História Convivendo com lobos: Enzo (livro 2) - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Angela, Angie, Enzo, Lobos, Romance, Vampiros
Exibições 31
Palavras 1.257
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Hentai, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oi gente, quero me desculpar por não ter postado na data prevista, um dos meus bebês (animal de estimação) morreu essa semana e eu me desliguei totalmente e acabei esquecendo, mas pra compensar hoje é duplo
Enfim deixando a tristeza de lado, o livro Enzo já esta concluido e eu estarei postando ao longo da semana pra dar tempo de começar o próximo livro, sim terá próximo e se for como eu quero também terá livro extra deixem nos comentários o que vocês esperam do próximo livro eu vou fazer o possível pra atender as suas expectativas
Kissos

Capítulo 19 - Memórias de uma traição


Fanfic / Fanfiction Convivendo com lobos: Enzo (livro 2) - Capítulo 19 - Memórias de uma traição

LEIAM AS NOTAS DO AUTOR É IMPORTANTE



Acordei sentindo cheiro de sangue, abri os olhos encontrando a água cheia de sangue, procurei pelo Enzo, mas não havia sinal dele em lugar algum. Sai da água aos tropeços tentando alcançar a porta, tropecei em um galho de agora caindo e cara na terra

-socorro -me virei vendo que o galho na verdade era uma garota, embora eu ouvisse claramente a sua voz não havia vida em seus olhos nem um coração batendo. Não havia nada além de um mar de corpos que serviam de alimento pra uma orda de vampiros

-minha senhora- me virei pro vampiro ao meu lado e ele me empurrou uma pequena garota, não devia ter mais do que sete anos

- medo, vejo o medo em seus olhos, o medo torna tudo mais doce-descobri as presas as fincando no pescoço dela, não houve nenhuma sensação boa pra ela, apenas a dor e o desespero. Saber que a morte estava tão perto e que não podia fazer nada pra evita-la. Seu corpo diminuto sofreu leves espasmos quando não havia mais o que segurar a sua vida e eu a larguei- o sangue de uma alma pura é tão doce

-Ângela- me virei para Gabriel sentindo o leve odor de lobo nele, mas eu estranhamente não me importei, por que eu não me importava, eu devia me importar não devia

-meu príncipe

-estamos de saída, limpe tudo

-como queira- deixei o fogo consumir tudo, as cada, os corpos, eu o deixei me consumir


-Ângela, acorda Ângela- abri os olhos tossindo com a fumaça que me cercava. Kook me sacudia enquanto tentava se proteger do fogo. Seu rosto oscilava entre a realidade e a menina humana que eu havia matado-Ângela por favor, nós vamos morrer

-sombras- minha voz sou um pouco distante enquanto o fogo negro consumia o anterior, tudo estava intacto, como se o quarto nunca estivesse em chamas -minha cabeça, dói

-está tudo bem, estamos bem- limpei o líquido vermelho do meu nariz, minha cabeça rodava, o quarto mudava ora parecendo uma floresta, ora uma banheira manchada de sangue, senti o abraço confortável do Enzo ao meu redor e fechei os olhos, não precisa ver aquilo, eu não queria ver aquilo, só queria ficar aqui, escondida em seu abraço onde eu sabia que nada poderia me machucar. Abri a boca mordendo a pele exposta pela gola baixa de sua blusa, mesmo que não fosse a fome que me motivasse, eu só queria o calor, queria me sentir viva de novo.

Passei minhas unhas pelo fino material da camisa que cedeu facilmente ao corte, mesmo sendo maior que eu sempre conseguia fazer ele deitar quando necessário. Rasguei o resto da camisa dele na minha impaciência e o beijei, suas mãos vagavam por dento da minha blusa me apertando levemente contra ele. Desci meus beijos pelo seu pescoço quando precisamos respirar, o pulsar acelerado do sangue sob a pele me fazia quere-lo ainda mais. 

-Por favor Angie-sua voz doce me fez dar um baixo rosnado antes de afundar as minhas presas nele. Arranhei sua pele levemente aproveitando seus gemidos. Só por essa noite, só por essa noite eu poderia esquecer de tudo

-Ângela- levantei a cabeça rosnando de raiva por ter sido interrompida e ver o Gabriel na minha frente não ajudou

-Gabriel- minha vista entrou e saiu de foco algumas vezes até que pude ver o Enzo na minha frente- Enzo? Mas você estava...

Olhei pra baixo vendo um muito pálido Kook, não sei se por medo ou pela quantidade de sangue que ele havia perdido

-Kook? Eu, o que eu fiz- me apressei em sair de cima dele ainda tentando entender que merda tinha acontecido

-eu vou matar você seu bruxo desgraçado

-Enzo não- pulei da cama a tempo de segurar o Enzo antes que ele conseguisse alcançar o Kook- Kook sai daqui por favor

Kook fugiu do quarto sem dizer uma palavra enquanto eu fazia de tudo pra segurar o Enzo no quarto

-Enzo por favor, se acalma

-me acalmar? eu chego no quarto e encontro você montada em um cara e você quer que eu me acalme? 

-Me desculpa eu não sei o que aconteceu, eu achei que era você, quando eu olhei pra ele eu vi você, a voz, o cheiro, era tudo seu- comecei a me sentir desesperada com a raiva que brilhava em seus olhos, ele sempre foi tão meigo comigo, tão amoroso, mas agora só havia ódio em seu olhar

-eu vou mata-lo, saia da minha frente

-não foi culpa dele, foi minha, é minha culpa

-ele se aproveitou de você, pode não ter percebido, mas o seu pequeno wicca te enfeitiçou- Enzo pôs a mão no meu cabelo retirando um pequeno ramo de folhas de uma coloração um tanto quanto estranha -essa plantas são pra um feitiço alucinógeno, basta um gesto que te lembra algo pra te por em transe

-mas, eu...

-Você vai ficar aqui enquanto eu cuido desse maldito- Enzo passou por mim tão rápido que eu só registrei minutos depois dele ter saído

-não posso deixar ele matar o Kook- sai do quarto feito uma louca e comecei a seguir o cheiro do Enzo o encontrando minutos depois segurando o kook pelo pescoço- Enzo solta ele

-eu mandei você ficar no quarto- disse ele sem olhar pra mim

-Enzo eu sei que ele errou, eu também estou irritada, mas não quero mais ninguém se machucando por minha causa, por favor, por mim, solta ele- o Enzo demorou tanto que por um instante eu pensei que ele o mataria

-se eu te ver perto dela uma vez que seja, eu juro que te mato- Enzo o jogou longe e veio na minha direção me levando sem sem dizer uma palavra. Chegamos no quarto, mas ele só me soltou quando entramos no banheiro- se livre dessas roupas

As tirei sem questionar e entrei na água, Enzo pegou as roupas e saiu me deixando sozinha, me limpei da melhor e mais rápido que pude, a visão da banheira cheia de sangue ainda me dava medo. Me sequei e sai do banheiro. O quarto estava completamente vazio, me sentei na cama procurando alguma coisa pra passar o tempo, olhei o pedaço de pano no chão e usei meu poder pra que ele pegar fogo o vendo ser consumido pelas chamas em um piscar de olhos. O próximo foi um pedaço de papel, porém minhas chamas não tiveram efeito sobre ele, ainda podia vê-lo intacto, chamei pelas sombras que pareciam absorver o fogo até instigui-lo completamente pporém o papel não foi atingido

-um fogo incapaz de queimar

-o que está fazendo- me assustei quando Enzo entrou no quarto sem eu perceber e acabei me desconcentrando 

-nada, só estava testando uma coisa- ele veio até onde eu estava e cheirou meu pescoço

-ainda sinto o cheiro dele em você

-desculpe, não consegui ficar tanto tempo na água

-sinto cheiro de medo, eu te assustei tanto assim? 

-Não foi você, eu tive um pesadelo só isso,acho que não vou conseguir ficar tanto tempo no banheiro por um bom tempo

-o que houve?

-deixa isso pra lá, não tem importância- Enzo tirou a camisa a vestindo em mim e jogou minha toalha em um canto qualquer, ele se levantou me carregando e nós deitou na cama ficando em cima de mim, me encolhi sob seu corpo e fiquei parada

-me desculpe, pelo que eu fiz

-não foi culpa sua. Devia ter acabado com ele-disse ele com o rosto escondido no meu pescoço

-não quero ninguém morto por minha causa, mesmo que mereça, bom é claro que isso não se aplica ao Draco e ao Gabriel, mas você me entendeu

-vamos sair daqui, é só questão de tempo-só espero que não seja muito tarde, completei mentalmente


Notas Finais


Gente não deixe de comentar
Até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...