História Conto o vizinho mais velho - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amor, Carinho, Sexo, Vizinho
Visualizações 24
Palavras 1.301
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Olá puddinzinhos!

Capítulo 1 - Nosso primeiro contato


Aos 16 anos eu já estava viciada em sexo, e meu namorado de certa forma sofria na minha mão.
Lá para outubro um casal se mudou para o apartamento do lado, o homem deveria ter uns 44 anos e a mulher uns 42. Eles eram um casal fitness, entraram na onda por ideia dos filhos de 24 e 22 anos que moravam no andar de baixo.
Assim que eles se mudaram, mamãe nos fez ir cumprimenta-los, André e Lorena eram tranquilos e simpáticos e a partir daquele dia; começamos a ter um laço com eles de amizade, compartilhavamos pratos gostosos, apesar de serem fitness não negavam uma boa torta de doce ou salgada. 
Várias vezes André viu meu namorado saindo daqui de casa do período da tarde e dizia ser nosso segredo, e começamos a falar sobre coisas mais íntimas como sexo.
No final de novembro meu namorado viajou com a família e eu fiquei literalmente na seca.
Passado 15 dias, cheguei em casa do treino, já passava das 11h, aproveitei às férias para malhar. Mamãe havia deixado um bilhete, dizendo que havia feito torta e que era para levar um pedaço para nossos vizinhos. Tomei um banho, vesti um vestidinho e fui lá.
Parti na porta e 1 minuto depois meu vizinho abriu. Ele estava so só de shortinho de corrida, a malhação estava fazendo bem a ele que ainda tinha uma pequena barriga, mas qie ja estava ficando bem definida e cheirava a banho tomado, sinal de que iria malhar.
-Oi André, trouxe um pedaço de torta para você! 
-Ah Bia obrigado entre aí, deixei algo no fogo... merda e saiu correndo.
Ri baixo, entrei e encostei a porta.
-Cadê a Lorena?
-Foi para o trabalho, só volta às 20 horas. 
Fui a cozinha e ele tentava salvar algo na cozinha. 
-O que o senhor queimou? -perguntei rindo 
-Engraçadinha! Queimei o feijão... - ele disse com ar derrotado. 
-Deixa eu olhar! 
Passei por ele deixando meu celular e a torta em cima da mesa, sem querer bunda bunda esbarrou em sua cintura. 
Tirei a panela do fogo e arrumei tudo, enquanto ele me olhava encostado na paradinha de mármore.
-E cadê seu namorado? 
-Ah ele viajou!- eu disse fazendo outro feijão para ele. 
-Eita em... complicou para você.
-Eu vou suportar- eu disse rindo
-Se precisar pode vir aqui tá?! 
Engoli em seco.
-O que é isso André, você é casado!
-Calma Bia! - ele se aproximou e me encostei na pia tentando encontrar espaço- se rolar fica só entre nós- ele disse no meu ouvido.
Aquela respiração quente me fez ofegar, ele sorrio no meu pescoço, colocando nossos corpos.
-Não me leve a mal, mas da pra perceber que você adorar dá. 
-André eu... eu vou pra casa!
Precisava sair dali.
Ele me pegou no colo e colou sua cintura em mim, na hora senti seu volume encostando em minha buceta que ficou molhada. Ele aumentou a fricção e eu gemi.
Alguém apertou a campanhia e ele me soltou me olhando com um olhar predador.
Quem chamava era seu filho que era muito simpático me despedir e corri para casa.
Minha calcinha estava molhada. Ali mesmo na sala comecei a me tocar e cheguei ao meu apse, tomei um banho e fiquei pensando no que ele tinha dito. Fui procurar meu celular e lembrei que havia esquecido em cima da mesa.
Corri e assim que abri a porta la estava ele saindo.
-André deixei meu celular na sua mesa!
-Ok! Vem buscar! 
Entrei e ele me seguiu.
Peguei o telefone, mas sujei minha mão de manteiga, fui ate a pia lava e la estava ele atrás de mim. Fingiu pegar algo no escorredor para encostar em minha bunda. 
Ele me virou e voltamos a mesma posição.
- E então pensou?
-Na... não. Cadê o Márcio? 
-Já foi...- ele disse no meu pescoço. -por quê? 
-Na... nada.
Ele me olhou e mordi os lábios, nos olhos dele tinha desejo e nos meus a vontade de dar para um coroa.
- Eu vou te comer tão gostoso, que você vai querer vir me dá todo dia Sabia?
-Vai? -perguntei atiçando, eu de verdade queira, já não aguentava mais me tocar precisava de um pau.
Coloquei minhas mãos em sua nuca e o puxei
Começamos a nos beijar com desejo, ele levantou minha perna direita e comecou a se esfregar em mim. Tirei sua blusa e comecei a puxar seu short.
-Safadinha, eu gosto assim mesmo!
Ele arrancou seu short com cueca e tudo, ele tinha 22cm sem dúvidas, era maior que o do meu namorado.
-Gostou?
-Amei!
-Então vem mamar!
Sem aguentar me abaixei e comecei a beijar, lamber e chupar, ele segurava meu cabelo e fodia minha boca. Quando estava perto puxou de uma vez fazendo a baba escorrer de minha boca. 
-Ainda não...
Sorri, ele me puxou e me colocou na mesmo posição mas, segurou minha perna e levantou meu vestido e começou a esfregar em minha intimidade por cima da calcinha.
-O que vc quer? -ele perguntou no meu ouvido. 
-Chupa meus seios. 
-Agora... 
Ele puxou a alça e meus seios ficaram a amostra, coloquei minha calcinha de lado e ele gemeu.
-Molhadinha
Passou o dedo e chupou. Tirou minha calcinha me sentou na pia e continuou apertando e mamando meus seios enquanto seu pau esfregava em minha buceta molhada. Estava tão perto.
-Mais! Por favor mais.
Ele abaixou a mão e começou a esfregar mais contra minha intimidade enquanto chupava meus seios, gozei tremendo.
Ele sorriu e puxou meu vestido
-Agora vou te comer!
-Come logo!-reclamei impaciente. 
Ele me sentou na berada da pia quase caindo e me penetrou devagar, senti cada cm dele me invadindo. 
-Isso!- gemi 
-Saudade de um pau ne 
-Não faz ideia
Então ele começou a bombar forte e com força , enqaunto sussurava sacanagens em meu ouvido, dizendo o quanto era bom comer minha bucetinha gostosa e apertadinha. Comecei a me masturbar e gozei deixando- o todo melado, ele me virou de costas e começou a bater em minha bunda enquanto acelerava o ritmo. 
Me virou e me pegou no colo me fazendo escorregar em seu membro.
-Vou te pegar em cada canto desse apartamento e o próximo e meu quarto.
Não sei o motivo, mas isso me fez pegar fogo e rebolar em seu membro. Ele gemeu e bateu em minha bunda.
Comecei a beijar seu pescoço e ele a se movimentar na sala mesmo.
Me jogou no sofá abriu minhas pernas e veio por cima, arranhei suas costas e ele urrava me xingando. 
O empurrei e ele se sentou, comecei a rebolar subindo e descendo e mordendo seus lábios.
-Esta gostando de me comer? 
-Não faz ideia, você é mais gostosa do que pensei. 
Ele me segurou e ainda dentro me levou para seu quarto, paredes vermelhas e um espelho do guarda roupa. 
Me jogou na cama e se masturbou.
Me virei de bruços e de uma vez o senti me penetrar, ele tapou minha boca e meteu com vontade, gemi, gritei, com aquele membro delicioso me invadindo, ele me mordia e continuava falando sacanagens, me empinei e comecei a me tocar, ele saiu e quando menos esperei senti aquela língua macia e quente me invadir, delirei de tesão, rebolando em sua língua. Ele bateu nas suas coxas.
-Goza! Goza na minha língua
Meu corpo trêmulo obedeceu ele me sugou com a língua, me invadiu bombou mais algumas vezes e gozou na entrada de minha intimidade, me chamando.
Ele distribuiu mais alguns beijos pelo meu corpo, me limpou, nos vestimos e nos beijamos mais um pouco. 
-Vai voltar amanhã? 
-Se você se comportar.
-Se não vier vou ate la.
Nos beijamos e voltei para casa feliz por ter conseguido realizar meu desejo e pensando quando vou fazer de novo. 
 


Notas Finais


Vou postar os próximos capítulos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...