História Coração de Gelo - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Fluffy, Imagine, Suga
Exibições 586
Palavras 3.371
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Esporte, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


#HappyJiminDay

Como é um dia muuuito especial, apareci para atualizar! EITA QUE TO ATUALIZANDO TÃO RÁPIDO ULTIMAMENTE AOHFUAOHFOUAHF

Parabéns para nosso membro ChimChim que consegue ser fofo e sexy (sem ser vulgar...ou sendo vulgar mesmo, aliás, adoramos safadezas -q - parei).

O capítulo tá meio grande, mas é que me empolguei um pouco mesmo haha Eu realmente gostei de escrever ele *o* Quero agradecer à todos vocês leitores, que a cada dia vem me ajudando e dando mais inspiração para escrever. Se não fosse por vocês, essa fic não teria continuado! Muito obrigada mesmo! Sabe, é até engraçado como cada leitor é diferente e isso é o que os torna especial. Cada um tem sua forma de expressar o que sentiu com cada capítulo, sua forma de conversar comigo e isso faz eu ver cada um de forma individual e não simplesmente um conjunto de pessoas aleatórias que leem uma fic. É como o próprio grupo BTS. Cada um tem seu jeitinho, sua forma de cantar, de falar... Aí quando se unem e juntam as diferenças de cada um, formam uma coisa maravilhosa (tão maravilhosa como esse comeback que...MEU DEUS EU MORRI MUITO, TIPO MORRI MUITO MESMO ~~~ FOI MARAVILHOSO!) E AS MÚSICAS DE WINGS?? CARALHOOOOOOOOOOO, TIVE UM SURTO COM CADA MÚSICA! Quem conhece aquele youtuber americano (que faz reaction de kpop) o J.R.E e ver a reação dele a cada música do album, foi literalmente eu ouvindo cada música!!
E ainda hoje teve vídeo dos meninos reagindo ao MV, vocês viram??? O NAMJOON TAVA TÃO FOFO, MDSSS

Ah, e nesse capítulo teve um trechinho que escrevi inspirado em um comentário de uma leitora do capítulo anterior (ela vai saber quem é quando ler, porque eu disse que ia fazer isso pra ela). Também quero deixar registrado aqui que recebi uma mensagem de uma leitora pedindo minha autorização para fazer uma coisa e eu só tenho a dizer que fiquei muito feliz com o pedido dela hehe Obrigada!
Outra coisa, utilidade pública aqui: Quem quiser conselhos sobre como conversar com um coreano, pergunte à Alexia que ela sabe tudo aofhaouhfouahf Obrigada Alexia!

Eu sei que ainda não respondi todos os comentários, me desculpem mesmo pela demora! Mas eu vou responder todos sim! Não se preocupem! Eu até pensei em responder tudo antes e postar o capítulo só depois, mas aí vcs teriam que esperar muito por atualização aofhaohf

Eu to falando demais aqui, eu sei. Tenho só mais um recado...na verdade 2!
Acho que muita gente não percebeu, mas alguns dias atrás eu fiz um clipe (nao ficou bom, eu não sei editar nem nada disso, eu sou péssima), mas foi mais para me ajudar a me inspirar a escrever...E bem, eu postei esse clipe no youtube, deixei o link até no capitulo 1. Vou deixar aqui nas notas finais para quem quiser ver (não me responsabilizo por prováveis spoilers -q - brinks).
Também tem uma panfletagem nas notas finais.
Ok, agora vou deixar vcs lerem em paz!
Até mais e boa leitura \o/

Capítulo 22 - Capítulo 22


Fanfic / Fanfiction Coração de Gelo - Capítulo 22 - Capítulo 22

Garota sorriso?! Garota sorriso?! Era isso mesmo que você havia acabado de ouvir? Não poderia ser real... Só poderia ser um sonho! Era impossível que ele se lembrasse ou que a chamasse dessa forma. Nenhuma explicação poderia justificar tal coisa... Ao menos nenhuma explicação científica.

Sentindo as pernas bambas, tomou coragem para se virar. Parecia que estava em câmera lenta, de certa forma, tinha medo de olhar para Jimin depois do que acabara de ouvir.

— J-Jimin? — gaguejou, sentindo o rosto queimar.

— É mesmo real...— a voz do garoto saiu fraca. Você se admirou com o esforço de Jimin em continuar a falar. — E-eu... E-eu achei que era um sonho... M-mas é mesmo real. Você existe...

— Se lembra de mim? — Jimin concordou com a cabeça. Você começou a sentir seus olhos se encherem d'água — O que exatamente se lembra?

— Lembro da sua voz, falando comigo e pedindo que eu a chamasse de garota sorriso.— Parece que tudo o que a ciência dizia sobre uma pessoa em coma havia ido por água a baixo. Diferente de todas as teses e artigos, Jimin ouviu sim tudo o que disse a ele em suas visitas ao hospital. — Tudo o que eu queria era acordar logo... Para poder brincar na neve com você...

— Jimin...—  sentiu as lágrimas escorrerem em seu rosto.

Era como se houvesse acabado de ouvir a melhor notícia do mundo. Quer dizer, você realmente havia ouvido a melhor notícia do mundo.

— Lembra-se de tudo? Lembra-se de cada palavra que eu te disse?

— Pensei que fosse um anjo...— o garoto tentou se ajeitar na cama, você até ameaçou ajudá-lo, mas ele gesticulou com a cabeça para que não o fizesse. 

— Talvez o anjo da história não seja eu, Jimin. Talvez ele seja você...

— Por que eu?

— Eu não sei... Mas... Fiquei melhor depois que surgiu na minha vida...

Não sabia se deveria mesmo ter dito aquilo, mas de toda forma, Jimin mudou a expressão, admirando-a de uma forma ainda mais afetuosa, como se você fosse uma irmã mais nova que ele devesse cuidar.

— Quer saber de uma coisa... a gente vai brincar na neve. — disse após ter ficado alguns milésimos de segundos em silêncio, somente para se acalmar. — Logo vai sair daqui. Da mesma forma que eu sabia que iria acordar, sei que logo vai voltar a andar e ser quem você era.

— Que bom que é otimista... — ele riu fraco — Gosto de pessoas otimistas...Então é isso.

— É. É isso. — disse por não saber mais o que falar.

Vocês se entreolharam e de repente começaram a rir. Riram pelo simples fato de estar ali, um em frente ao outro. Não se conheciam, mas agiam como velhos conhecidos; isso chegava a ser cômico. 

— Eu acho...— Jimin disse pausadamente, tentando controlar o riso e também por ainda estar fraco demais para falar normalmente.

— Que esse pode ser o momento em que realmente nos conhecemos... O que acha?

— Desculpe, Jimin. Mas não concordo. — o garoto franziu a testa, intrigado. — Acho que nos conhecemos bem antes... 

— No dia que veio me visitar no hospital, não é?

Você voltou um pouco no tempo, no corredor do colégio. Voltou ao instante em que estava chorando pela forma que Yoongi havia falado com você e de repente Jimin apareceu, dizendo que deveria sorrir, da mesma forma que JungSu dizia. Quem sabe aquele momento, mesmo sendo aparentemente fruto da sua imaginação, fosse a ocasião exata em que se conheceram... Mas contar isso à Jimin seria loucura. 

— Sim... Quando vim te visitar pela primeira vez. Mesmo estando em coma, foi o dia que nos conhecemos.

— É...— ele deu um riso de canto, encolhendo os olhos da forma mais fofa possível. — Tem toda razão. Então... Somos amigos, não é?

— Sim, Jimin. Somos amigos. — sorriu. 

Observou o garoto com aquele olhar confiante. Era curioso como o olhar dele era exatamente similar ao do Jimin da sua imaginação. Quem sabe aquele, que aparecia para você no colégio e a fazia sorrir, fosse na verdade o anjo da guarda de Jimin. Dizem que os anjos da guarda são exatamente iguais à pessoa que eles protegem. 

— Ah... Eu não sabia como seria esse encontro, mas... Eu trouxe algo...— Você voltou ao sofá, apoiando sua mochila no móvel e vasculhando em seu interior.

Jimin continuava atento à cada movimento seu, até que a viu retirar um cd da mochila.

— Aqui...— o segurou, olhando por algum tempo para o cd.  — Bom eu... — virou-se para o garoto — Passei praticamente a noite em claro, imaginando o que eu poderia falar ou fazer. Até que decidi fazer uma coletânea de músicas. Eu espero que goste... — olhou para os lados, não havia nenhum aparelho de som lá. — Talvez eu providencie algo que possa fazer a música tocar.

— Posso dar um jeito nisso. — Jimin respondeu, dando mais uma vez seu "eye smile".

Você concordou com a cabeça, apoiando o cd em cima da pequena mesa ao lado da cama. 

— Droga! — olhou para o relógio que havia na parede do quarto. Estava atrasada para a aula — E-eu preciso ir...

Sua vontade era ficar lá, falar com Jimin tudo o que queria e, se desse sorte, tocar no assunto sobre Yoongi. O problema é que as horas não lhe ajudavam. Sabia que o colégio era rígido demais e não poderia faltar dois dias seguidos sem nenhum motivo. Jimin notou que você relutava por dentro para sair daquele quarto. Era difícil para você esconder alguma expressão quando estava com os sentimentos à flor da pele, até porque seus olhos ainda brilhavam por causa das lágrimas.

— Tudo bem. — ele riu. — Eu não vou fugir daqui.

Você deu um riso soprado por causa da piadinha dele.

— Vá! Conheço bem aquela escola... Não pode se atrasar...

— Eu vou voltar, Jimin. Prometo. Estarei aqui todos os dias, até que melhore. Não...Eu minto! Estarei com você mesmo depois que sair daqui.

— Está bem, garota sorriso. Eu entendi. 

— Fique bem, Jimin.

— Oppa...

— O quê?

— Me chame de oppa. Somos próximos... Pode me chamar assim.

— Ok...— sentiu seu rosto ruborizar. — Fique bem...Jimin oppa.

Fez uma reverência, ameaçando sair do quarto. 

— Ah...garota sorriso! — Jimin a chamou e você, mesmo já tendo girado o corpo, virou seu rosto para ele. — Diga para ele não tentar me visitar de novo...— seu corpo se voltou para Jimin, tentava imaginar no que ele estava querendo dizer exatamente. — Eu a vi com ele... Então acho que conhece meu irmão. Diga para ele não tentar vir. 

— Mas J-Jimin...O Yoongi ... Ele...

— Você está atrasada. — a interrompeu. — É bom ir logo. Cuide-se, garota sorriso.

Pensou em abir a boca e falar algo, mas Jimin já virava o rosto, como se não quisesse ouvir qualquer coisa sobre Yoongi. Você resolveu respeitar aquele momento dele, talvez estivesse magoado. Daria um tempo à ele e, quando tivesse chances, tentaria de alguma forma reaproximar os dois.
 

Quando notou que você já tinha ido embora, Jimin levou seu olhar à porta. Ele sabia muito bem que você não havia gostado do que ouvira. A verdade é que Jimin também não estava feliz com as palavras que saíram de sua boca, ainda mais considerando o fato de que ele amava muito o irmão.

— ENFERMEIRO! ENFERMEIRO! 

Após algum tempo sozinho no quarto, Jimin gritou enquanto apertava o botão da companhia ao seu lado, desesperado. Até que finalmente o funcionário apareceu, agitado e preocupado. Quando viu que o garoto não demonstrava estar sentindo nenhuma dor física aparente, acalmou-se um pouco.

— Onde está o aparelho de som?

— Deve estar no depósito... Você pediu para levar para um outro paciente, esqueceu?

— Eu quero de volta. Por favor... Traga de volta minha música...

O enfermeiro assentiu, saindo do quarto e deixando o garoto novamente sozinho, permitindo-o levar por suas memórias, em mais um momento de seu passado.

6 meses atrás

— Não acha que é muita cerveja, Hyung?

— Jimin-Ah! Você deu a ideia, agora desistiu? — Yoongi estava encostado no capô do carro, segurando uma garrafa de cerveja enquanto Jimin vasculhava a caixa de isopor repleta de garrafas de bebida alcoólica — Não precisa beber se não quiser. — o irmão mais velho gritou, ainda olhando para a paisagem urbana à frente.

Jimin ficou algum tempo olhando para as garrafas geladas, até que meneou a cabeça, soltou um riso de canto e pegou uma cerveja, juntando-se ao irmão.

— Depois não diga que te obriguei a beber. — riu, brindando sua garrafa com a de Jimin até dar mais um gole da cerveja.

— Lembra quando todos costumavam vir para cá? —  deu o primeiro gole da cerveja.

— Todos? 

— Não finja que não sabe de quem estou falando, Hyung... Eram bons tempos. Todos nós, correndo por esse gramado e pichando os muros alheios. — os garotos deram mais um gole da bebida. — Hyung?

— Hmm...

— Gosta mesmo da Mi-Cha?

— O quê?! — Yoongi se engasgou. — Quem te contou sobre ela?

— Oras, todo mundo sabe. — riu — E acho que a Mi-Cha também quer que todos saibam. 

— Eu falei para ela não espalhar... — Yoongi reclamou sozinho, bebendo o último gole daquela garrafa.

— Não está apaixonado, não é mesmo?

— Apaixonado. —  riu, soprando ao vento e caminhando até a caixa de isopor para pegar mais uma cerveja.

— Por que riu? Foi uma pergunta séria.

— Jimin-Ah! Você e suas ideias novamente.

— Diz isso porque nunca se apaixonou por alguém. — Jimin caminhou até o irmão, pegando também mais uma garrafa de cerveja. 

— Isso não existe. — Yoongi deu um gole da bebida. — E se existisse, você também nunca gostou de alguém, gostou?

O rosto de Jimin ruborizou. 

— N-não. — respondeu fraco, levando a garrafa à boca e bebendo uma grande quantidade de cerveja.

— Nesse ritmo vai ficar bêbado antes de mim. — Yoongi caçoou. — Ouvi dizer que está rolando uma festa em um colégio próximo daqui, parece que ganharam um campeonato de patinação ou algo parecido. O que acha de irmos lá de penetras, Jimin-Ah?
                         
                                                                                                                XXX

Saía às pressas do hospital quando, perto do parque viu Hoseok. Ele estava encostado nas grades que dividiam o parque da calçada, olhando para os próprios pés.  Como se fosse combinado, o garoto ergueu a cabeça, vendo-a. Você respirou fundo, até pensou que ele voltaria a olhar para baixo, a ignorando. Mas não, Hoseok continuou olhando para a garota que atravessava a rua em direção à ele.

Curiosamente, o boneco de neve ainda estava no parque, um pouco atrás do garoto. Ele parece ter notado que sua atenção voltou para o boneco, pois girou o pescoço vagarosamente para trás, vendo a figura de gelo.

— Veio ver o Jimin? — parou ao lado de Hoseok.

Não olhou diretamente para ele, o que fez foi apoiar as mãos nas grades e continuar atenta para o boneco de neve. Hoseok se desencostou do apoio e, girando o corpo, imitou sua pose, levando as mãos às grades e também olhando para o boneco, mas ele não disse nada. Assim, você resolveu continuar:

— Ele se lembrou de mim...— só em recordar do pouco tempo que havia passado no quarto de hospital, sentiu seus ollhos lacrimejarem novamente. — Disse ter me ouvido todas as vezes em que fui visitá-lo... Ele ficaria feliz com sua visita, Hoseok. — virou-se para o garoto. — Você e os outros meninos.

— Tae e Junkook estão a caminho...— ele sussurrou, ainda olhando para o boneco. 

— Que bom. Ele vai gostar.... — suspirou e olhou novamente para o parque. Um casal chegava com duas crianças. Elas correram sorrindo até o boneco, brincando com os gravetos que serviam de braços para ele. — Talvez você só se lembre da crosta de gelo que envolve o boneco...— disse, vendo uma das crianças pegando o próprio cachecol e colocando no pescoço do boneco. — Mas acho que no fundo, você sabe que Yoongi não é tão frio assim. Não é, Hoseok?

Pela primeira vez naquela conversa, o olhar de vocês dois se encontraram. Ouviam aos fundos os risos das duas crianças. 

— Ele me contou que todos vocês eram amigos e, por alguma razão se separaram. Também disse que Jimin era o único que sempre tentava uní-los. — parou por um momento ao se recordar da forma que Jimin estava agindo em relação à Yoongi. —  Ainda é confuso para mim o que aconteceu com vocês... Mas... Eu sinto que não deveria ser assim. Sinto que... Que vocês devem estar juntos. Devem estar unidos. — retornou a olhar para o boneco de neve. Agora ele tinha um cachecol azul enrolado no pescoço. — Você me disse uma vez que até bonecos de neve precisam de um cachecol para se aquecer. — observou Hoseok, ainda calado e meditando nas suas palavras — Nesses últimos dias estou sendo o cachecol de Yoongi. Mas isso não quer dizer que quero te magoar. O seu sorriso sempre me fez bem, Hoseok. Então por favor... Não pare de sorrir para mim.

Hoseok não disse nada e isso a fez pensar que fosse hora de sair de lá e o deixar sozinho.

— Eu irei tentar...— ele disse quando percebeu que você ameaçava ir embora. — Mesmo que machuque... Eu irei fazer um esforço. Ainda continua sendo meu amuleto.

Teve vontade de naquele instante dar um abraço no garoto, mas ele voltou a atenção para o parque, como se quisesse dizer que havia ficado tudo bem, mas ainda era difícil para ele voltar a ser como antes. Você entendeu o recado. Daria um tempo para ele...O tempo que fosse necessário.
                           

                                                                                                   XXX
 

Você entrou às pressas no colégio. Ainda faltavam dez minutos para começar a aula. "Vai dar tempo, vai dar tempo", pensou enquanto corria pelo campus.  Estava tão concentrada em chegar à tempo, que não se deu conta de um grupo de garotas se aproximarem de você. Fizeram um "muro humano" em sua frente. Só percebeu que barravam sua passagem quando viu, entre as garotas, Mi-Cha.

— Está com pressa, aluna nova?

— Querem me dar licença, por favor...— disse sem muita paciência.

— Ela pediu licença. — MI-Cha riu para uma das garotas que estava ao seu lado.

Imediatamente você franziu o cenho. Como era possível elas se comportarem daquele modo? O que estavam achando? Achavam mesmo que a escola era como em um filme clichê americano de comédia romântica? Agir como patricinhas no colégio era algo totalmente fora de moda.

— Eu realmente não tenho saco para isso...— você  deu a volta, apertando ainda mais o passo.

— Pode ir, patinadora viúva!

Suas pernas travaram e seu coração bateu mais forte. Já estava bem à frente e de costas para as garotas, mas conseguiu ouvir a voz irritante de Mi-Cha a chamando de "Patinadora viúva". Ainda tremendo, virou vagarosamente seu rosto. Viu aquelas garotas, cochichando e tampando a boca para esconderem o riso.

— O que está olhando, patinadora viúva?

Sua garganta ficou apertada; seu sangue fervia e mesmo que estivesse frio, sentiu seu corpo esquentar. 

— O que disse?! — questionou, com a boca trêmula e incrédula por ouvir algo daquele tipo.

— Oh! Eu sinto muito pela perda do seu parceiro...

As garotas continuavam cochichando e rindo. Era inacreditável  o fato de uma desgraça poder ser motivo de piada. Que tipo de pessoas elas eram?

"Eu devo ignorar...Não posso dar bola...", era como se sua consciência sussurrasse em seu ouvido. Assim, ouvindo os próprios conselhos, resolveu dar as costas às garotas e continuar sua caminhada até o prédio da sua sala.

— Como consegue ficar com outro cara depois dele ter morrido?

Definitivamente, Mi-Cha estava mesmo querendo te deixar irritada...E ela estava conseguindo. Mais uma vez, parou e se virou para as garotas. Riam como hienas no cio.  Ainda parada, observou Mi-Cha tomar a frente a caminhar até você, ficando em uma distância bem curta.

— Achou que ele não me contaria? Achou mesmo que Yoongi me deixaria assim, depois de tanto tempo em que ele esteve junto comigo? Olhe para você... Quem pensa exatamente que é? Não passa de uma garota que mal sabe falar. Uma esquisita que anda aí pelos cantos da escola com essa mochila horrível. Deveria ter vergonha... Saindo aos beijos com outro... Nem respeitou o próprio luto... A típica garota que se paga de santa mas que no fundo não passa de uma vagabunda...

Você continuou calada, embora sua vontade fosse xingá-la, bater até que lhe faltasse os dentes. Por que lhe faltaram forças para fazer tudo isso? Por que se sentia fraca demais para pronunciar qualquer palavra? Não podia ser assim... Deveria ser forte...Deveria enfrentá-la... Mas não. Sentia-se mal. Por algum motivo, era como se voltasse aquela fraqueza que sentiu durante os seis meses depois da morte de JungSu.  "Deveria ter vergonha" "Nem respeitou o próprio luto"... As palavras de Mi-Cha ecoavam em sua mente, fazendo-a pensar que ela poderia estar certa. JungSu morreu a amando; ele deu o próprio coração à você, literalmente. Como agradecimento, estava aos beijos com outro...

— O QUE PENSA QUE ESTÁ FAZENDO MI-CHA?

Mi-Cha se calou no mesmo instante em que um garoto surgiu correndo. Era Yoongi. Ele parou ao seu lado e você sentiu as mãos dele repousando em seus ombros, como se demonstrasse que ele estava lá, ao seu lado. 

— Oppa...— Mi-Cha afinou a voz.

O garoto a ignorou, já que a atenção dele estava voltada à você. Ele estava preocupado, até porque você ainda se apresentava como se estivesse em estado de choque. Sentiu as mãos dele apertarem ainda mais seus ombros, puxando seu corpo para perto dele.

— Nunca mais se aproxime dela, Mi-Cha. Está entendendo?! — gritou.

— Eu...

— Se afaste daqui! O que está esperando, hã? Você e as putas das suas amigas, sumam daqui! VÃO!VÃO! — ele gritava mais e mais alto. — Se alguma de vocês fizerem algum mal à ela de novo, vão se arrepender! Estão ouvindo?

Mi-Cha arregalou os olhos. Abriu a boca, ameaçando falar algo mas assim que recebeu o último olhar de reprovação de Yoongi voltou a fechá-la, girando os calcanhares e se afastando de lá com as amigas, em silêncio.

Naquele instante você se atentou para Yoongi, pela primeira vez. As mãos dele continuavam em seus ombros. Ele estava com o rosto inclinado para você, a testa enrugada e a fitando como se estivesse a diagnosticando.

— Por que não se defendeu? — ele ainda estava irritando e até parecia brigar com você também. — Você não é fraca! É a garota mais forte que já conheci, entendeu? Pode muito bem se defender de garotas como elas! Elas nem chegam ao seus pés!  Será que devo te ensinar a se defender?!Aish!

Yoongi a puxou com força para perto dele, envolvendo-a em um abraço apertado, como se não a visse por muito tempo. A verdade é que o garoto se sentiu mal por não ter aparecido antes. Ele queria ter surgido antes do momento em que Mi-Cha havia dito tais palavras. 

Ele te apertava tanto que quase se sentiu sufocada, mas não reclamou. Estava mesmo precisando disso... De um abraço.

— Me perdoe...— você fechou os olhos, sentindo o carinho de Yoongi junto ao seu corpo — Me perdoe por não ter chegado antes. Por ter permitido que ouvisse isso... Eu não sei como ela ficou sabendo...Realmente não sei...

— Eu não consegui falar nada...— sibilou após se afastar do abraço — Ela começou a falar dele...Da morte dele e...— sentia-se como se estivesse cometendo algum pecado, uma traição por gostar de alguém depois de JungSu. — Acha que é certo isso, Yoongi? Acha que estamos fazendo a coisa certa? E-eu... Eu me sinto estranha.

— Está tudo bem. Olhe para mim, está tudo bem, entendeu? 

Você engoliu um provável choro. Yoongi se mostrava mudado a cada minuto que passava ao seu lado. Era como se o fato de você ter aparecido na vida dele o tivesse deixado diferente...O tivesse feito que ele ser quem realmente era.

—  O seu boneco de neve está aqui com você, do seu lado. É, estou me chamando de boneco de neve, então acho que mereço um sorriso seu, não é?

Você sorriu fraco. Yoongi realmente estava se tornando alguém extremamente fofo e atencioso. 

— Fico me perguntando o que aconteceu com aquele capitão que conheci na sala de equipamentos esportivos...

— Aquele capitão? — Yoongi riu — Acho que ele conheceu uma patinadora e...

— E...? — perguntou. Yoongi havia parado de falar no meio da frase,  estava praticamente paralisado enquanto analisava cada traço do seu rosto — Yoongi? 

Flocos de neve começaram a cair. Engraçado como a neve sempre caia em momentos assim.

— Ele conheceu a patinadora e...— pausou mais uma vez. Era como se  estivesse juntando forças para falar — E se apaixonou por ela de uma forma que nunca acharia que pudesse acontecer...
 


Notas Finais


O clipe da fanfic (tá bem podre) : https://www.youtube.com/watch?v=rrNxtaUCnf8&feature=youtu.be

A panfletagem: Tenho uma leitora da primeira fic que postei aqui (meu amigo B7) e ela tem um canal no youtube. Ela sempre foi muito fofa e eu tinha prometido que falaria do canal dela naquela fic e acabei não falando! Então para me redimir, estarei falando aqui! ahah
Ela está começando e fala de kpop e faz reactions, quem se interessar pode dar uma olhada para dar uma força para a Ka *o*
Esse é o canal: https://www.youtube.com/channel/UC_RT7nZK4mOGAGaVplV8s1Q

Ah, e quem quiser falar comigo, tem o meu twitter: https://twitter.com/apenascristiane (embora eu não fale muito lá, só to pra roubar gifs e fotos mesmo -qqq).

Desculpem os erros eu nunca reviso, sou muito preguiçosa #PrecisodeBeta
Então é isso, agora fui mesmo!!
Tchauuuu

Mais uma coisa: Kaori is back (é eu vi q tu voltou com estilo hahah)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...