História Conto o vizinho mais velho - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amor, Carinho, Sexo, Vizinho
Visualizações 17
Palavras 844
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Boa leitura

Capítulo 4 - Ano novo


Após o Natal ainda não tínhamos encontrado chances de nos encontrar. 
Sua esposa estava em casa e sem chances de ir para outro lugar afinal todo mundo estava em casa o que seria suspeito.
A chance surgiu no ano Novo.
Como nossas famílias viraram amigas eles nos convidaram para passar o ano novo na casa de um parente deles.
Durante uma de nossas conversas, André deu a entender que seu casamento não ia bem, e tal que descobriria algo...
Ele passou a semana estressado e eu passei a semana longe dele, odeio pessoas estressadas que jogam o peso delas em cima de outras pessoas. 
Fomos todos para a tal casa que era grande por sinal, com piscina e churrasqueira. 
Passei o dia com o filho mais novo dele no meu pé, até selinho tentou.
Eu muito educada, recusei com classe, sem querer, percebi que André tinha passado seu bom dote para os filhos.
Me sentia queimada pelo olhar de André que me seguia por onde quer que eu fosse. 
Lorena caiu na bebida com meus pais, mas ela não era tão resistente, às 14 horas já estava bêbada procurando um quarto, os filhos deles foram na casa de um amigo, sobrando meus pais, eu e André, meus pais que diga-se de passagem já estavam alterados.
Sai da piscina e decidi ir ao banheiro, só não contava com a visitinha do meu vizinho.
Assim que fiz minhas necessidades abri a porta distraída e lá estava ele que sorriu e me empurrou para dentro.
-Você está ficando louco...-disse meio estressada 
-O que você tem? Tpm? Fiz algo?
-Ah me poupe André! 
Ele me abraçou, e sussurrou
-Desculpe! Já entendi que não mando em você e que você não vai me aturar estressado.
-Que bom que entendeu logo...
-Gerações diferentes...
-Ok, vamos sair...
-Não! Vamos matar a saudade! Só um pouco? 
-Tá, mas só um pouco. 
-Até seus pais estão dormindo.
Neguei sorrindo e o puxei. Aquele homem me enfeitiçava me senti inteira e realizada com ele.
Nossos lábios se tocaram e as mãos dele logo estavam em minha cintura, me pressionando. 
Sua mão afastou meu biquíni e já me tocava com movimentos circulares me levando ao prazer.
Ele beijava meu pescoço e mordia minha orelha, enquanto eu arranhava seus braços de leve. 
-Já estou pronto para te comer. -ele disse baixinho com uma voz rouca.
-E eu para te dar!
Ele sorriu depositando um beijo em meu pescoço, me encostou na parede virada para ele levantou minha perna direita e penetrou devagar. 
Puxou minha outra perna me suspendendo e penetrando com vontade enquanto me beijava abafando meus gemidos. Meus olhos rolavam de encontro ao prazer.
Ele me colocou no chão e me virou de costas me encostando na porta. 
Tirou meu biquíni, me deixando nua. 
Eu estava tão molhada que sentia escorrer. Logo o senti de volta, penetrando com força enquanto me tocava.
Escutamos passos no corredor e eles pararam na porta!
-Aí tá trancada! Quem está aí?
Pqp! Logo a Lorena!
-Responde! Diz que vai demorar... - ele dizia entrando e saindo devagar.
-É... é a Bia! 
-Ah! Vai demorar?
-Um pouco! -encostei a cabeça na porta.
-Viu o André? 
Gelei! 
-Não! Deve ta la fora! - falei a primeira coisa que pensei. 
-Obrigada! 
Escutamos os passos se afastando.
Ele me puxou para o box, e voltou a me tocar quando eu estava quase la, ele parou, mordeu meus lábios e sorriu.
-Preciso ir...
-Não! Fica aqui...
-Se eu for logo volto!
-Promessa é dívida!
-Vou pagar.
Sai primeiro e Lorena estava na cozinha.
André apareceu pela porta da frente e disse estar na rua.
Eles foram para o quarto e eu fui para a área me deitar em um colchão coberto por várias almofadas.
Estava quase cochilando quando senti seu perfume e seu corpo ao meu lado.
-Todos dormindo, acredita? 
-Cadê a Lorena?
-Bebeu um remédio e dormiu.
-Queria continuar...
-Você é tarada por um cacete...
-Não tenho culpa...
O puxei para cima de mim e lá estávamos novamente, ele afastou meu biquíni e eu tirei seu membro para fora, já o colocando em minha intimidade ainda húmida.
Sem aviso ele penetrou e começou a bombar, ele inteiro dentro de mim era o paraíso.
Ele segurava em minha cintura e mexia a cintura. Eu me mexia em baixo procurando mais contato. A sensação de está completa com ele dentro era perfeita a adrenalina aumentava o clima e me fazia arder de vontade, ele entendia e ardia comigo.
Comecei a sentir os espasmos e gozei com ele dentro. 
Ele sorriu e beijou meu pescoço. Me virou de bruços e voltou a me preencher. Eu me empinava a procura de mais, o sentia forte e com força, puxando meu cabelo, me falando sacanagens, até avisar e gozar dentro de mim, senti seu líquido me preencher e em seguida o beijei rapidinho e fui para o banheiro.
Tomei um banho, estava super feliz. 
Naquela noite depois dos fogos todos estavam bêbados e dormiram, André me visitou e transamos de todas as formas possíveis até o sol nascer.



 


Notas Finais


Asta


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...