História Contrato Irreal - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias B.A.P
Tags Bap, Harem, Romance, Sugar Baby, Sugar Daddy
Exibições 269
Palavras 1.023
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Fluffy, Harem, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa noite!!!
E acabou hehehe,
Obrigada a quem favoritou, comentou e curtiu a fic, ela foi feita com muito amor <3
Beijinhos!!!
Boa leitura!

Capítulo 20 - Eu, três filhos, seis maridos e um cachorro do vizinho


Fanfic / Fanfiction Contrato Irreal - Capítulo 20 - Eu, três filhos, seis maridos e um cachorro do vizinho

 

— Mãe... Mãe? Mãeeeeeeeeeee!

  Jhessica levantou os olhos do livro e riu baixinho quando um dos trigêmeos veio correndo para seu colo e pulou nele enquanto ela ouvia ao longe alguns resmungos da pequena Mimi, filha da Michelle e cópia perfeita dela.

  Parecia uma mini clone, aliás duas minis clones para ser mais exata, a diferença era que enquanto a mais velha por dois minutos tinha um gênio difícil, a outra era serena e calma como um dos pais. Woohyun.

  Bárbara e Bianca eram água e vinho e melhores amiguinhas dos seus filhos, além dos filhos do Chanyeol, claro. Que era um pai extremamente coruja, afinal ele tinha seis crianças adotadas agora e a verdade era que a vila nos últimos seis anos era quase uma creche, o que a fazia ainda mais feliz, amava crianças, sempre amou e agora haviam muitas delas pelas casas da rua. 

  Ela pegou o mini Dae no colo e encarou os olhinhos assustados do filho caçula por seis minutos, como sempre fazia questão de frisar agora que entedia um pouquinho o que significava ser o menor. Enquanto o comum era as crianças quererem mostrar que eram grandinhas, o seu fazia questão de agir o contrário. O grande problema era que ele era mestre em aegyo e todos cediam ao olhar de anjinho dele, menos claro, Bárbara.

— O que foi agora Daehyun Zelo Júnior?

— A BA quer me prender na casinha do Fred!

  Ele disse tremulo e depois pulou atrás de si quando os passos da garota ficaram mais próximos.

  Como?

  Jess, que não entendeu o que estava acontecendo, tentou puxar o filho de trás de si para obter mais informações e não teve sucesso, porque o danadinho a agarrava e logo Bárbara surgiu na sua sala com a coleira do poodle do Ghan nas mãos e carinha de brava. Jess queria apertar a bochecha da cachinhos dourados, mas se conteve. Ela parou a sua frente e cruzou os braços:

— Sai de trás da sua mãe DZ! Enfrente isso como homem!

— Eu não sou homem, eu sou um garoto sua exterminadora do futuro maluca! E para de me perseguir que eu vou contar tudo para o tio Chen!

— Aisshiiiii! Só se passar por mim! Você vai entrar naquela casinha DZ e vai ser agora!

— Mãeeeeeeeeeee!

  Ele choramingou e Jess suspirou, porque aqueles dois não davam um tempo só um dia?

— BA querida, porque quer colocar DZ na casinha do Fred?

  Perguntou tentando entender aquela situação, ela rolou os olhos, era tão Michelle...

— Ele perdeu no pedra, papel e tesoura e a punição é entrar na casinha do Fred. Estávamos brincando de queimada e JY deixou a bola cair lá...

—  Fred não gosta que o incomodem, isso é perigoso querida...

— A vida é perigosa tia Jess.

 A menina deu de ombros e ela abriu a boca em choque, senhor amado, sempre se esquecia que ela era atentada ao extremo...

— BÁRBARA JANG! VOCÊ ESTÁ COLOCANDO MEDO NO DZ CRIATURA! DE NOVO!?

  Jess evitou sorrir quando a garotinha arregalou os olhos e estremeceu ao som da voz furiosa da Michelle que logo entrava na sua sala com Bianca no colo dormindo. Como ela não acordava com os gritos da Mimi era sempre um mistério. A única pessoa que botava medo na Ba, era a mãe. E a tia dela também, a primeira dama que sempre surgia na vila, afinal ela adorava as sobrinhas.

—  E-eu... É que bem... E-eu posso explicar mamãe...

  Michelle puxou a garota pela orelha e se voltou para DZ que saiu das suas costas e sorriu de orelha a orelha com os olhinhos brilhantes de gatinho do Shrek, ele dizia que tia Mi era sua heroína, aquele adulador!

— Obrigado tia Mimi, meu coração é seu...

— Seu pai te ensinou isso né seu malandrinho!

  Jess resmungou, mas Mimi só fez um ahhhhhhh que fofinho e saiu arrastando Bárbara dali.  Bianca continuou dormindo a sono alto. Jess riu no fim.

— Pronto seu medroso, ela já foi, pode sair de trás mim!

— Ahhhh mamãe! Você não me ama? Ela podia ter me matado!

— Para o drama DZ! - Jongup Yongguk Júnior entrou na sala arrastando uma bola arrebentada e com cara de desanimado. Mas mesmo assim colocou a bola na mesinha de centro e suspirou - Quando os papais chegarem, eles arrumam para nós, não é mamãe!?

—V-você entrou lá JY?

— Claro, enquanto você corria gritando e Bárbara também, o Fred se distraiu e eu peguei a bola arruinada. Tanto escândalo e pouco cérebro...

  Seu filho do meio resmungou como se fosse um Einstein e dessa vez ela gargalhou, seus filhos eram umas figurinhas.

— E agora?

  O mais velho entrou e veio para ela com uma das flores do jardim presa na jardineira, seu filho Youngjae Himchan Júnior era o mais amável dos três. Enquanto os outros brigavam, ele tentava apartar e quando não conseguia, que era frequente com aquela cambadinha barulhenta, simplesmente deixava eles lá brigando e ia para o jardim, ou tocar seu piano. Outra figurinha.

— E agora ficamos sem bola, simples assim.

  JY disse suspirando, YH sorriu fofo.

— Então vamos jogar videogame!

  Os outro dois olharam para o mais velho como se ele tivesse dito a melhor coisa do mundo e sorriram juntos antes de saírem correndo para a sala de jogos deles. 

  Jess riu de novo pensando que eles eram mesmo a cara dos pais... Tão exagerados e barulhentos! Seus amores fofinhos...

 

 

 

 

— Pronto, cambada dormindo!

  Dae disse aliviado se jogando na cama com cara de quem estava semimorto.  Jess rolou na superfície macia e se deitou sobre ele sorrindo de lado.

— Hummm certeza, amor?

  Arranhou de leve o peito dele que apenas sorriu de leve.

— Absoluta...

— Hummm...

  Repetiu sorrindo mais amplo e logo viu Up e Guk entrar no quarto enquanto Chan saia do banheiro e Zelo e Jae se erguiam do sofá de canto e vinham para a cama. Era fim de semana, era noite de todo mundo juntinho na cama.

— Então, hora de brincarmos, certo rapazes?

  Disse piscando e logo era puxada para os braços de Youngjae e envolta de suspiros e prazer.

  Noites de fim de semana eram as melhores em sua opinião, as melhores...

 

 

 


Notas Finais


E é isso amores!!!
Espero que tenham gostado! BAP deu trabalho, mas saiu aeeee!!!
Beijocas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...