História Cool kids - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Sla Men Lê A História Aí
Visualizações 11
Palavras 1.496
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ecchi, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


N me abandonem :B ♡
Ps:Eu vou começar a escrever em terceira pessoa, é mais fácil.

Capítulo 17 - Desavenças


Entrou em casa sorridente e sentou-se no sofá. Relembrou seus momentos de mais cedo e riu com os fatos contados por Kyle. O mesmo tanto que estava feliz, estava chateada só de pensar em Victor. Ele havia a machucado, se dependesse dela, ele sumiria, no momento em que ele falou aquelas palavras. 

Uma lágrima escorreu de seus olhos, pensando, que ele a fez se apaixonar, mas depois a mogoou. Ela se apegou tanto a ele, devia saber que não importa a situação, Victor iria a iludir e partir seu coração. Olhou para a porta e viu Victor encostado na mesma. Ele carregava uma expressão nada agradável.O mesmo arqueou a sobrancelha e deu um sorrisinho cínico.


Victor-Como foi seu encontro com Kyle?

Wendy-Como você sabe? Além do mais, não foi um encontro, ele apenas foi legal comigo!

Victor-Legal?!?! Já tá óbvio que ele quer algo com você! Já viu o jeito que ele te olha?!?!

Wendy-E se ele quiser algo comigo, algum problema?!  Ele nunca mentiu pra mim , dizendo que eu era inesquecível! Você me magoou Victor! Eu não sou de pedra, ok? Eu posso não ser a pessoa mais sentimental da terra, mas eu tenho sentimentos! Mas você os machucou! Então qual seria o problema dele querer algo comigo?! E como você sabe que eu saí com ele?!?!

Victor-O problema é que você pertence á mim!! E o jeito que eu sei não importa agora!!

Wendy-Ah... É verdade... Eu sou sua, e você pode fazer o que quiser comigo, incluindo me machucar, né? Eu me esqueci disso...

As lágrimas escorriam intensamente de seus olhos, seus batimentos cardíacos estava disparados, ela queria fugir dali e nunca mais olhar na cara de Victor.

Victor-Você não entende?! Eu só queria que você me desse mais valor! Mesmo morando com você, eu me sinto tão sozinho ás vezes, eu tinha medo de te falar, mas agora que nós já estamos brigando eu falo!

Wendy-Então quer dizer que você só fala as verdades quando estamos brigando?!?!

Victor levantou o braço como ameaça de agredir Wendy. Por impulso, ela pôs as mãos na frente do rosto como defesa. O mesmo parou e analisou o que estava prestes a fazer. Tomou a mais nova em seus braços rapidamente e depositou um selar no topo se sua cabeça.

Victor-Wendy, meu amor, me desculpe princesa, eu nunca faria uma coisa dessas com você, por favor, pare de chorar. É só que eu fiquei com ciúmes, eu só... Queria que sentisse o mesmo. Eu nunca iria te machucar.

Wendy-Victor eu...

Antes de terminar a frase, as luzes se apagaram. Victor olhou em volta e doi até o interruptor. Pressionou o mesmo várias vezes, mas nada acontecia.

Victor-Princesa, eu acho que a luz acabou e...

Sentiu algo arragar sua cintura antes de terminar. Ligou a lanterna de seu celular e viu Wendy agarrada a ele. Ela tremia um pouco, e olhava em volta meio desesperada.

Wendy-Victor...

Victor-O que foi princesa? O que aconteceu?

Wendy-É que... Eu meio que... Não gosto do escuro.

Victor-Você... Você tem medo do escuro?!?!

Assentiu lentamente. Corou e afundou seu roato no peito de Victor. Ele soltou uma risada nasalada enquanto fazia carinho em sua cabeça.

Wendy-Não ria!

Victor-Não fique com medo princesa! Seu príncipe está aqui para te salvar! Sabe o que vou fazer para te salvar?

Wendy-O que?

Pegou ela no colo estilo noiva e sorriu. Arqueou a sobdancelha e roubou-lhe um selinho.

Victor-Eu vou te levar em uma aventura!

Wendy-Vai me levar para sair?

Victor-Exatamente!

Wendy-Mas devem ser três horas da manhã, aonde vamos?

Victor-Você vai ver. Vá se trocar.

Wendy corou e olhou nos olhos do mais velho. Ele ficou um pouco confuso, então resolveu perguntar.

Wendy-Victor...

Victor-O que foi?

Wendy-É que... Eu não gosto do escuro..  Você... Pode...

Victor-Ir com você para você não se trocar sozinha?

Wendy-Sim...

Victor-Vai ser um prazer te ver sem roupa!

Wendy-Não fale assim!

Victor-O que foi? Eu gosto de ver a mulher que eu amo sem roupa!

Levou a menina para o quarto e sentou-se e sua cama. Ele a olhava atentamente de pernas de chinês, como uma criança vendo desenho animado.

Wendy-O que foi?

Victor-Ande! Eu quero te ver sem roupa logo!

Wendy-Cala a boca!

A menina se despia lentamente, com vergonha de Victor. Mesmo já tendo ficado de lingerie em sua frente, tirar a roupa na frente dele, sabendo que está olhando, era pior. 


Victor-Ah... Wendy?

Wendy-Fala.

Victor-Não tem quando eu falei que era fácil de te esquecer?

Wendy-Lembro...

sua frente, tirar a roupa na frente dele, sabendo que está olhando, era pior.

Victor-Ah... Wendy?

Wendy-Fala.

Victor-Não tem quando eu falei que era fácil de te esquecer?

Wendy-Lembro...

Victor-Eu não conseguiria nunca esquecer você e esse seu corpo esculpido minha princesa...

Victor avançou e abraçou a menor por trás e começou a destribuir selares por seu pescoço. Ela não negou, pôs sua direita entre os cabelos negros do garoto e soltou arfares que o deixavam cada vez mais exitado. Ele a virou de frente e colou seus corpos novamente. Eles se encararam por breves segundos e iniciaram um beijo calmo, mas repleto de desejo.

 As mãos bobas de Victor passeavam pelo corpo de Wendy de uma maneira afoita. Ela sempre gostou da meneira que ele a tocava, mas não admitia. Os dois se separaram quando o ar se fez necessário. Ela olhou no fundo dos olhos cegos de desejo do menino e suspirou. Ele a queria ali e agora, mas ela não estava preparada. Não ainda.

Wendy-Victor, eu preciso me arrumar..

Victor-Wendy, por favor... Eu preciso de você... agora!

Ela se separou e foi até seu armário um pouco nervosa sobre o pedido do mesmo. Engoliu seco e não respondeu absolutamente nada, ela estava um inquieta em relação á isso. Quando fechou o armário, Victor empurrou contra o mesmo e juntou sua testa a dela.

Wendy-Victor, eu...

Victor-Por favor! Eu preciso te sentir, sentir seu gosto, sentir como é estar amando você mais do que eu amo. Eu preciso disso...

Wendy-Victor, eu não posso, e-eu não estou certa se devo fazer isso, me perdoe Victor, não m-

Victor-Eu...! Entendo... Me desculpe...

Ele ia em direção a porta, até que Wendy o abraçou por trás. Deixou um selar em suas costas afundou seu rosto ali

Wendy-Não me deixe por causa disso, por favor.

Victor-Eu nunca teria coragem de deixar a pessoa que eu mais amo...

Wendy vestiu sua roupa rapidamente e foi atrás de Victor. Ele pegou em sua mão e foi andando mesmo até cinema. Ao chegar lá, Wendy soltou uma risada nasalada e abaixou a cabeça.

Wendy-Meu deus, cinema? Que coisa mais-

Victor-Clichê? É essa a intenção princesa...

Victor comprou as entradas e levou Wendy até a sala. Estava completamente vazia. Não havia ninguém lá. Ele lançou um olhar malicioso sobre ela e se aproximou ainda mais em um movimento brusco.

Victor-Vazio... Do jeito que eu queria...

Wendy-Que você queria? O que você fez?

Victor-Isso não vem ao caso...

Wendy-Vem sim, o que fez?

Victor-Eu meio que comprei todos os ingressos do filme com o dinheiro do meu pai, para que ninguém nos atrapalhasse.

Wendy-Socorro Victor, nos atrapalhar em que?

Victor-Eu gosto de te pegar, mas não com muita gente olhando.

Ela riu e revirou os olhos. Victor a pegou no colo e levou a uma das poltronas. Ele selou seus lábios ao dela em um beijo rápido e sorriu. Seu sorriso exalava um ar de inocencia, mesmo não sendo o perfil de Victor.

Wendy-Sorrindo assim, parece até inocente.

Victor-Pervertido? Eu? Imagina...

Wendy-O que vamos ver?

Victor-Já ouviu falar de "Quando as luzes se apagam?"

Wendy-Ah, não Victor... Você sabe que eu tenho medo do escuro e faz isso?!?!

Victor-É por isso mesmo, agora você vai ficar com medo e vai dormir comigo por um bom tempo.

Wendy-Viado...

Victor-Como assim viado? Eu quero que levar para a cama!

Wendy-Cala a boca...

O filme começou. Wendy tremia de medo e abraçava Victor quando levava sustos. Ele não era tão corajoso, e levava algusn sustos também, mas não tanto quanto Wendy. Quando acabou, eles sairam do cinema e começaram a andar sem rumo. Eles caminhavam pelo centro, aonde havia diversas lojas de todos os tipos.

Victor-Wendy, eu já volto, vou comprar uma coisa.

Ele saiu dali, deixando Wendy esperando perto de uma loja de sapatos. Ela olhava de um ladp para o outro, esfregando suas mãos umas nas outras, pois estava frio.

Xxx-Wendy! O que faz aqui tão tarde?

Wendy-Ah, olá Kyle, eaí? Eu estava saindo com Victor.

Kyle-Cadê ele?

Wendy-Sinceramente, eu não sei. O que faz aqui?

Kyle-Eu estava comprando uns livros na livraria 24hrs. Você parece com frio... Toma. Depois você me devolve.

Ele entregou seu casaco a ela, lara a manter aquecida. Ela agradeceu e corou um pouco.

Wendy-Obrigada Kyle.

Victor-O que significa isso?

Wendy-Ah, Victor! Você voltou!

Victor-É, voltei...

Eles se encaravam, como fossem se matar. Wendy olhou para os dois e fez uma expressão de desentendida.

Victor-Kyle...

Kyle-Victor...

Wendy-Algum problema?

Kyle-Muitos...

Victor-Muitos problemas...

To be continued.



Notas Finais


AMÉM


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...