História Coração de Fada - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel
Tags Fairy Tail, Guerra, Mundo Alternativo
Visualizações 41
Palavras 800
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá pessoal! Hoje o capítulo ta curtinho né, é porque é um desfecho pra o que vai acontecer, e tipo só faltam três ou dois episódios para acabar a fanfic.

Capítulo 27 - Relatos de uma mente que não pode falar


Segundo trimestre:

Eu não melhorei, piorei, agora não consigo aguentar o peso da minha cabeça e preciso usar um apoio na cadeira, pelo menos ainda consigo respirar, falar, comer, beber e ver pelo meu único olho que funciona.

Nada mudou desde então, todos continuam os mesmos dos meses anteriores. Só as minhas visitas a Lucy que ficaram cada vez mais raras, estávamos fazendo uma competição de que ficava pior primeiro. Eu ganhei.

Todos se moviam e eu só ficava lá olhando. A manhã saiam Natsu, Erza, Levy e Gray para Fairy Tail, eu costumava tirar uma soneca depois que eles saiam, mas às vezes dava pra ouvir a voz de Lucy reclamando e não dava pra dormir. À tarde, só voltavam Levy e Erza, pelos mesmos propósitos de antes, cuidar do coitadinho aqui e ficar de olho na menina do diário e a jaqueta. Elas limpavam algumas coisas, me alimentavam, ligavam a tv e tentavam me fazer rir vendo programas de comédia enquanto eu sabia que os noticiários diziam novidades nada agradáveis, às vezes eu dava um sorriso para o clima não ficar ruim. A noite, chegavam Gray e Natsu, suas brigas pararam, pararam de acontecer todos os dias, geralmente sempre  no começo da semana, e agora era verbalmente, o que era muito engraçado porque eles gaguejavam muito. Depois eu ficava com eles conversando, sabendo das novidades, rindo das coisas estranhas que aconteceram durante o dia. Depois Erza me levava para meu quarto, algumas vezes ela ficava comigo, mas era muito entranho porque ela não era a mesma de meses atrás. E de manhã tudo começava novamente.

No meio desse trimestre descobrimos de quem estava vindo, era Nashi, uma menina, nunca entendi o significado do nome, e Lucy também não sabia explicar. E também descobri que ela já poderia sair da cama. Já eu só vou sair daqui para uma cova.

 

Terceiro trimestre:

Dessa vez recebemos visita de Jude, em relação ao dia em que fui a casa dele ele me parecia mais preocupado, era como seu eu entendesse qual era essa preocupação. Ele levou presentes e livros, é claro, para Lucy, contou algumas piadas para rirmos, mas sua voz parecia nervosa, então nossos risos saiam do mesmo modo.

No começo do segundo mês desse trimestre, infelizmente fiquei com dificuldade pra falar, era muito ruim, mas ainda me sentia agradecido por viver. Eu sabia que estava chegando a hora. Quando eu não conseguia falar me comunicava através do meu olhar e um jeito de respirar. Eu falava palavras bonitas para Erza olhando para seu rosto e para a direção do seu coração e sorrindo e ela sempre respondia:

-Também te amo, Jellal-e sorria também.

 A tensão era maior agora, a qualquer momento, ou eu ou Lucy precisaríamos sair dali e os outros iriam precisar estar presentes na hora.  Mas nada de ruim aconteceu, tudo ocorreu muito bem, em comparação ao que seria se algo acontecesse. Todos estavam tão ativos, faziam as coisas tão rápido e eu não podia acompanha-los, mas pelo menos eles não estavam se preocupando se algum louco iria estrangular alguém. Gray, por motivos que eu também desconheço, começou a falar com Juvia. Lucy disse que ao ver que todos estavam acompanhados e por causa da minha situação, ele começou a socializar com Juvia e agora ela não o deixava mais em paz, e era obrigação dele ir atrás dela, ou não, nunca entendi aqueles dois.

Tivemos uma notícia muito ruim, de algum jeito o irmão de Lucy passou mal na prisão e logo depois morreu, o pai disse que pode ter sido resultado do sempre e velho laboratório. Jude não parecia muito abalado. Lucy devia ser sua pedra preciosa, até porque ele pediu que a contasse depois que ela pudesse passar pelas proibidas fortes emoções. E o final do trimestre estava chegando, eu conseguia falar apenas uma 100 palavras a cada dia e todos davam atenção a Lucy. Não era ruim, até eu tentava festejar e falar algumas palavras, estava tudo arrumado para a chegada de Nashi, menos lá fora, tudo estava um caos, a quarta guerra estava mais intensa do que nunca, pelo menos 30 países do Ocidente haviam desaparecido do mapa, me lembro até de um no Sul, diziam que lá era um lugar calmo, esse país só entrou nas guerras no começo da 3ª, mas começou a fracassar na quarta e acabou sendo explodido, Sempre quis saber o que era o Cristo Redentor e agora é muito impossível, porque ele não existe mais e nem eu posso sair daqui.

As pessoas no refúgio pareciam um pouco mais preocupadas com a guerra, parecia mesmo que poderíamos ser atingidos, eu confesso que meu pressentimento ruim aumentava sempre que alguém tocava no assunto, até mesmo se Lucy ajudasse com a barreira haveria uma chance de sermos atacados.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...