História Contos de coreanos - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~MayaaKook

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Coxinha_sarrada, Crack Fic, Jikook, Namjin, Que Q Eu Tô Fazendo, Taegi, Vhope, Yoonmin
Exibições 80
Palavras 816
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fantasia, Magia, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


O que que eu tô fazendo com a minha vida? ;-;

Capítulo 4 - Junkurela


Fanfic / Fanfiction Contos de coreanos - Capítulo 4 - Junkurela

Junkurela limpava a sala de estar, enquanto ligava o rádio, ouvindo uma nova música de seus ídolos: Chitãozinho & Xororó.

Até ouvir aquela voz irritante de hiena:

-Junkurela!

-Que foi, demônia?- Gritou de volta

-Tá limpando aí ainda? Affz, imprestável

-Imprestável é a minha mão na rua cara- murmurou

-E O QUE?

-Nada não. - revirou os olhos - Que que tu quer, ser do submundo?

-Vá lá no camelô e compra um prego pro meu chinelo.- mandou, encarando suas unhas pintadas com tinta guache

-Sou tua escrava agora, é?

-Sim- Respondeu seca, jogando o dinheiro no chão

Junkurela revirou os olhos e saiu de casa.





Junkurela já estava voltando quando ouviu um ser gritando na rua que nem uma pomba com fogo no cu.

-Baile no palácio, baile no palácio- balançava os folhetos como uma hiena

-Cala a boca, capeta- revirou os olhos, tomando um folheto de sua mão

Hmmm então o príncipe estava procurando uma princesa (ou principe)... Ah, mizeravi...

Então sentiu uma lâmpada se acender na sua cabeça, literalmente, ele tava numa loja de luminárias.

Mas aí ele pensou, eu tinha chance de ganhar.

Porra, pensou, eu sou tipo, lindo e maravilhoso. Nenhuma dessas galinhas mal passadas ia me ganhar.

Ainda mas que né, se ele não ganhar, pelo menos ele vai poder fazer um lanche lá né, porque ele jurava que se comer pão com mortadela de novo na janta ele esgana aquela mulher.






Junkurela:

Ele tava todo divoso com seu terno remendado no joelho.

Se olheu no espelho e meu Deus... Se ele visse um clone seu na rua ele pegava, na moral.

-E aí, como é que eu tô?- perguntou pra Taehyung, o rato que mora na parede.

-Arrasava, viado!- Gritou, balançando os braços







-Onde você pensa que vai? -ouviu a voz de Hoseokão, meu meio irmão. -Ao baile?

-Acerto, mizeravi. Quem te ensinou?- revirou os olhos, abrindo a porta

-Ah mas você não vai mermo- Yoongi, o meu outro irmão, puxou meu remendo do joelho

-FILHA DA PUTA- Gritei- TU PODE ME DERRUBAR NO CHAO, MAS NUM ARRANCA MEU REMENDO DO JOELHO.- Parti pra cima, puxando aquela grama verde que ele chamava de cabelo.

-TRETA- Hoseokão pegou a câmera, começando a filmar

-PAREM- Berrou minha madrasta- OS DOIS VÃO PRO CARRO...E...Você Junkurela, limpa bem a casa- piscou e fechou a porta





Junkurela estava quase dormindo no sofá quando sentiu um brilho na sala, olhou para o lado e...

-Olá, meu nome é SucoJin e...

-UMA WINX- Gritou ao ver um ser cheio de purpurina com uma varinha rosa e com um vestido da mesma cor, portando asas nas costas

-Bem...

- AIN EU SOU SUA FÃ

-Na verdade eu não...

-ABRAM ALAS PARA AS WINX

-CALA A BOCA, VIADO. EU SOU UMA FADA MADRINHA E NÃO UMA WINX.

-Ain, passiva agressiva...







-Bibidi Bobidibu, quem reclamar perde o cu- fez umas macumba pesada com a varinha e senti uma purpurina rosa envolta do meu corpo

Eu olhei num espelho e vi que eu tinha um vestido azul desbotado e um salto alto pra sambar nas inimiga.

-Porque eu tô de vestido? Eu sou macho filha.- reclamou

Taehyung, o rato da parede, e a SucoJin começaram a rir até caírem no chão, tipo aqueles final de episódio da Peppa,  sabe?

-Affz, eu num sou paga pra isso- bufei e tomei a varinha das macumba da mão da Winx- Bibidi Bobidibu, não sei rimar, que cu.

Apontei para Taehyung e ele se transformou em um camelo, ô merda.

Ah, pelo menos agora eu tenho com o que ir pro baile.





Voltei do baile exausto, pelo menos eu tomei umas bebida mó louca e radical lá, conhece toddynho?

E quase que aquela galinha e as filhas dela me pegam, mas né por sorte eu sai correndo com meu camelo.

E o melhor de tudo... EU CONHECI O PRÍNCIPE, BANDO DE OTARIAS.

Ele ainda me deu uma caixa de toddynho, já comecei a gostar dele.

Pena que eu perdi meu remendo do joelho, affz.







-EU VOU VARRENDO, VOU VARRENDO- Cantei, enquanto limpava a sala, até que ouvi a batida na porta e fui atender.

-Que que tu quer?- abri e me deparei com Jimin, o príncipe.

AIN MEU KOKORO... EU NUM TÔ BEM. E NUM E NEM PORQUE ELE TÁ AQUI, MAS PORQUE ELE TEM TODDYNHO.

Agarrei os toddynho enquanto chamava minha madrasta aos berros, se eu tinha toddynho, minha vida já tava feliz.

-Nós estamos procurando um garoto que esteve no baile- disse Jimin, cheio das formalidade- Ele deixou cair um remendo de calça e...

-NINGUÉM SAI, MEU REMENDO!




E no final? Bom, Jimin levou Junkurela para o palácio e pediu ele em casamento com uma caixa de toddynho. A madrasta e as duas invejosas morreram de overdose de pão com mortadela. Taehyung, o rato da parede, agora mora no palácio e a Winx SucoJin se apaixonou por um tal de MC Monstrão. 


Notas Finais


Moral da história: Aceitem toddynho de estranhos em festas no palácio, Pq ele pode ser o príncipe.

Parey ;-;

~Mayaa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...