História Coração Angelical - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Anjos, Aventura, Escolar, Magia, Poderes, Suspense
Exibições 18
Palavras 1.373
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Escolar, Fantasia, Magia, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


"Em meus olhos você vê a verdade, mas em teus eu vejo a mentira. Depois desse dia, eu descobri o motivo que eu vivia."

Capítulo 32 - Vermelho: Parte 2


Fanfic / Fanfiction Coração Angelical - Capítulo 32 - Vermelho: Parte 2

Eu estava em um beco sem saída, tudo estava escuro e eu estava perdida. Não importa o caminho que eu fizesse eu sempre eu acabava voltando para o ponto de partida.
      O que eu farei? Não tem para onde eu ir, como eu vim parar aqui?
      Depois de várias tentativas diferentes de sair de lá eu escutei passos vindo da minha esquerda. Rapidamente me virei e olhei, do escuro surgiu um homem segurando alguma coisa, estava tão escuro que eu não consegui identificar o objeto.
      - Então alguém realmente veio, boa garota, mas ingênua de mais até.- Disse o homem misterioso.
      - Quem é você...?
      - Eu sou a última luz que você verá.
      Meus olhos foram se acostumando com a região, o homem estava segurando uma arma. Ele levantou sua mão e apontou a arma para mim.
      - Você é bem despreocupada.... Bom, vamos direto ao ponto, certo? - Diz o homem.
      - O que você vai...-não deu tempo de terminar a frase, o homem puxou o gatilho.
      - Adeus...
      Sangue
      Eu dei um pulo da cama e acordei no chão. Ainda bem, era só um pesadelo.
      Eu esfrego meu rosto em alívio, procuro por algum rastro de sangue, mas não encontro nada. Depois de me recompor eu levanto e me troco, hoje era o primeiro dia das férias do final do ano. Não queria ficar as férias inteiras sem fazer nada então fui em busca de algum curso rápido e que esteja no meu nível de aprendizado.
      Eu gostava de inglês e tinha uma facilidade para aprender, então pesquisei alguns lugares no meu celular até achar um perto de casa. Eles atendiam as pessoas de noite, tinha várias fotos do lugar e parecia bem feito e aconchegante.
      Arrumei minha cama e fui preparar algo para comer, como uma tigela de cereais ou um lanche simples e suco, preferi a opção do lanche. Em quanto eu comia meu celular começou a tocar, era Anna, minha melhor amiga.
      - Alô?
      - Alô, Mist?
      - Não não.
      - Ah então desculpe, número errado.
      Ela desliga o celular, eu começo a rir descontroladamente, como que ela acreditou!!!??? Depois de segundos ela liga novamente.
      - Hahahaha~ Alô?
      - Alô, Mist?
      - Eu.
      - Você quer sair comigo hoje? Podemos ir no cinema, ou na piscina, ou no shopping, ou-
      - Tá bom, tá bom... mas tem que ser antes das sete horas.
      - Por que?
      - Eu achei um curso de inglês para fazer nas férias e eu vou fazer a matrícula hoje.
      - Meu Deus, você não para. Acabou de começar as férias, descansa um pouco menina! Afinal você é a melhor da sala em inglês!
      - Eu sei é que-
      - Você vem ou não?
      - Claro.
      - Ebaaa! Então vamos no shopping meio dia, ok?
      - Certo.
      - Então até daqui a pouco! Tchau~!
       - Tchau....
      Click
      - Que menina doida, nem parece estar indo para o primeiro Ensino Médio....
      Eu estava falando sozinha, eu estava comendo sozinha, eu estava vivendo sozinha. Eu era tímida, solitária e observadora, meus pais morreram em um acidente, mas eu prefiro dizer que eles vivem viajando por causa do trabalho. Anna era minha primeira amiga, minha única amiga. Eu desejava que no ano que vem vinha vida mudasse, desejava ter mais amigos....
      Eu termino meu lanche, escovo meus dentes novamente, deixo a casa em ordem e me preparo para sair. Eu vago pela cidade para passar o tempo, quando já era quase meio dia eu chego no shopping e ligo para Anna.
      - Alô?
      - Ah, Oi Anna. Já estou no shopping, precisamos de um ponto de encontro.
      - Hnmm... que tal perto do refeitório?
      - Pode ser, entrada 1 ou 2?
      - Entrada 2.
      - Então tá, onde você está?
      - Chego em 5 minutos.
      Click
      Eu ando pelo shopping até passar cinco minutos e vou para a entrada 2 do refeitório, chegando lá vem Anna correndo e gritando, chamando a maior atenção.
      - Miiiiiiiiiiiiiiiiiiisssst!
      - Quantos anos você tem? Cinco? Caramba para de gritaaaaar....
      - Hehehe~ desculpa~!
      Foi muito divertido, compramos, vimos e comemos muito. Faltavam cerca de 30 minutos para as sete da noite quando eu saí do shopping, me despedi de Anna e fui para o curso, me matricular. Estava escuro e frio, seguindo as direções das placas e do celular eu cheguei na rua do curso. Era uma rua sem saída, de acordo com meu celular eu deveria virar a direita, mas a única direita restante era um beco.
      Estava com um mal pressentimento, mas mesmo assim eu entrei no beco. Depois de caminhar um pouco eu percebi algo em familiar: eu estava em um beco sem saída, tudo estava escuro e eu estava perdida. Eu tentei voltar para trás mas não importa o caminho que eu fizesse eu sempre acabava voltando para o ponto de partida.
      Eu estava de volta naquele pesadelo, mas dessa vez não era um sonho, era a realidade. Eu comecei a escutar passos vindo da esquerda, não tinha dúvidas do que ele iria falar.
     Eu estava em pânico, mas tentei manter a calma.
    - Então alguém realmente veio, boa garota, mas ingênua de mais até.- Disse o homem misterioso.
      Eu agi como em meu sonho.
      -Quem é você...?
      - Eu sou a última luz que você verá.
      Ele estava segurando uma arma, ele levanta a mão e aponta a arma para mim.
      -Você é bem despreocupada.... Bom, vamos direto ao ponto, certo? - Diz o homem.
      - O que você vai...-não deu tempo de terminar a frase, o homem puxou o gatilho.
      - Adeus...
      Eu fechei meus olhos, aquele sonho não era apenas um pesadelo, era uma visão, e eu desperdicei a chance que me deram. Eu estava morta.
      Eu estranhei o silêncio do local e abri meus olhos, o homem me olhava assustado, eu olhei para baixo e vi a bala parada, flutuando, mais um milésimo e eu morreria. Eu dei um passo para trás, me afastando da morte.
      - C-como...?- o homem pergunta, estava em choque.
      Ele sai correndo, eu fico parada lá sem entender. Eu fui enganada, não havia nenhum curso ali. Eu me afasto eu saio correndo na direção do homem, a bala para de flutuar e cai. Depois de algum tempo andando eu avisto a entrada do beco, estava livre.
      Depois disso queria voltar para casa, queria dormir, queria descansar. Não estava entendendo nada.
      Estava cansada demais para fazer qualquer outra coisa que não era dormir, cheguei em casa, deitei com a roupa que estava sobre as cobertas e dormi.
      Estava em uma sala escura, não havia nada lá, apenas eu.
       - Olá...? Tem alguém aqui...?
       Ninguém respondeu
      Não sabia onde estava, isso era mais um pesadelo?
       - Olá Mist...
       - Uh!? O que? Onde?
      - Por aqui...
      Na distância eu vi uma porta, eu fui cuidadosamente em sua direção, do outro lado estava tudo claro e havia uma bela mulher ruiva.
      - Olá Mist, eu sei que você está confusa mas eu explicarei tudo.
       - Como você sabe meu nome? Quem é você?
       - Calma, vou explicar. Você foi escolhida para ser uma das guardiãs do planeta.
       - ???
       - Você achou estranho a bala ter flutuador não é? Aquilo foram seus poderes te protegendo. Você sempre os possuiu, somente agora que você os liberou, mas não completamente. Ainda existe uma fração do seu poder que está trancada nas profundezas de seu coração.
      - Como eu liberarei o que está trancado então?
      - Quando estiver pronta.
      - Calma aí que eu não estou entendendo nada, eu sou a única com poderes?
      - Não, ainda existem três companheiros seus.
      - Quem?
      - É seu trabalho descobrir. Infelizmente não será tão fácil, eles podem estar em qualquer lugar do mundo.
      - O QUEEEE?
      - Mas tem algo que pode te ajudar. Você tem um tipo de detector, com ele você pode identificar seus colegas e coisas que eles criaram pela sua respectiva cor. Sua cor é vermelho, seus colegas são amarelo e azul. Boa sorte para achá-los, eu tenho que ir, adeus.
      - Esper....a....
      Eu estava em meu quarto, tudo era realmente um sonho, cada vez esses sonhos estão ficando mais malucos.
      - Será que isso era real? Bom... só o tempo dirá...


Notas Finais


Esse foi o passado da Mist! Espero que tenham gostado e mais uma vez obrigada por ler!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...