História Coração de gelo - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Romance
Exibições 8
Palavras 1.386
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Volteiii galera, bom sei que fiquei muito tempo sem postar, e peço desculpas, é porque tive alguns imprevistos, mas se alguma coisa acontecer e eu não postar eu prometo avisar, espero que estejam gostando, comentar me motivaria muito, obrigada por estarem lendo e...BOA LEITURA 😍

Capítulo 4 - O enterro


Fanfic / Fanfiction Coração de gelo - Capítulo 4 - O enterro

Quando Kate acordou percebeu que sua mãe estava no quarto, Lívia sorriu ao ver Kate acordada
-Que bom que acordou filha...temos uma novidade querida: o médico disse que você já pode ir pra casa, que a dor na sua cabeça não é grave e que você está bem...eu e seu pai achamos que você poderia ficar na nossa casa até você decidir o que fazer com a sua- Sua mãe disse sorrindo triste, Kate pensou mas palavras da mãe, certamente era uma boa ideia, já estava destruída o suficiente, não precisava que mais nenhuma lembrança o fizesse, por isso ela apenas afirmou com a cabeça. Sua mãe lhe ajudou a se arrumar e em poucos minutos já estavam no carro, Gil esperava por elas no assento do motorista, elas entraram no carro. Enquanto o seu pai dirigia Kate olhava pra rua, era um dia frio e triste, nuvens cinzas se formavam no céu, Kate observou que alguns casais passavam de mãos dadas na rua e ela não conseguiu evitar derramar uma lágrima, ela tinha que pensar em tanta coisa, como por exemplo cancelar o casamento, o enterro de Noah, e em outras coisas mas como fazer isso sem se lembrar dele? Impossível
-Quando vai ser o...enterro? - Ele finalmente falou, seus pais se entreolharam como se aquele fosse um assunto proibido
-Ãn...será no sábado...- Sua mãe respondeu, foi como se tivessem dado uma bofetada na cara de Kate, sábado seria o dia do casamento dela, como o mundo podia ser tão injusto? Como a felicidade podia escapar de suas mãos tão rápido?
- Você não precisa ir se não quiser- Seu pai disse
-É claro que eu vou, é o amor da minha vida que está sendo enterrado, e por mais que me doa ser no dia do nosso casamento eu vou suportar- Ela disse ríspida, chegaram em casa e Kate foi pro seu antigo quarto, ainda tinha o armário marrom de quando ela ainda morava lá, sua cama estava perfeitamente bem arrumada no centro do quarto, e a escrivaninha estava meio empoeirada, não se importou com nada disso, deixou sua bolsa no chão e fechou a porta atrás de si, se deitou em sua cama, precisava esvaziar a cabeça, de repente sua mãe entrou no quarto sutilmente
-Filha eu e o seu pai cuidamos de tudo em relação ao casamento, já cancelados com os convidados e os pais de Noah também, você não terá que se preocupar com nada querida- Ela disse com pena na voz
-Obrigada mãe...por tudo que está fazendo por mim...- Kate disse
-Não me agradeça filha, eu te amo e é isso que quem ama faz, descanse amanhã será um dia cheio...- E Kate já sabia disso, sabia que dali em diante seriam muitos dias cheios: Cheios de tristeza, dor, lágrimas, saudade...todos esses sentimentos que aclamavam tanto dentro dela.
[...]
Kate acordou no sábado pior do que já estava, olhou pela janela do seu quarto e se imaginou na igreja com Noah, se imaginou de noiva e se imaginou feliz ao lado do homem que ama, mas essas "imaginações" não faziam nada além de machuca-la, dilacera-la por completo. Enquanto ela se arrumava pro enterro, pensava em um elogio fúnebre sobre o Noah, pensava em alguma coisa que ela pudesse dizer pra diminuir sua dor, algo que de algum modo amenizasse a saudade, mas sabia que não conseguiria, por isso decidiu dizer apenas, o quanto ele era maravilhoso e fazia, além dela, outras pessoas felizes, colocou um brinco preto nas orelhas e se olhou uma última vez no espelho, olhou pro seu vestido preto até nos joelhos e de mangas longas, o seu cabelo estava preso em um coque desfiado, olhou pro seu rosto abatido e pálido com olheiras profundas, era inevitável não comparar aquele visual com o que ela realmente usaria se fosse se casar, e pela milésima vez derramou uma lágrima, pegou sua bolsa preta e foi ao encontro de seus pais que já a esperavam no carro. Assim que entrou sentiu o olhar delicado de sua mãe sobre ela pelo retrovisor
-Eu te amo.- Lívia sussurrou pra que só ela escutasse
-Eu também.- Kate respondeu de volta.
       [...]
Chegaram ao cemitério e Kate viu que tinha muitas pessoas, todas de preto e em um silêncio mútuo, algumas pessoas vieram até Kate dando os "pêsames" e os "sinto muito" que são comuns em enterros, ela estava lutando contra uma vontade imensas de dizer que não queria aqueles "pêsames" e "sinto muito", queria dizer que aquilo não O traria de volta, e que nada que fizessem ou falssem não mudaria o que aconteceu mas ela não o fez, é claro, avistou os pais de Noah se aproximando
-Olá senhora Gina, olá senhor Stuarth...- Ela disse- Eu diria "Sinto muito" se já não estivesse farra deles...
-Ah...minha querida...- A mãe de Noah disse a abraçando- Sabia o quanto ele te amava e o quanto sonhava em se tornar seu marido...foi uma tragédia.- Gina completou, Kate abraçou o pai de Kate que estava tão abatido quanto ela
-Nós costumávamos dizer que você era a parte alegre do Noah, sem você por perto ele parecia sem cor...sem alegria- Stuarth disse
-O que vocês não sabiam era que ELE era a minha alegria.- Kate completou, os dois sorriram tristes
-Só pra te preparar Kate...decidimos deixar o caixão fechado, não queríamos mostrar como ficou depois do acidente...- A voz de Gina era cheia de dor e foi assim que Kate ficou depois dessa notícia
-Tudo bem...o que importa é a imagem maravilhosa que temos dele vivo e é essa que ficará em nossos corações...- Kate disse, os pais de Kate finalmente deram as condolências aos pais de Noah e nesse momento o padre chegou ao cemitério e iniciou o velório
-Senhoras e senhores, vamos começar- Todos fizeram silêncio- Estamos aqui hoje pra nos despedirmos do querido Noah Neverick...Sabemos o quanto ele era uma pessoa querida por todos e o quanto era amado, hoje damos adeus a seu corpo mas um dia nos encontraremos com ele no Reino de Deus...- O padre continuou falando palavras bonitas e de conforto, mas Kate não conseguia se sentir confortada, não conseguia ver como "fuga" o encontro após a morte, ela só conseguia sentir e enxergar a dor que fuzilava o seu peito, agora ali, de braços dados com sua mãe (que ouvia atentamente as palavras do padre), pode perceber o quanto é difícil dar adeus a quem se ama, que não importa o tempo ou lugar, nunca estaremos prontos pra dizer o "adeus", nunca nos acostumamos com ele, sabemos que ele existe, e tentamos de todo modo, nos preparar para recebe-lo mas quando ele vem, é como se fosse a primeira vez em que "provamos" da sua existência
-...Gostaríamos de ouvir as palavras de Kate Andrew, a noiva do Noah, e antes de tudo desejar nossas condolências à ela.- O padre disse como se ninguém já não tivesse feito isso, Kate saiu de seus   pensamentos e foi até o caixão de Noah,passou a mão pela madeira negra do caixão, ela olhou fixamente antes de falar.
-Bom, como todos sabem, hoje é o dia em que iríamos nos casar, mas não vim aqui pra falar sobre isso, vim pra falar sobre o quanto o Noah era maravilhoso e bondoso, com certeza fará falta, e a mim não só a falta...foi como se tivessem arrancado uma parte de mim...vocês não tem a noção do quanto eu estou sofrendo, e eu não desejo isso a ninguém, nem pro meu pior inimigo...eu só queria dizer que eu vou ama-lo...pra sempre, todos os dias da minha vida, mesmo que ele não esteja mais aqui...- Ela pegou a aliança de noivado e a beijou, em seguida a "impregnou" no meio do ramo de flores que tinha sobre o caixão, ela queria que aqula lembrança fosse com ele pra onde for que ele estivesse indo
-Pra alegria da minha vida e pro meu grande amor...- Ela sussurrou com lágrimas nos olhos que já ameaçavam cair, todos olharam pra Kate com uma piedade no olhar, mas ela não se importava com a piedade deles, só se importava com a sua dor... O padre chamou os coveiros e então eles enterraram o Noah, Kate derramou suas lágrimas ao ter pela última vez a presença de Noah tão perto dela.


Notas Finais


E aí galera?? O que acharam? (Capítulo grande né kkk)
Espero que tenham gostado tanto quanto eu. Eu quase chorei nesse capítulo com tanto sofrimento, espero que tenha provocado alguma emoção em vocês...
Logo posto o próximo Cap, obrigada pela leitura e espero que comentem, é uma ótima motivação pra mim


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...