História Cor-de-Rosa (Hiatus) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Baby And Daddy, Baby Boy, Babyboy, Bangtan Boys, Bts, Daddy And Baby, Daddy Kinky, Jikook, Jimin Bottom, Jimin Uke, Jungkook Seme, Jungkook Tops, Kookmin, Namjin, Taegi, Vmin, Yoonmin
Visualizações 147
Palavras 3.459
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu vim aqui trazer o primeiro limão para vocês, beijos e desculpem oe erros

Capítulo 4 - Calcinha vermelha, noite vermelha


Fanfic / Fanfiction Cor-de-Rosa (Hiatus) - Capítulo 4 - Calcinha vermelha, noite vermelha

- H-hyung... - A voz de Jungkomordendologmordendo -oou balevaaoiapenaso sua suPsa e suaajudo desacredcalça,,, eu ergui a cabeça o encarando de maneira inocente e curiosa - Por qolhava está usando uma calcinescapo.ada fio dental?

Jungkook Point of View On



Eu me levantei, me sentando quandofaminta barulho alto, conhecendo o Jimin hyung como eu o conhecia, o mesmo havia caído, e sim. Eu como geralmente estava certo sobre sua queda, - as vezes acho que o conheço melhor do que a mim mesmo -.


Eu vi a saia que ele usava levantada, deixando sua bunda branca, grande e redonda exposta. Aquilo não deveria ser um problema, certo? Errado. Errado, muito errado. Errado porque... Porque ele não usava uma cueca boxer ou uma calcinha normal. Ele usava uma calcinha rendada vermelha, e ela praticamente era transparente por ser rendada, mas o problema não era só esse, ele usar uma calcinha transparente da minha cor favorita não era o problema. Não era não. O problema também era a calcinha ser fio dental.


Nome: calcinha fio dental.

Função: cobrir apenas o orifício anal da pessoa (caso seja homem o usuário da calcinha)

Observação: Item feito para mexer com a sua sanidade de maneira estrema; deixa a pessoa bem mais sexy; fazer eu querer arrancar isso do Jimin.

- Hyung - Eu o chamei saindo do sofá e me ajoelhando próximo dele, passei os dedos suavemente sobre a parte interna de suas pernas que estavam entreabertas - Por que uma calcinha fio dental? - Perguntei me aproximando do ouvido dele e perguntei em um tom rouco.


- J-jungkook... - Ele basicamente soltou um gemido, eu me descintrolei com aquele gemido, subi a mão até sua bunda e a apertei com força - Kookie... - Ele gemeu de novo em um tom manhoso dessa vez e me olhou de maneira birrenta e pidona.


- Desculpa, Jimin hyung - Falei dando um tapa em sua bunda, o som delicioso da minha mão se estalando na sua pele ecoou pela sala maravilhosamente com direito a um eco - Eu quero você - Sussurrei em seu ouvido, o mordendo logo depois.


Ele soltou outro gemido, esse foi mais baixo, mas foi longo e manhoso, arrastando sua doce voz que ecoou por aparentemente mais tempo que o desejado. Ele se levantou ficando sentado de frente para mim.


- Eu vou te beijar - Eu não pedi permissão, apenas anunciei aquilo.


Ele virou e então eu selei nossos lábios em um selinho demorado, com meus lábios colados no dele, passei a língua entre seus lábios, fazendo ele abrir eles lentamente para que eu pudesse lhe dar um beijo de verdade, o que fora feito e ele me retribuiu de maneira desastrada logo agarrando minha nuca, eu coloquei minhas mãos em sua cintura o trazendo para minha direção, fazendo nossos corpos se chocarem.


Me sentei e o guiei para que ficasse sentado em meu colo com suas pernas grudadas em ambos os lados da minha coxa continuando o beijo quente, intenso, luxuoso repleto de desejo e necessidade, ele era desastrado, mas correspondia o beijo da mesma maneira, eu soltei seus lábios quando seu fôlego começou a fugir de si. Ele não sabia controlar a respiração durante o beijo como eu, o que revelou deveras inexperiente e extremamente fofo, eu passei a beijar seus lábios lhe dando leves mordidas ali.


- Kookie-ah... - Ele me chamou em um gemido, a essa altura, eu que já sentia meu membro semi ereto passou a ficar duro completamente com a junção dos gemidos de Jimin e ele se remexendo em meu colo - Jungkookie... - Outro gemido dele me chamando a atenção.


- Diga hyung - Falei mordendo a castilagrm de sua orelha, logo após de sussurrar em seu ouvido em um tom baixo e rouco.


- Não deixe marcas em meu pescoço. Vão estranhar... - Ele falou me fazendo rir rouco e voltar a beijar seu pescoço - Me beija de novo - Ele ordenou e então levei meus lábios a encontro dos seus.


Comecei a passar as mãos sobre seu corpo e desci as mesmas em suas coxas as apertando, era tão gostoso de se pegar na carne dele, em qualquer lugar, qualquer toque que eu fazia que o contato fosse da sua pele na minha me arrepiava e me trazia sensações de outro mundo.


Jimin se remexeu em meu colo esfregando sua bunda deliciosa e grande sobre meu membro coberto pela minha calça, me fazendo soltar um longo suspiro.


- Você vai me enlouquecer desse jeito, Minnie - Falei enquanto o via rebolar em cima de mim, e então, sem mais e nem menos ele sorriu para mim de maneira travessa.


PUTA QUE ME PARIU.

PARK JIMIN REBOLANDO ESSA RABA EM CIMA DO MEU PAU E SORRINDO DESSA MANEIRA TRAVESSA.


- Jiminie... - O chamei em um gemido.


- Kookie-ah - Ele me chamou de volta em um gemido, sei que muita gente queria ser eu nesse exato momento, afinal, além de ser lindo, rico e famoso, tenho Park Jimin rebolando em cima do meu membro duro e gemendo exclusivamente para mim e por mim - Eu quero você, Kookie-ah - Eu me inclinei para frente logo tratando de atacar seus lábios com os meus.


Um beijo faminto e insano, além de dizer guloso, eu me levantei com ele em meu colo. O mesmo entrelaçou suas pernas em minha cintura enquanto tinha suas mãos em minha nuca puxando levemente meus cabelos e vezes o massageando, eu subi até o meu quarto o carregando enquanto ainda o beijava de maneira faminta. Assim que cheguei no meu quarto, entrei e fechei a porta dando um chute na mesma.


Eu o deitei na cama e me afastei dele retirando minha camisa, logo ele se sentou e eu o ajudei a se livrar de sua camisa preta justa, eu quase babei ao ver seu corpo, seu mamilo bonitinho e seu ABS perfeitinho assim como cada mínimo detalhe dele. Eu o empurrei e ele deitou na cama pelo impacto do empurrão que eu lhe dei.


- Jungkookie... - Ele me chamou levemente emburrado, deveria ter sido por minha brutalidade.


- Desculpa - Disse colocando meu corpo por cima do seu e passando a atacar seu pescoço.


Sua respiração estava alterada e ele soltava gemidos que eram abafados por si mesmo, desci meus lábios trilhando beijos por seu corpo, fiz uma trilha de beijos por seu peitoral e passei a brincar com seus mamilos lhe dando beliscões, eu então decidi chupar um deles dando leves mordidas enquanto esfregava os outros entre meus dedos e os apertava, os gemidos dele indicava que o mesmo estava gostando e eu não iria parar se estava tão bom para o mesmo.


Eu brinquei com seus mamilos igualmente revezando as chupadas com mordidas e beliscões nos dois, mas parei, Jimin pareceu desnorteado, ele estava descabelado perdido no prazer e me olhava curioso, seu olhar de desejo é luxuria queimaram sobre mim, arrancando um sorriso descarado de meus lábios.


Eu trilhei meus lábios om beijos por seu ABS, mordi levemente cada gominho seu, dando alguns leves cupões ali. Seu membro ereto pulsou, era tão bonitinho como o volume levantava a saia dele, eu mordi meu lábio inferior olhando aquilo, logo meu olhar subiu para Jimin, ele estava tão entregue, segurei seu membro com certa força por cima do tecido da sai.


- Jungkook... - Ele gemeu jogando a cabeça para trás, fazendo meu sorriso aumentar, apertei mais um ouço o seu membro e novamente ele gemeu, inclinando a cabeça mais ainda para trás - N-não me provoque assim... - Ele pediu manhoso com a voz banhada em êxtase do prazer.


Eu levantei a sua saia e passei a língua entre meus lábios ao ver seu membro completamente marcando a calcinha fio dental vermelha minúscula, tanto que havia uma parte de seu membro para fora dela. Eu aproximei meus lábios dali e mordi suavemente com os lábios a extensão do membro dele.


- Aaah... - Ele gemeu e seu gemido ecoou pelo quarto, eu já não tinha um pingo se quer da minha sanidade, porém não ia pular em cima dele, retirar a minha roupa e invadi-lo sem se quer saborear o mesmo antes.


Eu abaixei sua calcinha, libertando o seu membro, - a parte que estava dentro da calcinha pelo menos -, passei a língua por ele, desde a base até sua glande e lambi o seu pré-gozo saboreando aquele gosto.


- Você é doce assim como eu imaginava que seria, Minnie - Falei indo para perto de seu ouvido o mordendo - Você é todo doce.


Logo coloquei meu rosto frente a frente do seu e passei a lhe beijar, enquanto o beijava eu agarrei seu membro com uma mão e passei a masturbar o mesmo, ele gemia e se remexia durante o beijo, ele mordeu meu lábio involuntariamente e eu separei nossos lábios. Nisso ele inclinou a cabeça para frente e deu um longo gemido arrastado em êxtase pelo prazer da situação.


- Se quiser que eu faça algo a mais do que só te tocar assim terá que pedir - Anunciei em um tom maldoso.


- Jungkookie... Pare de brincar assim comigo... - Ele disse manhoso, mas eu apenas aumentei a velocidade da masturbação o que o fez gemer e arquear as costas - M-m-me chupa - Ele pediu em desespero e eu apertei a glande de seu membro - M-m-me deixa te chupar... - Ele disse e eu parei minha mão.


- Está sugerindo um 69, Jiminie? Como você é safado - Falei sorrindo maliciosamente e de maneira completamente cínica, como se não estivesse abusando dele até agora - Muito bem.


Eu me levantei e retirei minha calça junto de minha cueca, revelando meu membro completamente ereto e meio doloroso com as veias saltadas implorando por atenção, logo me deitei encostado na cabeceira, Jimin retirou sua saia e timidamente ficou de quatro sobre o meu corpo, ficando com sua bunda na direção de meu rosto. Eu segurei suas nádegas a apertando com força ganhando um gemido dele, logo senti suas mãos pequenas e gordinhas sobre meu membro, Céus, que toque gostoso!


Jimin pouco a pouco foi colocando meu membro dentro de sua boca o molhando com a babá para ficar fácil de desliza-lo entre seus lábios, eu juntei os lábios me negando a gemer com aquilo, porém, um murmuro me escapou. Sua boca era tão quente, o vai e vem em velocidade mediana junto com sua língua que se movia desajustada contra meu membro por ele não saber o que fazer com ela era delicioso. Eu separei as bochechas de sua bunda, me dando uma visão privilegiada de sua entrada rosada, eu suspirei pesado e meu membro saltou por excitação, na hora que meu membro saltou, Jimin havia o retirado de sua boca e o mesmo acertou seu rosto fazendo um som erotico ser ecoado pelo quarto.


Eu passei a língua sobre o deio de seus testículos e subi em direção a sua entrada o molhando com minha saliva, Jimin gemeu de maneira atrapalhada e voltou a por meu membro em sua boca, me chupando com vontade, porém lentamente, o que ele não conseguia engolir ele passou a masturbar com sua pequena mão gordinha, ele muitas vezes quase mordeu meu membro pela dificuldade em se manter concentrado comigo mordendo sua bunda, chupando seus testiculos e até mesmo o invadindo com a minha língua.


Eu invadia seu interior cada vez mais com a minha língua, e então ele parou de me chupar desconcentrado e desnorteado, conseguindo apenas segurar meu membro com sua mão gordinha, ele estava entregue demais ao prazer, não conseguia pensar em nada além de sentir e gemer, pelo menos era o que ele demonstrava estar acontecendo, parei de penetra-lo com a minha língua e coloquei dois dedos dentro dele com cuidado, ele se remexeu desconfortável, mas não me mandou parar, logo comecei movimentos tesourais dentro de si, criando espaço para quando eu fosse o invadir.


- Jung... Jungkook... Jungkookie... - Ele gemeu, esse gemido me fez beijar a morte e ressuscitar. Me negava a morrer sem antes saber como era ficar dentro dele, já que estava tão perto disso mesmo.


Eu coloquei outro dedo dentro dele, o penetrando de maneira um tanto bruta, eu não estava com uma consciência boa, eu estava era desesperado para tirar meus dedos e eu mesmo o invadir, mas precisava preparar ele, não queria ter que parar por estar o machucando demais, seria desumano machucar o Minnie.


Ele passou a rebolar sobre meus dedos, estava quase tacando o foda-se para o pequeno resido de consciência que tinha e o penetrando no seco, só para sentir e calor de seu interior, a sensação deliciosa de ser esmagado pelas paredes dele, mas não podia, eu girei meus dedos dentro dele sentindo acertar um local e então seu gemido se elevou, ele arqueou as costas jogando a cabeça para trás, seus braços fraquejaram o fazendo cair com a bunda empida contra meu rosto, mordi meu lábio inferior rindo daquilo.


- De... De novo... - Ele disse respirando pesado.


- Quer de novo Jiminie? - Perguntei o vendo assentir com a cabeça, então forcei meus dedos para frente, tocando novamente o local, ele de novo gemeu alto - Assim? - Perguntei estocando meus dedos dentro de si freneticamente - Desse jeitinho? - Seus gemidos altos não pararam.


- Jung... Jungkook... - Ele gemia meu nome, aquilo fez meu membro pulsar dolorido, precisava de alguma ajuda -Jungkook, eu quero você dentro de mim - Ele pediu manhoso - Jungkook, para de brincar comigo e me come - Sua respiração ainda era ofegante, sua fala estava desestabilizada no tom, vezes baixa e vezes elevada, já que eu estava com meus dedos dentro de si acertando a sua próstata.


- Como quiser, hyung - Tirei meus dedos dentro dele com um sorriso, eu dei um tapa na sua bunda e mordi a mesma, o fazendo levantar as costas em um gemido novamente.


Deixei que ele saísse de cima de mim, mas o mesmo continuou de quatro, com a cabeça e os braços abaixados demonstrando estar esgotado só com o começo da brincadeira, ele manteve as pernas afastadas e aquela grande e deliciosa bunda elevada. Eu abri a gaveta do criado mudo pegando uma camisinha e junto dela também peguei um frasco de lubrificante, eu coloquei a camisinha e melequei sua entrada com lubrificante, - talvez tenha exagerado, mas tudo para evitar machuca-lo -, assim feito coloquei o fraco em cima do criado mudo e me posicionei para entrar nele.


Consegui deslizar para dentro de si facilmente com ajuda da lubrificação um tanto exagerada, assim que o adentrei com metade de meu membro, fiquei parado, a voz do Jimin era manhosa no momento em que eu o adentrei, mas não soou dolorosa demais, pois fui cuidadoso demais o preparando e o adentrando, quando ele começou a dar leve reboladas e seus músculos tensos pareceram relaxar eu continuei a adentar ele, assim que fiquei dentro dele por completo parei um pouco, tanto para ele se acostumar comigo dentro de si, mas para mim poder sentir direitinho aquela sensação quente de estar dentro dele, a sensação de seu interior me esmagar e querer me expulsar era maravilhosa, tanto que me fez arfar de puro prazer.


- Pode se mexer - Jimin disse calmo, porém ansioso dando reboladas, como se desejasse chamar minha atenção para si.


Eu segurei na sua cintura me apoiando um pouco sobre ela e me inclinando para frente, passando a me mexer dentro dele arrando leves gemidos por serem simples estocadas, fazendo meu membro só roçar no seu ponto mágico, também conhecido como próstata. Jimin esticou os braços, fechando as mãos as grudando no lençol e os puxando durante esses gemidos, ele estava ao seu quase delírio e então resolvi aumentar a velocidade e força de meus movimentos dentro de si, seus gemidos leves e manhosos se transformaram em gritos descontrolados de prazer que sempre aclamava pedindo por mais toque, mais velocidade, mais brutalidade, mais sensações e eu atendi todos os seus pedidos continuando a estocar ele.


Ele me apertando, seu corpo querendo me expulsar, o calor daquele momento, seus gemidos e gritos de prazer com ele pronunciando meu nome, meu apelido, me chamando, me desejando, implorando por mim... Tudo era excitante demais para mim, esse momento com ele sempre me fora um sonho distante demais, mas agora eu estava o realizando e de uma maneira absurda, estavam tão bom que eu sabia que não poderia ser real, mas era e isso me enchia de felicidade.


Eu agarrei o membro dele e passei a masturba-lo no ritmo das estocadas, sem parar meus movimentos dentro dele é acertando seu ponto mágico, Jimin estava tão sensível aos toques e seus gemidos começaram a sooar roucos por causa de sua voz que já estava a se desgastando por conta dos gritos de prazer que ele estava dando.


- Jungkook... Eu vou... Eu vou... Aaah... - Nem se quer terminar a frase ele conseguiu direito, eu com tudo lhe acertei em cheio e então ele se desmanchou na minha mão comigo dentro de si.


Sua respiração pesou, ele me olhou por cima do ombro e sem parar de me mexer dentro de si, passei a língua entre meus dedos que estavam melecados com a sua porra. Ele cotou, mas não tirou os olhos de mim, como se estivesse hipnotizado com a cena, ou como se ela fosse obscena e sensual demais, algo inédito e imperdível para si próprio. Eu então o senti me apertar mais e soltei um gemido.


- Minnie, se continuar me apertando assim eu vou gozar... - Falei com um fio de voz.


- Se gozar, quer dizer que te satisfiz - Ele disse entre gemidos manhosos remexendo o quadril, rebolando com meu membro de si.


Essa visão maravilhosa de sua bunda engolindo meu membro, e esse controle sobre tal situação do Jimin foi demais para mim, depois de mais algumas estocadas eu soltei um baixo urro, gemendo por finalmente me liberar para gozar. Os jatos de esperma foram dentro da camisinha, mas eu o puxei contra meu quadril com força e apertei sua cintura de maneira que deixaria marca, como se estivesse mesmo gozando dentro de si e quisesse ficar o mais possível dentro de si.


Minha respiração pesou assim como a do Jimin e então eu saí de dentro de si, fazendo mesmo gemer pelo ato, tirei a camisinha, amarrei e a joguei no lixo que tinha ao lado da minha cama, me deitando na mesma exausto.


Jimin de ajeitou na cama deitando ao meu lado, ele se acomodou sobre meus braços, eu levei minhas mãos sobre seu cabelo lhe fazendo cafuné, logo nossa respiração se estabilizou, o quarto estava extremamente quente por conta do calor de nossos corpos de momentos atrás.


- Jimin hyung - Eu o chamei meio nervoso.


- Hm? O que foi Kookie-ah? - Ele perguntou em um tom que eu claramente conhecia como um tom sonolento, o que me fez sorrir de canto, mas ainda me deixou pensativo, ele olhou para mim parecendo entender o motivo de estar pensativo - Não, você não me forçou - Ele falou Mr aliviando - Eu fiquei com vontade, eu quis você, então você não me forçou a nada, não foi estupro ou abuso. Você tomou iniciativa, eu gostei e viemos para cá - A minha consciência voltou e estava limpinha graças as palavras do hyung - Agora eu vou dormir porque estou cansado e você nem ouse se mexer - Ele anunciou novamente se aconchegado sobre meu peitoral.


- Não quer nem tomar um banho antes? - Perguntei dando uma leve risada.


- Nah, tomamos amanhã - Ele disse fechando os olhos, realmente estava cansado e sonolento - As batidas descontroladas do seu cotação é a melhor música que eu já ouvi - Ele sussurrou aquilo - Poderia ficar escutando sempre que jamais iria me enjoar desse som.


Eu continuei o cafuné sobre ele, não demorou nem um minuto e ele já dormiu, não era de o julgar, passou a manhã toda treinando, ainda teve aquela tensão toda por causa dele ter medo da gente o rejeitar por gostar de se vestir como uma garota e agora, essa noite que ficaria marcada na minha memória por um bom tempo, se é que não ficaria marcada para sempre.


Quando meu coração se acalmou, ou pelo menos se acostumou com a presença de Jimin em meus braços e passou a bater em um ritmo menos apressado, parte do calor do quarto se dissolveu e o cheiro tão forte de recém sexo diminuiu, eu me ajeitei cuidadosamente para não dispertar Jimin, o abraçando de volta.


- Meu coração só bate nesse ritmo maluco por você, Jimin hyung - Falei baixinho depositando um beijo no topo dr sua cabeça.


Eu fechei meus olhos lentamente e senti o sono vir até mim junto do cansaço, o sexo me ajudou, mais ainda, a presença do Jimin me ajudou a me acalmar, o que fez com que meu cérebro relaxasse e liberasse uma boa quantidade de endorfina que logo ajudou o sono a me levar.


Notas Finais


Queridos leitores, perdoem-me profundamente se esse limão não agradou, faz tempo que não escrevo cenas quentes que estou enferrujada e.e
Ou seja, eu sou uma merda igual esse limão e essa fic, mas é como dizem: VAMU FAZER U KE? Ou melhor, vamu fazer Jimin?
Trocadilho com o "U KE" uke junto é passivo, e o Jimin é passivo ksksksksk aí aí, cadê meus remédios?
Bom, é isso aí. Confiram a minha outra fic sobre Bts ↪ https://spiritfanfics.com/historia/akai-ito--linha-vermelha-9906782


Beijinho da Titia Ayu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...