História Coração de lata - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jared Padalecki, Jensen Ackles, Misha Collins, Supernatural
Personagens Jared Padalecki, Jensen Ackles, Misha Collins
Tags Cockles, Drama, Jensha, Padackles, Romance
Exibições 145
Palavras 2.413
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Romance e Novela, Sci-Fi, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Eu enxergo assim.


Aquele sim era um jantar romântico, como há muito tempo ele e Jared não tinham. Flores em cima da mesa, vinho de qualidade, música agradável… Jensen estava satisfeito, pois seu marido, muitas vezes tão distante, estava pelo menos se empenhando para agradá-lo. A conversa sobre os japoneses e a empresa não lhe interessava muito, mas Ackles entendia que esse era o dia-a-dia de Padalecki, e se esforçava para mostrar-se atento. Na verdade o louro esperava uma brecha para falar de Misha, e dos sentimentos que pareciam confundir o pobre androide. Quando finalmente o assunto veio à tona, Jared pareceu muito surpreso.

- Misha? Apaixonado por você? – Perguntou o moreno incrédulo, franzindo o cenho.

-  É… Bem… Não. Acho que ele está apenas confuso, Jay. – Jensen precisava ser cuidadoso. Não queria que Jared considerasse a atitude de Misha inapropriada demais e pensasse em se livrar dele.  O pobre androide, na verdade, não tinha culpa de nada. Ele e Jensen passavam muito tempo juntos, e, com a pouca experiência de vida que tinha, era natural que Misha não conseguisse entender ainda uma relação de amizade.

- Você já transou com ele?

A pergunta de Jared pegou Jensen de surpresa. O louro fitou o marido a procura de alguma dica sobre o que ele queria dizer com aquilo. Era uma provocação? Estaria Jared com ciúmes de sua relação com o humanoide? Ou talvez ele estivesse de gozação? Mas a expressão do moreno, que perguntara com a naturalidade de quem pede um copo d’água, não deixava transparecer nada além de tranquilidade.

- Não! Claro que não! – exasperou-se Ackles.

- Por que claro que não? 

- O Misha e eu somos amigos! Eu amo você, Jay. Só você! – Retrucou o louro, ainda sem entender como Jared podia acusá-lo daquela forma, com a expressão mais serena do universo inteiro. – Eu jamais te trairia! 

Agora ele estava arrependido. Jensen devia ter deixado Padalecki falar dos japoneses a noite inteira. Achou que o marido pudesse ajudá-lo com Misha, mas, pelo jeito, aquele papo só servira para que ele passasse a desconfiar de uma relação entre os dois. 

- Jen… Transar com Misha não é traição! – Disse Jared convicto. Aquela afirmação fez com que o louro se espantasse. Ele estava prestes a abrir a boca para retucar, mas Jared não o deixou falar.  – Ele é seu robô. Seu brinquedo! É como um boneco inflável de última geração – disse, com paciência. Em seguida deu um longo suspiro, enquanto Jensen o observava apreensivo. – Estou começando a achar que no fim das contas Misha não foi um bom presente para você.

- Não, Jay. Claro que foi. Ele me faz companhia! – Jensen respondeu, quase sem pensar. Não sabia agora onde Jared queria chegar com aquela conversa.

- É que quem está ficando confuso com tudo isso é você, Jen-Jen. Androides não tem sentimentos, lembra? O Misha foi projetado para simulá-los. Esse tipo de robô está fazendo o maior sucesso no Japão, mas acho que tem muita gente ficando meio maluca por causa deles, assim como você…

- Eu não estou maluco! – reclamou Jensen. Ackles tinha certeza disso. Não estava maluco … Misha tinha sentimentos! Pelo menos parecia ter… Ou será que ele estava mesmo simulando tudo?

- Então deixa de besteira, e para de tratar esse robô como se fosse humano… 

Jensen assentiu com um gesto de cabeça.

- Ele vai tentar te conquistar. Vai dizer que está apaixonado… Lembra que ele é só uma máquina, projetada para isso mesmo: sexo e romance. Não pode se esquecer disso. Se eu fosse você, experimentava logo. Dizem que esses robôs são bons de cama. Eu mesmo quero provar um dia. - acrescentou Padalecki dando uma risada e colocando na boca uma bela porção de sobremesa. 

Jensen estremeceu. Melhor mudar o rumo daquela conversa. Misha podia ser só uma máquina, mas o louro simplesmente  não conseguia pensar nele como tal. Era estranho ver Jared falando em Misha como se fosse um simples objeto.  Mas defender o robozinho para o marido estava for a de cogitação. A última coisa que Ackles queria era que Jared o achasse um doido varrido e levasse seu amigo embora. 

O resto da noite correu tranquilamente sem que Misha fosse mencionado novamente. Demorou um pouco para que Jared tomasse coragem e contasse ao marido sobre a viagem que precisaria fazer em breve.

- Você vai ao Japão, Jay? - Jensen soou decepcionado, mas não bravo. A reação do louro foi mais amena do que Jared antecipara, e isso fez com que o moreno respirasse um pouco mais aliviado. Jensen haveria de entender...

- É um negócio importante... Você pode vir comigo se quiser! - propôs Padalecki.

Há algum tempo atrás, Jensen não teria hesitado. Por pior que fosse ficar cercado de seguranças, viajar com seu marido era sempre melhor opção que ficar sozinho com os empregados no casarão. Mas agora ele tinha Misha... 

- Pode ser... - respondeu o louro com pouca convicção. - Mas imagino que você vá ficar ocupado o tempo todo, né? Não sei...

Jared novamente surpreendeu-se com a reação do marido. Jensen estava em dúvida? Por mais estranho que fosse, melhor assim. Melhor que ele ficasse em casa. Seria complicado para ele tentar arranjar tempo para o louro durante a viagem... E foi assim que Jensen e Jared decidiram que Ackles ficaria no Texas, deixando Padalecki partir sozinho para o oriente, já na semana seguinte.

 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------

Jared estava aliviado e agradecido por Jensen ter sido tão compreensivo dessa vez. Para fechar a noite com chave de ouro, levou o marido para a cama e fizeram amor por muito tempo. Jensen teve o cuidado de trancar a porta para que Misha não entrasse sem aviso.

- Eu vou morrer de saudades... – Ackles lamentou-se fazendo dengo.

- Eu sei, meu amor. Eu também vou! - E dizendo isso, já sonolento, Jared agarrou-se ao marido e beijou-o diversas vezes antes de cair no sono. Seu último pensamento antes de dormir foi que se esforçaria ao máximo para dar atenção à Jensen nos poucos dias que teriam antes da viagem. Era o mínimo que podia fazer por ele.

Jensen também queria aproveitar seus raros momentos ao lado de Jared. Tratou de acordar cedo para usufruir de cinco minutinhos de esfregação antes que Padalecki saísse para o trabalho. O louro ainda ouviu quando Sebastian foi reclamar com o patrão sobre “ter que dar banho em marmanjo”. 

- Marmanjo? Sebastian, ele é só um robô! - retrucou Jared, dando pouca importância ao lamento do empregado - Só me faltava essa agora. Pelo jeito todo mundo endoidou aqui nessa casa...

Jensen teve que rir. Pelo menos ele não era o único doido. Em seguida suspirou pensando no robô. Depois daquela maravilhosa noite ao lado do seu amor, não tinha muita vontade de enfrentar Misha e seus pedidos de casamento de novo... 

Antes de ir ao encontro do androide, Ackles repassou na cabeça a conversa que tivera com o marido. Misha não tinha sentimentos... Todas as suas reações eram programadas. Suas emoções eram apenas simuladas. Uma simulação brilhante, isso era verdade... Qualquer um haveria de admitir. Racionalmente, Jensen acreditava na afirmação de Jared. Seu coração, ao contrário, dizia que algo inexplicável dera vida, de verdade, àquele robô.     

Apensar da pouca vontade, Jensen decidiu que o melhor a fazer era ter uma conversa com o androide. Misha precisava entender que seus sentimentos, simulados ou não, eram de amizade apenas. E o louro não queria de jeito nenhum que as coisas ficassem esquisitas entre eles.

Ackles  chegou de mansinho. Deu bom dia para Misha, e em seguida sentou-se de frente para ele. 

- Por que você falou em casar comigo, em ser meu namorado...? - perguntou meio do nada.

- Eu... Só queria te beijar. - Misha disse parecendo sem graça. Jensen poderia jurar que o vira enrubescer. Aquele robô era fofo. Muito fofo... Jensen sorriu sem querer.  

- E por que? - insistiu o louro.

- Eu... Acho que estou apaixonado. - O androide dessa vez fez questão de fitar o chão enquanto falava.

- Não, Misha... Olha... Você não está.

- E como você sabe? - Dessa vez, o robô olhou Jensen nos olhos, se mostrando curioso com a resposta que o louro haveria de lhe dar.

- Porque amor, paixão... Isso é coisa de humanos, não de robôs... 

Assim que terminou a frase, Ackles teve medo de parecer rude, e completou, amenizando: - Sorte de vocês, aliás... Poque a gente sofre com todo esse sentimentalismo.

- Hmmmm. - Misha pareceu pensativo. - Eu posso ter interpretado errado.

- Sim! - concordou Ackles.

- Talvez eu ainda não saiba o nome disso... Porque nunca aconteceu comigo antes...

- É amizade! - concluiu o louro.

- E amizade eu posso sentir?

Não, teoricamente não podia... Jensen estava confuso com tudo aquilo. 

- Não sei...

Misha então calou-se. Olhou para Jensen ternamente em seguida.

- Deixa pra lá. - disse depois de alguns segundos. - Tanto faz... - completou.

É. Talvez fosse melhor assim... Jensen sentiu-se aliviado com o fim daquela conversa. Talvez devessem esquecer aquele assunto de vez.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Aquele dia não foram à piscina e muito menos fugiram de casa para passear. Jensen e Misha passaram bastante tempo sem fazer nada, ou simplesmente assistindo seriados de televisão. Misha gostava muito deles, mas Ackles mal conseguia se concentrar. Passou a maior parte do tempo distraído, ora pensando em como sentiria saudades de Jared quando ele viajasse, ora refletindo se era possível que Misha tivesse mesmo algum tipo de sentimento. 

O humano e o androide só levantaram do sofá no final da tarde, por insistência do último. Queria jogar ping-pong... Assim que começaram a partida, entretanto, foram interrompidos  por Jared, que voltara mais cedo do trabalho.

- Oi meu amor, jogando ping-pong?

Jensen  surpreendeu-se quando sentiu os enormes braços do moreno segurando-lhe por trás e dando-lhe um beijo no pescoço.

O louro gostou da surpresa, é claro. Mas o jeito como seu marido ignorava Misha o incomodava. Padalecki nem mesmo cumprimentou o pobrezinho do robô, e já saiu puxando Jensen de perto dele como se o que estavam fazendo juntos não tivesse a menor importância.

- Jay, eu estava jogando com o Misha... - repreendeu o louro. - Você nem mesmo falou com ele... - suspirou, vendo o olhar desolado do androide.

- E você prefere jogar ping-pong a ficar comigo? - Padalecki pareceu ofender-se. - Poxa, eu consegui sair mais cedo pra ficar com você... - disse fazendo beicinho.

O louro abraçou o marido. Claro que ele preferia ficar com Jared... Mas não queria que Misha se sentisse rejeitado também. Sem opção, Ackles apenas se aproximou do robô e deu-lhe um tapinha no ombro, como a desculpar-se. 

Jensen não sabia explicar porque, mas o androide lhe pareceu, naquele momento, completamente humano. Mais humano do que jamais lhe parecera antes. Talvez fosse a tristeza estampada no rosto, que cortava o coração do rapaz. 

Já longe dos olhares de Misha, Ackles voltou ao assunto. 

- Jay, é claro que eu prefiro ficar com você... Mas não custava cumprimentar Misha e pedir licença, né? - reclamou.

Jared riu. As palavras de Jensen o fizeram se lembrar de outra coisa, e ele não pôde deixar de contar para o marido. Era engraçado demais.

- Jensen, o Sebastian deu banho no Misha? - disse em meios às rizadas. Nem mesmo esperou que o louro respondesse, pois era uma pergunta retórica. - Ele veio se queixar pra mim... Disse que... Disse que... - Jared não conseguia nem falar, em meio às gargalhadas.

- Que não queria dar banho em marmanjo... - completou Jensen, sem achar tanta graça assim da piada. - Eu ouvi a conversa... - completou.

- Cara, Jensen, você achando que robô tem sentimentos, e ele achando que é um homem de verdade... Eu não aguento. - O moreno estava já sem fôlego, e o louro, ficando irritado.

Aquilo não era assim tão engraçado. Sebastian não deixava de ter razão, e Jensen setia-se um pouco culpado por tê-lo feito dar banho em Misha. Mas antes Sebastian que ele... O robô podia ser de mentira, mas tinha um pênis que parecia de verdade. Até funcionava de verdade... Não que ele tivesse visto, mas Jared mesmo fizera questão de enfatizar. 

- Muito engraçado... - O mais velho falou por fim, em tom de reprovação. Jared estava rindo da cara de Sabastian, mas também da cara dele. - Eu e Sebastian não temos culpa se o robô é, tipo, praticamente um homem de verdade... O pobre do Sebastian teve que lavar um pênis... - acrescentou sério.

E Sebastian lavando um pênis não era um pensamento engraçado, sendo este de verdade ou não? As vezes faltava a Jensen um pouco de senso de humor. Mas Jared não estava a fim de ver o marido irritado, então tratou de morder a língua e mudar o rumo da conversa.

- Eu trouxe chocolate - lembrou-se o moreno, pegando uma bela caixa de bombons que trouxera consigo. Aquilo foi o suficiente para que Jensen sorrisse.  Logo estavam os dois se deliciando e brincando na cama. 

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Depois de horas se divertindo com o marido, assim que Jared adormeceu, Jensen lembrou-se de Misha. Ainda se sentia culpado por tê-lo largado assim, sem nem mesmo um pedido de desculpas. Sentia-se também envergonhado pelo jeito com que Jared tratava o coitado. O louro simplesmente não conseguiria dormir sem antes falar com ele.

Na penumbra, Ackles aproximou-se do androide, que estava no meio da sala de TV. Ele não estava assistindo vídeos, ou jogando alguma coisa, como costumava fazer. Estava simplesmente parado, no mesmo lugar, como se viver não valesse a pena. Jensen sentiu uma pontada no coração.

- Misha, você está bem? - perguntou baixinho.

O robozinho se virou para o humano e simplesmente se esticou para abraçá-lo. Um abraço que Jensen não pôde negar. O louro não custou a perceber que algo estava mesmo diferente. Algo que ele sentira desde que se aproximou do robô após a curta partida de ping-pong que disputaram. Era um cheiro... Cheiro de gente. Cheiro de homem. 

Sim, o cheirinho de plástico tinha ido embora e deixado em Misha um cheiro de gente de verdade. Provavelmente o banho que Sebastian lhe dera. Depois, vendo o manual do robô, Jensen leu que a instrução era para banhar o androide, e livrá-lo do cheiro da embalagem. Naquele momento, entretanto, abraçado a Misha, o louro apenas sentia com se abraçasse um ser humano. E um de quem ele gostava muito. 
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...