História Contos de Fadas Moderno - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Henry Mills, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Roland
Tags Lanaparrilla, Onceuponatime, Outlawqueen, Reginamills, Robinhood, Seana, Seanmaguire
Visualizações 174
Palavras 2.203
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente eu voltei, hihi, desculpa pelo demora, estava no fim de período, fiquei de férias a pouco dias, e finalmente pude postar, o próximo capítulo está pronto, então ainda esses dias sai ok? Vou tentar adiantar a história, porque tenho pouco dias livre. Sem mais, vamos ao capítulo...

Capítulo 7 - Um golpe de sorte


Fanfic / Fanfiction Contos de Fadas Moderno - Capítulo 7 - Um golpe de sorte

Regina permaneceu em seu assento na parte de trás da sala de aula, admirando a forma como os alunos envolviam Robin em suas discussões. O que realmente gostou foi da maneira como ele prestou atenção as reações, assumindo cada palavra falada, como sua vida, dependia disso. Sua paixão era evidente em seu comportamento e sentiu-se ansiosa por estar mais perto dele por isso. Os alunos saíram, devagar,mas com certeza. Alguns deles, continuando um debate sobre a palestra bem no corredor, podiam ser ouvidos até que a porta fechasse. Ela ficou esperando que a multidão que o rodeava diminuísse até que eles ficassem os únicos na sala. Ela se encostou na parede, os braços cruzados e a perna direita sobre a esquerda. 

Bravo, Dr. Locksley - ela falou de seu lugar. Ele olhou para cima, reconhecendo a voz, mas ficou surpreso ao vê-la lá. 

Eu não esperava te ver antes- disse ele com um sorriso, claramente feliz por não precisar mas esperar tanto tempo.Ele se aproximou dela tentando encontraras próximas palavras - Quanto você viu? 

Bastante - ela respondeu, permitindo que ele se aproximasse ainda mais da onde ela estava - você é espetacular. 

Você soa como um dos meus alunos - ele riu

Verdadeiramente - seu tom era sério. Ela queria que ele entendesse o quão emocionada ela estava por sua performance - estou maravilhada com você, Robin Locksley. 

Obrigado- ele afirmou humildemente - eu aprecio isso mais do você sabe. 

Eles ficaram ficaram a poucos metros de distância, respirando um ao outro. Seus pensamentos gritando tão alto em suas cabeças, eles estavam certos de que o outro podia ouvi-los. 

Ela é verdadeiramente de tira o fôlego (Robin) 

Como um homem pode ser tão perfeito (Regina) 

Há um pequeno pub irlandês ao virar a esquina do prédio, achei de poderíamos ir lá - disse ele, seu olhar se deslocando de seus olhos para seus lábios. 

Dirija o caminho- ela sorriu. 

Eles caminharam pelas ruas juntos. No começo foi um silêncio confortável que eles compartilhavam enquanto  admiravam as luzes da cidade brilhando no céu escurecido. Eles viraram a esquina quando Robin finalmente falou. 

Porque foi a palestra? - ele perguntou e ela virou para olhar para ele. Por sua expressão, ele poderia dizer que talvez ele devesse ter dito isso de forma diferente ou usado um outro tom - estou feliz que você veio. Eu simplesmente me perguntei o que despertou seu interesse. 

A maneira como conversamos ontem. Eu podia ver o quanto significava para você ouvir e ver outra  perspectiva. Eu estava curiosa para ver o que você tinha a dizer. E tenho que admitir, fiquei impressionada - ela disse. 

Você sabe - ele olhou para calçada- seus pensamentos sobre o poço e o pêndulo realmente despertaram algum interesse em mim, tenho alguns alunos na minha aula da manhã sobre influentes escritores, e gostaria de compartilhar sua perspectiva com eles e avaliar suas reações- disse ele. 

Mesmo? - ela perguntou surpresa que sua opinião tenha o influenciado. 

Realmente - ele riu em resposta - eu valorizo muito suas opiniões, Regina, e por uma boa razão. Você é bastante erudita. 

Ela riu de seu comentário. Eles chegaram no pub e Robin segurou a porta aberta para ela, para que pudesse entrar. Ela estava um pouco hesitante. Regina não frequentava muitos bares, alguns bares que foi, foram em seus dias de faculdade e o clube onde Daniel trabalhou... “ Não, Regina. Não pense nisso essa noite. Daniel queria isso por você, pensou e sacudiu as palavras de sua mente. 

Você acha que podemos nos sentar em uma mesa? Eu não sou fã de bancos de bar pegajosos- ela disse com uma risada à qual Robin adorou. 

Claro, há aquele que mais privado naquele canto- apontou para o lugar. 

É perfeito- ela sorriu para ele. 

O que você irá beber milady? - ele perguntou sobre sua bebida. 

Ela pensou por um momento. Vinho parecia tão chato e se ela queria que ela ficasse em casa. Mas ela também não bebia muita cerveja. O que a deixou com licor. Se ela fosse mais nova, pediria doses de tequila. No entanto ela tinha 36 anos, mãe solteira de um adolescente, e em um encontro com um bom cavalheiro. As doses de tequila não deixariam uma boa impressão. 

Eu vou querer um Washington Apple - ela respondeu. 

Fica aí e voltarei em um minuto com nossas bebidas- ele colocou a mão em seu ombro brevemente, e Regina assentiu antes dele ir ao bar. 

Ela analisou a estrutura do bar, madeira escura com design celta na moldagem, colocadas ao longo da borda sobre os pisos de madeira. Ela notou  Robin inclinado enquanto esperava pacientemente por suas bebidas, seus quadris inclinados para trás, dando-lhe uma visão relativamente perfeita de sua parte traseira. Ele olhou em sua direção e a vergonha se instalou em seu rosto. Ela mordeu o lábio inferior e olhou para a bolsa, mas ele simplesmente sorriu e voltou para  o barman para pegar as bebidas. É caminhou até a mesa.

A Washington Apple para a senhorita - disse enquanto colocava o pequeno copo de whisky na frente dela - e Stella na torneira para mim. 

Eles se sentaram próximo um do outro, deixando um espaço confortável para que pudessem se ouvir. Regina inclinou-se  e tomou um gole da bebida, fechando os olhos enquanto vivia no gosto por um breve segundo. Ela sorriu satisfeita com  bebida dela, e olhou para ele enquanto colocava sua  cerveja de volta na mesa. 

Henry mencionou que você é o poderosa advogada. Devo esta com medo? - ele perguntou brincando e Regina riu, gostando de sua companhia. 

Se você se achar fazendo algo errado com o trabalho do meu cliente, então sim, você deveria ter muito medo- ela ergueu sua sobrancelha, sua voz sensual. 

Esse é um tipo interessante de lei para praticar. Violação dos direitos, correto? - disse ele. 

Isso é parte disso. Os clientes vem a mim para negociar e elaborar contratos com seus editores, ou o que você também quer, mas eu também escrevo para eles se seu trabalho está sendo roubado. - disse ela antes de tomar sua bebida. 

Fascinante - ele respondeu, ele estava totalmente envolvido na conversa, curioso sobre os detalhes de sua profissão. Está não era qualquer conversa, ele queria compreendê-la, conhecê-la - isso não parece uma área muito popular, não posso dizer que conheci muitos advogados que praticam a propriedade intelectual. 

Não há uma grande demanda para eles e os que estão lá fora são os melhores no que fazem. Porque contratar outro quando você pode me contratar? - ela brincou, mas Robin achou excepcionalmente engraçado. Ela estava fazendo piadas, estava rindo. Regina estava se divertindo. 

Qualquer um que cometa esse erro teria que ser um verdadeiro amigo-respondeu Robin, seu sorriso brilhante. 

Eu quero saber algo sobre você, Dr. Locksley - Regina se aproximou dele, usando  seu sex appeal para concentrar sua atenção. 

Eu quero que você saiba tudo sobre mim - ele respondeu sem hesitar,o que pegou Regina levemente desprevenida - o que você gostaria de descobrir essa noite? 

“há muitas coisas que eu gostaria de descobrir mais tarde está noite", ela pensou, mordendo os lábios enquanto admirava seu rosto bonito. 

Me fale sobre sua família- disse ela

Bem- ele tomou um gole de sua cerveja e disse - mamãe e papai ainda estão vivos e vivendo na Inglaterra. Roland e eu visitamos uma vez por ano,durante as férias de verão e eles viajam para aqui no Natal. 

Você tem irmãos? - ela perguntou. 

Na verdade, você vê aquele sujeito lá? - apontou para o batman que estava mostrando os óculos de malabarismo para compensa a falta de entretenimento na noite. Regina assentiu e ele continuou - ele é o meu irmão mais novo, pequeno John. 

Pequeno John? - ela questionou com uma risada. 

Bem, John, mas meus pais gostavam de Robin hood - ele encolheu os ombros. 

Então estou aprendendo - disse ela. 

E você? Qual sua árvore genealógica? - ele perguntou. 

Não tenho irmãos. Minha mãe mencionou outra filha, mas houve um acidente. Ela nunca falou sobre isso. Mamãe está viva, viajando pelo mundo- ela tomou um gole bastante grande de sua bebida. 

E seu pai? - ele perguntou e ela suspirou. 

Ele morreu cercar de 15 anos atrás. Ele era tudo pra mim, meu cavaleiro com uma brilhante armadura - ela sorriu, aliviada por a lembrança de está feliz na presença de Robin e não triste. Ele  deve ter sentido que ela não estava  disposta a compartilhar tanto sobre o assunto e então mudou para algo mais  agradável. 

Então eu já sei que você é uma magnífica chef, e se eu me atrevo a dizer isso- ele se inclinou para mais perto, sua voz um fraco e rouco sussurro na orelha - incrivelmente sexy. 

Regina engoliu seco, sua respiração quente contra o pescoço, causando um aperto em seu núcleo. Suas mãos tremiam se não estivesse agarrando o copo com tanta força. Ele se recostou no assento e tomou sua cerveja como se nada acontecesse. 

Provoque, Regina revirou os olhose soltou a respiração  que estava segurando. Vou lhe mostrar, falou pra si mesmo. 

Mas gostaria de saber o que você achou divertido- ele completou seu pensamento finalmente antes que ela pudesse dizer alguma coisa sobre suas ações anteriores. - o que a poderosa Regina mills gosta de fazer? 

Ela riu de sua descriçã, curtindo a maneira como ele falava. Ela pensou por um mmomento. O que ela gostava de fazer? Ele já sabia sobre literatura. E passar tempo com Henry, obviamente. 

Eu gosto de yoga. Bem, exercícios em geral, eu suponho, ouço as pessoas reclamar sobre isso, mas acho prazeroso. - ela sorriu parando para pensar  em outra coisa que ela gostava - eu gosto de arte. Eu nunca fui artista, mas aprecio - ela bebeu toda sua bebida e verificou seu relógio. 

A que horas você disse a Henry que esperasse você em casa? - Ela perguntou a ele, lembrando que seu filho estava cuidando o filho dele. 

Eu disse a ele que estaria logo, prometi que não seria tarde demais, talvez devêssemos voltar - disse ele, olhando-a tomar a decisão oficial. 

Eu gostaria de uma mudança de cenário. Adoraria caminhar pelo parque, se você não se importasse - ela disse sorrindo e seu sorriso era mágico, suas covinhas profundas e proeminentes. 

Um atalho bonito, com uma mulher linda - ele brincou - eu ficaria encantado. 

Eles juntaram seus pertences e foram. Como um cavalheiro perfeito, Robin segurou a porta aberta para ela e eles se dirigiram ao central Park. Regina respirou o cheiro do parque. Não era o cheiro mais bonito, mas era a coisa mais próxima da natureza que eles tinham. Robin admirava a maneira como ela apreciava o mundo ao seu redor, estava sempre tão atenta. 

É o que mais falo sobre a Inglaterra, os campos abertos e os verdes até onde os olhos podem ver. - disse chamando sua atenção. - eu era campeão de tiro com arco. 

Robin enrolou a manga da jaqueta para revelar sua tatuagem. Claro, Regina já tinha visto antes, mas olhou para o antebraço enquanto falava.

A mãe tinha a crista feita   especialmente para meu uniforme. Uma vez que eu usei. Eu acreditei que me trouxe sorte- ele disse e observou enquanto Regina passava o dedo ao longo da imagem, seu toque era suave e eletrizante. 

Você ainda acredita é? - ela perguntou, continuando com o toque em seu braço, mas olhando nos olhos dele. 

Eu me sinto um pouco afortunado aqui com você - ele respondeu - se isso não provou, não acho que nada aconteça. 

Permaneceram ali por um momento, Regina aceitando suas palavras e Robin estudando suas características. Ele deslizou a mão direita pelo braço para segurar a esquerda dele, juntando os dedos antes de  continuar seu passeio pelo parque. O resto da ccaminhada consistiu em pequenas conversas, conhecendo um ao outro. 

Em pouco tempo chegaram ao prédio, ainda de mãos dadas. Ficaram em silêncio esperando o elevador, ocasionalmente trocando olhares confortáveis e adoráveis. Eles entraram no elevador, Regina apertando o botão para o terceiro andar e Robin ficando ao lado dela, os quadris se encostando um contra o outro. Suas temperaturas subiram com cada andar que passava, o silêncio agora estava mais longe do conforto e mais para paixão, desejo... A luxúria. O eelevador disparou, sinalizando a chegada. Ambos respiraram o que parecia ser a primeira vez desde que entrou no prédio. Eles caminharam lentamente em direção a seus apartamentos, antecipando a incerteza dos acontecimentos futuros. Passaram pelo oito indo em direção ao treze, parando para que Regina pudesse abrir. Ela abriu a porta e virou para encará-lo, achando  que ele estava a menos de um centímetro de distância dela. Seus olhos intensos e focados. 

Eu quero te beijar Regina- ele sussurrou, sua respiração quente contra sua bochecha. Suas pernas tremiam, seu coração correndo no peito. 

Então, o que está te impedindo? - ela sussurrou de volta, sua voz profunda em sua garganta e a fraqueza dela mais proeminente do que nunca. Sua respiração era pesada, seu desejo era inflexível. 

É só isso - ele lambe os lábios, levantando a mão para afastar o cabelo do rosto dela- temo que não consiga parar. 


Notas Finais


Seus lindos me digam o que acharam de puderem, eu adoro ver os comentários de vocês, isso me incentiva muito. Hahahahahahahhaa talvez volte hoje, ou amanhã, ou depois de amanhã, tudo depende kkkkkk, vamos brincar? Se chegar a 20 comentários eu solto a continuar ainda hoje, não pode ser comentários repetidos ok? Kkkkkkk só um Spoiler : sim é o Hot deles... Um beijo e vamos lá.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...