História Contrato - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Mençao A Jikook, Menção A Namgi, Menção A Taejin, Namjin, Taekook, Vkook, Yoonmin
Exibições 96
Palavras 1.687
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse é o último lemon oficial da fic meu povo 🌚 "Mas como assim, não vai ter NamJin? VKook? Hoseok-hétero e Annanã?" Susseguem os grelos meu povo, vai ter sim, mas como bônus. Acalmem os cu.
Gente escrevendo o lemon TaeJin eu descobri que sou definitivamente apaixonada nesse shipp meldels

Música pro capítulo:

MOMMAE - Jay Park (ceis notaram que eu to viciada nesse pornô com pernas que é o Jaebum né)

Capítulo 18 - Primeiro amor (+18)


Fanfic / Fanfiction Contrato - Capítulo 18 - Primeiro amor (+18)

Jungkook P.O.V.
-flashback on-







Estávamos a algumas semanas ensaiando a coreografia de Dope, que seria lançado daqui a dois meses. Todos haviam selecionado a nova cor dos cabelos, Jimin ficaria ruivo, eu ficaria com o cabelo meio roxo, Suga ficaria loiro, etc. Vejo Tae conversando animadamente na cozinha com Jin, que tocou no ombro do alien com ternura e riu pra ele, num sorriso sincero e afetuoso. Seria mentira se eu dissesse que não estava com ciúmes. Era... era o meu Tae ali. Ele não sabia que era meu, mas era, pelo menos na minha mente. Afinal, meu coração pertencia a ele. Afastei o pensamento e fui para o dormitório que dividia com Jimin.

_ Yo. - falo para Jimin, entrando no dormitório e olhando brevemente para ele, que parece distraído. O menor para de olhar os próprios dedos e me olha meio confuso, sussurra algo pra mim e volta a fitar suas mãos. - Jimin? Está tudo bem?

_ Não exatamente. Eu... me sinto sozinho sem o... esquece. - ele sacode a cabeça e sorri pequeno, sem nem mostrar os dentes. - Sabe quando você ama tanto uma pessoa ao ponto de não querer se declarar por medo de atrapalhá-la, pois ela pode estar feliz com outra pessoa?

Me sinto triste com a situação de Jimin, pois era justamente o pensamento que eu tinha com relação a Taehyung. Ele e Jin formariam um casal bonito. Mas ele e eu também formaríamos...

_ Sei exatamente, Jimin. - me sento na sua frente. - Eu também passo por isso. Sabe, eu gosto do Tae, mas sinto que ele parou de gostar do Hope e passou a gostar do Jin. - falo abertamente. Eu já havia comentado com ele à algumas semanas que era apaixonado pelo V.

_ Do Jin?! Kookie, você deve estar se precipitando, não acha? Digo... porquê acha isso? Cara, nosso hyung não ficaria com Tae. Digo, não namoraria, entende? Não acho que eles tenham algo.

_ Ah, Jimin... os dois estão próximos demais, sabe? Desde o debut. Tipo, estão sempre conversando animados, sorrindo um pro outro de uma maneira um tanto quanto... - pauso a frase e procuro uma boa forma de terminá-la. - Estranha.

_ Ahhh, Jeon... não se precipite. Eles só são amigos, ok? Quem fica de dando essas ideias? - ele coça a cabeça e me olha profundamente, como se quisesse observar minha alma. - Não tente tirar conclusões sem saber dos fatos.

_ Da mesma forma que você tem feito com o Yoongi? - falo e ele arregala os olhos. - Sim... eu sei que gosta dele.

_ C-como? Como sabe? Eu não me lembro de ter...

_ Todos já perceberam, menos o Hoseok, que é lerdo, e o próprio Yoongi. - falo e Jimin me olha triste, abaixa a cabeça e olha para o lado.

_ Será que o Namjoon percebeu?

_ Você está com ciúmes do Namjoon? Sério?

_ Eu não sei... eles andam tão próximos...

No fim das contas éramos dois desconfiados, apaixonados, sem coragem pra expressar os nossos sentimentos. Medo é com certeza uma das piores coisas que existem, por não nos deixar tentar. Quebrar a cara faz parte, quanto mais tentamos evitar, mas feia é a cabeçada na ponta da faca. Eu queria tentar me declarar para o Tae, mas meu medo de falhar era muito maior que a minha coragem.

Até quando eu seria assim?


(...)


Prensava Jimin contra a parede do dormitório, passando a mão pelo seu abdômen e sentindo cada músculo abaixo dos meus dedos. Deixava beijos molhados em seu pescoço, fazendo o menor arfar e apertar minhas costas com força, passando de leve suas unhas nelas. Desabotoei a camisa de Jimin com rapidez e observei o seu corpo, que estava meio suado.

_ Gostoso - falei simplesmente e segurei seu rosto, puxando-o para um beijo. Céus, como aquele homem beija bem. Jimin raspa os dentes em meu lábio inferior e segura as minhas coxas, me impulsionando para cima, fazendo com que eu enrolasse minhas pernas em sua cintura.

Ele tira minha camiseta e a joga longe, me deitando na cama nem um pouco cuidadoso e observa o meu corpo com luxúria, passando a mão pela minha barriga e admirando os gominhos do meu abdômen.

_ Você parece perdido. - falo para tirar com a cara dele. - Já está cansado, Jiminnie?

_ Ah... longe disso. Só estou com muito tesão. - Whoa. Ele me vira de bruços de maneira abrupta e me dá uma palmada por cima da calça de couro, fazendo um arfar escapar dos meus lábios. Em seguida coloca uma mão de cada lado da minha cabeça e começa a esfregar o seu membro na minha bunda. - Sente isso, Jeon? - ele sussurra rouco e respondo com apenas um gemido. Jimin começa a simular uma penetração e eu sinto a calça apertar desconfortavelmente o meu membro.

_ Hyung! - sussurro e ele pressiona o e seu membro com ainda mais forte na minha bunda. - Por favor...

_ É excitante te ouvir me chamar de "hyung". - ele me vira de frente e encara minha ereção. - Parece que você daria um perfeito ativo. - ele aperta minha ereção e a massageia, e eu lhe devolvo a provocação sorrindo safado.

_ Eu não sou cem por cento passivo. - falo e ele aperta meu membro com mais força.

_ Você não é virgem, Kookie-ah?

_ Sou, mas isso não me impede de querer foder e ser fodido - falo massageando também o seu membro, fazendo ele sorrir.

_ Isso é ótimo... Porque eu não sou cem por cento ativo. - sorrio abertamente e inverto nossas posições, ficando em cima dele, meio sentado nas suas coxas. - O que vai fazer, Jeon?

_ Nada demais. - começo a desabotoar a sua calça e a abaixo, mostrando um santo volume na sua cueca preta. Abaixo a cueca dele, apenas o suficiente para seu membro ficar livre e observo o homem abaixo de mim. - Jimin, você é incrivelmente lindo. - ele cora levemente e eu tiro minha roupa com pressa, fazendo ele quase babar. - Fecha a boca, hyung - sussurro e ele ri. Quando fico nu, me sento sobre ele e posiciono o seu membro em minha entrada.

_ K-K-Kookie, não faz isso, vai te machucar horrores!

_ Tá tudo bem, Jiminnie.

_ NÃO! - ele fala com força e eu arregalo os olhos. - Deita, eu vou preparar você.

O obedeço e me deito na cama, com as pernas dobradas e abertas. Jimin se deita de bruços na minha frente e segura o meu membro, o masturbando e passando a língua nele levemente.

_ Hyung. - gemo e ele aumenta os ritmos dos movimentos com suas mãos, descendo sua língua até minha entrada, fazendo os meus olhos revirarem com a novidade. Seguro os seus cabelos e o estimulo a me lamber mais e mais. Sinto um dedo entrando dentro de mim uma ardência me tomar, porém, a sensação era boa. Ele deixava sua saliva escorrer na minha entrada e enfia outro dedo. Em seguida, outro. Foi fazendo aberturas com seus dedos dentro de mim, me fazendo gemer dolorido e ansioso. Eu queria mais daquele homem delicioso. - Eu estou pronto Jimin-ah?

_ Está mais que isso, baby. - Jimin posiciona seu membro entre minhas pernas e sussurra: - Eu jamais machucaria você, pois você foi o meu primeiro grande amor, Jeon. - dito isso, ele me penetra milímetro por milímetro, sem desviar seu olhar do meu. A cada centímetro dele que entra dentro de mim, ele masturba meu membro me distraindo totalmente da dor. Aliás, que dor?

Eu estava chocado com sua revelação. Jimin, meu hyung, um dia foi apaixonado por mim? As questões sumiram da minha mente, quando depois de um tempo, Jimin estava todo dentro de mim, deixando selares e chupões leves no meu peito. Levei minha mão nas suas costas e fiz um carinho nela. Jimin olha pra mim e eu o beijo, com certa paciência, saboreando o sabor de cereja da sua boca e a maciez da sua língua se enroscando na minha.

_ Se mexe. - falo e Jimin sorri satisfeito, me estocando lentamente, fazendo que eu soltasse gemidos leves. - M-mais, Jiminnie. - ele crava os dentes na minha clavícula e penetra com força, acertando um ponto dentro de mim que me faz arranhá-lo com força.

_ Olha só o que eu achei... - ele sussurra malicioso e acerta aquele mesmo ponto várias vezes e eu solto gemidos altos, me sentindo cada vez mais perto de gozar. Ficamos um longo tempo assim, quando senti estar quase no meu limite, empurrei Jimin, que me olhou sem entender.

_ Hyung... de quatro, agora. - falo sério e os olhos de Jimin se arregalam, mas ele prontamente obedece. Tenho uma bela visão da sua bunda imensa empinada pra mim, e acerto um tapa do lado direito, o fazendo gemer manhosamente, arrancando um risinho meu por sua súbita mudança de comportamento. Começo a chupar a sua entrada e enfio a ponta da língua nele, e fazendo Jimin se contorcer e rebolar na minha boca. Com isso, dou uma palmada do lado esquerdo da sua bunda.

_ Não precisa m-me preparar - Jimin diz e eu posiciono o meu membro na sua entrada, murmurando um "ok" antes de começar a penetrá-lo devagar. Ambos gememos e antes que ele me pedisse para eu acelerar meus movimentos, o fiz por conta própria e passei a mover-me com pressa, arrancando gemidos completamente sensuais de Jimin. - J-Jungko-okie...

Rapidamente chegamos aos nossos limites, ambos gemendo alto e rezando para que ninguém tivesse ouvido aquilo.

_ Jimin - sussurei depois de um tempo, com a cabeça encostada no peito dele -, me perdoe por não ter correspondido seu amor.

_ Como iria corresponder se nem sabia que ele existia? - ele pergunta e sorri, fazendo seus olhos desaparecerem. - Está tudo bem, Kookie.

Sorrio junto e aperto o abraço em sua cintura. Eu podia facilmente ter me apaixonado por ele, mas meu coração sempre pertenceu a um garoto de sorriso quadrado. Kim Taehyung...


Notas Finais


A partir de agora é só tragédia, muitas tragédia

Até a próxima! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...