História Contos da imaginação - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 27
Palavras 1.005
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


História da imaginação de uma garota virgem

Capítulo 1 - A garota da balada


Fanfic / Fanfiction Contos da imaginação - Capítulo 1 - A garota da balada

Meu nome é Marcos, alto, moreno que curte muito aproveitar a vida. Em uma balada conheci uma garota, 20anos, branquinha, cabelos castanhos, uma boca carnuda e um corpo muito bonito. Entre danças e algumas palavras trocadas nos beijamos. Ela tinha um gosto doce, o beijo foi lento como se ela estivesse saboreando o nosso beijo. Me ofereci para levá-la até a casa dela aquela noite, e depois de insistir um pouco ela aceitou. Durante o caminho conversamos e pude perceber que ela não tinha só beleza, ela era divertida e inteligente. Trocamos os números de telefone e passamos a conversar e se encontrar. Já tinha 5 meses que estávamos ficando, ela já conhecia alguns amigos meus de baladas que íamos juntos e se dava muito bem com todos, tínhamos uma sitonia legal e eu gostava muito de estar com ela. Então resolvi fazer um programa mais romântico já que sempre nos encontrávamos em lugares mais descontraídos e com muitas pessoas. Fiz um jantar em minha casa e decorei com velas, ficou um clima bem legal. Um tanto romântico devo admitir, eu tinha um lado romântico apesar de não transparecer. Quando ela chegou em minha casa não precisei perguntar se ela havia gostado, sua expressão já me dizia isso.

- Porque resolveu fazer esse jantar um tanto que romântico?

- Aah, senti que precisávamos ficar mais a sós. Sempre nos encontramos em lugares barulhentos e lotados.

- Hmm, eu gostei. Gostei principalmente da comida, você cozinha muito bem

- Que bom que você gostou, fiquei com medo de não ter ficado bom.

Ela levantou e veio em minha direção sentando em meu colo.

- Estava uma delícia, meu bem.

E me deu um beijo. Nesses 5 meses que estávamos ficando não tínhamos transado e não era por falta de vontade, aquela mulher me deixava com um tesão absurdo, mas no dia em que eu tentei ela disse que era virgem. Então desde esse dia venho controlando minhas vontades. Mas ter ela ali sentada no meu colo enquanto me beijava estava me deixando a ponto de perder o controle, apertei sua cintura e interrompi o beijo.

- Eu quero isso, eu estou pronta!!

- Tem certeza que é isso que você quer ?

Ela assentiu com a cabeça e voltou a me beijar, nosso beijo foi se intensificando eu mordia seus lábios carnudos e chupava sua língua enquanto ela gemia baixo contra minha boca. Levei as minhas mãos até sua bunda e apertei com um pouco de força, fazendo ela se mexer contra o meu membro que já estava duro. A mão da Milena estava na minha nuca enquanto a outra passeava meu corpo por cima do tecido da blusa. Então tratei de tirar minha blusa e ela fez o mesmo e voltamos a se beijar. Minhas mãos queria percorrer todo o corpo da Mi, cada pedacinho dela. Apertei seus seios enquanto ela arranhava minhas costa de leve. Aquilo era tortura demais, não aguentava mais esperar, meu pau latejava por dentro da cueca querendo estar dentro dela. A levei até o sofá e a deitei enquanto a beijava. Fui depositando Beijos por toda a extensão do seu corpo e tirei as peças de roupa em que ela ainda estava vestida e pude ver o quanto ela tava molhada, ela estava excitada tanto quanto eu estava. Passei a língua pelo seu ponto inchado fazendo-a gemer, lambia e sugava sua buceta com tanta vontade que ela se contorcia puxando meus cabelos, quando vi que ela estava perto de gozar parei de chupá-la, por mais que eu queria ter ela gozando na minha boca eu sabia que ela ficaria mais sensível e já não é fácil perder a virgindade. Me pus em pé tirando meu short e minha boxer enquanto olhava fixamente pra ela com um sorriso de lado. Ela me olhava ofegante com aquela carinha de vergonha e excitação ao mesmo tempo. Não me demorei, pus a camisinha me posicionando entre suas pernas e colocando devagar, quando a cabeça entrou vi que ela estava fechando os olhos com força.

- Tá doendo? Quer que eu tire, Mi?

Ela negou com a cabeça e pôs seus braços em volta do meu pescoço, continuei a empurrar meu pau devagar, ela era apertada, porra aquilo tava me matando, queria socar com força até ela gozar, mas eu tinha que ir com calma. Quando meu pau entrou todo na sua buceta ela deu um grito, e mordeu os lábios. Era nítido de era doloroso, mas que ela tava gostando ao mesmo tempo. Quando tirei pra enterrar novamente vi que tinha sangue sobre a camisinha. Me mantive num ritmo lento de vai e vem e fui acelerando ao poucos, até que estava bombando sua buceta. Mordia seu pescoço e o lóbulo se sua orelha ela arranhava minhas costas enquanto gritava meu nome entre gemidos. Chupei e mordi os seus seios que estavam clamando por minha atenção, meus dedos massageavam seu clitóris sensível a fazendo gemer e falar frases sem nexo. Mudamos de posição ela deu uma rápida chupada no meu pau e sentou em cima de mim, ter uma visão completa do corpo da Milena cavalgando sobre mim toda nua, era uma visão dos deuses. Caralho como ela é gostosa!! Ela cavalgava enquanto jogava a cabeça pra trás de prazer.

- A-ahh Marcos, me fode.

Apertei em sua cintura precionando o corpo dela pra baixo,fazendo meu pau entrar todo dentro dela. Acariciava seus seios que pulavam com os movimentos de sobe e desce enquanto enquanto ela puxava meus cabelos.

- Marcos, e-eu vou gozar

Ela anunciou com a voz falhando, começou a se contorcer e rebolar  enquanto gozava no meu pau, não aguentei e vim junto com ela. Gozamos juntos, estávamos trêmulos e ofegantes. Quando acabamos fui ao banheiro, joguei a camisinha no lixo e voltei pra sala me deitando no chão ao lado dela. Ela deitou a cabeça no meu peito e disse.

- Eu não poderia ter tido uma primeira vez melhor que essa.

Eu posso dizer que foi a primeira de muitas, estava começando a sentir algo por essa mulher e queria mais, muito mais. Ela era minha!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...