História Coração de Fada - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel
Tags Fairy Tail, Guerra, Mundo Alternativo
Exibições 47
Palavras 1.028
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá pessoas!! Esse dias meu nível de socialização aumentou(não estou me amostrando), então tive pouco tempo de vir e postar a fanfic, ou pensar no que escrever, mas hoje estou aqui com meus pais me obrigando a sair do computador :P . Um grande aviso, a parte que começará em itálico será Jellal narrando, pobrezinho tenho que deixa-lo expor suas opiniões.

Capítulo 26 - E tempo passa...


-O que aconteceu?- eu disse.

-Lucy, por que você fez isso comigo, roubando meus sonhos secretos- Erza disse chegando mais perto de mim.

-Mas o que?-Eu perguntei.

-Claro, depois de termos que comprar comida três vezes no mês ainda temos mais uma grande, não, pequena novidade-Gray disse.

-Me contem logo-eu disse com a cara de quem estava aguentando uma pessoa chata falar.

-Não podemos dizer, Levy tem que confirmar, mas foi Erza que deu o palpite-Gray falou.

-E onde está o Natsu?-perguntei.

-Preferiu ficar com o Jellal lá na sala-Erza disse.

-Vocês não estão armando pra mim?-fiz mais uma pergunta.

-Não, não queremos estragar a provável surpresa-Erza disse- Olha, Levy está vindo.

-Levy! Me conte o que eles não querem me contar- eu disse.

-Lucy, é um assunto muito preocupante sobre sua saúde, você vai precisar de recomendações-Levy falou.

-Eu vou ficar que nem Jellal- eu indaguei.

-Não, não seria possível ele estar no mesmo estado que você, o seu caso está em meio termo, hipoteticamente pode te fazer bem e provavelmente pode te fazer mal, mesmo sendo uma coisa boa.

-Seria muito legal se eu soubesse o que é.

-Pelos procedimentos que você passou no laboratório é meio difícil falar sobre isso. Você está no segundo mês de gestação.  

-O que?- falei assustada, era uma boa notícia, mas se eu começasse a pensar no que viria pela frente ficaria assim.

-Isso mesmo que você ouviu- Levy disse- eu sempre imaginei que seria a Juvia por motivos óbvios, mas você me impressionou.

-Que é baixinha? Não olhe pra mim-Gray disse.

-Sua vaca, me fez comer bolos de morango e aumentar minha glicose, pra que, pra que?- Erza disse.

-Eu sei lá, e os outros dois já sabem?-eu perguntei.

-Sim, eles estão naquele momento que percebem que a vida vai virar de ponta a cabeça.

-E qual são as recomendações? Gray perguntou.

-Devido aquele experimento que fizeram em você, o liquido ainda corre no seu sangue, por isso Jellal está do jeito que está. Então a qualquer momento pode afetar vocês dois, e ao invés de morrer aos poucos será morte na certa, mas isso seria daqui a alguns meses. Se agora você ficar deitada e recebendo um derivado daquela injeção poderá ficar em segurança.

-E voltamos ao pesadelo, não vai ser a mesma coisa que antes, não é?

-Não, tudo vai ocorrer normalmente, afinal agora é, desculpem a expressão, mas cientificamente falando, é um humano.

-Ainda não acredito na notícia-falei.

-Pois eu sim, você sempre faz as coisas primeiro que eu- Erza brincou.

-E agora eu vou levar a culpa de tudo- Gray disse. O que eu não entendi porque era sempre ele que fazia as coisas mesmo.

-Posso me levantar?

-Sim, mas a partir de amanhã, nada de esforços.

Me levantei um pouco tonta ainda, era muito diferente do que foi no laboratório. Foi até a sla onde Jellal olhava para o chão com seu único olho funcionando e Natsu cutucava as flores da mesa de centro.

-Está pronto pra encarar essa?-perguntei a Natsu.

-Sim, todos nós- ele sorriu.

-Só não poderei ajudar muito desse jeito-Jellal falou.

-Agora ficarei presa naquelas máquinas de novo, que emocionante- falei sarcasticamente.

-Melhor que não conseguir se mexer- Jellal falou.

-Ops, eu aqui reclamando de boca cheia-falei.

-Não é só a boca- Natsu disse olhando pra mim e de repente eu reparei que ele estava me chamando de gorda.

-Vão ser longos meses- falei me referindo a ter que aguentar as máquinas e claro todo o povo da casa e Juvia.

Primeiro trimestre

Eu ainda conseguia mexer a cabeça, me consertar na cadeira sem os braços, falar, ouvir e ver, com meu único olho. Eu não estava triste, estava muito feliz por ainda estar vivo, por Natsu e Lucy estarem tão felizes para a chegada de... ainda não sabemos quem será. Vejo Gray sair várias vezes na semana sem dizer para onde vai, nunca quis perguntar, acho que já infernizei muito a vida dele. Erza parece um pouco indisposta, às vezes eu acho que ela está com inveja de Lucy, e ela vê tudo aquilo acontecendo quando ela queria estar no lugar, e não posso fazer nada pra ajudar, mas sempre converso com ela, antes que passe dos limites e faça alguma loucura, já disse a ela que ficaria bem se ela começasse um novo relacionamento, mas ela preferiu ficar aqui, presa a mim, e Levy o mesmo, sou como a cobaia dela, não a culpo de nada, mas tenho certeza que ela poderia progredir cada vez mais e não se prender a nós, ela também anda cansada, quando não está em uma missão, está vendo Lucy e quando não está com ela está com a Erza e eu.

É notável a felicidade de Natsu, mas acho que ele não lidou com a notícia muito bem, talvez trauma de infância, não sei ao certo, quando pequenos não entendíamos nada que tinha acontecido, não sei se tem conhecimento de algo, ele sempre foi o que achava diversão em fugir. Eu sei que ele não é o tipo de pessoa que aguenta essas responsabilidades, mas fazer o que, se estamos aqui são e salvos podemos fazer o que quisermos.

Lucy sempre pede pra que me levem para conversar com ela, ainda não entendo porque ela criou uma afeição por mim, eu sei que ela me odiara desde o primeiro dia que nos vimos, eu confesso que também a odiava, mas quando a conheci melhor e reconheci que tinha ideias muito confusas na minha cabeça e percebi que ela era uma boa pessoa. Ela sempre faz brincadeiras comigo, de como ela está mal e nunca pode se levantar e que lembra do tempo dos laboratórios, o que nos faz discutir sobre a comparação da preparação ao exercito e aquela nojeira que eles fazem com as garotas. Algumas vezes somos sedados ao mesmo tempo e ficamos lá, eu na cadeira e ela na cama, ela dorme sorrindo e eu espero sorrir quando acordar.

Fairy Tail não precisa tanto da gente agora, ela está melhor agora, cheia de novatos, mais magos celestiais pra proteger a barreira, mas venho pressentindo algumas coisas ruins em relação à isso. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...