História Contrato de Casamento - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Justin Bieber, Zayn Malik
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Ação, Camren, Fifth Harmony, Norminah
Visualizações 137
Palavras 1.134
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiii amooores, hoje eu estou muito boaazinha, vou postar 1 capítulo de cada história que eu escrevo... eu estou com outro capítulo de Contrato e Casamento já escrito, estou pensando se devo postar hoje ou não, isso vai depender de vocês, quero bem muitos comentários nesse capítulo. Boa leitura!

Capítulo 4 - You Do Not Prohibit...


Lauren Jauregui's Point of Views


Entro pela estradinha de terra estreita, agora entre os matos que haviam crescido, fazia tempo que eu não vinha aqui. Avisto a cabana de longe, ela estava com um aspecto normal, nem parecia que eu tinha à abandonado.

Entro na cabana e vejo tudo em seu devido lugar, suspiro aliviada por não encontra mais uma maluca na minha cabana, como anos atrás.

Fecho a porta e vou direto pro meu quarto, estava tudo em seu devido lugar, observo a foto em cima do criado-mudo, não lembro de ter botado-a ali, a foto era do meu pai, na verdade nossa, diferente da que eu tenho no meu escritorio, essa estavamos mais informais, e foi tirada quando eu tinha uns 8 anos, nós brincavamos em frente a cabana, eu estava em seus braços e ele me girava no ar.

- Papai me pega no colo. - Estendo minha mãos em sua direção.

- Mais filha você está muito pesada pro velho aqui. - Fala me fazendo gargalha.

- Não to não papai, o senhor é forte. - Ele sorrir e me pega no colo, e logo me gira no ar. 

Eu amava quando ele fazia isso, na verdade eu amava tudo que vinha dele. Seu cheiro amadeirado, tão masculino. Seu sorriso meigo.

Abraço o meu pai e ele retribui, me apertando bem forte.

- Papai, promete que sempre vai está comigo ? - Ele me olha, seu rosto sereno.

- Claro filha, afinal... você é o meu anjinho, eu sempre vou estar com você.


Sorrio ao lembrar do meu pai, eu sentia sua falta, mais que tudo. Ele sempre foi o que me  apoiou em tudo.

Pego a foto que estava no criado-mudo e me deito na cama, agarrando a mesma.

- Por que o senhor me deixou papai ? - Pergunto em voz baixa, como se ele podesse me ouvir.

Sinto algumas lágrimas descendo do meu rosto. Eu não iria chorar, não chorei esse tempo todo, por que eu iria chora agora certo ?

acabo dormindo ali mesmo, agarrada a uma foto antiga, mais que me trazia lembranças bem vivas dele.

 

(...)



- Lauren ? - Acordo com alguém me chamando.

Com muito esforço tento abrir os olhos, mais não consigo ver muito bem que me chamou. Sento na cama e vejo que a pessoa também. Só assim eu consigo vê-la.

- O que você faz aqui ? achei que tinha te proibido de vim aqui. - Ela sorrir.

- Você não proibido. 

- Então eu proíbo agora. - Camila solta uma risada.

- Sim senhora, eu não venho mais aqui. - Olho para ela, agora ela estava seria, me fazendo acreditar no que ela disse, mais como eu não confio nela, suspeito que seja mentira. - Mas acho bom irmos embora, não é muito seguro passar a noite aqui.

- Por que não ? - Pergunto e ela nada responde. - Talvez seja porque seus amiguinhos venham tentar nos matar de novo. - Falo sem perceber.

- Não seja idiota. Vamos. - Ela puxa minha mão, me fazendo fica em pé.

- Eu não vou. - Me sento mais uma vez na cama.

- Ta louca ? sabia que pode ter pessoas ruins por aí, apenas querendo fazer mal as pessoas ? - Ela tenta de todas as formas me convencer, mais acaba desistindo. - Ta bom, então fica aí.

Ela sai pela porta e eu vou para mini-sala, ligando a televisão para assistir. depois de 5 minutinhos esculto alguém entrando pela porta, me viro e vejo Camila com uma bolsa nas costas.

- Então a gente fica. 

- Uou, eu falei que eu iá ficar, não você. 

- Eu não vou te deixar só sua maluca, esqueceu que vamos casar ? não quero que ninguém te mate antes disso. - Fala sorrindo.

- Idiota. - Jogo a almofada nela.


Passamos um tempo assistindo filmes, ela estava parecendo um chiclete, para onde eu iá ela iá atrás. Eu estava cansada de assistir, então resolvi ir tomar banho. Vou pro banheiro  e ela me segue.

- Chega, será que nem ir ao banheiro eu posso ? - Pergunto e ela se faz de desentendida.

- Eu só iá pegar minha jaqueta, estou com frio. - Ela pega a jaqueta em cima da cama e logo sai do quarto.

Entro no banheiro, até que fim estou só, não aguentava mais aquele chiclete atrás de mim. Tomo um banho bem demorado, pensando no meu dia que havia sido exaustivo. 

Meu dia já tinha começado corrido hoje, fui a várias reuniões pela manhã, nem tempo de almoçar deu. Pela tarde resolvi algumas papeladas, e agora eu iria me encontrar com Camila e o advogado. Para resolver alguns assuntos do contrato, eu tinha que ver se ela iá aceitar algumas regras, até porque não era um casamento de verdade, era apenas para as pessoas acharem que era.

Entro no restaurante e logo vejo Camila, tenho que confessar que ela é bem atraente, apesar de ser muito irritante.

- Olá - Me sento a sua frente. - Cade o advogado ?

- Oi, deve estar chegando, liguei para ele quase agora. - Concordo com a cabeça.

- Você quer comer alguma coisa ? - Pergunto, eu estava morta de fome, passei o dia todo a base de café.

- Só um café. - Fala e eu concordo.

Chamo o garçom e peço uma salada com um copo de suco de abacaxi para acompanhar, e claro o café de Camila. Depois de poucos minutos o garçom trás o meu pedido.

Termino de comer e o advogado chega.

- Bom, vamos começar pelas regras que as duas querem por nesse contrato.


 

(...)



Depois da pequena reunião, resolvemos sobre o contrato, e amanhã xerox do mesmo serão enviadas para mim e para camila. Nos despedimos e cada um seguiu o seu caminho.

Finalizo o meu banho e visto uma calsinha junto com uma blusa que tem o simbolo do infinito estampada na frente, eu gostava daquela blusa para dormi, me sentia confortável.

Saio do banheiro e vejo Camila sentada na cama.

- Você ficou aí o tempo todo ? - Pergunto e ela pula da cama, eu havia assustado ela.

- N-não. 

- Sei... vai querer dormi agora ? - Ela concorda com a cabeça. - Certo, só tem uma cama, se quiser pode dormi comigo, ou então você dorme no sofá.

- Por que eu que durmo no sofá e não você ?

- Porque a cabana é minha, e quem decide sou eu. - Sorrio e me jogo na cama.

- Certo então madame. Eu durmo com você. 

Me ajeito melhor em baixo dos lençóis, e logo depois vejo ela fazendo o mesmo. Fico de costas pra ela.  Não demorou muito e eu peguei no sono.
 


Notas Finais


Caso você comentem, até daqui a pouco, se não até o próximo domingo! :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...