História Coração Angelical - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Anjos, Aventura, Escolar, Magia, Poderes, Suspense
Exibições 13
Palavras 1.171
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Escolar, Fantasia, Magia, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


"Com um coração grande e quente, ela é bela e charmosa. Todos me diziam isso, mas com um pouco de prática todos podem ser assim."

Capítulo 33 - Amarelo parte 2


Fanfic / Fanfiction Coração Angelical - Capítulo 33 - Amarelo parte 2

O alarme de meu celular toca, era hora de levantar. Ouço minha mãe gritando que o café estava pronto.
      - Mais 5 minutos....
      - Não! Hoje é o primeiro dia de aula, você não pode se atrasar!- Ela grita.
      Ao lembrar disso eu levanto correndo da cama e me arrumo em 1 minuto, tomo uma xícara de café e vou voando para a escola. Na entrada da escola os olhares foram focados em mim.
      Aahh de novo não.
      Isso sempre acontecia comigo por causa do meu cabelo loiro forte que ia até os pés e meus olhos azuis. Eu abro meu armário e dele caem várias cartas de amor. Eu arrumo elas e as coloco em minha bolsa, eu vejo o rosto de vários meninos brilhando de alegria.
      Todos se importavam com minha aparência, não pelas minhas atitudes ou emoções, estava cansada disso, realmente cansada.
      Não sei como nasci assim, minha mãe e meu pai tem cabelo castanho claro e seus olhos são castanho escuro, nenhum ancestral meu tinha cabelo assim. Ele crescia mais rápido que o normal, a cada mês ficava uma mão mais longo.
      Não teve muita coisa o dia inteiro, apenas apresentações nossas e de professores. Não tinha nenhuma amiga, todas as meninas me odiavam pela minha beleza e os meninos se interessavam apenas pela aparência, eu era solitária, tinha apenas amigos animais.
      Na saída da escola eu ando pela cidade procurando algo para fazer, na rua eu encontro Tom, o gato da vizinha.
      - TOM!
      O gato pula de medo, ao me ver ele desce do muro e vem parar em meu colo.
      - Bom garoto...
      - Meow~...
      - Ah, você quer saber como foi o primeiro dia de aula? Bom, foi bem cansativo, nada de mais aconteceu, só mais algumas cartas de amor.
      - Meow~!
      - Eu sei, eu vou pelo menos ler as cartas mas.... Não quero ficar com elas, acho que vou queimá-las.
      - Meow Meow.
      - Uh? Você sabe algum lugar que tem fogo?
      - Meow!
      - Então mostra o caminho.
      Não me pergunta como eu entendo o que ele fala, também não sei. Ele pula para o chão e vai me guiando, ele me leva para uma fogueira acesa perto do lago, não tinha ninguém por perto.
      - Que lugar mais estranho para ter uma fogueira, mas tudo bem, vai me ajudar.
      Eu abro carta por carta, lendo o conteúdo e jogando na fogueira, não é que eu não me importo com o sentimento deles, é que eles apenas amam minha aparência, não eu, então não tem sentido levar isso a sério.
      Surpreendentemente, a última carta não era carta de amor, era um convite- Muito chique- para uma festa mascarada. Era uma festa de comemoração do início das aulas- Sinceramente não sei por que celebrar um momento tão triste-. A festa era hoje a noite, então ainda tinha tempo para me arrumar e ir, a sala inteira foi convidada então eu queria ir, adoro festas.
      Me despeço do Tom e o agradeço por me ajudar.
      - Meow~.
      Vou para casa me arrumar, chegando lá minha mãe estava assistindo televisão.
      - Oi filha, o almoço está na mesa, como foi a aula hoje?
      - Foi bem. O que tem hoje?
      - Seu favorito.
      Meus olhos brilharam, eu fui correndo fazer meu prato, afinal hoje tinha macarrão com atum e salada de tomate, meu favorito. Estava tão alegre que esqueci de contar da festa para minha mãe.
      - Hnmm~! Está perfeito~!- Falo com o maior sorriso.
      - Ainda bem que gostou.
      Depois de repetir umas três vezes eu vou me trocar para a festa. Tomo um banho de meia hora, ponho meu melhor vestido-um verde, branco e amarelo-, prendo meu cabelo para que eu não pise sem querer e coloco a máscara que eu comprei no caminho de casa.
      Nesse momento eu lembrei que não avisei a minha mãe sobre a festa,desço as escadas e encontro minha mãe assistindo a televisão chorando, imaginei que o personagem favorito dela da novela morreu e comecei a falar.
      - Mãe eu esqueci de avisar que vou a um-
      Eu paro quando vejo que ela estava assistindo as notícias, ela me olha sem parar de chorar e corre para me abraçar, ela me abraça tão forte que eu começo a ficar preocupada.
      - Mãe, o que aconteceu....?
      - Filha, eu te amo....
      - Eu também mãe mas....
      - Nós vamos morrer!
      - Uh...?
      - Um meteoro irá atingir a Terra em meia hora! Precisamos ir para um lugar mais seguro, AGORA!
      - S-sério!?
      Ela nem respondeu, apenas segurou minha mão e saímos correndo de casa, no meio do tumulto de muita gente desesperada correndo no meio da rua nós nos separamos, eu caí no chão, minha mãe tentou voltar mas foi levada pela correnteza.
      - MÃE!
      - ALYX!
      Chegando na porta do abrigo um grupo de pessoas, incluindo eu, foi barrado na entrada.
      - Desculpe, atingimos o número máximo de pessoas aqui.
      - NÃO! DEIXE A ALYX ENTRAR!- minha mãe gritou.
      - Desculpe, não podemos...
      - Eu trocarei de lugar com ela, por favor....- minha mãe implorou.
      - Não podemos, me desculpe mesmo.
      - NÃO!
      Todos estavam em pânico,  ninguém sabia o que fazer, eventualmente os primeiros que chegaram lá foram levados para o abrigo e nós ficamos de fora em pânico. Fomos em todos os abrigos possíveis, mas todos atingiram o máximo número de pessoas. Sem esperanças eu vaguei pelas ruas.
      Eu vi a silhueta do meteoro se aproximando da terra, apenas fechei meus olhos e esperei o impacto, se pelo menos pudesse fazer algo...
      Senti meu corpo estranho, eu estendi minha mão para cima e abri meus olhos, o meteoro estava tão perto que não conseguia o cobrir com minha mão. Eu fechei minha mão e o meteoro explodiu, do céu caíram cinzas.
      Uh...? O que aconteceu?
      - CUIDADO!!- Alguém da rua falou.
      Sobre minha cabeça um pedaço do meteoro, um bem grande caía. Eu em pânico movi para trás e estendi minha mão novamente.
      O meteoro parou de se mover.
      Eu fechei minha mão e o pedaço se tornou em cinzas. Eu não estava entendendo nada, ninguém estava, depois de olhar em volta e confirmar que o meteoro se foi todos comemoraram.
      Fui para casa confusa e assisti o jornal para receber alguma noticia. Ninguém conseguiu explicar o que aconteceu, quando estava mais tranquila fui dormir pois a festa foi cancelada.
      Acordei em uma sala escura com nada além de uma porta decorada com flores. Isso era um sonho? Atravessei a porta com cautela, do outro lado estava uma mulher loira e linda.
      - Alyx! Temos muito para conversar.


Notas Finais


Faltam só mais três histórias agora, as outras eu vou dividir em partes menores porque demora muito para escrever. Obrigada por ler! ♡♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...