História Conversando com as Estrelas - Capítulo 14


Postado
Categorias Ashley Benson, Josh Hutcherson, Justin Bieber, Lucy Hale, The Wanted
Personagens Ashley Benson, Jay Mcguiness, Josh Hutcherson, Justin Bieber, Lucy Hale, Max George, Nathan Sykes, Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Revelaçoes, Traição
Exibições 10
Palavras 1.333
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Luta, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


E aí minhas gostosas
Tô de volta
Foi mal a demora a vida tá corrida... nos vemos lá embaixo 😘

Capítulo 14 - Primeiro dia oficialmente - parte 2


Fanfic / Fanfiction Conversando com as Estrelas - Capítulo 14 - Primeiro dia oficialmente - parte 2


Minha primeira aula seria espanhol, entrei na sala esperando rostos conhecidos, porém soh encontrei um, Josh. Sentei ao seu lado e arrumei meu material. Logo o sinal tocou novamente e notei um ser moreno, Pele bronzeada, e um sorriso que conhecia de longe, Fernando.

- Profesor Fernando?


-Carol! ¿Usted por aquí ?


-Acontece ¿No es profesor? 


-Pero quiero que continúa a ser una excelente alumna.


-Yo soy, tú sabes 

Logo ele arrumou suas coisas, organizou com cuidado sua mesa, como sempre fez. Escreveu seu nome, Fernando Marchini. Meu professor desde  criança, saudades dele, eu amava suas aulas, mas ele me abandonou a 4 anos, pois iria começar a ensinar em uma ótima escola. E agora eu estudo nesta escola.


-Buenos dias, mi nombre es Fernando, soy el professor de español, tengo certeza que teremos muchos assuntos interessantes y aulas produtivas. Carol es mi alumna MAIS antiga entre ustedes, y es fluente, no vejo porquê estás nesta aula, porém acho que possa ajudar ustedes - Ele andou pela sala - Ahora quiero o nombre, el apellido y el sobrenombre. Só para deixar claro, apellido é sobrenome e sobrenombre é apelido, okay? - Após a confirmação da sala apontou para uma garota - puedes começar.


Eu amava as aulas dele falo espanhol desde os 6 anos, me tornei fluente a uns 5 anos, outro motivo para ele ter me deixado, não há mais o que ele me ensinar. Ao bater o sinal me despeço em espanhol e vou em busca da próxima matéria deste dia.
Minha próxima aula é de música, instrumentos, essa aula só é dada para quem já tem certo domínio pelo instrumento. Vou até meu armário, onde pego algumas partituras que tinha e saio em busca da sala. Ao chegar vejo uma menina de cabelo verde, um pouco mais baixa que eu, o que já é um milagre, sua roupa é simples: calça jeans, uma blusa branca de alcinha e um tênis branco comum. Ela organiza parte de uma bateria, se não me engano o tom e o chimbal. Perto dela, um menino loiro, com aparelho, com algumas marcas pelo corpo, vestimenta simples, aproveitava o tempo para afinar o violão. Quando adentrei mais a sala, meus olhos brilharam com a quantidade de instrumentos. Logo avistei um menino mexendo em um saxofone, e ao seu lado um dos meus instrumentos, o teclado, porém logo atras tem um piano e onde me posiciono, arrumo minhas partituras, e começo a passar meus dedos lentamente pelas teclas do mesmo, escutando o doce som transmitido. Sem perceber, me deixo levar tocando uma música que amo tocar.


 I'd like to say we gave it a try 
I'd like to blame it all on life 
Maybe we just weren't right 
But that's a lie 
That's a lie 
 (Gostaria de dizer que nós tentamos Gostaria de culpar a vida por tudo Talvez, não estivéssemos certos Mas isso é uma mentira Isso é uma mentira)


 And we can deny it as much as we want 
But in time our feelings will show 
Cause sooner or later 
We'll wonder why we gave up 
But truth is, everyone knows 
(E não podemos negar por mais que a gente queira 
Mas na hora certa nossos sentimentos vão se mostrar 
Porque mais cedo ou mais tarde 
Nos perguntaremos por quê desistimos 
Mas a verdade é que todos já sabem)


 Oh, almost, almost is never enough
 So close to being in love 
If I would have known that you wanted me The way I wanted you 
Maybe we wouldn't be two world apart 
But right here in each others arms 
Well we almost, we almost knew what love was 
But almost is never enough
(Oh, quase, quase nunca é o suficiente
 Tão perto de estar apaixonada 
Se eu soubesse que você me queria 
Do jeito que eu te queria 
Talvez não estaríamos em dois mundos separados 
Mas, bem aqui nos braços um do outro 
Bem, nós quase, quase soubemos o que era o amor 
Mas quase nunca é o suficiente)


 If I could change the world overnight There'd be no such thing as goodbye 
You'll be standing right where you were
 And we'd get the chance we deserve 
(Se eu pudesse mudar o mundo durante a noite 
Não haveriam despedidas 
Você estaria bem onde você estava 
E teríamos a chance que nós merecemos)
 
 Try to deny it as much as you want
 But in time our feelings will show 
Cause sooner or later 
We'll wonder why we gave up 
The truth is everyone knows (knows)
(Tente negar o quanto você quiser
 Mas na hora certa nossos sentimentos vão se mostrar 
Porque mais cedo ou mais tarde 
Nos perguntaremos por quê desistimos 
Mas a verdade é que todos já sabem (sabem))


 Almost, almost is never enough 
Is never enough, baby 
So close to being in love (so close)
 If I would have known that you wanted me (you wanted me)
 The way I wanted you 
Then maybe we wouldn't be two worlds apart 
But right here in each others arms 
 Well we almost, we almost knew what love was 
But almost is never enough
(Quase, quase nunca é o suficiente 
Nunca é o suficiente, amor 
Tão perto de estarmos apaixonados (tão perto) 
Se eu soubesse que você me queria (você me queria) 
Do jeito que eu te queria 
Talvez não estaríamos em dois mundos separados 
Mas, bem aqui nos braços um do outro 
Bem, nós quase, quase soubemos o que era o amor 
Mas quase nunca é o suficiente)


Toco as últimas notas e sou aplaudida, foi quando me dei conta que havia chamado a atenção de todos, inclusive de dois professores que me observam da porta, uma mulher e um homem. Este entra na sala, enquanto ela somente sorri e se retira para o corredor. Rapidamente todos se espalham na sala, em busca de seus instrumentos. A garota dos cabelos verdes segura a mão do loiro e vira-se para mim.


- muito bom, gostei. Aliás meu nome é Rafaela e esse é o Mateus. E você, até onde eu sei, é Carol Dionsen. A garota do vídeo.


- Pois é. Esta sou eu - rio meio sem graça 


- Meninas e Esteves, sem conversa agora - Uma voz grossa nos interrompe - A propósito senhorita Dionsen, foi muito boa sua apresentação, mesmo que não sido sua intenção fazê-la. A professora Cassandra gostou de você e de sua voz, espero que tenha se inscrito na aula dela, vocal e coral. Sobre a minha matéria, toca há muito tempo?


- Desde pequena, comecei com 7 anos 


- Muito bom, toca mais algum instrumento?


- Sim, violão...


-Que clichê. Quem não toca violão?- Disse uma ruiva tingida rindo, um pouco atras de mim.


- Também toco teclado, ukelele, violino, guitarra, baixo, zabumba, tamborim, pandeiro,castanhola, lira, flauta doce e um pouco da flauta transversal.


-Excelente, você vai para aquele lado da sala, pelo o que vejo hoje vc escolheu o piano. O restante já sabem onde deve ficar.
A propósito meu nome é Nicholas - Disse dando um sorriso lindo.


Assim que ele dividiu a sala, notei que estava no grupo das pessoas que mais havia me chamado a atenção, Rafa, Mateus, ou como o professor prefere chamar, Esteves e o menino do saxofone, cujo o nome é Victor, moreno, se esconde atrás de seu óculos, poréns possui um sorriso maravilhoso. Conversamos um pouco, tocamos e logo a aula foi encerrada, devido um imprevisto com o professor. Minha última aula era de literatura, minha professora é um amor, o nome dela é Andrea, cabelo loiro, uns 45 anos, gordinha, mas com uma elegância fora do normal. A aula foi ótima e correu tudo bem, guardei minhas coisas no armário e fui para o quarto, tomei um banho, troquei de roupa, peguei meu skate debaixo da cama e sai rumo à pista que há no colégio. Até que para um primeiro dia, não foi tão mal assim. Na verdade foi ótimo, vamos ver o que mais este ano vai me trazer.
 


Notas Finais


Gatinhas eh o seguinte a vida n tá nada fácil e escrever se tornou um passa tempo então raramente estou escrevendo... numa dessa n posto mais porém também leio como passa tempo e percebi q estava deixando vcs mal. Por isso vou tentar postar com mais frequência okay?!
Me falem o q vcs estão achando
Bjs na bunda de vcs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...