História Contra as regras - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Exibições 12
Palavras 1.895
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Comédia, Ficção, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


E o climinha de romance continua no ar nesse cap.
Boa leitura

Capítulo 35 - Para ser honesto


Fanfic / Fanfiction Contra as regras - Capítulo 35 - Para ser honesto

~Na Hyun narrando~

Assim que chegamos ao dormitório dos meninos Sung Yeol subiu com o Namu nas costas e Hae Seo o seguiu. Fiquei um tempo na sala até que ele descesse para me acompanhar até a empresa, assim eu aproveitaria e pegaria nossas bolsas, já que na pressa esquecemos de trocar de roupa e acabamos vindo com as roupas que estávamos ensaiando. Enquanto esperava, meu kakao começou a cair notificação uma atrás da outra. Pelo desespero só podia ser Taehyung. Olhei no visor e era realmente o alien me mandando mensagem.

*inicio das mensagens*

Tae: Já chegaram no dormitório?

- Já sim.

Tae: Como está o Woo Hyun

- Sung Yeol levou ele para o quarto. Ele e Hae Seo estão cuidando do Woo Hyun agora.

Tae: A Hae Seo também? O hyung não vai gostar muito disso

- Ele não tem que gostar ou deixar de gostar não Taehyung. Namu está doente

Tae: Eu sei disso. E espero que ele melhore logo, mas o Yoongi vai ficar com ciúmes, mesmo que ele também queira que Woo Hyun fique bom.

- Só que ele não vai poder fazer nada. A unnie vai cuidar dele então..

Tae: Eu sei Na Hyun e entendo que ele precisa de cuidados o hyung também vai entender

- Assim espero.

Tae: Vocês vão para casa ou vão ficar por ai?

- Provavelmente vamos para casa. Com exceção da Hae Seo.

Tae: Tá certo... uhm.. Na Hyun-ah.. Quero conversar com você

- Pode falar

Tae: Pessoalmente. Pode me encontrar no domingo?

- Domingo agora?

Tae: É sim. Você pode?

- Vou olhar os compromissos dos meninos e te aviso ok?

Tae: Certo. Se você puder, por favor me avise

- Ta bom. Preciso ir a empresa agora. Até depois.

Tae: Até depois. ^^

*fim das mensagens*

- Hong Seol precisa de ajuda ai?

HS: Não unnie obrigado

SG: Tô ajudando aqui Na Hyun, pode ir fazer seus compromissos sem se preocupar.

SY: Com você ajudando na cozinha é difícil não se preocupar.

HS: Pode deixar que eu não vou deixar ele fazer besteira – disse sorrindo

SG: Olha quem fala. O que tu pode fazer com esse tamanho?

HS: Pelo menos eu abro meu olho

- Eu não queria nem rir assim essa hora – Gargalhei diante a pérola da Hong Seol

SY: Eita hyung que essa foi muito boa. Podia ter ficado sem essa – disse sorrindo

SG: Isso é o que dá provocar brasileiras

- Pois é. Pois só quem toma é tu. Bom.. já que vocês não precisam de ajuda eu vou indo para a empresa. Hae Seo vai ficar com o Namu né?

SY: Vai. Eu vou com você até a empresa.

- Tão vamos.

Como iriamos só os dois resolvemos ir de carro. O grupo tinha dois carros disponíveis para uso, que eram usados em raras ocasiões. Sung Yeol disse que iria dirigindo então fui no banco do passageiro ao lado dele. Inconscientemente enquanto estávamos no caminho levei a mão até o fino cordão que havia no meu pescoço com uma pequena chave como pingente. Eu quase nunca a tirava do pescoço e acredito que tenha sido a primeira vez que o Tae tenha visto que eu o usava, se é que tinha notado. E o mistério ainda me sondava, porque eu ainda não sabia o que aquela chave abria, por mais que eu pensasse, não conseguia encontrar o que ela abria.

SY: Bonito seu colar

- Ahn?

SY: Seu colar. É bonito, foi presente?

- Ah obrigado. E foi presente sim, ganhei de aniversário.

SY: A pessoa que deu tem bom gosto... isso é uma chave de verdade?

- É sim.

SY: O que ela abre?

- Ainda não sei.

SY: Pelo tamanho da chave, a fechadura é bem pequena.

- É sim.

SY: Chegamos

- Já. Nem tinha percebido que já estávamos aqui.

SY: Você estava perdida em seus pensamentos durante o percurso

- Pois tá. Vou me trocar para ir a sala do presidente

SY: Já vou indo pra lá então

- Tá bom

Saímos do carro e fui direto para a sala que estávamos ensaiando para recolher nossas coisas que provavelmente ainda estariam lá. Peguei nossas bolsas, tomei um banho, me troquei e fui para a sala do presidente.

- Boa tarde.

CEO: Boa tarde Yoon Na Hyun. Sung Yeol me disse que Woo Hyun está doente, ele está bem?

- Sim. Já estamos cuidando para que ele melhore o mais rápido possível. Como os próximos compromisso não o incluem nada precisará ser divulgado

CEO: Ótimo. A representante da JYP já deixou o contrato aqui com tudo assinado, e a parte da empresa também já está assinada. Quanto aos ensaios continua ao critério de vocês, marcar local, data e horário.

- Certo senhor. A nossa parte também já está assinada.

CEO: Muito bem. E o diretor do dorama que os meninos estão filmando ligou para confirmar o local da próxima filmagem do Hoya. Algo como ser na Torre Namsan.

- Obrigada por avisar, vou ligar para confirmar o local. Algo mais?

CEO: Não. Deixo o resto com vocês. Nossos meninos estão em boas mãos

- Obrigado. Então vamos indo.

CEO: Até mais.

Eu não estava acreditando que a filmagem seria na Torre Namsan, era um dos lugares que eu mais queria ir na Coreia do Sul, só que por causa do trabalho ainda não tive tempo de ir. De repente cai uma notificação de mensagem no meu celular, era Hae Seo: “Na Hyun-ah, confirmei a gravação do Hoya para a Torre Namsan, se o CEO perguntar diga que é lá mesmo”. Respondi a mensagem: “Tá tudo certo”.

SY: Gosta da Torre N?

- Sim. É um dos lugares que tenho a meta de conhecer aqui na Coréia.

SY: Que ir lá agora?

- Você é louco? Deve ter muita gente essa hora por lá, e se formos nós dois lá provavelmente vão dizer que estamos namorando.

SY: Não me importo, deixe que digam

- Tá louco? Vai afetar muito sua carreira

SY: Mas um dia vai ser anunciado pra todo mundo que eu estou namorando

- Deixe que anunciem quando você realmente estiver namorando

SY: Mas....

Ele falou alguma coisa que eu não consegui entender

- O que?

SY: Deixa pra lá. Agora pensando nisso, essa chave... pelo tamanho dela já tenho uma ideia do que ela abre. Posso perguntar de quem ganhou?

- Foi o Taehyung

SY: Imaginei. Ele saiu na minha frente

- Como assim?

SY: Quando descobrir o que essa chave abre você vai entender. Agora vamos? Quero saber como o Namu está

- Tá certo. Vamos.

O que o Sung Yeol me disse sobre o que a chave abre me deixou intrigada, principalmente a parte “ele passou na minha frente” apesar de não entender muito o que ele quis dizer com aquilo. Não ia me preocupar muito com o assunto, pelo menos eu não queria.

Durante todo o caminho de volta nós quase não conversamos. Ele apenas se concentrou na estrada e eu em meus pensamentos. Não demorou muito até que chegássemos no dormitório. E assim que entramos nos deparamos com Sung Gyu dormindo em um sofá e a Hong Seol no outro, deixando a cozinha uma bagunça.

SY: Pelo visto Seol Mi e os outros ainda não chegaram.

- Pois é.

SY: Veja se eles deixaram alguma coisa comestível ali na cozinha, vou ver como Namu está

- Vou com você e depois comemos alguma coisa juntos

SY: Tá bom, então vamos?

- Uhum

O dormitório do Infinite parecia semelhante ao do BTS quanto aos quartos, pois todos ficavam na parte de cima, com a única diferença de que as escadas eram mais largas. E os quartos ficavam quase em frente uns aos outros. Sung Yeol dividia o quarto que ficava quase no meio do corredor com o Namu, então ele entrou sem bater. Ao entrar me deparo com uma cena nada agradável aos olhos do Yoongi e super fofa pra mim. Namu estava dormindo na cama com uma toalha na testa enquanto a Hae Seo adormecia sentada no chão com apenas a cabeça na cama e com o braço por cima do Woo Hyun, muito fofo.

- Melhor a gente sair. Vamos deixar os dois dormirem

SY: Boto ela na cama?

- Não. Ela vai acordar se você mexer com ela, então deixe assim mesmo

SY: Tá bom então vamos sair.

Ele abaixou a cabeça e segurou a minha mão me puxando para fora. Por algum motivo ainda não explicado eu não tirei, apenas sai do quarto com ele e fomos assim até a cozinha.

Assim que chegamos na cozinha vimos que Hong Seol ou Sung Gyu tinha deixado comida suficiente pra que todos nós comêssemos, então apenas pegamos as tigelas para nos servir, nos servimos e nos sentamos na mesa da cozinha.

SY: Na Hyun. Posso te fazer uma pergunta mais uhm...

- Intima?

SY: Mais ou menos

- Pode. Agora resta saber se vou responder

SY: Mas vou fazer mesmo assim – sorriu

- Certo. Manda ver

SY: Vou direto ao ponto. O quanto se envolveu com o V?

- Muito

SY: Uhmm. Ainda gosta dele?

- Não vou dizer que não gosto porque seria mentira. Ainda gosto dele e muito, mas também sou muito orgulhosa, não sei como agir depois do que passei durante esses 3 anos. Foi muito dolorido então sinceramente não sei como serão as coisas daqui pra frente.

SY: Mesmo agora que você sabe que ele não fez de propósito?

- É justamente por isso que não sei o que fazer, por que se ele tivesse culpa eu teria quebrado uns 10 dentes dele e me sentiria melhor, mas não é assim.

SY: Entendo.

- Por que está me perguntando isso?

SY: Quero ser bem honesto com você. Comecei a desenvolver sentimento por você, mesmo não sabendo a profundidade disso ainda. Então preciso saber quais são as minhas chances antes de arriscar, porque não quero sair muito machucado disso tudo.

- Sung Yeol..

SY: Não precisa se preocupar. Vou continuar agindo normalmente e quero que você faça o mesmo. Mas a partir do momento que eu ver que eu posso ter alguma chance ou que ele pode te machucar, eu não ficarei mais na defensiva. Eu só queria que você soubesse

- Tudo bem. Obrigado por me dizer.

SY: Por nada. Agora termine de comer e vá descansar um pouco. Você pode usar a minha cama, eu vou usar a do Sung Gyu hyung, já que ele está aproveitando bem o sofá.

- Obrigado de novo.

Ele sorriu, se levantou, lavou o que havia sujado e saiu. Eu sinceramente não sabia o que dizer sobre o que eu tinha acabado de escutar, mas por algum motivo eu não me senti desconfortável. Ele tinha sido tão sincero e ao mesmo tempo tão calmo e carinhoso que eu não me senti estranha, senti apenas um sentimento de acolhimento, parecia com o sentimento que eu tinha pela Unnie, mas ao mesmo tempo diferente. Mais uma vez eu não sabia o que fazer e mais uma vez quem iria me responder era o tempo.

Respirei fundo, levantei, lavei minhas coisas e subi para o quarto onde Namu e Hae Seo estavam. Eles continuavam dormindo. Me deitei na cama, que por sinal era muito confortável, olhei alguns segundos para o teto e sem perceber, também cai no sono.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...