História Conto o vizinho mais velho - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amor, Carinho, Sexo, Vizinho
Visualizações 21
Palavras 841
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Boa leitura!

Capítulo 6 - Carnaval


Ainda estar com André se tornou algo muito bom e prazeroso, pena que ele ainda era casado e eu menor. Enfim, ele sempre dava um jeito para me ver e para transarmos, essa era a melhor parte, ser fodida por ele me deixava louca querendo mais e ele sempre me dava.
O Carnaval chegou baby, e eu já estava pronta para pular com meus amigos.
André não gostou muito, mas teria que passar com Lorena então não teria do que reclama. 
O bloco estava lotado e eu ja estava elétrica. Dancei muito, gritei e me diverti muito, ria de meus amigos apostando quem ficava  com mais garotas e dos foras que levavam. 
Bebi com vontade, ate passar mal, me sentei em uma praça e esperei passar, quando fiquei melhor.
Andar na rua chapada é algo legal, mas isso acabou na hora que vi André me olhando na porta do condômino. Ele estava com seus filhos e nora conversando com outros moradores.
-E aee povo!- disse meu amigo pulando em cima de mim bêbado. 
-Boa noite! -disseram rindo, chapado seria uma boa descrição. 
Conversamos um pouco e fui quietinha para o rumo de casa, o álcool ainda estava fazendo efeito.
Pensei não está sendo seguida, mas obvio que eu estava errada. Assim que cheguei na porta de casa senti seu cheiro atrás de mim, suas mãos tocaram minha cintura e senti ele me cheirando. 
-Se divertiu?-sussurrou
-Si...sim  e você? 
-Vou me divertir agora...
-Não dá, meus pais e a Lorena...
-Xii! Vai ser rapidinho! Vem
E começou a me puxar para sua casa.
-Cadê a Lorena? 
-Está na casa daquela amiga dela e da sua mãe junto com seus pais.
-Na Sônia...
Ele abriu a porta e fechou estava tudo escuro.
-Vem tem que ser rápido! 
-Estou com medo...
Ele me arrastou para o quarto e me jogou na cama.
-Preciso muito fuder com você! 
Maldito álcool que me deixa mais excitada. O puxei pelo pescoço e nos beijamos com vontade ele apertava minha cintura e esfregava seu membro duro em minha intimidade, minhas pernas estavam ao redor de sua cintura, suas mãos percorriam  pelo meu corpo e me deixaram arrepiada, ele me arrastou para o banheiro e nunca tiramos nossas roupas tão rápido sem quebrar o contato visual,  eu mordia os lábios em antecipação.  A água estava quente e meu corpo relaxou, ali mesmo ele me encostou na parede fria eu protestei ate senti sua língua me invadindo me buscando, eu gemia puxando seu cabelo, aquela língua buscava, invadia minha vagina, ele subiu me beijou e me deixou em seus braços  enquanto me invadia devagar, meu corpo implorava por mais ele entrou e saiu algumas vezes e parou.
-Vamos para a cama?
-Tem que ser rápido? 
Fomos para o quarto e ele estendeu uma toalha e me jogou, um segundo depois me ja estava me penetrando, me beijando, me chamando.
Adorava quando ele me falava sacanagens.
Ele me atiçava,  me mordia e eu o arranhava.
-Isso! Me arranha, geme, adoro seus gemidos, amo meter meu pau todinho dentro de você,  tão molhadinha pra mim, gostosa.
Eu só sabia pedir mais, aquele pau delicioso entrava e saia devagar me invadindo,  sentia cada centímetro. O álcool ainda estava ali, mas ja estava saindo quase todo o meu sangue fervia igual ao meu corpo, eu me mexia, querendo mais contado.
Ele me colocou para cavalgar. 
Sentei devagar, subia e descia com força,  sentindo ele fundo dentro de mim.
Eu apertava meus seios perguntando se ele queria mais, ele gemia a cada vez que eu descia e subia, seus olhos rolavam e com o dedo ele apertava meu clitóris, comecei a senti os espasmos e aumentei o ritmo apoiando as mãos no peitoral dele. 
Ele segurou minha bunda e começou a bombar, estava difícil segurar os gemidos, ele metia com maestria e com força, ele ia fundo que chegava a doer. Comecei a gemer e enfim gozei gemendo alto. Meu corpo relaxou  joguei por cima dele que sorriu e me encheu de beijos. Devagar ele saiu de baixo de mim e subiu.
Seu membro estava em minha bunda.
-Posso continuar?
- Pode...
Me empinei um pouco e senti ele me invandindo, ele começou a bombar forte, sem se preocupar com o barulho que a cama fazia ou com meus gemidos.
Senti sua mão deixando marcas de tapas bem dados em minha bunda, e sua barba roçando em meu pescoço e rosto,  ele gemIa em meu ouvido dizendo que estava amando me comer. Ele segurou meu cabelo.
-Agora!
Ele saiu rapido de mim e jogou seu gozo em minha bunda. 
-Amoor? -escutamos o barulho da porta fechando. Corri para trás da cortina e me vesti.
Lorena entrou no quarto escuro e foi ao banheiro aonde eles começaram a se beijar e eu corri.
Abri a porta e sai de fininho.
Assim que me joguei na minha cama recebi uma mensagem de André. 
André ♡: essa  adrenalina me deixou duro. Amanhã vou passar o dia  sozinho, quer  dizer, quero passar dentro de vc!  Bjs ♡
Ah André... 
 


Notas Finais


O próximo capitulo sai daqui a uma hora...
Asta!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...