História Convivendo com lobos: Enzo (livro 2) - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Angela, Angie, Enzo, Lobos, Romance, Vampiros
Exibições 46
Palavras 984
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Hentai, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 20 - O grimorio de Beatrice


Fanfic / Fanfiction Convivendo com lobos: Enzo (livro 2) - Capítulo 20 - O grimorio de Beatrice

Uma semana havia se passado desde o ocorrido com o Kook, mas as lembranças insistiam em me perseguir. E como se elas não bastassem Gabriel havia me posso como membro da sua guarda pessoal e caçadora, isso ocupava todo o meu tempo me deixando sem ver o Enzo o que estava me deixando com um mau humor crônico.

-Era esse aqui?- perguntei empurrando o humano aos pés de Gabriel, normalmente eu teria pena, mas achar uma nada pequena coleção de crânios na velha cabana onde ele morava somados ao meu estado de ânimo me deixou fria como gelo.

-ele mesmo, Olá Barth- disse Gabriel se levantando enquanto eu ia pro canto da sala

-é Bartholomew, que idéia é essa de mandá uma cadela pra me buscar- as correntes de sombras que eu tinha usado pra prende-lo apertaram o fazendo gemer de dor

-a cadela em questão está no mesmo recinto que você e está bem irritada, aconselho o senhor a parar o devido respeito- folgei as correntes quando senti o cheiro pútrido o seu sangue e voltei ao meu novo vício de incendiária

-enfim Barth, onde você escondeu o livro que a mamãe te deu? 

-não sei do que você está falando 

-ah Barth, você não sabe mentir. Ângela convensa-o por favor- me desencostei da parede observando minha mão ser coberta pela nuvem escura

-convencer como? 

-Só não o mate- libertei as sombras carregadas com o meu desejo de sangue, não demorou muito pra ele estar completamente envolvido com a minha névoa, seus piores pesadelos, os piores momentos da sua vida miserável sendo revividos um a um enquanto minhas sombras cortava o corpo

-já chega, volte- disse as chamando de volta, o homem tremia no chão choramingando como uma criança assustada quando Gabriel tornou a se aproximar

-Onde está o livro Bartholomew?

-anne...

-Quem é Anne? 

-Anne...

-ele está em choque, não vai conseguir nada com ele agora, sua mente era mais fraca do que eu pensei. 

-Eu disse que precisava dele e você detona a mente da única pessoa que pode me dar a informação que eu quero

-tecnicamente você só disse que o queria vivo, ele esta vivo, só está fora de sintonia

-eu quero aquele livro Angela, e pro seu bem é melhor que eu o consiga- disse Gabriel espumando de raiva

-você parece uma criança impaciente- me abaixei onde o homem estava o erguendo facilmente do chão. Soprei em sua direção vendo a névoa sair de mim entrando em sua boca até que seus olhos escureceram completamente. Soltei seu corpo que ficou de pé sendo sustentado apenas pela minha vontade- pode fazer as suas perguntas, me avise quando acabar

-o que fez com ele? -perguntou Gabriel passando a mão em frente ao rosto inexpressivo de Bartholomew

-é um tipo de possessão, ele ouvi e vê tudo porém só pode falar se eu permitir, no entanto é por tempo limitado, eu aconselho que se apresse, e não bata nele -me sentei no canto mantendo meus olhos fechados me focando na mente de Bartholomew. Tudo nele era podre, mas algo em mim reconhecia algo nele. Algo em mim era como ele. 

-que lugar é esse? -Me virei para um Bartholomew enlameado que estava sentado de qualquer jeito no chão úmido e frio

-é o seu subconsciente

-por que eu estou aqui? 

-eu possui o seu corpo, esse é o único lugar pra onde a sua mente pode fugi

-saia do meu corpo, me liberte- bradou ele vindo em minha direção

-isso não seria necessário se dissesse logo onde está o livro

-o grimorio de Beatrice deve permanecer escondido, essa foi a vontade dela

-um grimorio? O que tem de tão importante nele? -perguntei curiosa

-Beatrice foi a mulher de Rafael, o pai do Gabriel. Ela era uma bruxa poderosa, seus filhos também eram, mas quando se transformaram perderam grande partes das suas habilidades, usar o grimorio da mãe é o único jeito de abrirem a jaula por assim dizer

-e daí, entrega logo

-se eu der a ele...-senti uma forte dor de cabeça e pela cara de Bartholomew ele sentiu o mesmo

-aquele vampiro idiota-abri os olhos vendo o corpo de Bartholomew no chão e Gabriel com o punho cerrado-você é burro por acaso, eu disse que não podia bater nele

-não me enche-rosnou ele

-não me enche o caralho, eu sinto tudo o que ele sente seu imbecil. Pra mim já chega-puxei Bartholomew do chão e me foquei em seu olhos-isso é uma ordem, diga-me onde está o livro

-nunca será visto, nunca por aqueles sem o dom

-eu vou matar esse inútil- disse Gabriel

-cala a boca. Onde o livro está escondido? 

-a esquerda que ninguém vê, de onde apenas o guardião pode ver, onde nem ele sabe onde está, esta no reflexo de uma alma torturada 

-é realmente um ótimo enigma

-isso foi só um monte de baboseira- disse Gabriel irritado

-isso é por que você não tem o dom, o dom de ver além do óbvio. -disse entendendo suas palavras-O livro está no seu olho, não é? 

-Como é que é-perguntou Gabriel

-esta no reflexo de uma alma torturada. Os olhos são o espelho da alma, a Anne que ele chamou antes era a filha dele, ela morreu por culpa dele, é o seu maior pecado, a maior tortura que uma pessoa pode ter é a culpa- pus a mão em seu olho esquerdo procurando qualquer coisa anormal até que senti o poder do grimorio, fiz minha névoa o empurrar pra fora já me preparando pra nojeira que seria ver um livro sair do olho do cara, mas foi apenas uma bola esverdeada menor Até do que uma bola de gude. Gabriel pegou a bola da minha mão e a deu a Alya

-pegue o livro-a garota sussurrou algo em uma língua estranha fazendo a pequena bola brilhar. O livro tinha uma capa verde com pequenas flores em rosa e dourado sobre ele

-agora que já tem o que quer eu preciso descansar, até os meus poderes cansam- disse me levantando

-espere, tenho mais uma tarefa pra você-disse Gabriel

-o que é agora

-preciso testar o livro



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...