História Coração Dividido - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Meu Coração é Teu
Personagens Ana Leal, Fernando Lascuráin Borbolla
Exibições 19
Palavras 1.666
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Droubble, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Capítulo 3


O Bairro onde Ana mora é bastante perigoso e longe, levaram cerca de meia hora para chegar, a casa é muito modesta, mas bem organizada, a mãe dela ficou desconfiada quando viu o carro parar na porta da vila em que moram. Foram recebidos com desconfiança, foram apresentados e Carol pediu que saíssem um pouco para ela conversar mais a vontade com a mãe da Ana.

No caminho de volta Carol fala que foi um pouco difícil convencer a mãe da Ana a permitir que ela fosse estudar na casa deles, disse que a mãe  pensa muito no que os outros falam e também com a reputação da filha. Ela teve que se responsabilizar por qualquer coisa que acontecesse a ela. Ela lhe disse outra coisa que ele ficou espantado e sua mãe também.

— Rafael, eu sei que você já namorou algumas meninas, e todas elas mais velha, sei que está acostumado com moças mais atiradas, a realidade é que hoje as meninas são muito avançadas para idade delas. Ele sabia que sua mãe ia lhe dizer algo que iria choca-lo, por isso ela ficou alongando a conversa.

— Fala logo mãe, qual é o problema. A essa altura ele já estava estressado.

— Você sabia que a Ana tem 17 anos? E ela nunca namorou, nunca mesmo, nem paquerinha, a mãe dela a leva e a trás e é vigiada na escola, essa moça não sai pra lugar nenhum que não seja acompanhada por um adulto de confiança, é a primeira vez que ela esta indo a um lugar sozinha, você imagina a aflição da mãe dela. Ficou ouvindo tudo com espanto, como podia nos dias de hoje alguém ser assim, foi ai que ele entendeu o porquê dela não querer subir com ele para o quarto para estudar.

— Rafael você ouviu o que falei sobre a Ana, ei menino! Entendeu onde me meteu, só faltou me forçar assinar um termo de responsabilidade e registrar em cartório. Ela continuou dirigindo com tranquilidade de vez em quando o olhava e sorria.

Já se passaram 5 meses, e o tempo foi muito bom para o Rafael, ele a conheceu melhor, ficaram muito amigos, ele admitia que fosse difícil ficar tão perto dela sem poder dizer o que sente, ele estava completamente apaixonado, tinha vontade de encostá-la na parede e beija-la com força até ela admitir que sente o mesmo que ele sente, acha o cheiro dela delicioso, estava cada vez mais fissurado em jasmim, esse é o cheiro dela. Ontem ficaram tão perto que ele conseguia sentir o coração dela acelerado ele adora coloca-la nos braços e sair carregando-a pelo jardim, quando não é assim ela sobe nas costas dele e sai correndo de aviãozinho, riem muito, faz cócegas nela até ela pedir, por favor, para parar, ontem também ele a beijou, é claro que ela não viu, estava dormindo em sua cama, estavam estudando e ela foi vencida pelo cansaço, caiu em cima dos livros, ele a pegou e a colocou no travesseiro, não resistiu e a beijou, o gosto dela é doce é macia ficou um bom tempo apreciando a bela visão do seu rosto, ele estava tão perto que sentia sua respiração ele ficou acariciando o seu rosto, seus cabelos, não resistiu foi descendo pelo pescoço, ombro, braços, ficou olhando a curva da sua cintura, suas pernas nuas, ela estava de short e uma mine blusa, deixando a mostra seu umbigo, não conseguiu segurar sua mão e seus dedos tocaram lá, desceu seu rosto até sua barriga e passou suavemente a língua naquele local tão sensível foi percorrendo toda sua barriga com a língua, ela se mexeu um pouco e ele voltou a sua posição ereta, a essa altura ele já estava excitado demais para parar, esperou ela ficar quieta, e voltou a acaricia-la com seus dedos, devagar suspendeu sua blusa ele teve uma melhor visão dos seus seios estavam guardados pelo sutiã branco de renda transparente uma peça tão pequena e delicada ficou com vontade de arranca-lo.

Com os dedos contornou toda estrutura dos seios notou que seus mamilos ficaram eretos e com essa visão seu membro  ficou mais duro que uma rocha com a outra mão começou a massageá-lo por cima da bermuda, ele precisava sentir o gosto daqueles mamilos em sua boca, tocou-os com as mãos por cima do sutiã ele não sabia se eram suas mãos ou eles que estavam tão quentes, que doce tortura ficou se masturbando olhando para ela e a tocando com cuidado, ele já tinha ido longe demais desceu até sua boca e passou a língua em seus lábios mordeu bem devagar seu lábio inferior, ela se mexeu novamente e virou de lado, percebeu a loucura que estava fazendo e recuou, bem, pelo menos ele será o responsável por tirar a virgindade dos lábios dela, mesmo que ela nunca saiba disso.


(..... )


FERNANDO



— Merda que porra é essa? Dá para colocar o sol aqui no quarto, porque ainda estar escuro, falo sério porra! Da para fechar as cortinas.

Ele reclamou da claridade que vinha em sua direção, a cortina foi aberta, e os seus olhos reclamaram, esfregou os olhos com as mãos e deparou-se com a visão mais espetacular que poderia ter visto uma linda bunda desfilando na sua frente, ficou parado apreciando o balançar das carnes daquele fantástico quadril... Doce Isabella  lembrou que tinham feito uma saída na noite anterior e acabaram em sua cama, só em pensar seu membro ficou duro, ele não contou conversa, levantou e agarrou a dona da bunda, ela se assustou tentou fugir dele dizendo que estava atrasada e podiam fazer o que ele estava pensando mais tarde.

O que ela não sabia é que ele não costumava deixar para depois o que podia fazer naquela hora e não costumava comer no mesmo prato duas vezes, portanto ela não teria uma segunda vez, então é melhor comer ela agora. A segura firme por trás e começou a beija-la na nuca, quando ela percebeu que seu membro estava mais duro que um ferro, deu um pulo para frente tentando se desvencilhar dos seus braços, ele apertou firme o corpo dela contra o seu e esfregou seu membro nas costas dela, aos poucos ela foi cedendo, começou a massagear seus seios apertando seus mamilos com firmeza e sofreguidão, continuou mordendo sua nunca e falando baixinho próximo ao seu ouvido...

— Minha princesa gostosa, quero você agora, estou tão duro por você se duvidar quebro a parede com meu membro, você é um tesão, quero muito sentir sua carne dançando todinho nele.

Ele continuou massageando seus seios foi descendo por sua barriga até chegar à sua parte sensível, ela gemeu baixinho com o toque dos seus dedos, arqueou suas costas, fazendo-a ficar curvada a encostou na poltrona e passou a mão suavemente pelas suas curvas, demorou um pouco na magnifica bunda, a segura no meio das costas com firmeza para que ela não saísse da posição, beijou suas costas e ao mesmo tempo lambeu com a ponta da língua.

Segurou os seus cabelos com força e os puxou fazendo sua cabeça vir para traz, com a outra mão foi em direção a sua sensibilidade feminina, ela esta molhada seu líquido escorria pelas coxas, introduziu dois dedos sem piedade nela, ela gritou ele a mandou ficar calada e começou a socar bem lentamente, ela se contorcia começou a gemer, pegou seu membro  e colocou no meio das pernas dela, foi brincando na entrada dela empapada, melada e muito gostosa.

— Oh! Neném, agora diz o que você quer de mim, vai minha gostosa, fala, pede...

— Hummm! Nandoooo me come, por favor, me enche toda e bem  gostoso. Ela já estava tremendo, e pronta para aceitar seu membro todo dentro dela.

Foi colocando lentamente a cabeça do seu membro na entrada dela, senti-o deslizando, quase sendo sugado, puxava os cabelos dela e enfiou seu membro quase que automático, quando sentiu seu membro todo dentro começou a estocar, foi aumentando a velocidade do seu ritmos, logo sentiu que ela chegava ao seu clímax.

Gozaram juntos uma gozada espetacular, Fernando a colocou no colo e a levou para o banho. Depois dessa noite a doce Isabella não sentiria mais o sabor de Fernando novamente.

Desde Fernando chegou a Atila pra ingressar na Universidade Federal de Engenharia para fazer sua pós-graduação ficou louco por Isabella ele falava para ele mesmo ela seria sua e a perseguiu todos os dias, Isabella é dona da cantina Luz fica dentro do Campos, porém nunca lhe deu bola, sempre se esquivava das suas investidas, já estava perdendo as esperanças quando finalmente a encontrou na noite anterior na boate stilly, foi tão fácil para ele chegar até ela, não precisou de muito argumento para convencê-la a ficarem juntos, dançaram beberam se esfregaram a noite toda, ela percebeu que ele já estava duro de excitação, e foi ideia dela irem para o apartamento dele, saíram logo da boate... Ela deve ter uns 32 anos, loira, tinha um corpo espetacular, ela era realmente muito linda, muito gostosa uma delicia.

Pensou nela nua em cima da sua cama, só de pensar seu membro despertou  Fernando  nunca gostou de mulheres com menos de 25 anos, sempre ficou com mulheres mais velhas, desde o inicio da sua vida sexual, a primeira mulher com quem fez sexo tinha 38 anos, e ele tinha 15, sempre foi bem dotado e aparentava ter 18 anos, ficou com esta mulher durante um ano e meio ela mostrou para Fernando como uma mulher gosta de ser tratada na cama e fora dela, hoje esses conhecimentos o fizeram ser muito bem sucedido nas suas conquistas. Fernando  esta voltando para capital, pois sua graduação acabou, ele não esconde a saudade dos seus pais e seu irmão.

Agora antes da sua partida ele tem mais um assunto a resolver: Stela... E hoje à noite ele resolverá isso. Stela é dona do Bar que ele frequenta as sextas quando sai da Universidade, é lá que ele tira o stress da semana.





❤❤FerAna ❤❤

continua...... 😙😙😙😙😙😙

Bjos.... 💋💋💋💋💋💋💋



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...