História Contra o tempo e o espaço. - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Flowey, Mettaton, Napstablook, Papyrus, Personagens Originais, Sans
Tags Flowey, Papyrus, Sans, Toriel, Undertale, Undyne
Exibições 14
Palavras 2.079
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 12 - Cozinhando com um robô assassino!


 -E agora, pra onde?-Juno olhou em volta, várias setas no chão que mudavam de direção a cada dez segundos e vários caminhos.

 

-Hm...-Napstablook olhou para a frente.-Aguarde aqui um minuto.-Ele desapareceu por alguns segundos e depois retornou.-A porta ao norte está trancada.

 

-Então vamos para a …-Olhou em volta.-A direita.

 

Contudo, o caminho da direita acabava em uma única passagem e o precipício de lava, felizmente, havia dois monstros ali para que eles pudessem pedir informações.

 

-Olá...-Juno começou indo na direção deles.-Sabem nos informar para onde essa passagem leva?

 

-Não é uma passagem.-O monstro verde de terno e óculos escuros começo.-É uma sala, a outra igual à esquerda, com quebra-cabeças, se resolvê-los corretamente a porta ao norte se abre, mas eles são tão difíceis que tive de ficar aqui, pelo menos pude assistir ao show do Mettaton hoje.

 

-Ok,obrigado pela ajuda.-Ela se virou para o fantasma.- Vamos ver se conseguimos resolver o problema.-A dupla entrou na sala.-É tiro ao alvo,ou algo assim?-Juno viu a máquina de atirar.

 

-Tem um bilhete aqui...-Naps começou a ler.-Atire na nave inimiga!Mexa as caixas para completar sua missão.

 

Juno foi até o dispositivo, que ascendeu, e tentou, mas as caixas em movimento atrapalhavam sua mira e seus dois tiros foram perdidos:

 

-Quer tentar?-Olhou para Napstablook.

-E-eu?

 

-Yup!-Ela deu-lhe espaço.

 

Napstablook, sendo Napstablook, exitou um pouco mas foi ao jogo acertando de primeira. Juno aplaudiu, ela já sabia quem ia fazer parte do trabalho duro.

❥ ❥ ❥ ❥

-Hey Alphys!Alguém em casa?-Sans adentrou o laboratório sem muita cerimonia.

 

-S-Sans?!Oh,que surpresa.-A cientista falou.-O que lhe traz aqui?

 

O esqueleto deu de ombros:

 

-O de sempre. Mas e você? Vejo que anda cheia de novidades, atualizando status a cada dez segundos,nossa,deve estar tendo um dia agitado.

 

-É...Um pouco.-Alphys deu uma risada nervosa.

 

-Oh,então eu não devo mais tomar o seu tempo...-Ele sorriu.-Onde ela está?

 

-E-eu não sei.

 

-Sem essa, eu te conheço o suficiente pra saber que você está acompanhando tudo pelo seu monitor, tudo o que preciso é uma localização. Pode quebrar esse galho pra mim?

 

-Não dá,é sério...-Alphys foi até a tela.-Eu não sei bem o que houve, mas parou de funcionar há alguns minutos.

 

Sans arregalou as órbitas e foi verificar:

 

-He he,eu vejo…-Suspirou.

 

-O que?

 

-Já pensou em podar os fios?-Ele ergueu um cabo rodeado por videiras.

❥ ❥ ❥ ❥

Juno estava esperando do lado de fora dá uma última sala de quebra-cabeças, ela havia deixado Napstablook resolvê-lo sozinho, já que assim, segundo ele, o fantasma se sentia mais útil.

 

-Ora,ora, deixando os outros trabalharem por você.-Flowey apareceu.-Como é cruel.

 

-Erva daninha,eu não estou obrigando ninguém, ele mesmo se empolgou, mesmo que originalmente o pensamento de deixá-lo fazer tudo era valido.

 

-Eu deveria saber.-A flor zombou.

 

-E o que você faz aqui?Sentiu saudades?

 

-Por favor...-Ele amarrou uma videira na perna dela e a derrubou.

 

-Hey!

 

-O que?Vai chorar?

 

Antes que Juno pudesse dar uma boa resposta, lagrimas vieram na direção de Flowey e tirar dois de HP dele.

 

-Será que você pode soltar ela,por favor?-Napstablook perguntou, obviamente ele não queria briga.

 

-Argh!O Fantasminha Camarada.-Flowey revirou os olhos enquanto soltava suas videiras.-Pena, terminamos isso depois.-E mergulhou na terra quente.

 

-Francamente.-A humana limpou a sujeira de suas vestes enquanto se levantava.

 

-A porta principal já pode ser aberta.-O fantasma avisou.

 

-Grande Naps!Vamos lá.

 

A dupla seguiu para a porta gigante azulada com símbolos verdes,a mesma se abriu fazendo o chão tremer. Juno suspirou quando viu que não tinha nada além de outro caminho do outro lado,mas antes que pudesse dar mais um passo,seu celular tocou...

 

-Oi!Alphys aqui!Sobre aqueles quebra-cabeças,bem,eles podem ser complicados mas...-Mas ela foi interrompida pela humana.

 

-Já resolvemos.

 

-O que?Mas já?

 

-Alhpys,as videiras já se soltaram!-Uma voz familiar surgiu do outro lado da linha fazendo Juno questionar.

 

-Mentira, o saco de ossos está ai?

 

-Ah,não,não,eu,eu...Eu tenho que ir.-A doutora desligou.

 

-Ai tem coisa.-A menina bufou guardando o aparelho.

 

Conforme caminhavam,a dupla percebeu que o caminho ficava cada vez mais escuro,e, Napstablook sendo Napstablook, se encolheu:

 

-Eu não gosto desse lugar.

 

-Quer viajar no meu ombro?-A outra ofereceu.

 

A fantasma acenou positiva e mudou de tamanho se escondendo atrás do pescoço dela.

❥ ❥ ❥ ❥

Enquanto Alphys liga para a humana, Sans tentava arrancar as videiras, sem sucesso:

 

-Mas que merda!-Ele puxou uma.

 

-Ei,tire as suas mãos imundas de mim comediante de quinta.!-Flowey estava ali.

 

-He he,eu bem que devia ter desconfiado.-Sans deu a Flowey um olhar gélido,não que a planta se importasse.- O que pensa que esta fazendo ``majestade?´´

 

O outro rosnou:

 

-Nada que seja da sua conta.-E começou a retirar as videiras.- Se encostar a mão em mim de novo eu vou matar você.-E com um sorriso demoníaco, Flowey se foi.

 

Suspirando,Sans gritou:

 

-Alphys,as videiras já se soltaram!

 

Poucos segundos depois,a mesma veio:

 

-Já resolveu o problema?

 

-É,digamos que ele se resolveu sozinho,agora mostre onde ela está.

 

-S-sim, claro.-A doutora apertou alguns botões e logoa a imagem de Juno apareceu na tela,mas estava bastante escuro.- O sistema de luz de lá não deve estar funcionando, vou dar um jeito.- Dois botoes,uma alavanca e...-Oh não!

 

-Eu devia saber.-O esqueleto gemeu ao ver Juno em uma cozinha.

❥ ❥ ❥ ❥

-Mas que palhaçada é essa agora?-A menina de cabelos verde olhou em volta.

 

De repente, uma música de fundo começou e Mettaton saiu de trás do balcão com um chapéu de chef e um microfone:

 

-OH YES!BEM-VINDAS,BONECAS,AO PROGRAMA CULINÁRIO MAIS TOP DO SUBSOLO!!!

 

-Se bobiar é o único.-Juno sussurrou para Napstablook.

 

-Eu deveria sair agora?-O fantasma perguntou.

 

-Hum,não,ainda não. Eu quero ver até onde seu primo pode chegar.

 

E alheio a essa conversa, o robô prosseguia apresentando o nome do programa:

 

-COZINHANDO COM UM ROBÔ ASSASINO!!!PRÉ-AQUEÇAM SEUS FOGÕES! PORQUE HOJE TEMO UMA RECEITA ESPECIAL PARA VOCÊS!HOJE FAREMOS...Um bolo!Minha linda assistente juntará os ingredientes! Todo mundo, uma salva de palmas!-Apontou para a outra e vários confetes caíram sob a mesma.- Precisaremos de açúcar,leite e ovos.VAI FUNDO GAROTA!

 

Com uma cara de poucos amigos, Juno foi caçar os ingredientes ao redor da cozinha resmungando algo sobre ``Master Cheff´´.

 

-Ta ai.-Ela colocou as coisas no balcão.

 

-PERFEITO!ÓTIMO TRABALHO DOCINHO!Agora temos todos os ingredientes que precisamos para assar o bolo,leite açúcar,ovos...MINHA NOSSA!ESPERE UM MAGNIFICO MOMENTO!Como pude esquecer? Está faltando o mais importante ingrediente!-Metatton retirou uma serra elétrica.

 

-Ah,mentira.-Juno gemeu.

 

-UMA ALMA HUMANA!-O outro começou a se aproximar lentamente e Juno começou a se questionar se ela simplesmente poderia sair correndo e deixar a tartaruga assassina lá.

❥ ❥ ❥ ❥

-Essa não!-Alphys gemeu.

 

-Faz alguma coisa!-Sans gritou.

 

-Fazer o que?!

 

-Qualquer coisa!-Verdade seja dita,Sans não queria interferir nessa cena porque, em todas as rotas pacifistas, Alphys dava um jeito de ajudar Frisk, mas, como ele não sabia, exatamente, em que rota estavam, tudo era mais complicado.

 

-Ah!-O dinossauro exclamou dando um sorriso.-Já sei o que fazer!-Ela pegou o celular e discou.

❥ ❥ ❥ ❥

Mettaton estava no meio do seu trabalho quando o telefone tocou, ele reconheceu o número, mas, ainda assim, atendeu:

 

-Alô?! Estou um pouco…ocupado, agora.

 

-Espere um segundo…-Alphys começou-Você não poderia fazer uma, an...uma substituição na receita?

 

-UMA SUBSTITUIÇÃO! QUER DIZER, USAR UM INGREDIENTE DIFERENTE? SEM HUMANOS?!Por que?

 

-Mas,e se alguém for,vegano?

 

Alguns segundos de silêncio se instalaram, mas eles logo foram quebrados por uma música animada:

 

-MAS QUE BRILHANTE IDEIA!-Mettaton largou a serra sabe-se lá onde.-NA VERDADE,EU TENHO UMA ALTERNATIVA BEM AQUI!SUBSTITUTO-SABOR DE ALMA HUMANA-SEMPRE CONVENIENTE, de nossa marca MTT!Mas a lata está,naquela bancada ali,pertinho.-Apontou para o lado.

 

Juno olhou e de fato viu uma bancada com apenas uma lata em cima:

 

-Ai tem coisa.

 

-BEM, QUERIDA,POR QUE NÃO VAI LÁ BUSCAR?

 

A outra o fez, porém, quando estava bem perto da bancada,a mesma começou a subir criando assim uma torre:

 

-Não disse que ai tinha coisa.

 

-Ah!-Mettaton ficou ao lado dela.-Nossa emissora tem uma programação apertada. Se não conseguir pegar a lata em um minuto, teremos que voltar ao plano original. Então,é melhor começar a escalar,meu bem.-E saiu voando pelo céu acima.

 

-O que pretende fazer?-Naps sussurrou.

 

-Eu poderia voar,mas não tenho tanta velocidade,não pra um minuto,aprendi a voar faz pouco tempo,sabia?-Ela pegou o celular que estava vibrando no seu bolso.-Oi Alphys.

 

-Sem tempo,apenas aperte o botão de Jetpack no seu celular.

 

Juno o fez e o celular começou a se desdobrar virando uma espécie de mochila a jato:

 

-Optimus Prime aprovaria.-Ela riu vestindo seu novo brinquedo.

❥ ❥ ❥ ❥

-Jetpack?Serio?-Sans olhou para amiga.

 

-Bem, quando ela esteve aqui, eu tive um tempo para instalar umas coisas extras no celular dela.

 

-Mandou bem,Alphys.-Ele ergueu a mão para ela.

 

Alphys se animou e deu tapa nos ossos.

 

Agora só restava ver se a humana ia conseguir vencer esse desafio.

❥ ❥ ❥ ❥

-Isso não se faz.-Juno estava tentando alcançar a lata,mas,claro,Mettaton não ia facilitar, ele começou a jogar farinha dentre outros ingredientes na direção dela.

 

-Que graça teria facilitar pra você?-O robô questionou.

 

-Tudo bem,mas foi você que pediu!-As mãos dela brilharam e uma corrente de vento devolveu para Mettaton tudo o que ele tinha jogado e ainda o arremessou para longe, claro, não foi o suficiente para fazer dano ao HP, mas, mesmo assim, ele não curtiu ficar sujo de farinha, ovo e etc…-Eu avisei.-Juno pegou a lata antes do relógio aptar.

 

-Isso não foi nada glamouroso, querida!-Mettaton bufou.-Ora,ora,parece que você ganhou de mim. Bem, tchauzinho!-Ele se virou para ir embora, mas parou.- Ah,e sobre a substituição…Bom, você nunca assistiu a um programa de culinária antes? Eu já tinha feito o bolo com antecedência. Então esquece!-E se foi reclamando sobre sua aparência.

 

-Seu primo tem sérios problemas.-A garota comentou para o fantasma em seu ombro.-Melhor ir em frente.-Ela pousou e o Jetpack se desfez.

 

-Bom,ele sempre foi obcecado com a aparência.-Napstablook saiu de seu esconderijo e voltou ao seu tamanho normal.

 

Juno olhou para a frente e viu um elevador não muito distante:

 

-Acho que é pra lá que temos que ir.

❥ ❥ ❥ ❥

Vendo que a humana estava indo tomar o elevador,o esqueleto sorriu:

 

-He he,agora é minha cena,tchau Alphys.-Sans disse ao se dirigir a saída.

-Mas já?

 

-Ei,eu tenho um trabalho.-E as portas do laboratório se fecharam atrás dele.

 

Uma vez lá fora, o esqueleto se teletransportou.

❥ ❥ ❥ ❥

Juno estava agarrada a parede do elevador pedido a Deus pela sua vida,ela odiava elevadores:

 

-Por que não podem fazer uma escadaria?!

 

-Calma,o segundo anadar não é longe.-Napstablook riu.

 

Por fim a máquina parou e a menina praticamente saltou para fora:

 

-Liberdade!-Uma gargalhada alta foi ouvida.- Não pode ser.-A menina olhou para o lado e,pouco mais a frente em uma casinha, Sans olhava para ela.-Saco de ossos, o que diabos tá fazendo aqui?

 

-Trabalhando.-Ele respondeu retirando um cachorro-quente e dando-o a uma espécie de monstro vulcão.

 

-Mas,mas...-Ela se aproximou.-Mas você não estava com a Alphys?

 

-Hm,nah!

 

-Eu ouvi você do outro lado do telefone.

 

-Está ouvindo de mais.-Ele tirou mais um sanduíche.-Cachorro-quente?Trinta ouros?

 

Juno rosnou, tirou a carteira, abriu e virou-a de ponta cabeça, tudo o que saiu foi uma traça.

 

-Ah,que pena hein.-Sans mordeu o pão intencionalmente.

 

Antes mesmo que a menina pudesse dar uma voadora nele,Napstablook se manifestou:

 

-Eu posso pagar pra você, se quiser.

 

Em menos de cinco segundos, Juno passou de uma besta selvagem para um coelhinho fofo:

 

- Você faria isso por mim?-Os olhos brilhavam.

 

-Claro.-Naps sorriu corando.

 

Sans fez uma careta:

 

-Tudo bem, chega disso, eu tava brincando.-Retirou um cachorro-quente e entregou para Juno.-Por conta da casa.-E cruzou os braços virando a cara para o lado.

 

-Kyah!-Juno começou a andar.-Obrigada,``Sansy´´.-Mas deu uma provocadinha.

 

Sans engasgou com um rubor azulado:

 

-É Sans!Entendeu?Sans!-Mas ela já estava longe.-Pirralha!Espere por mim!

Juno seguiu andando ignorando os chamados do esqueleto.

 

-Não devíamos esperar por ele?-O fantasma questionou.

 

-Não.-Ela respondeu rápido e continuou andando.

 

Sans bateu o pé,ele não ia deixar ela sair assim,então,ele fez algo simples,se teletransportou para a frente dela.

 

-Au!-Juno trombou direto com ele.-Mas o que diabos?!Sans!

 

-He ehe,eu disse pra você não me ignorar.-A órbita dele brilhou em um tom de azul neon enquanto seus braços a agarravam pela cintura prensando-a contra si.-O que é uma menina levada?

 

Juno engasgou corando um pouco,mas a realização veio rápido e ela simplesmente usou seus poderes para desprender-se:

 

-Cai fora saco de ossos!

 

Sans achou interessante a forma como o poder dela trabalhava, parecia um pouco com o seu.

 

-An,podemos ir?-Napstablook estava visivelmente desconfortável.

 

-Devemos ir.-A menina tomou a frente ignorando Sans.

 

O esqueleto sorriu colocando as mãos nos bolsos:

 

-Essa linha do tempo está ficando divertida.-E seguiu em silencio. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...