um pouco mais magro seu rabo ainda era muito convidativo. Sua bunda estava apertada dentro do jeans desgastado e a camisa xadrez flanela tinha sido removida bem antes por conta de ter ficado muito quente. Assim, a regata branca desenhava muito bem as costas e ombros.

 

Ciente do quão delicioso seu corpo poderia estar parecendo naquele momento, Sam apostava que talvez fosse à hora perfeita em que finalmente transformaria suas ultimas fantasias em realidade. Pressionar Dean com o peito firme sobre o capô, o segurando com suas mãos enquanto está tomado cuidado em todos os sentidos para possui-lo e fazê-lo seu por completo.

 

Enchendo os peitos de ar pesadamente, Dean deslizou no assento do motorista deslocando os quadris para que seu membro agora muito rijo não pressionasse tanto contra seu jeans. Logo obteve o ok de Sam vendo como o mesmo pecaminosamente passou a mão de graxa por cima do ombro e na parte superior de seu peito sujando ainda mais a regata. Lambendo os lábios girou a chave na ignição.

 

Lógico que Sam ficou eufórico quando o motor rugiu para a vida ecoando nas paredes da garagem como uma bela sinfonia. Virando-se para gritar a Dean, acabou colidindo com o peito duro do homem de pé atrás de si. A respiração prendeu em sua garganta e parou atrevidamente o encarando com aquele olhar que o próprio sabia bem o que significava.

 

– Você assim desse jeito é de enlouquecer qualquer um. Eu não condeno nosso pai por ter fodido você por tantas vezes quanto pôde. Você é um tesão Dean, um tesão de homem que qualquer um quer ter em seus braços. – Sam baixou os olhos observando a protuberância no tecido esticado na cintura do loiro, o que era um bom sinal. – O bom é que eu sou seu irmão, isso me dá muitos privilégios que outros jamais terão.

 

Levantando os olhos de novo, Sam encontrou os orbes esverdeados de Dean tentando transmitir tudo o que ele também estava sentindo naquele momento em que enfim estavam somente eles. Sem mais delongas o moreno encurtou a pequena distância entre seus corpos deixando apenas em uma polegada o vão entre seus lábios. – Então, vamos nos divertir um pouco agora que o trabalho terminou? – Sam disse fitando Dean nos olhos com um riso de canto cheio de obscenidade na face e nos pensamentos.

 

– Oh, Sam... – Dean sussurrou um pouco hesitante, mas sua boca foi tomada num beijo cheio de emoção como sempre fora desde que estão juntos na estrada, desde que o mais velho o fora buscar para encontrar John. Agarrando pela camisa, o moreno puxou o loiro para mais perto se deleitando com o choque de suas línguas e ao mesmo tempo o deixando assumir o beijo. Aspirando intenso, ele ofegou entre seus lábios quando sentiu o pau duro salientando contra suas calças de brim, e deixou escapar um pequeno gemido de satisfação.

 

Quebrando o beijo para respirar, Sam agarrou quadris juntos dos seus e ajoelhou-se prontamente lambendo o contorno do membro latejante por cima do jeans. As mãos de Dean se emaranharam no cabelo do mais novo e sua boca se fez entreaberta em antecipação pelo o que estava prestes a acontecer enquanto dedos hábeis lutavam com o botão e o zíper de suas calças.

 

Liberando um gemido alto, Sam sentiu seu pau latejar enquanto observava o pau duro de Dean emergir de sua boxer, imediatamente veio água na boca com a visão da espessura do mesmo. Impaciente, agarrou se intoxicando com o cheiro almiscarado vindo dali enquanto suas mãos acariciavam o peso das bolas de tamanhos médios. Adorando e se estimulando com os sons que vinham de cima de sua cabeça, o moreno lambeu uma longa faixa a partir da pele dos testículos subindo em direção à glande, antes de levar o grosso comprimento profundamente em sua garganta.

 

– Deus Sammy... Você é tão bonito quando chupa... A... Assim meu pau... Huummm! – Dean disse em meio a um ranger de dentes passando as mãos pelos fios de cabelos desgrenhando-os. – Adoro como você chupa gostoso, Sammy. – O polegar começou a raspar em sua boca esticada pela grossura do comprimento dentro dela.

 

Adorando as palavras de Dean, Sam continuou com o ritmo frenético com sua cabeça subindo e descendo em seu pau. Depois puxou o membro rijo fora de sua boca e concentrou sua língua a brincar com a glande saboreando o gosto de pré-gozo que vazava e era prontamente misturado a sua saliva. Permaneceu assim até sentir uma mão segura-lo em seus cabelos o fazendo se afastar.

 

Sam estava prestes a perguntar por que quando teve aqueles fartos lábios carnudos pressionados contra os seus iniciando um gostoso beijo ao mesmo tempo em que uma mão firme passou a acariciá-lo através de seu jeans. Ao abrir os olhos quando se separaram para respirar, ouviu as palavras que mais queria sair da boca de Dean. – Eu quero sentir você dentro de mim.

 

Sam olhou para Dean, o riso torto em seu rosto e o latejar de seu pau apertando ainda mais suas calças, entregavam toda sua excitação e desejo. Dobrar o irmão em cima daquele carro era o que mais queria naquele momento. Sua mente tinha gravado minunciosamente todas as palavras que havia sido dita. – Dean... – Sam sussurrou.

 

Dean sabia as más intenções que povoavam aquela mente suja, mas ele não podia negar, não depois de ter tido Sam lindamente chupando seu pau. A visão da boca estendida sobre o seu membro tinha por varias vezes quase feito seus joelhos falharem a mantê-lo em pé. Então o loiro levou uma das mãos para à protuberância tensa no jeans sentindo sua total rigidez. – Quero isso Sammy, por favor, me foda.

 

Com o mais malicioso dos sorrisos, Sam chegou rente ao outro corpo o fazendo bater contra o capô do Impala. Vigorosamente ergue o mais velho para cima o fazendo deitar-se em suas costas, as mãos firmes prendendo-o por suas coxas enquanto beijava árdua sua boca com passividade. Durante o beijo, foi empurrando, empurrando e empurrando até que o loiro estivesse plenamente deitado no capô. Ambos brigavam com as roupas para fazer Dean prontamente despido, assim que o fizeram, Sam se deliciou com a beleza do corpo o qual conhecia em cada mínimo detalhe.

 

– No meu bolso. – Dean falou quando viu as mãos do mais novo passando rapidamente pelos bolsos de sua calça jeans.

 

Inclinando-se, Sam puxou uma pequena garrafa de lubrificante do bolso e tão logo banhou seus dedos começando a empurrar para o interior do buraco que começou a apertar em torno deles. Só de imaginar que logo seu pau estaria ali dentro o fazia mais duro e vazado. A seguir pôs ambas as pernas do loiro escoradas em seus ombros o deixando confortável para a penetração.

 

Depois de muito rápido cobrir seu pau, Sam o alinhou perfeitamente com o buraco de Dean passando a empurrar para dentro polegada por polegada. Ambos gemeram prazerosamente e o loiro mais ainda quando o corpo esguio cobriu o seu enterrando o membro até as bolas. Com sua boca o moreno procurou abafar os altos gemidos de dor misturados com prazer, ao mesmo tempo em que estabelecia um ritmo constante de vaivém observando o outro corpo se contorcer como os braços estendidos segurando nas laterais do Impala.

 

Os sons ecoavam altos quem sabe até para fora das pequenas paredes da garagem, os dois homens ofegantes e resmungando palavrões em meios aos beijos trocados. Dean adorou quando a mão de Sam agarrou seu pau e começou a masturba-lo com rapidez, fazendo o vaivém de sua mão quase que sincronizados com os de seus quadris.

 

Ainda debruçado sobre o loiro, Sam iniciou um ataque a um de seus mamilos lambendo a região em volta e mordendo ou beliscando no bico excitado, com uma das mãos o próprio Dean fazia o mesmo no outro. O tempo passando apenas fez o coito se tornar mais bruto e os gemidos do mais velho serem gritado a cada vez que sua próstata era batida. Seus corpos estavam tão suados mantendo um ritmo acelerado e com isso o prenuncio do ápice final estava cada vez mais perto.

 

– Ah, Sam eu vou vir... E... Estou quase lá. Oh! – Disse o loiro enquanto era beijado, mordido ou beliscado em seu pescoço.

 

– Venha para mim, Dean... V... Vem! – Sam voltou a ficar ereto, tirou as pernas de seus ombros agarrando-as pelas canelas e abrindo-as ao máximo. Com o seu corpo também próximo de gozo, perdeu um pouco o ritmo batendo os quadris um tanto mais amenos. O que não fez muita diferença pra o loiro uma vez que em seguida soltou um gemido alto com seu orgasmo escorrendo, transbordando na mão do mais novo.

 

 Observando a maneira como Dean veio em abundancia sujando muito de seu corpo, Sam teve um riso sacana e uma ideia mais sacana ainda. Ele parou de estocar puxando seu pau para fora e o bombeou velozmente até que alcançou seu clímax jorrando jatos e mais jatos de sêmen em cima do corpo exausto estirado fazendo uma bagunça ainda maior. A seguir Sam caiu também exausto sobre Dean e permaneceram assim por alguns instantes acalmando suas respirações.

 

Após uns cinco minutos com os dois reestabelecidos, Sam pega um pano do chão ao lado do carro para limpa-los. Enquanto faz isso, não deixa de dar alguns gostosos beijos pelo corpo sugando seu próprio sêmen como também o do mais velho. – Incrível Dean! Mesmo com o passar dos anos você continua tão gostoso de foder. Realmente nasceu pra estar embaixo de um homem, a minha sorte é de ser o preferencial e o que mais faz isso.

 

– Com você sempre é melhor Sammy. Até melhor do que foi com o nosso pai. – Disse o loiro enquanto sentava-se sobre o capô do Impala.

 

– O novo ou o velho? – Sam brincou enquanto terminava de se limpar.

 

– Os dois. – Disse Dean enquanto pensava o quão gostosa seria uma transa entre ele, Sam e John novo. Quando viajou no tempo através de Castiel, ele teve a oportunidade de ter seu pai, mais jovem em seus braços constatando que desde aquela época John Winchester já era muito gostoso. O riso torto que desenhou em seu rosto chamou a atenção de Sam.

 

– O que foi? – Indagou o mais novo arqueando uma sobrancelha.

 

– Nada, só me passou a ideia de fazer algo que se eu tiver oportunidade, com certeza vou realizar.

 

Continua...


Notas Finais


Embora seja uma transa no Impala, não é uma continuação de "Baby - Parte I" Que eu ainda pretendo fazer.
Até mais.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...