História Contos Soltos - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lendas Urbanas, Mitologia Japonesa, Originais, World of Darkness (Mundo das Trevas)
Personagens Personagens Originais
Exibições 9
Palavras 427
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Fantasia, Ficção, Misticismo, Poesias, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas da Autora


Olá olá olá

Pessoas lindas, desse dia lindo
como estão?

🏵 Flores flores pra todo mundo kkk

enfim, pra provar que eu sou eclética. Vou por aqui uma tentativa de uma trova
Espero que gostem

Capítulo 4 - A balada de uma Bruxa


Fanfic / Fanfiction Contos Soltos - Capítulo 4 - A balada de uma Bruxa

Pois sentem amigos

Que a hora chegou

Da história da bruxa

Que muito encantou

Seduziu corações

E depois devorou

 

Raveria era a bruxa

Por séculos temida

Seu reinado era certo

Como a noite adormecida

E a cada nova vítima

Sua fama então crescia

*Melodia*

Seu vale ficou deserto

Ninguém queria ir lá

Seu feitiço era certo

Não se podia escapar

do encanto que gerava

Capaz até de matar

 

Mas, eis que um jovem moço

de malfadada sorte

perdeu-se em seu caminho

trilhado vindo do norte

pegou a estrada errada

Caiu num beijo de morte

 

Mas Raveria não sabia

do que estava por vir

pois era a lua encantada

no céu que estava a luzir

E até a noite trevosa

Nela pode sucumbir

 

O destino é cruel

não se pode escapar

e até o reinado mais firme

pode enfim desabar

Basta que à pessoa errada

se venha a escravizar


 

E foi exatamente isso

que com Raveria aconteceu

Foi no amigo de uma raposa

que ela um beijo deu

Escravizou sua alma

e seu coração comeu

 

A raposa logo soube

Do destino do rapaz

Sabia sobre Raveria

e do que era capaz

Meteu-se no vale da bruxa

E deu-lhe um beijo fugaz

 

Raveria ficou encantada

Com os dotes do varão

E à sua lábia astuta

Como um Sange de Cipão

Rendeu-se em amores ao bicho

Não comeu seu coração

 

A bruxa conhecia demônios

em sua sedução não caia

se sentia como um deles

na sua alma sombria

Mas sobre as lendas do norte

Raveria nada sabia

 

A cada dia passado

mais cegada pelo amor

A bruxa cedia ao favores

do galante sedutor

bem como ao novo plano

do amante a lhe propor

 

Ficou então combinado

O que deveriam fazer

pra selar seu amor

numa união de poder

Cada um o coração

do outro teria de ter



 

Assim Raveria iludida

Pelos lábios do galante

Esperou a data certa

para o ritual importante

E entregou seu coração

Enlaçado num barbante

 

Mas quando chegada a hora

do amante entregar

seu coração para bruxa

e o feitiço então selar

Raveria ficou confusa

nele não podia tocar

 

“És tola bela Raveria

Pois vejo que não percebeu

não posso dar meu coração

Posto que não é mais meu

Mas, aceito de bom grado

o coração que me deu”

 

A raposa com sua lábia

A bruxa por muito enganou

E tendo seu coração

Enfim então ordenou:

“Liberta os corações

que outrora então devorou”

 

Assim Raveria, a bruxa.

Foi enfim derrotada

e seus últimos versos

em seus lábios sussurrava

Demônios seduzem o corpo

Raposas seduzem a alma


Notas Finais


E aeeeeeeeeeeeee

Espero que tenham gostado

Vejo voces nos coments
ou no proximo cap

Beijos beijos
ss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...