História Coração Escuro - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hunter x Hunter
Personagens Gon Freecss, Hisoka, Killua Zoldyck, Kurapika, Leorio Paradinight
Tags Drama, Hisoka, Hunter X Hunter, Romance
Visualizações 273
Palavras 1.976
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 39 - Irmãs


Fanfic / Fanfiction Coração Escuro - Capítulo 39 - Irmãs

 

Hisoka passou a noite pensando, tentando achar uma possível ligação de Machi com a família Harada. Teria que ser cauteloso, pois além de Machi ser muito forte, ela fazia parte da Trupe e Sayuri poderia ficar em perigo se o mágico tomasse a decisão errada.

No outro dia, no mesmo horário, como ele havia pedido, Machi voltou para receber uma resposta. Assim como no primeiro dia, a porta estava destrancada. Ela entrou e o encontrou sentando, bastante distraído.

 

-Pensando em sua namoradinha, Hisoka? -A rosada não pode deixar de provoca-lo.

-Talvez... Está com ciúmes? -Ele direcionou sua atenção a garota que virou o rosto irritada.

-Não tenho tempo para suas palhaçadas... Você conhece a família Harada ou não?

-Sim e você também conhece um membro dela! -Hisoka começou aos poucos.

-Hisoka, apenas me diga o nome e eu me viro.

-Então faremos um acordo. -Ele a olhou sério, fazendo Machi estranhar, pois sempre estava com aquele sorriso que a irritava no rosto.

-Que tipo de acordo? -Ela arqueou sua sobrancelha direita.

-Eu a levarei até a pessoa, mas ficarei junto durante a conversa... Quero proteger essa pessoa caso você enlouqueça.

-Você protegendo alguém? -Machi caiu na gargalhada. -Você pode ficar, mas se me atrapalhar, acabo com você.

-Você pode tentar, pequena. -Ele piscou.

-Você está enrolando muito, me diga quem é essa pessoa. -Ela estava impaciente.

-O sobrenome de Sayuri é Harada.... Seu irmão se chama Takahiro Harada e sua mãe Yukino.

 

Machi ficou surpresa, era tanta coincidência que estava assustada. Não havia gostado dessa jovem chamada Sayuri, previa problemas para arrancar informações da mesma.

 

-Quando partiremos? -Pergunta Machi retomando sua postura.

-Hoje mesmo...

 

*** *** ***

Sayuri continuou na ilhando, seguindo sua rotina de sempre sem problema algum. Esperava ansiosa a volta de Hisoka, mas guardou isso para si, afinal, não queria mais confusão com o irmão mais velho.

Durante a noite, saiu para caminhar e pensar um pouco em sua vida, precisava tomar uma decisão, não poderiam ficar com se fossem amantes para sempre, não desejava uma vida assim, mas aparentemente Hisoka não queria uma relação que o prendesse e isso estava sendo complicado para a morena, pois ela não encontrava outra alternativa e tinha medo de precisar tomar uma decisão ruim no futuro.

Já havia pensando muito, mas não teve nenhum sucesso, então resolveu voltar para casa e dormir, era o que restava naquela noite solitária.

 

No dia seguinte, ajudou sua mãe até no final da tarde. Os serviços estavam quase acabando, a última coisa a fazer era estender algumas roupas no varal. Sayuri ficou com a atividade, e quanto estava quase nas ultimas roupas, sentiu que algo foi arremessado em sua direção, e invocou Kuro rapidamente para segurar o objeto.

 

-Uma carta... -Como Kuro ficou na frente, a carta caiu no chão e Sayuri abaixou-se para pega-la. -O Hisoka... está na ilha.

 

Ela percebeu que havia algo bem pequeno escrito, mas não teve problemas para ler.

 

“ Me encontre na casa”

 

Uma mensagem rápida e que Sayuri logo entendeu o que ele queria, outra pessoa não saberia sobre a casa, mas ela já havia ido no lugar.

Sentiu felicidade ao saber que o mágico havia voltado, então apressou-se e terminou seu serviço, saindo logo depois ao encontro do homem.

 

Chegou frente à casa e encontrou Hisoka encostado na porta, brincando com seu baralho.

 

-Por que me mandou vir daquele jeito? -Ela pergunta estranhando suas atitudes.

-Tem uma pessoa que quer falar com você...

 

Machi saiu, não estava escondida, mas Sayuri não conseguiu vê-la quando chegou, estava focada em Hisoka, pois ele sempre estava sozinho, então não se preocupou.

 

-Machi... O que você faz aqui? -Sayuri invocou Kuro. -Hisoka...

-Não estou aqui para lutar, apenas quero informações... Sayuri Harada.

-O que você quer comigo?

-Encontrei uma pista que me trouxe até a família Harada... Lá está dizendo que essa família está envolvida com o meu passado.

-Sou mais nova que você, como posso saber de algo? -Sayuri havia ficado confusa.

-Tem razão... Tem alguém Harada mais velho? -Machi não descordou, provavelmente ela não sabia mesmo.

-Minha mãe, mas duvido que ela saiba de algo.

-Me leve até ela... -A rosada estava imponente.

-Com essa atitude arrogante? Nem pensar... Você pode tentar algo contra minha mãe.

-Isso não acontecerá.... -Interrompe Hisoka. -Estou aqui, justamente para impedi-la.

-Tudo bem... -A morena acabou cedendo, estava curiosa.

 

Foram à casa, Sayuri entrou primeiro, avisando a mãe que precisavam conversar. Para a sorte de todos, Takahiro não estava, então seria uma conversa mais calma.

Se reuniram na sala, Machi e Yukino sentaram uma de frente para a outra, enquanto Hisoka ficou ao lado da senhora e Sayuri ao lado da rosada, caso ela tentasse algo.

 

-Bom, antes de iniciarmos a conversa, quero que veja isso. -Começa Machi entregando uma folha para Yukino que bate o olho e suspira. -Você sabe?

-Sim... Provavelmente aquele homem deixou de propósito para você nos em encontrar.

-Que ligação a família Harada tem comigo?

-O homem que lhe deixou essa carta se chama Takashi Harada, meu marido. Nos casamos cedo e tivemos meu filho mais velho, Takahiro. -Começa a mãe, mas ninguém estavam entendendo onde ela queria chegar. -Ele era um Hunter, e raramente estava em casa, e durante uma missão, encontrou outra mulher... Demorei para descobri, mas quatro anos antes do nascimento de Sayuri, ele me traiu e a engravidou, ele seria pai de uma menina. Sua segunda filha nasceu, mas ela e a mãe sumiram, eu não consegui encontrar pistas... Provavelmente Takashi sabia seu paradeiro, até mesmo deixou essa pista, mas não nos contou. Quando Sayuri nasceu, sua terceira filha, ele decidiu dedicar-se mais a ela, como não fez com sua segunda filha.

-Mãe... -Sayuri estava confusa e chama sua atenção, mas Hisoka já havia entendido tudo.

-Machi, você não se parece com Takashi, mas tenho quase certeza que é a segunda filha dele... Provavelmente deixou essa pista, pois queria que você conhecesse seus dois irmãos.

-O que? -Machi e Sayuri disseram juntas.

-Parece que Machi é sua irmã mais velha, Sayuri! -Reforça o mágico.

-Você está mentindo, mulher... -Machi levantou-se irritada.

 

Sayuri segurou seu braço, enquanto Hisoka entrou na frente de Yukino.

 

-Não é possível, você está mentindo... Minha mãe disse que era casada com meu pai, mas ele fugiu com uma amante... Minha mãe não era a amante.

-Ela é mãe, provavelmente sente vergonha de dizer que você é o fruto de uma traição... -Yukino se levanta.

-Minha mãe não é desse tipo.... Ela não se envolveria com um homem casado.

-Machi... Provavelmente Takashi não contou para ela e provavelmente sua mãe só descobriu depois que ele era um homem casado... Isso era a cara de Takashi.

-Por que diz isso com tanta certeza? E se você for a amante.... Minha mãe sofreu muito!

-Eu era a legitima, mas se sua mãe também se considerava mulher dele... Estava alimentando uma mentira! Licença.

 

Yukino deu as costas para sair do local, Machi tentou impedi-la, mas Sayuri segurou seu braço ainda mais forte.

 

-Não toque em minha mãe com suas mãos sujas.

-Como ousa me segurar? Vou mata-la!

-Já chega Machi... Você já sabe a verdade, agora pode ir embora. -Hisoka se aproximou.

-Você me irrita... -Diz a mais velha. -Ainda vamos lutar, Sayuri... A detestei desde a primeira vez que a vi.

-Estou ansiosa... Quero que esse dia chegue logo.

 

 

A mais nova largou o braço da irmã que saiu acompanhada de Hisoka. Enquanto Sayuri o observava partir, ele movimentou seus lábios e ela entendeu o que ele disse:

 

“Deixe a janela aberta”

 

Quando Takahiro chegou, Yukino contou tudo ao filho que ficou um tanto surpreso.

Foram dormir cedo, menos Sayuri que deixou sua janela aberta e ficou sentada na cama o esperando. Não demorou muito para o mágico entrar.

 

-Cadê Machi?

-Ela foi embora da ilha...

-Ela está com raiva, então voltará.

-Talvez não, apenas precisa colocar tudo no lugar e esqueça essa história.

-Ela parece tão madura, mas é infantil... -Começa Sayuri. -Acha que estamos mentindo para ofender sua mãe e ela... Provavelmente a mãe dessa garoto ficou com raiva do meu pai e resolveu deixa-la contra nós... Como ela pode achar que minha mãe era uma amante que fez a mãe dela sofrer? Foi ao contrário.

-E como sua mãe disse... A mãe de Machi provavelmente sentiu vergonha de falar que ela é fruto de uma traição.... Mas agora ela não possui mãe, faz muito tempo que perdeu a sua.

-Ela achou que queríamos ofende-la, falando aquilo de sua mãe... É apenas o que aconteceu, não entendo porque agiu assim.

-Por que não esquecemos isso? Vamos brincar um pouco... Estou com saudades. -Seu sorriso era extremamente malicioso e sexy.

 

Sayuri estava sentada na cama, ele subiu na mesma de frente para ela e tomou seus lábios, fazendo a jovem deitar-se e acabou abrindo a perna e Hisoka se encaixou. Enquanto beijavam, o homem pressionava seu membro contra a intimidade úmida.

 

-Hisoka... -Ela soltou um leve gemido.

 

O homem foi para sua orelha, começou a morde-la de um jeito gostoso e provocante, dizendo algumas coisas picantes que ajudou a apimentar ainda mais o momento.

Ele desceu para seu pescoço e começou a distribuir beijos e chupões deliciosos, ela arqueou sua cintura com a sensação e sentiu ainda mais o membro ereto e mordeu os lábios.

Hisoka tirou a roupa da jovem e tirou sua própria camisa e a virou, a deixando como se fosse “engatinhar”. Encostou seu membro em seu bumbum, enquanto beijava suas cortas e apertava seus seios. Ela levou sua mãe até o membro do ruivo que sorriu, ajudando ela a acaricia-lo. Depois, Hisoka aproveitou aquele braço e a puxou, a levantando e deixando de joelhos. Voltou a beijar seu pescoço, enquanto brincava com seus seios. Ela bagunçava e dava leves puxões em seu chamativo cabelo.

 

Ele a largou e sentou-se, abrindo sua calça e deixando seu membro exposto. A morena aproximou-se, deslizou sua língua pela barriga definida, até chegar ao pênis. Começou a passar a língua, enquanto o dono observava tudo com um sorriso e muito tesão. Logo o teve “engolido” pela boca quente e húmida de sua amada.

 

-Você é muito boa. -Geme Hisoka arqueando sua cabeça e quadril.

 

Ela afastou-se, não queria que ele se aliviasse ainda. Deitou novamente, querendo mais caricias. Ele entendeu e tomou seus seios, começou a chupa-los e aperta-los com suas grandes mãos. Logo depois, fez uma trilha de beijos até sua intimidade e começou a chupa, arrancando suspiros e gemidos de sua parceira.

 

-Hisoka... -Ela segurou seu cabelo e o “puxou”, até que seus lábios se encontrassem novamente.

-Vou colocar, princesinha... -Ela sussurrou enquanto mordia sua orelha.

 

Ele colocou seu membro a fazendo soltar um gemido um tanto alto. Começou com movimentos leves e calmos, mas foi intensificando aos poucos, deixando a sensação ainda melhor. Em nenhum momento deixou de estimular outras partes do corpo da parceira que estava louca nos braços daquele homem.

Hisoka a abraçou e sentou-se, a levando com ele. Ela passou a ajuda-lo, e logo ele deitou e Sayuri ficou com todo trabalho, tendo a mão enorme em sua cintura, a guiando do jeito que o agradaria mais.

 

Escutaram um barulho e pararam por alguns segundos, logo Takahiro bateu na porta, mas Sayuri não saiu de cima do mágico.

 

-Sayuri.... Está acordada?

-Sim, estou.... Mas estou cansada, indo dormir.

-Ah sim, escutei um barulho e vim ver se está tudo bem.

-Está tudo bem, não se preocupe. Boa noite.

-Boa noite.

 

Ela apoiou sua cabeça no peito do mágico aliviada e começou a rir, e o homem fez o mesmo.

 

-Vamos terminar antes que ele volte.

 

Hisoka levantou-se e a colocou por baixo novamente e aumentou a velocidade e intensidade.

 

-Eu vou...

-Faça isso...

 

Ele despejou-se, ficando sem ar, assim como ela. Estavam ofegantes, então Hisoka logo deitou-se por cima da Harada sem importa-se. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...