História Convivendo com lobos: nova geração - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Companheiros, Lobos, Romance
Visualizações 48
Palavras 1.327
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 11 - Surpresas


Fanfic / Fanfiction Convivendo com lobos: nova geração - Capítulo 11 - Surpresas

Chegamos em casa por volta das quatro da manhã meio trôpegos por conta da bebida estranha que Samuel nos fez beber, mas nada que atrapalha-se nossa sanidade. Fui direto pra cozinha em busca de algo pra comer enquanto Thiago foi tomar banho encontrando Angie quase dormindo com Lili em seu colo e Enzo debruçado sobre a mesa repleta de remédios, a saúde de Lili não era das melhores desde que era bebê e não havia mudado coisa que deixava a todos preocupados.

- Angie? - chamei ela pegando Lili do seu colo

- oi Naty, nossa nem percebi você

- acho melhor vocês dois irem pra cama, estão exaustos

- está tudo bem, tenho que cuidar da Lili

- Eu fico com ela enquanto vocês descansam

- você acabou de chegar, deve estar cansada

- na verdade não. Por favor, vocês dois estão sem dormir direito a dias - Angie olhou pra Enzo que continuava apagado e acabou concordando.

- me chame se precisar de qualquer coisa

- ficaremos bem- Angie pôs a mão nas costas de Enzo abrindo um portal pra ambos e desapareceu. Subi com Lili no colo a levando pro meu quarto há que ela acabaria acordando por conta dos gêmeos barulhentos.

- Naty? - me virei pra Thiago que estava na porta fazendo sinal pra que ele ficasse quieto e ajeitei Lili na cama antes de ir até ele- o que foi?

- Lili não melhorou ainda, vou cuidar dela pra Angie e o Enzo descansarem um pouco

- está bem, mas, quem cuida de mim? - perguntou ele virando a cabeça de um jeito super fofo fingindo uma cara inocente

- wont parece realmente um ômega assim - disse lhe beijando lentamente sentindo o calor começar a subir - mas pode parar por aí

- o que? O que eu fiz?

- está me tentando. Agora pequeno ômega- passei meus braços ao redor do seu pescoço dando leves beijos em seu pescoço ouvindo um rosnar baixo- vai dormir e mais tarde eu acordo você com uma surpresinha

Mordisquei seu pescoço sentindo suas mãos apertarem minha cintura e me afastei.

- Natália

- xiu, vai acordar a Lili - disse o empurrando pra fora do quarto

- mas eu quero você

- mais tarde b agora vaza - Thiago saiu pelo corredor batendo os pés irritado e eu me segurei pra não gargalhar. Subi na cama e abracei a pequena Lili pegando no sono rapidamente. Pena que não durou muito

- Meu lobo, eu quero o meu lobo. Deixa eu sair

- Lili? Lili acorda - a sacudi até que a mesma acordou me dando um olhar desesperado - esta tudo bem querida

- cadê ele Naty?

- ele quem?

-o lobo, o lobo amarelo com os olhos da cor do sol. Mamãe não deixa eu ir pra floresta, eu não sei onde ele está, dói tanto Naty - a abracei quando ela começou a chorar. Será que ela acabou doente por causa da distância do Joshua?

- você quer vê-lo?

- sim- a essa hora Joshua estaria tão bêbado quanto esses malucos da esquina, chamar ele aqui a essa hora seria um pouco complicado

- amanhã nós vamos ver ele

- você sabe onde ele mora?

- sei onde podemos encontrá-lo. Agora durma, vou estar aqui caso precise -Lili deitou no meu braço e começou a cantar uma música baixa que eu já tinha ouvido Joshua cantando várias vezes. Amanhã perguntaria ao Mika se uma coisa assim era possível, eu sabia que ficar longe do companheiro era um sofrimento grande, mas além de que não causa doença eles não marcaram um ao outro ainda, isso não devia estar acontecendo.

- vamos resolver isso Lili, eu prometo.

**************

Acordei com Lili se mexendo na cama e me levantei. Por que mesmo foi que eu aceitei beber aquilo ontem, agora to morrendo de sono. Maldito Samuel, vou por gelo dentro da camisa dele.

- Bom Dia Naty - disse Lili ainda sonolenta

- Bom dia, como se sente?

- melhor, você vai me levar pra ver o meu lobo hoje não vai?

- se é isso o que você quer

- sim por favor, eu quero muito - confirmei a ela e a mandei tomar banho, fui até seu quarto, peguei algumas roupas pra ela e avisei que voltaria mais tarde pra busca-la. Fui pro quarto de Thiago entrando de fininho pra não acorda-lo, tirei a minha roupa e subi na cama. Tirei o lençol de cima dele deixando vários beijos em seu peito enquanto descia. Segurei seu membro ouvindo ele arfar e o pus na boca o chupando lentamente ouvindo os gemidos baixos e alguns rosnado até que ele acordou

- Bom dia, gostou da surpresa? - perguntei ainda o acariciando.

- vou gostar mais ainda quando estiver dentro de Você - desviei rápido quando ele tentou me pegar dando a volta na cama - sério que vai correr de mim?

- se eu corresse você nunca me pegaria - Thiago de levantou da cama vindo atrás de mim e eu voltei a subir na mesma ficando de quatro na sua frente - eu quero que me pegue

Um rosnado rouco saiu dele me deixando ainda mais excitada enquanto ele subia na cama atrás de mim.

- tem certeza que quer desse jeito?

- vai me perguntar isso toda vez que a gente for transar?

- me preocupo com você

- tatata, agora faça - disse me esfregando nele. Senti seu membro me alargando aos poucos me fazendo soltar um gemido arrastado. Comecei a rebolar contra ele sentindo suas presas me segurarem pela nuca com um rosnado baixo como se pra me manter quieta- se você não se mexe eu me mexo

Suas mãos seguraram meus pulsos puxando meus braços para minhas costas deixando-me com o rosto colado a cama e a bunda pra cima.

- não pode se mexer se não tiver onde segurar - ele se curvou sobre mim segurando minhas mãos com uma mão e se apoiou com a outra. Senti sua boca nas minhas costas deixando uma trilha de beijos das costelas ao pescoço. Dentro de mim eu sentia algo lutar contra aquilo, algo que não aceitava ser subjugado, embora a minha loba estivesse mais que feliz. Reprimi aquele sentimento quando senti Thiago de movendo e logo não havia mais nada além do prazer, dele, de mim e aquele barulho gostoso que fazíamos juntos. Os gemidos ficavam cada vez mais altos se misturando com uivos vez ou outra e agradeci mentalmente ao isolante de som que colocaram nos quartos. Um grito de alívio se misturou ao meu uivo quando o orgasmo me golpeou fortemente sendo prolongado pelos movimentos rápidos e duros de Thiago me fazendo ver mais estrelas do que tinha nesse universo. Seus dentes afundaram no meu pescoço quando ele atingiu o limite e seu líquido me encheu. Thiago deitou na cama do meu lado me puxando pra ficar em cima dele - adorei a surpresa

- urrum - me aconcheguei nele e levantei o rosto vendo ele com os olhos fechados, tão lindo. Thiago abriu os olhos e não sem quem fez a maior cara de espanto eu ou ele

- seus olhos- dissemos em uníssono. Um dos olhos dele estava variando entre o roxo e o vermelho, sendo que isso é impossível, algas sempre tinham olhos vermelhos, apenas vermelhos.

- o que tem meus olhos - perguntou ele, me levantei da cama pegando um espelho e mostrei a ele - tá de brincadeira. Olha os seus

Peguei o espelho de sua mão vendo meus olhos exatamente iguais aos dele, embora os meus terem um arroxeado maior que os dele.

- o que tá acontecendo?

- não faço a menor ideia, meus olhos nunca mudaram desse jeito

- nem os meus

- também o Mika possa ajudar, ele estudou os lobos por anos, deve saber de alguma coisa. - acenei ainda meio perdida e guardei o espelho. O que estava acontecendo com a gente. Uma coisa é me sentir estranha, mas uma mudança assim? Só espero que o Mikaela saiba o que está acontecendo. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...