História Contrato - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Mençao A Jikook, Menção A Namgi, Menção A Taejin, Namjin, Taekook, Vkook, Yoonmin
Exibições 97
Palavras 1.887
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ESSE CAPÍTULO TÁ MUITO CALL ME DADDY MDS QUE VERGONHA EU QUERIA TA MORTA

Músicas pro capítulo:

You Know - Jay Park
The Hills - The Weeknd

Capítulo 17 - Debut pt. final (+18)


Fanfic / Fanfiction Contrato - Capítulo 17 - Debut pt. final (+18)

Taehyung P.O.V.
-flashback on-



Jungkook havia ido dormir com Jiminnie e Hobi-ah, deixando-me só com Jin hyung, que estava no banho agora. Ele estava cansado, e não parecia mais tão triste como hoje cedo, nas apresentações.

Ficamos todos com os egos bastante inflados quando uma das maquiadoras disseram que estávamos bonitos. Modéstia a parte, realmente estávamos bastante bonitos... RapMon e Suga pareciam bem marrentos, esbanjando swag. Jiminnie e Jungkookie-ah estavam sexys. Jin hyung, ahhhh, ele não é o visual atoa. E Hobi estava tão... hétero... arrrrgh, enfim.

Estava sentado em posição de lótus na cama, mexendo tranquilamente no celular, quando Jin voltou ao nosso dormitório, apenas com a toalha enrolada na cintura. Apenas. Com. A. Porra. Da. Toalha. E pra deixar tudo mais delicioso, opa, provocante, o seu corpo ainda estava molhado. Haviam gotas de água que desciam do seu peitoral e passavam pelo meio dos gominhos do seu ABS (e que delícia de ABS) e eram bloqueados pela toalha branca que estava cuidadosamente enrolada abaixo dos seus ossos pélvicos.

_ Tae, pra onde você está olhando? - Jin me perguntou parecendo chocado. Pudera, eu estava olhando pra sua pélvis, com a boca aberta e quase babando.

_ Estou olhando pra essa toalha. - falo. - É uma toalha bonita. - Mas que merda de desculpa esfarrapada foi essa? Aliás, esse foi um farrapo da desculpa esfarrapada. Eu sou um lixo.

_ Desde quando se interessa por toalhas? - Jin diz e ri, se virando de costas e pegando roupas para dormir. Não posso deixar de avaliar suas costas, que são incrivelmente largas. - Queria te agradecer por ter sido tão bom comigo hoje mais cedo, Tae.

_ Eu posso ser útil de diversas formas, Jinnie. - falo sugestivo, mas por impulso, me xingando mentalmente por não ter filtros entre a boca e o cérebro. - D-digo, não foi n-nada. Sempre que precisar, estarei ao seu dispôr. Pode me chamar sempre que quiser, pro que quiser.

_ Pro que eu quiser? - Jin me olha arqueando uma sombrancelha e eu acho que senti meu rosto corar, o que é muito estranho, pois Kim Taehyung não fica corado. - Aliás, por quê você está com o rosto corado?

_ Ah, hyung... - porra! E agora? Como que eu iria falar pra ele que estava assim por estar pensando em diversas coisas impuras e "erradas" nas quais ele e eu éramos os protagonistas?

_ Ei, tudo bem se não quiser falar. - Jin diz sorrindo e se vira pra mim, colocando a mão na nuca e a coçando desajeitadamente. - Aliás, preciso que faça algo por mim agora.

_ O quê? - pergunto. Será que está tudo bem com ele? Jin continua coçando a nuca, e em seguida passa a mão nos cabelos molhados.

_ Preciso de um carinho, Tae. Mas é um carinho... diferente. - Jin diz e meu coração vira a Daiane dos Santos de tanto salto mortal que deu dentro do peito com o que meu hyung faz. Ele simplesmente, deixa a toalha cair e se deita na cama, passando a mão no seu membro e me olhando em seguida, com um olhar doce e quente, mais quente que o Saara. - Você pode fazer isso por mim, babe?

Puta que o pariu, caralho, cassete. Só me vem palavrão na cabeça agora. Ele me chamou de "babe". B-A-B-E. Meu corpo inteiro se contorce de maneira nada discreta ao ver o membro do meu hyung crescer em sua própria mão, e puta que pariu de novo, o membro dele é imenso.

_ Tae... - Jin sussurra, com a boca entreaberta e respiração pesada, sem tirar os olhos de mim. - O hyung está precisando relaxar... faz algo por mim, por favor. Eu posso recompensá-lo muito bem por isso.

Não é preciso pedir duas vezes. Vou rápido até ele e me ajoelho, ficando de cara com o seu membro: duro, grande, grosso. Aigoo, que coisa linda. Jin ainda se masturba, retiro sua mão do seu membro e passo a minha língua na ponta, sentindo o sabor do seu líquido pré-seminal e espalhando-o por toda a cabeça.

_ Taehyungie... chupa. - pelo amor de todos os deuses, eu fiquei doido com a voz rouca de Jin me mandando chupá-lo. Enfiei-o na boca até sentir a ponta na minha garganta, fazendo Jin soltar um gemido rouco, quase um grunhido, o que me fez imaginar como seria o resto da minha noite. Apertei um pouco mais os meus lábios no seu membro e ouvi seus sussurros de aprovação, seguidos de gemidos deliciosos. - Isso, Tae. Aperta a boquinha. Ahhh porra, eu vou enlouquecer!

_ Sou eu quem vai enlouquecer se você ficar falando essas coisas - falei retirando seu membro da boca por um instante e voltei a chupá-lo duramente. Jin quase não falava, chega num momento desses e ele não se contenta em apenas gemer.

_ Você é virgem, Tae? - ele pergunta e eu assinto com a cabeça sem hesitar, olhando pra ele e o chupando. - Oh, mesmo? Então hoje eu serei bem feliz. -E eu serei ainda mais, daddy.

A mão esquerda de Jin se embola entre os meus cabelos, puxando-os com certa força e me guiando a chupá-lo mais profundamente, com a cabeça do seu membro mais uma vez tocando minha garganta.

_ Você tem uma boca tão gostosa, Tae... é tão deliciosa a forma que sua língua acolhe o meu membro. - ele diz em um sussurro e joga a cabeça pra trás, gemendo. Depois volta a me encarar. - Deixe-a acolher a minha língua agora.

Ele segura meus ombros e me puxa pra ele, selando nossos lábios e me beijando, de forma extremamente prazerosa e quente, nosso beijo é carregado de tesão e desejo. A língua dele é grande como a minha, o que deixa tudo mais gostoso.

Jin muda nossas posições e fica por cima, retirando minha camiseta e a jogando em cima da minha cama. Depois retira a minha calça e minha cueca de uma vez, me fazendo respirar aliviado ao sentir meu membro saltar, livre.

_ Minha nossa, Tae. - ele sorri e se posiciona entre as minhas pernas, lambendo dos meus testículos até a ponta do meu membro, enfiando-o na boca em seguida. Gemo ao sentir aquela boca quente e a língua macia em contato com aquela parte tão necessitada de atenção.

_ Uhhh, hyung. Chupa mais rápido. - falo e Jin aumenta a velocidade, mas antes, ele começa a fazer sucções na cabeça, como se estivesse mamando. - Você quer me matar do coração?

_ Não, quero matar de prazer. - ele diz e enfia o meu membro quase todo na boca, fazendo a ponta tocar a sua garganta. Arranho a sua nuca e seguro o seu cabelo, gemendo totalmente entregue e puxando alguns de seus fios.

_ N-não pare, Jin. Oh, isso é tão bom... - gemo e começo a mover os quadris, apoiando-me na cama com os antebraços. - J-Jin, ahh... - ele aperta os lábios em torno do meu membro como eu fiz no dele e eu impulsiono mais meu quadril. Sinto meu orgasmo chegando e ao invés de Jin se afastar, ele me chupa mais rápido e mais forte, me fazendo perder totalmente o foco por alguns segundos. E então, me desmancho na boca do meu hyung, que além de engolir tudo ainda acaricia a cabeça do meu membro com sua língua.

Jin me vira de bruços e abre minhas pernas, se deitando sobre mim e roçando seu membro inchado na minha bunda. Ele então afasta minhas nádegas e coloca seu membro ali, encaixando-o, me fazendo gemer baixinho. Depois se inclina, tocando meu ouvido com seus lábios e sussurra:

_ Me deixe foder você, Taehyung. - com isso, meu membro pulsa e começa ficar duro de novo. Jin sai de um pouco de cima de mim e ouço um som de sucção. Quando vou olhar, vejo meu hyung chupando três dedos. Isso é extremamente, fodidamente, completamente excitante, porra.

_ Me fode, Daddy. - falo manhoso ao sentir um dedo me penetrando e se movendo deliciosamente dentro de mim, me fazendo gemer longamente e de forma arrastada.

_ Me chama assim de novo, baby boy... - ele sussurra e enfia mais um dedo lambuzado dentro de mim. Dói, mas a dor é boa. Essas dores são boas. Gemi de novo, mais de prazer do que de dor. Eu adoro a dor.

_ Daddy. - gemo fraco ao sentir o terceiro dedo me penetrar de juntando aos outros. Cuidadosamente Jin abre seus dedos dentro de mim, me alargando. - Daddy, abre mais... ou me fode de uma vez.

_ Adoro quando pede pra eu te foder, Tae. Ainda mais acompanhado de Daddy. Não tenha pressa, eu irei foder você deliciosamente agora. - Jin diz e retira os dedos de mim, acertando uma palmada forte na minha bunda, me fazendo gemer manhoso e arquear o quadril, ficando empinado pra ele. - Isso, empina Tae...

Jin posiciona seu membro na minha entrada e vai o penetrando lentamente dentro de mim. Dói, mas é como eu disse. Eu adoro sentir dor. Gemo alto e de cara, já quero que ele se mova depressa.

_ Daddy, p-por favor... me fode com força? - peço e Jin enfia o seu membro de uma vez dentro de mim, e dando três estocadas duras e fortes, depois ficando parado.

_ Assim, baby boy? - Jin diz no meu ouvido e eu gemo frustrado por ele ter parado. Senti um prazer quase violento, pois de primeira ele havia conseguido atingir a minha próstata.

_ Sim, mas não pára... faz isso até você não aguentar mais se mover, até você se sentir totalmente sem energias. Até ter um orgasmo tão violento a ponto de ver estrelas, mas não pára hyung.

_ Uau, Tae - Jin diz e segura a minha cintura, começando a se mover depressa e com força. - Uhhh, você é tão gostoso... - sorrio com seu elogio. - Fica de quatro pra mim, dongsaeng.

De prontidão faço o que ele me pede e fico de quatro, sentindo o seu membro voltar a surrar a minha próstata. Meus olhos reviram de prazer e eu sinto que estou perto de gozar e novo. Jin continua a dizer coisas sujas no meu ouvido, me levando a gemer arrastado a cada besteira falada. Logo, hyung não consegue mais falar direito, apenas gemer. O jogo na cama e fico por cima, me sentando sobre ele.

_ Você vai gozar, Daddy? - pergunto e ele assente, gemendo cada vez mais alto. - Está gostando do carinho que estou te dando? - pergunto e Jin segura meu membro,  e começa a masturbá-lo duramente, me fazendo cavalgar mais sobre ele.

_ Eu estou adorando todo esse carinho. - ele diz e franze o cenho. - A-ah meu D-Deus, eu vou... Taehyung... - ele geme de forma gostosa e eu o acompanho.

_ Eu também, Daddy. Vamos juntos. - dito isso, ambos gozamos, gemendo alto e jogando a cabeça pra trás. Saio de cima dele e me deito ao seu lado. Jin me abraça e eu encosto minha cabeça em seu peito.

_ Obrigado pelo carinho, TaeTae. - Jin diz e eu sorrio.

_ Sou eu quem agradeço, hyung.

Por hora, aquela havia sido a melhor noite da minha vida. 

-flashback off-


Notas Finais


TaeTae putão
Jinzinho safadão

Até a próxima! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...