História Contrato Imprevisível - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Baekchensulay, Chansoo, Dom/sub, Exo, Kaisoo, Kyungsoo Harém, Lemon, Romance, Sesoo, Suho Harém, Yaoi
Visualizações 1.921
Palavras 1.604
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Harem, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite!!!
A aguardada final das núpcias do miau hehehe
Boa leitura!

Capítulo 21 - Núpcias - Até a manhã seguinte


Fanfic / Fanfiction Contrato Imprevisível - Capítulo 21 - Núpcias - Até a manhã seguinte

 

  Suho abriu mais as pernas inconscientemente quando sentiu que Yixing ia mesmo penetrar seu corpo com os dedos. Ouviu algo abrir e logo tinha um dedo envolto de algo frio e deslizante roçando sua pele sensível:

— Relaxe para mim – Lay disse sério, Suho tentou, mesmo, mas assim que o dedo foi mais fundo em seu corpo e o incomodo misturado com ardência o fez ofegar, se retesou de novo. Ouviu a voz de Baek séria:

— Ele é muito apertado, Xing...

— Vamos trabalhar nisso, vem amor... Relaxa, hum... Temos muito tempo e se não se sentir bem eu paro, combinado?

  Xing falou baixinho e ele assentiu meio tremulo, dizendo um sim alto dessa vez, estava excitado, mas ardia... Droga! Então ele moveu o dedo algumas vezes até Suho se sentir melhor, até relaxar o corpo e logo sentia que mais um dedo entrava. Ardeu mais, mas era estranhamente gostoso... Ahhhhh...

— Baek beije ele, distraia-o.

  Suho abriu os olhos que nem percebeu estarem fechados e logo tinha Baek de joelhos a sua frente com um sorriso largo:

— Você é tão sexy miau... que eu quero te morder todinho, cada pedacinho do seu corpo, sabia? - Suho arregalou os olhos e logo recebia um selinho da boca bem desenhada – Mas agora, vamos fazer você gemer.

  Seu queixo foi erguido e logo tinha a língua dele lambendo a sua boca de forma diferente e arrepiante, seu corpo ficou todo tremulo e acabou ofegando e abrindo a boca para a língua dele que invadiu seus lábios de forma lenta e excitante.

  Aquilo era um beijo?

  Ele gostava...

  E então Baek passou a língua na sua e depois de volta nos seus lábios seguindo por seu queixo e o fazendo gemer alto dessa vez.

— Bom.

    A voz de Xing veio de longe e ele só percebeu que tinha três dedos em si porque seu corpo estava mais estirado e a ardência era uma mistura louca com algo prazeroso e diferente também. Então Baek voltou para sua boca e o beijou de novo dessa vez com os lábios também e logo se apossava da sua boca de forma quase esfomeada. Xing entrava e saia com os dedos nele e Suho só gemia como dava, perdido naquela nevoa de prazer estranho.

  Então os dedos saíram e ele se sentiu confuso e vazio...

— Baek.

  Lay chamou e então Suho soube, seria o Baek... Oh meu deus!

  Ele só amoleceu todo com a mão de Xing subindo pelas suas costas e logo pegando a sua nuca, carinhoso:

— Você me diga se quiser parar, meu amor, quer parar?

— N-não...

— Então, continue relaxado ok? Baek vai ser cuidadoso.

  Lábios molhados tocaram seu pescoço e ele soube quem era na hora. Chen.

— Respira fundo, olhe nos meus olhos - Ergueu a cabeça e viu Chen a sua frente, agachado e sorrindo suave – Sabe quem é agora a minha vida, miau? Você. Sabe quem tem meu coração nas mãos? Você, vai cuidar bem dele para mim?

  Suho arregalou os olhos, mas acabou sorrindo mais feliz do que poderia imaginar. Chen estava... Lhe dizendo que o amava daquele tantão?

— Eu vou.

  Disse e então sentiu seu corpo ser penetrado lento por algo maior que os dedos do Yixing e ofegou. Chen o beijou doce, ele agarrou as pernas do Xing e gemeu baixo pela invasão dolorida. E então Baek estava dentro dele, todo nele e beijou seu pescoço suave:

— Respira lento... E me diga quando eu posso me mover.

  Suho assentiu e com o passar dos segundos foi relaxando, afinal Chen o beijava, Baek beijava seu pescoço e ainda tinha a mão do Xing em uma das suas pernas... Quando sentiu que estava melhor, disse ao Baek que continuasse e então... Ele sentiu, sentiu que podia ser bom.

  Baek se movia devagar e Chen passou a espalhar beijos pelo seu rosto. Era tudo tão suave e bom, ele fechou os olhos e se deixou levar pelas caricias de ambos, até que logo sentia sua pele voltar a se arrepiar, ainda mais quando uma mão cercou seu pênis acariciando suavemente a ponta com o dedão... Suho deu um gritinho dentro da boca do Chen que acabou se afastando e sorrindo:

— Nosso miau é tão sensível...

  Suho queria falar algo, mas só gemia quando as estocadas se tornaram mais profundas, a mão mais firme, o prazer mais forte.  E então ele estremeceu e sabia que estava na beira de algo que seria forte...

— Pare Baek, ele está quase gozando, solte-o.

  E a mão se foi só para agarrar mais sua cintura e ele sentir Baek mais forte em si.

— Yixing...

— Faça.

  E então o loiro desceu a boca em seu pescoço o mordendo de leve e logo gozava dentro de si, fazendo com que Suho sentisse o calor do prazer do mais velho invadindo seu corpo e o deixando ainda mais zonzo de excitação.

— Chenchen, vem.

  Yixing chamou o Chen e Suho quase resmungou querendo a mão de volta em si... Queria aquilo... Devia ter resmungando porque levou outro tapa que só o deixou mais tremulo ainda.

— Espere miau, vai ser mais gostoso assim, confia em mim, hun?

  Suho rolou os olhos quando sentiu que era invadido de novo... Ahhhhh não ia suportar... Não ia...

— Tão... Apertado...

  Chen disse baixo.

— Tão gostoso...

  Baek completou e Suho acabou sorrindo.

  Hummmmm ele gostava daquilo, gostava da voz de Baek ofegante... Então Chen estava todo nele e passou a entrar e sair de si bem mais frenético do que Baek fez antes e quando saia esfregava a ponta do pênis em um ponto interior do seu corpo que o fazia gritar, deus! Aquilo... Aquilo era tão gostoso!

  Não sabia bem porque, mas passou a agarrar bem mais forte o colo em que estava chamando pelo Chen como um insano.

— Junm... Tão bom... Ahhhh...

— Não o faça ir, Jongdae...

— Eu vou...

— Você sim, ele não, miau vai gozar na minha boca, isso é uma ordem!

  A voz dura e baixa entrou no seu corpo mais do que tudo até ali e Suho ofegou meio descontrolado enquanto Chen gozava nele forte e firme, estocando tão fundo que Suho achou que desmaiaria...

  E então Chen caiu sobre si ofegante beijando sua nuca de forma doce:

— Eu te machuquei?

— N-não...

— Levante ele para mim, Chen, eu quero minha sobremesa.

  E Suho soube que poderia desmaiar... E agradeceu que Xing pediu que Chen o erguesse porque seus joelhos já eram gelatina naquele segundo. Em dois segundos estava de pé na frente de Yixing, em mais dois era deitado no sofá, em outro já tinha a boca dele em seu membro com a língua circulando sua glande lentamente.

  No estado que estava, sabia que timidez já tinha sumido de si e então só gritou agarrando o estofado desesperado e logo via estrelas enquanto chamava pelo mais velho e gozava forte na boca dele. Seu corpo todo tremia, estremecia, se contorcia e quando achou que não podia sentir mais nada além daquilo, sentiu os dedos dele invadindo seu corpo enquanto outra mão massageava seus testículos e logo gritou de novo e de novo até sentir mais prazer e ficar rouco.

  Então foi solto e logo Yixing subia sobre seu corpo com um sorriso mortal.

— Minha sobremesa estava bem quente, miau, está aprovado.

  Ele piscou e Suho rolou os olhos exausto demais para se sentir sem graça.

  Ele era tão despudorado... E aquilo mexia com algo nele tão louco quanto.

  Seu corpo foi erguido por alguém, mas ele estava fraco demais para abrir os olhos e ver quem era... dormiu pouco tempo depois.

 

 

  Chen veio para a porta do quarto ver o Miau dormir profundamente nos braços do Baek, ambos exaustos e sorriu suave. Não fazia ideia que seria daquele jeito, não fazia ideia que seria tão bom... Não fazia ideia que bem... Os mandos do Lay no sexo iam deixá-lo tão excitado quanto os gemidos do Miau. Que poder era aquele capaz de dar uma ordem e seu corpo todo se alvoraçar para obedecer?

— Não fique descalço, acabou de sair do banho quente, vai ficar doente, Chenchen - A voz de Lay soou em seu ouvido e ele quase rolou os olhos se segurando no batente para não ofegar. Droga. Então a mão forte pegou sua cintura e logo tinha o corpo do maior atrás de si, sentido que ele estava sem camisa e só com a toalha na cintura – Você se sente exitado comigo, Jongdae?  - Os dedos passaram no cós da calça do seu pijama lentamente – Seja sincero.

— B-bem... O miau...

— Acredito que ele não verá isso como algo ruim, mas se quiser, vamos conversar todos antes, eu senti como você reagiu a mim essa noite. Não esperava, mas confesso que gostei, eu sempre tive uma queda por você na faculdade... Mas sempre me viu como colega, então eu não insisti. Todos os seus sinais eram de um possível dom, mas desde o olhar fulminante que deu as mulheres da sua empresa naquele dia, me fizeram pensar que seus sinais não eram você na intimidade. Que você talvez gostasse na verdade de alguém que pudesse controlar seus sentimentos intensos.

  Chen estremeceu. Ele percebeu? Senhor...

— Mas vou deixar que o primeiro passo seja seu. Eu estarei aqui, no entanto, para você, quando quiser, somos todos família agora, Chen, eu lhe dando prazer na cama ou não. Pense sobre isso.

  Então recebeu um beijo no ombro e logo Yixing ia para o próprio quarto. Ele ofegou com o coração pulando no peito e demorou para se acalmar... Foi para a cama abraçando o Miau, mas com a mente nas últimas palavras do amigo:

  Ele estava gostando mesmo do Yixing? Seria possível?

 

 

 


Notas Finais


E é isso amores!
Beijinhos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...