História Coração Dividido - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Meu Coração é Teu
Personagens Ana Leal, Fernando Lascuráin Borbolla
Exibições 14
Palavras 2.823
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Droubble, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 15 - Capítulo 15


— Boa noite dona Annie, como esta a senhora? Desculpe por ter demorando tanto em trazê la. Rafael após o jantar levou Ana de volta a casa da mãe, ela sempre passa os fins de semanas com ele.

— Está tudo bem meu filho, eu sabia que ela estava segura com vocês, sente-se, por favor, como foi à festa? Foi divertida? E você minha filha divertiu-se muito? Annie dirigiu-se para Ana que está logo atrás do Rafael. Ana corre para o colo da mãe e a abraça.

— Foi lindo mamãe! Nunca tinha visto uma festa tão linda, eu ganhei um vestido maravilhoso, fiquei parecida com uma princesa à senhora precisava ver. Ana percebe uma ruga de tensão no rosto da mãe, como se estivesse sentindo algum incômodo.

— mamãe a senhora esta bem? Esta sentindo algo? Ana se aproxima e a envolve com os braços carinhosamente.

— Minha princesa eu estou bem, Annie passa as mãos no rosto da filha. – Só um pouco cansada, é nada para preocupar sua cabecinha, fique tranquila. Ela pisca para o Rafael que as observa.

– Ana o que foi isso em sua mão? Como conseguiu esse machucado? Só agora a mãe percebe que a mão da filha esta imobilizada ela segura a mão da Ana entre suas mãos e olha preocupada, quem justifica é o Rafael.

— Foi um acidente bobo dona Annie é um corte pequeno, a garrafa de água partiu na mão dela, já esta bem, tomamos todas as precauções. Rafael  não esconde seu nervosismo e sem demora muda de assunto.

— Ana, você pode nos deixar as sóis preciso conversar com sua mãe em particular. Rafael  chega próximo dela a segura pela cintura, olhando profundamente nos seus olhos. Ela piscou os olhos em forma de protesto e sai quase afundando o piso com os pés. Ele ri da atitude dela.

— Algum problema meu filho? Pergunta dona Annie com semblante preocupado. – Sente-se aqui filho perto de mim, estou achando você nervoso, quer uma água, um café? Realmente Rafael esta uma pilha de nervos, o que ele vai fazer agora mudará sua vida.

— Não Sra, obrigada.

— bom é o seguinte... Poxa já havia ensaiado essa fala umas cem vezes lá em casa, agora esqueci tudo que ia dizer, Dona Annie. Estou muito nervoso, nunca fiz isso que vou fazer agora, peço desculpa se não for do jeito certo. Coitado do Rafael  estava tão nervoso que até a voz estava trémula.

— Quero a permissão para namorar a Ana, estou perdidamente apaixonado por ela, e isso não aconteceu agora, desde o primeiro dia que a vi eu me apaixonei, mas só criei coragem sábado para declarar o que sinto, e para meu espanto ela sente o mesmo por mim. Rafael respira fundo, seu nervosismo é evidente, da um suspiro abafado e prossegue.

— Dona Annie, não é um simples namoro, eu amo sua filha, sei que a senhora deve está pensando “O que esse rapaz entende de amor só tem 19 anos” eu sei distinguir sim, já tive muitas mulheres e já gostei de algumas delas, mas com a Ana o sentimento é diferente, é mais intenso, nunca senti isso por nenhuma mulher. Dona Annie fica olhando para ele com os olhos fixo em um ponto ele levanta do sofá, passa a mão pelos cabelos e continua.

— Começo a trabalhar na próxima segunda, é um excelente emprego ótimo salário mesmo sem está formado, eles vão me admitir e investir em mim, pois só muito bom no que faço, posso assumir uma relação séria, um compromisso de casamento. O silêncio reina por alguns segundo na sala, Annie quebra o silêncio.

— Espera Rafael você falou casamento? Foi isso que entendi você sabe quantos anos a Ana tem?

— Claro que sei Dona Annie, 17 anos! Responde Rafael.

— Então filho ela é uma criança... É muito jovem, nem terminou os estudos. Annie fica boquiaberta com a atitude dele.

— Eu sei, não estou falando para nos casarmos amanhã, se bem que por mim seria ótimo, vou esperar ela terminar os estudos, é o tempo que compramos o enxoval e arrumamos o apartamento.

— Rafael para que a pressa? Ela não vai fugir, termine sua faculdade faça o que tem que ser feito, espera pelo menos ela fazer 21 anos. Annie não entende o seu desespero.

— Dona Annie vou ser muito direto com a senhora... Eu sei dos seus princípios de suas convicções ebexigências, não vou conseguir manter as mãos longe da Ana por muito tempo, o que sinto por ela é muito forte e estou indo além das minhas forças e comendo um inferno para não adiantar as coisas, acho que entendeu meu dilema, estou lhe dizendo que será muito difícil manter minha promessa de esperar até a lua de mel se nosso namoro for longo. Ele senta-se novamente e olha para senhora que esta ali na sua frente completamente aturdida com as suas palavras.

— Nossa rapaz! Você é corajoso, tem personalidade, isso é bom em um homem e além de tudo tem um caráter de dar inveja, fico feliz que o primeiro namorado da Ana e seu futuro marido seja um rapaz da sua estirpe, Annie sorri e segura às mãos do Rafael olhando fixamente para ele.

— Eu permito Rafael, você tem meu consentimento. Rafael agora me ouça, por favor, não me interrompa, Annie respira fundo e faz sinal de cansada, ela passa a mão pelo rosto, junta as mãos no colo e começa.

— Filho eu estou... Uma longa pausa... Eu estou morrendo, só tenho mais uns dois ou três meses de vida. O mundo do Rafael cai, desaba por completo, ele pensa na Ana, no sofrimento dela, lágrimas surgem em seus olhos.

— Como? Não, pode ser um engano, podemos pedir uma segunda opinião médica minha família conhece muitos médicos vamos fazer o que poder para ajuda-la, tem tratamento? Vamos fazê-lo, pelo amor de Deus tudo tem solução. Rafael não consegue segurar as lágrimas.

— Não meu filho, já passei por três médicos, não tem tratamento, estou com um tumor no celebro inoperável, sem esperança, porque você acha que tenho deixado a Ana ficar mais tempo em sua casa do que aqui, por que fiquei boazinha e passei a confiar mais em você? Não filho eu não quero que ela veja meu sofrimento, cada dia que passa esta mais difícil rezo a Deus pra que quando chegar a hora ela não esteja aqui, não quero me despedir, não posso ver o sofrimento dela. Annie segura às mãos do Rafael, ele percebe que elas estão trémulas e suadas.

— Filho me prometa que quando eu me for você vai acolhê-la, leve-a com você, não permita que ela fique a mercê de terceiros, ela vai sofrer muito e me prometa que você vai esperar o casamento para fazê-la sua. Ela faz um olhar de súplica e dor.

— Eu prometo, cuidarei dela por toda vida e vou esperar o. casamento, terei paciência.. Semana que vem quem virá busca-la para leva-la ao curso será meu irmão Fernando, meu trabalho fica fora da cidade, não posso me deslocar de lá para cá, já o Fernando não terá problema com isso, vou trazê-lo aqui para senhora conhece-lo. Rafael está com o peito pesado, com medo dos próximos acontecimentos. 

Depois de conversar com Dona Annie foi até o quarto da Ana para se despedir mais ela estava dormindo, deu um selinho nela e foi embora. A semana passa voando, todos em torno da Ana, muito preocupados com a reação dela caso acontecesse o pior. No sábado resolvem fazer um churrasco para anunciar o namoro entre o Rafael e Ana, foi um encontro entre família Lascurain e a família da Ana... Fernando  não ficou muito feliz com essa festa, mas resolveu encarar numa boa, ele tinha planos para Ana, ele a queria e iria tê-la custe o que custasse, todos se divertiram a mãe da Ana não demorou muito e a família entendeu os motivos, Ana ficou preocupado e queria acompanha-la, com muita insistência da mãe, ela resolveu ficar, Fernando a levou para casa ficando com Dona Annie até ela adormecer. Foi um final de semana normal para a Família Lascurain. Na segunda feira Rafael iria começar no trabalho, à noite quando Rafael chegasse do trabalho a levaria para casa.

Quarta-feira, Ana está na sala do curso, muito distraída ela não percebe Rafael na porta, alguém chama sua atenção na sala, ela olha e uma colega aponta para porta, ela direciona o olhar para a porta e ver Rafael, o professor chega perto dela e diz que ela pode ir sem problema, ela pega suas coisas e segue em direção à porta sem entender o que estar acontecendo, chega perto do Rafael e ele a abraça apertado beijando sua boca com posse, pega suas coisas e a leva para o carro.

Rafael a ajuda a sentar verifica seu cinto em seguida entra no carro, ela não entende o porquê dele estar tão cedo em casa e ter vindo busca-la no curso sem avisar, “será que ele sabia sobre ela e o Fernando?” Ela esta com medo, ama o Rafael mais que qualquer coisa nessa vida, mas o que sente pelo Fernando  não consegue explicar e não consegue ficar longe dele, ela tenta puxar conversa.

— Amor! Adorei a surpresa, estou tão feliz porque veio me buscar, nem percebi que estava nos seus planos hoje fazer isso. Rafael está tenso, parece nervoso e os seus olhos estão vermelhos.

– Amor, você esteve chorando? Algum problema? Poxa Rafael  responde!

— Não anjo eu não estive chorando deve ser muito tempo no ar-condicionado estou cansado é só isso, mas só olhando você melhoro, ele pega sua mão e beija carinhosamente. Rafael  coloca a mão dela no colo acariciando levemente e segue dirigindo.

Quando chegam à casa todos estão lá... Pedro, Carol, Maria e o Fernando, ela estranha, Rafael olha para ela e a leva para o lugar que ela mais ama na casa, o canteiro dos Jasmins, ele a senta no banco ajoelha-se diante dela segurando suas mãos olhando fixamente para ela, Ana sabe que algo não esta bem e começa a ficar nervosa.

— Anjo, juro a você que não queria lhe dar esta notícia, daria qualquer coisa para não fazer isso, olha estou aqui e nun...

— Para Rafael! O que esta havendo? Porque você está tão nervoso, diz logo pelo amor de Deus. Ela tenta levantar, mas ele a segura pelos braços.

— Ana não torna as coisas mais difíceis para mim, preste atenção meu anjo, vai ser uma noticia dura para você, mas estou aqui vou ser sua fortaleza, agora somos sua família, preciso que seja forte...

– FALA LOGO RAFAEL, NÃO ME ATORMENTA! Ana grita. Rafael a abraça com força.

— Sua mãe meu anjo faleceu hoje à tarde, o Fernando foi vê-la, ele aencontrou no chão da cozinha, infelizmente ela já tinha falecido, Ela não se mexe, fica dura como uma pedra nos braços dele, Rafael  a segura pelos braços fazendo com que ela o encare, ela está estática olhando para o nada sem nenhuma palavra, Rafael  a sacode, mas ela não responde.

– Ana, fala alguma coisa, grite, chore, me bata, pelo amor de Deus reaja, ela continua imóvel ele a abraça apertado e ela desmaia.

Todos correm na direção deles Rafael a coloca nos braços e a leva para dentro da casa, Dr. Raymundo tinha acabado de chegar e foi ao seu socorro, 40 minutos depois ela acorda, não diz uma só palavra, fica olhando para o nada, nenhuma reação, nenhuma emoção, todos tentam conforta-la, mas ela não reage a nada, só faz tudo o que mandam fazer, parecendo um robô.

O Enterro foi no outro dia as 14:00 horas, Ana permanece indiferente a tudo, sem emoção, sendo movida pelo Rafael, onde ele a coloca ela fica. Dr. Raymundo disse a todos que ela esta em choque e que não há muito que fazer a não ser esperar.

“Hoje é sábado e um vazio está dentro de mim, não consigo sorrir, nem sequer falar, sei que estou afligindo quem me ama, vejo nas feições de cada um, mas não consigo reagir, a dor é mais forte que eu, sinto me culpada por minha mãe ter me deixado, não sei por que, mas todos que eu amo vão embora para sempre, Deus! Será que o Rafael, Fernando, Carol e Pedro vão me deixar também? Por favor, não os leve embora, não me deixe sozinha.”

Um implacável desespero se apossa da Ana, eram 9 horas da manhã do sábado, todos estão na cozinha quando ouvem um grito assustador...

—Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!!! Todos sobem correndo as escadas indo direto para o quarto da Ana, ela esta terrivelmente abalada, na para de se debater e gritar, o desespero toma conta dela e  os demais se apavoram, Dona Carol começa a chorar com as palavras vinda da boca da Ana, Pedro, Fernando e Rafael correm ao seu socorro.

– Calma minha filha, calma esta tudo bem, diz Pedro carinhosamente para ela.

— ME PROMETAM QUE VOCÊS NÃO VÃO ME ABANDONAR QUE VOCÊS NÃO VÃO EMBORA PARA SEMPRE, POR FAVOR, ME PROMETAM.

— Ana calma, raio do sol nós não vamos abandonar você, Fernando segura uma das suas mãos e tenta tranquiliza-la. Ela olha para o Rafael.

— Rafael, por favor, me promete que nunca vai me deixar, Fernando você também não irá embora para sempre que não vou perder você também, não quero perder nenhum de vocês não vou suportar outra pessoa indo embora. Rafael a abraça

— Não meu anjo eu nunca vou deixar você, ninguém aqui vai te abandonar, não é verdade mamãe? Ele olha para mãe que esta em lágrimas, Carol se aproxima

— Nunca Ana, você já faz parte da nossa família, você é minha filhinha postiça... Oh Deus! Te amamos tanto menina, nem imagina o quanto. Carol a abraça e Ana vai se acalmando do seu terror íntimo, Carol olha para ela carinhosamente e diz:

— Ana tenho uma coisa para você, sua mãe deixou nas coisas dela, é uma carta, Carol entrega o envelope para a Ana, acho que você quer ficar sozinha para lê-la.

— Não, prefiro que leia para mim, por favor, não vou conseguir sozinha.

— Está bem vou ler para você, Carol senta ao lado dela, abre a carta e começa a ler...

ANA

Minha linda menina dourada, você nasceu para fazer as pessoas felizes, seu pai foi feliz enquanto pôde conviver com você, sua avó foi feliz pelo tempo que passou ao seu lado, eu fui a mais agraciada fiquei muito mais tempo, tive a oportunidade de ver a mulher linda, doce, meiga, sensível e equilibrada que minha menina dourada se transformou, acredite você conseguirá ir em frente, olha filha não te deixo sozinha, Deus na sua infinita sabedoria colocou em seu caminho pessoas especiais e são elas agora que vão te guiar e protege-la, estarão firme ao seu lado e o mais importante é que sei que você os amam de todo coração. Ana querida, não chore minha morte, ria minha vida, porque eu fui feliz ao seu lado eu aprendi com você a dividir o que não tinha, aprendi a ser generosa, compartilhar sentimentos, aprendi que não somos dependentes de quem amamos nós compartilhamos amor e compartilhar faz um bem danado. Não chore minha criança não sofra, agora estou bem sem dor e sem medo que me veja sofrendo, não a abandonei apenas minha missão terminou, não queria partir, mas foi necessário, perdoe-me, você segue, mas não esta sozinha será guiada por quatro anjos, confie neles, eles a amam e muito, filha querida seja corajosa, caminhe com firmeza e decidida, a felicidade não vem de graça temos que conquista-la nunca perca fé, lembre-se, confiança e respeito sempre. O seu destino está em suas mãos Ana, pois a vida é feita de escolhas. Você pode escolher ser um vencedora, ou simplesmente esperar que tudo chegue até você. Você pode lutar pelos seus sonhos, ou viver na realidade. Pode escolher se quer ficar com quem ama, ou ficar com quem ama você. Pode escolher suas amizades, os seus atos e suas palavras... Só não pode escolher a quem se apaixonar. O coração é uma das coisas mais complicadas de se entender. Os sentimentos jamais poderão se descrever... Te Amo Ana, fica em paz e viva intensamente. Até um dia... mamãe sempre vai te amar onde quer que ela esteja.

Annie Leal



O que dizer depois dessas palavras, o que pensar? Todos se abraçam e ao redor daquele abraço umbcirculo de amor se faz um amor na mais perfeita pureza do ser. Um novo recomeço para essas pessoas, para Ana a sensação de ter amor de pai e mãe, para Carol e Pedro a sensação de ser pai de uma linda menina mulher e sua futura nora, e para os irmãos Rafael e Fernando ninguém sabe o que virá, pois os dois amam incontrolavelmente a mais nova integrante da família.



❤❤❤FerAna❤❤❤

Bjos.... 💋💋💋💋💋💋

Continua..... 😢😢😢😢😢

Espero que vcs esteja gostando... 

😘😘😘😘😘😘😘😘



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...