História Conto de Fadas 2 Temporada - Capítulo 45


Escrita por: ~

Postado
Categorias Luan Santana
Personagens Luan Santana, Personagens Originais
Exibições 212
Palavras 1.029
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olha quem chegou, eu mesma Brasil!
Demorei mais cheguei, hahahahah
Preparem seus forninhos porque eles irão cair! Comentem muito, e até amanhã! ❤️❤️❤️

Capítulo 45 - Marizete não me aceita!


— Narração Luan.

Depois de um amor gostoso com a minha amada fui encher a banheira para relaxarmos e aproveitarmos a companhia um do outro. Ouço gritos da Alice e desligo a água assustado e indo até a mesma.

Ela me olha desesperada:

— Seus pais estão aí. — diz.

— O que eles fazem aqui? — pergunto a mim mesmo entre dentes.

— Eu não sei, e agora Luan?

— Veste uma roupa que eu vou ver o que eles querem e você vai comigo.

— Não, o que eles vão pensar se verem nos dois juntos?

— Alice, eles não têm que pensar nada, eu te amo, e como já falei, nada nem ninguém vai tirar você de mim, não de novo! — falei com as mãos em seu rosto e ela sorriu com lágrimas nos olhos. Pude ver o nervosismo em seu rosto e a abracei tentando passar segurança pra ela.

[...]

Cheguei na sala e meus pais estavam trazendo as malas para dentro, quando nos viram não demonstraram muita surpresa, alguém contou que estávamos aqui.

— O que faz aqui com essa mulher? — perguntou meu pai grosseiramente.

— Eu quem pergunto, o que fazem aqui?

— Viemos assim que soubemos que você estava com outra mulher aqui, que pouca vergonha Luan, sua mulher está grávida e você aqui com essa vagabunda. — diz minha mãe. 

— Minha mulher grávida? Quem te falou isso mãe?

— Ela mesma me ligou e disse que soube dessa palhaçada toda, mas não queria vim aqui e ver essa cena, então eu mesma vim.

— Larissa não está grávida, há muito tempo não temos relações. 

— Eu só quero saber quem é essa aí! 

— Não está a reconhecendo Mari? É aquela fotógrafa que trabalhou com ele, só desgraçou a vida do nosso Luan. — diz meu pai e eu olhei bravo com as palavras deles.

Alice me olhava com os olhos marejados, ela não conseguia dizer nada, talvez por medo.

— Eu amo a Alice!

— Eu quero ela pra fora daqui Luan, nossa fazenda não é motel pra você trazer suas putas. — diz minha mãe se sentando.

[...]

— Narração Alice.

Quando Marizete disse aquilo eu não aguentei, ela não poderia vim com ofensas sem me conhecer e saber o que estava acontecendo. Antes que Luan pudesse responder eu mesma fiz isso.

— Talvez eu seja puta mesmo, mas pelo menos nunca trai seu filho e muito menos engravidei para segurar ele. Se vocês realmente estivessem mais perto dele saberiam de tudo o que esta havendo e saberiam que a Larissa estava tomando remédios para abortar o seu neto...  Ela tirou o sonho do Luan ser pai... Eu jamais faria isso com ele e prometi que o cuidaria e jamais sairia do lado dele, eu estava com medo de enfrentar vocês e do que pensariam ao ver a gente juntos, mas agora não me importo mais, e não deixarei vocês me ofenderem dessa maneira sem ao menos me conhecer e saber da minha vida e da minha história com o Luan! — falei chorando.

Luan beijou minha testa e me abraçou. Sua mãe me olhava boquiaberta e seu pai que antes estava todo sério agora estava de cabeça baixa.

— Não estou entendendo nada, o que houve Luan? — perguntou se sentando com as mãos no rosto. 

— Sentem que vou contar tudo pra vocês!

Eles se sentaram em um sofá e eu e Luan sentamos em outro... Luan começou a contar sobre tudo, sobre a traição, sobre o aborto, sobre as brigas... é principalmente sobre as drogas.

— Eu estava perdido mamusca, se não fosse a Alice eu nem sei onde estaria essas horas. — diz chorando e sua mãe também estava aos plantos. Seu pai apenas ouviu com os olhos vermelhos.

— Não sei o que dizer, Larissa não tem motivos para ter feito isso.

— Só quero que entendam que agora ficarei com a Alice, nem que seja escondido mas eu ficarei.

— Estaremos te apoiando em tudo a partir de agora, mas você precisa ser sincero conosco e contar tudo... E Alice, me desculpe por pensar mal de você, realmente não há conheço.

— Mas eu não apoio isso, não conheço essa mulher, não sei com quem meu filho se relaciona.
Eu não havia ganhado a confiança de Marizete ainda, apesar de tudo o que o Luan disse ela ainda estava com um pé atrás em relação a mim.

— Alice é a mulher que eu amo, e eu a conheço o suficiente pra saber que ela é a mulher da minha vida... Ela quem me tirou da escuridão que eu vivia. — diz sereno olhando nos meus olhos e logo em seguida olhou para a sua mãe.

— Teu pai pode te apoiar, mas eu não... — diz se levantando e indo para dentro da casa. Amarildo chacoalhou a cabeça e seguiu a esposa. Luan me olhou e deu um beijo em minha testa.

[...]

Luan dormia serenamente em meu lado, já se passavam das 5 da manhã e eu não havia pregado o olho. Eu estava preocupada em relação aos pais do Luan não aceitarem a gente juntos, e apesar de tudo ele esta traindo sua esposa e isso não é o certo.

— Amor, tá acordada ainda? — pergunta acariciando meus cabelos.

— Te acordei? Desculpa! — me referi ao momento em que me virei na cama.

— Tá tudo bem, aconteceu algo? Sua expressão está tão aflita!

— Estou preocupada em relação a gente, seus pais não irão aceitar a gente juntos.

— Isso não é problema, com o tempo minha mãe irá conhecer você bem, tenho certeza que irá te amar.

— E se isso não acontecer? Eu percebi o quanto ela ficou decepcionada quando você falou da Larissa, ela gosta muito da sua esposa.

— Não fala assim, por mim eu já estava divorciado dela!

— Porque não tenta? Seria mais fácil pra gente ficar juntos...

— Alice, pode parar... Ninguém vai se meter entre a gente agora, ninguém! Não vamos estragar esse final de semana maravilhoso, por favor! — pediu.

— Estou com tanto medo de te perder novamente, não sei se suportaria. — o abracei.

— Você não vai me perder, eu te prometo! — me beijou.

Deitei ao seu lado e ele acariciou meus cabelos até eu pegar no sono. Eu estava exausta por conta do dia corrido, mas a preocupação não me deixava dormir, como isso é horrível!

 


Notas Finais


Força casal, nada e nem ninguém irá derrubar o amor que vocês sentem! 😌


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...