História Convergência - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 2
Palavras 921
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Científica, Sci-Fi

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Essa idéia estava na minha cabeça a um tempo já

Capítulo 1 - Convergência


O quão dói uma perda? O quão disposto você está disposto para mudar um destino? Meu nome é Travel (Viajante) e eu parei de andar na linha.

Eu e minha colega Lady (Senhorita) estávamos a meses nesse projeto, fazíamos faculdade de física juntos -aonde nos conhecemos- e até trabalhávamos no mesmo lugar -loja de conveniência-, sempre fui sozinho, não curtia muito as pessoas apesar de ter um senso comum muito bom já que gostava de ajudar desconhecidos mais não fugindo do assunto, eu estou trabalhando em uma máquina do tempo, bem, a idéia era essa mais quando a Lady entrou na minha vida a máquina do tempo se tornou mais uma forma de ficar perto dela. Sim, eu estou apaixonado por ela, ela é tão despreocupada da vida, e ao mesmo tempo tem um futuro brilhante, é inteligente, popular, bonita, tabra qualidades e ela perde tempo comigo, o esquisitão que todos querem como parceiro por que é um gênio. Eu criei um sistema de defesa pessoal -sou chato- mais ela sacou isso em mim e colou igual chiclete, viveu meses reclusa comigo viajando na idéia de poder retroceder no tempo e a cada descoberta ela ficava mais empolgada com a idéia da máquina e eu via que era impossível, mais como dizer a ela? Bem, a máquina que desenvolvemos era apenas um relógio que data o tempo que se queria retroceder, desde ano até o segundo, por que a máquina não tinha de ser grande, já que a teoria que criamos, você não volta no tempo, sua mente é mandada para o seu eu no passado por 30 segundos e pode alterar algum evento que você não queria que tivesse acontecido, só que nunca conseguíamos nem sequer energia para ligá-la, bem, não até agora, durante a tentativa de carregar a máquina um raio acertou o a nossa bateria e a ligou, essa é a parte boa, a parte ruim é que eu estava com a máquina no meu pulso, e eu tomei uma descarga mortal. Eu acordei com a Lady chorando sobre o meu corpo, no tempo que apaguei eu tive um vislumbre do que era o tempo e percebi que várias ações são predestinadas, coisas que se mudadas destruiriam vidas inteiras, eu não sabia o peso dessas mudanças mais sabia o quão duro era aceitá-las, a máquina quebrou, mais eu não precisava dela para voltar no tempo, eu era parte dele agora é sabia que eu queria deixar aquilo para lá. Depois desses acontecimentos eu abri o jogo com ela e por mais que esperasse a pior das hipóteses tive meu amor correspondido e vivi o melhor ano da minha vida e não foi por que podia voltar no tempo -coisa que nem ousei fazer- progredia muito na faculdade, consegui um emprego ótimo e ela começou a viver comigo tínhamos tantos planos, começamos a reconstruir a máquina e tudo ia perfeitamente bem, porém, nem tudo pode ir perfeitamente bem. Eu estava em casa quando senti um evento importante acontecer, esses eventos são quando um evento pré determinado ocorre, isso faz com que o tempo se mantenha, ele é como uma linha muito frágil e eu como Travel tinha de manter as coisas na linha, fazendo as vezes as coisas estarem aonde deviam, nada demais, porém aquele evento foi diferente, mais eu só percebi quando Lady me ligou e não foi ela que atendeu, ela foi baleada, ela tinha uma morte pré determinada.

A primeira vez que retrocedi o tempo eu estava chorando.

Voltei 15 minutos. Liguei para ela - Lady! Aonde você está? Fique aí, vou te buscar - eles a acharam e ela morreu.
Voltei 17 minutos. Corri para encontrá-la mais não consegui  em 30 segundos, ela morreu.
Voltei 27 minutos. Pedi para que ela ficasse, eu ia no lugar dela aonde quer que ela quisesse ir. Assim que saí o andar debaixo explode por vazamento de gás, ela morreu.
Voltei 7 meses. Comprei um apartamento em outro lugar. 7 meses depois ela morre devido a uma infecção.
Voltei 1 ano. Nunca me declarei, sem ligação comigo o destino dela é completamente diferente. 1 ano depois eu a encontro em um restaurante, o lugar é assaltado, somos feitos reféns porém só eu sobrevivo, ela morreu nos meus braços.
Volto 5 anos. Me mato, mais como me matei nunca construir uma máquina do tempo logo nunca voltei no tempo para me matar.

O que eu faço? Como posso mudar a morte dela? E mesmo que eu mude, vou lidar com as consequências? Após 367 tentativas de salvá-la eu começo a dúvidar da própria vida, eu não decidir como viver a minha vida? Então eu vou sair da linha, eu vou viver com a Lady a qualquer custo.

A última vez que voltei no tempo, a pessoa que eu amo sorriu para mim.

Voltei 1 ano. Dei para Lady a máquina, o raio caiu nela e ela virou a Travel, logo, eu não sou um viajante, nada do que eu fiz aconteceu por que eu nunca voltei no tempo e eu não existo.
Eu acordei, era mais um dia na faculdade, aquela garota bonita sorriu para mim de novo, será que devo falar com ela? As vezes parece que já a conheço.

"o amor não pode ser medido nem dosado, apenas vivido, eu não posso dizer por outras pessoas o quão intenso é amar só posso dizer que vale cada momento e não é o tempo que vai dizer com quem e nem como eu vou viver".
- The Robotic Guy


Notas Finais


Gostaram? Odiaram? Me digam aí, fariam isso por alguém? E para quem não percebeu - eu sou Robotic Guy -.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...