História Coração Dividido - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Meu Coração é Teu
Personagens Ana Leal, Fernando Lascuráin Borbolla
Exibições 10
Palavras 1.339
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Droubble, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - Capítulo 9


Fernando continua beijando seu rosto e vai descendo sua boca pelo pescoço aperta o corpo dela com as mãos quando ele chega aos seus seios ele os morde, ela grita, delira, geme, segura a cabeça dele massageia os seus cabelos, ela está em êxtase, Fernando vai descendo beija e morde a barriga dela mesmo por cima do vestido ele a quer, quando chega ao seu monte mais elevado ele sente o cheiro dela, ele abocanha o monte por completo enche a boca de carne com tecido e tudo, com este ato ela desperta do transe e se assusta o empurra e ele cai sentado, estático fica olhando pra ela, ele não esperava isso, ela começa a chorar e dizer que ela não pode fazer isso, que não está certo, que ele a cega a enlouquece, que ela não pode fazer isso com o Rafael nem com ele nem com ela, que não era justo para os três, para ele esquece-la, esquecer o que tinha acabado de acontecer e que isso nunca mais iria se repetir e sai correndo aos prantos deixando ele sentado na grama enlouquecido com aquele sentimento tão novo para ele.

Ana sai correndo aos prantos, cega pelas lágrimas deixando Fernando sentado na grama estático excitado completamente com vontade de esgana-la, ela não sabia o que fazer ou para onde ir, de maneira nenhuma ia aparecer assim na frente do Rafael, ele a forçaria a dizer a verdade e ela não saberia mentir para ele, se desconfiasse de 1/3 do que aconteceu entre ela e o Fernando haveria uma terceira guerra mundial naquela casa, ela estava perdida, onde poderia se esconder até se acalmar, não têm como voltar pra casa da sua mãe esta sem dinheiro do táxi, para casa dos Lascurain nem pensar, seria o primeiro local que o Rafael ia procura-la, ficou sem direção e viu o toalete era o local mais lógico no momento, correu na direção do toalete e graças ao bom Deus estava vazio,  ninguém a viu entrar, escolheu uma cabine, trancou, sentou no vazo e derramou todas as lágrimas que insistiam em sair dos seus olhos abraçou os joelhos enfiou o rosto nas pernas e ficou lá sentindo pena de si mesma... Chorou tanto que começou a se sentir mal, o ar começou a faltar em seus pulmões por mais, que tentasse não conseguia respirar, ela tem esse problema desde criança, quando fica muito nervosa sente falta de ar, tremores, dor no peito e perde a consciência e foi isso que aconteceu ela desmaiou e ninguém sabia onde ela estava... Fernando ficou ali sentado na grama por um tempo um bom tempo, ele não entendeu o porquê que ela ficou tão nervosa, o que ele fez de errado, o que ele disse que a deixou com tanto medo, ele passou as mãos pelos cabelos, estava excitado e nervoso com todo aquele acontecimento, nunca nenhuma mulher fugiu dele, elas sempre viviam correndo em sua direção, não pra longe. 

Ana estava visivelmente nervosa e com muito medo, ele esta preocupado com ela, não pode permitir que ela pense que ele quer só usa-la como diversão, ela tem que saber que ele a quer, a quer para sempre. Fernando levantou e foi procura-la, precisava explicar tudo a ela, foi em direção do Buffet. Quando chegou lá, encontrou sua mãe nervosa, agitada não viu o Rafael nem seu pai, ele já pensou o pior, será que ela contou o que aconteceu entre eles. Fernando foi à direção da sua mãe.

– Mãe! O que esta acontecendo? Porque esta tão nervosa? Ele estava pronto pra receber a rebarba da lição de moral.

– Ai Fernando que bom que chegou, estamos loucos a procura da Ana, Rafael e o seu pai já não sabem onde procura-la simplesmente ela sumiu, faz horas que eles saíram.

Fernando se desespera ela estava com ele, para onde ela foi depois que saiu correndo. Acalmou a mãe dizendo que ia ajudar a procura-la. No caminho encontrou o Rafael, percebeu que ele não havia a  encontrado.

– E então nada? Já estou sabendo, encontrei a mamãe no caminho. Fernando estava nervoso, afinal para onde ela poderia ter ido.

– Não sei mais o que fazer, onde procurar, já vasculhamos tudo, já fomos lá em casa, para casa da mãe ela não foi uma hora dessa não têm ônibus e ela estava sem dinheiro do táxi. Porra, já estou desesperado. Rafael passava as mãos pelos cabelos num gesto de desespero, seu pai juntando-se aos dois.

– Calma, não podemos nos desesperar, ela tem que estar em algum lugar, já perguntaram para as pessoas? Fernando se esforçava pra manter a calma.

– Já mostramos até a foto dela para cada convidado ninguém a viu, e se ela foi sequestrada? Rafael passou do nervosismo pra o desespero, ele não queria pensar o pior, mas algo muito sério havia acontecido.

– Vocês já olharam no toalete? Fernando pergunta.

– Foi o primeiro lugar que fomos, quando demos por falta dela. Rafael responde olhando para seu pai.

– Olharam tudo, inclusive as cabines? Fernando volta a perguntar, ele também já esta pensando em sequestro.

Pedro responde imediatamente – Não! Não pensamos nisso só chamamos o nome dela como ninguém respondeu fomos embora.

Fernando e Rafael saíram correndo em direção ao toalete feminino, entraram sem pedir licença e começaram a abrir as cabines, foi o Rafael que a encontrou, ele deu um grito e correu em sua direção.

– ANA! Deus... Corre Fernando me ajude aqui ela esta desmaiada.

Fernando corre em desespero e a ver caída no chão entre o vazo e a porta, tinham que agir com cuidado para não machuca-la o corpo dela impedia que a porta fosse aberta, Fernando foi empurrando a porta com cuidado enquanto Rafael entrava na cabine, Pedro chegou logo depois e os ajudou a retira-la de lá. Rafael a pegou e notou que ela estava muito pálida e fria como uma pedra de gelo, Fernando aflito ficava perguntando como ela estava por trás dele, Rafael verificou sua pulsação e não conseguiu encontrar, ele ficou ainda mais desesperado a deitou no chão e começou a massagem cardíaca, quando Fernando viu aquilo saiu correndo dizendo que ia buscar o Dr. Raymundo enquanto isso Pedro pegou o celular e pediu uma ambulância.

Fernando voltou rápido com o Dr. Raymundo, Dona Carol veio junto e quando viu a Ana deitada ao chão do banheiro com o filho fazendo massagem cardíaca quase desmaia precisou ser amparada pelo marido, todos estavam aflitos com a situação Dr. Raymundo mandou todos se afastarem e pede ao Rafael que levantasse, ele assumiria dali.

O médico verificou seu pulso, o coração, suas narinas a temperatura, não fez uma cara muito boa, perguntou se alguém já havia chamado uma ambulância, Pedro disse que sim.

– Temos que leva-la a um hospital, a pulsação dela esta muito baixa e sua respiração esta lenta demais, não tenho com diagnosticar sem exames mais detalhados. O médico falou olhando para todos, principalmente pro Rafael, pois ele estava completamente desesperado.

– Calma filho, ela vai ficar bem! Não é mesmo Raymundo? Dona Carol tenta acalmar o filho e a ela mesma. Dr. Raymundo assentiu com a cabeça e volta a examina-la.

– É Rafael, ela vai ficar bem com certeza, temos que manter a calma para não assusta-la quando acordar.

Fernando esta tentando convencer a se mesmo que tudo vai ficar bem, no fundo ele sente-se culpado por ela esta nessa situação. “A culpa foi minha, Cristo ela passou mal por que não consegui controlar meu tesão eu a assustei fui rápido demais, merda!” Ele pensa consigo mesmo.

A ambulância chega e os socorristas entram com a maca pra leva-la Dr. Raymundo fala com o médico plantonista eles conversam rapidamente, e ele diz que têm que leva-la para o hospital mais próximo, Dr. Raymundo assume o controle manda leva-la para o hospital Santa Clara um dos hospitais mais bem equipados na capital. Eles a colocam na ambulância e seguem caminho para o hospital. Rafael, Fernando e os seus pais seguem o mesmo destino, todos estão tensos e vão calados o tempo todo.





 ❤❤FerAna❤❤

Bjos.... 💋💋💋💋💋💋

Continua....... 😍😍😍😚😚😚😚

Essa Ana... 💕



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...