História Coração Escuro - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hunter x Hunter
Personagens Gon Freecss, Hisoka, Killua Zoldyck, Kurapika, Leorio Paradinight
Tags Drama, Hisoka, Hunter X Hunter, Romance
Visualizações 153
Palavras 1.253
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 40 - Partir


Fanfic / Fanfiction Coração Escuro - Capítulo 40 - Partir

 

 

Quando despertou, procurou Hisoka na cama, mas não o encontrou. Levantou-se e o procurou pelo quarto, mas o mágico havia ido embora sem ela perceber.

Apenas sorriu, o conhecia muito bem, não gostava de ficar parado. Ficar esperando ela acordar, provavelmente seria um tédio a ele.

 

Fez sua higiene matinal e colocou um vestido preto, simples e muito confortável. Foi até a cozinha, onde encontrou sua mãe preparando o café da manhã, enquanto Takahiro estava sentado a observando.

 

-Bom dia mãe e Taka. -Cumprimenta a morena sentando-se ao lado do irmão.

-Bom dia, mana. -Responde Takahiro.

-Bom dia, minha filha. -Yukino responde um tanto baixo e Sayuri percebe que algo estava a incomoda-la.

-Mãe... Você está bem? Parece muito triste!

-Minha filha, está tudo bem, não se preocupe! -Ela insistiu em esconder.

-É a Machi, não é mesmo? Você está assim, pois encontrou o fruta da traição de meu pai.

-Esqueça isso Sayuri... Só fiquei um pouco triste com o rumo da nossa conversa. Eu realmente fiquei brava e triste quando soube, mas se um dia essa garota aparecesse, eu havia decidido aceita-la como minha própria filha, mas essa tal de Machi é muito complicada.

-Você não deve aceita-la como filha... É uma mulher muito perigosa. -Sayuri mostrou-se egoísta.

-Eu percebi que ela é muito perigosa, por esse motivo, estou com medo que ela faça algo contra meus filhos. -Yukino mostrou o verdadeiro motivo de sua preocupação.

-Machi pode ser forte, mas eu também sou... Não deixarei ela fazer nada com você e com meu irmão.

-Sayuri... Vi ela apenas uma vez, mas percebi o jeito disfarçado que essa garota olhava para o Hisoka... Acho que ela também sente algo por ele.

-É o que eu temia, mamãe! -A mais nova suspirou, tinha medo que suas suspeitas fossem confirmadas.

-Mais um motivo para você esquecer esse homem, Sayuri. -Takahiro interrompe. -Se você continuar com ele, em algum momento vocês duas brigarão e mamãe não merece ficar com esse medo.

-Eu não quero briguem, afinal, são irmãs. -Yukino sentou-se na mesa.

-Não se preocupe, mamãe.

 

Tomaram o café da manhã em silencio, todos já estavam muito preocupados, e nem mesmo sabiam que Machi fazia parte da Trupe, então Sayuri resolveu guardar para ela.

Ao terminar, a jovem levantou-se e deu uma desculpa qualquer, saindo de casa a procura de Hisoka. Foi ao mesmo local que se encontraram no dia anterior e acertou, pois ele estava lá.

 

-Princesinha, estava esperando você.

-Hisoka... A Machi sente algo por você, não é mesmo?

-Como poso saber algo do gênero?

-O jeito que ela o olha... Ela sente ciúmes quando está comigo.

-Você pode perguntar para ela... -Hisoka apontou para uma direção qualquer.

 

Sayuri olhou para a direção que ele lhe mostrava e encontrou Machi a olhando sem expressão alguma.

 

-Você disse que ela havia ido embora. -Ela briga com Hisoka.

-Foi o que eu pensei... -O homem responde olhando para a rosada, querendo uma explicação.

-Eu apenas quis ficar mais.... Parece que fiz a escolha certa.

-Machi, vá embora e deixe minha família... A raiva que tem é por mim, então não envolva Takahiro e Yukino.

-Quero lutar com você...Quero saber se é digna de ser chamada de minha irmã ou é apenas uma fracote.

-Você quer Hisoka como prêmio? -Propõem Sayuri irônica.

-Não quero ele para mim... Mas quero vê-lo triste, então se eu ganhar, vocês nunca mais poderão se ver e se você ganhar eu vou embora.

-Fechado... -A morena respondeu confiante.

-Sayuri... -Hisoka cochichou preocupado.

-Tudo bem Hisoka, não se preocupe.

 

Machi deu uma risada vitoriosa e a atacou, mas Hisoka impediu suas linhas de Nen com suas cartas e abraçou Sayuri e a tirou de perto.

 

-Hisoka... O que você está fazendo?

-Nem mesmo deu tempo de você reagir, pois não esperava.

-Me solta. -Sayuri tentou se soltar.

-Não. -Ele a segurou firme. -As condições de suas habilidades é não lutar com pessoas que gosta ou que tenha ligações de carinho, muito menos família. Irá lutar com Machi despreparada?

-Eu darei um jeito... Minha mãe está se sentindo ameaçada, está com medo... Preciso fazer algo em relação essa menina.

-Não deixarei você se matar.... Sabe que não possui chances sem suas habilidades. -Hisoka foi franco.

-Não se meta.

-Machi... Sayuri não pode lutar com você!

-Não teve nem graça... Muito fraca, não merece ser minha família.

-Hiso... -Ele colocou sua mão na boca feminina a impedindo de falar.

-Machi, deixe Sayuri.

-Você não manda em mim, Hisoka....

 

 

A rosada deixou o local, enquanto ela partia, Sayuri prestou atenção no jeito que mais velha olhava para Hisoka, aparentemente sentia algo muito forte pelo homem.

Quando Machi sumiu de suas vistas, o mágico a soltou e recebeu um empurrão.

 

-Por que fez isso?

-Não quero que morra...

-Você me acha tão fraca?

-Não é isso, mas você não tinha poder para lutar.... Quer lutar como uma humana normal?

-Hisoka... Machi está no meu pé mais por causa de você, do que por causa da família... Ela não fala, mas sente algo.

-E você quer que eu faça o que?

-Ela nunca irá admitir, sempre dirá que odeia para não falar a verdade...

-Realmente, Machi não é de ceder.

-Hisoka... Minha mãe está assustada... Nossa aproximação sempre foi perigosa. Eu realmente gosto de você, mas não posso conviver com suas loucuras, não quero que mude totalmente, mas quero que me passe segurança... Tenho muito medo da vida louca que leva... Mas quero ficar com você!

-Sayuri... -Ele respirou. -Você sabe que não sou capaz de deixar minha vida louca, ser uma pessoa normal, é como se eu não estivesse vivo... Eu realmente gosto de você, mas por isso, distância é o melhor... Não quer vê-la machucada, e se você vir para o meu mundo, provavelmente é o que acontecerá. Não quero que leve essa vida perigosa, mesmo que não estejamos juntos, prefiro você viva, mas bem... Prefiro ficar longe de você, do que tê-la ao meu lado e vê-la sofrer e se ferir por estar comigo.

-Hi-Hisoka... -Ela estava surpresa com aquelas palavras, nem mesmo parecia o mesmo homem.

-Eu estava adiando essa despedida... Não queria ter me apaixonado por você... É a primeira vez que realmente amo, por isso... Quero que fique bem, e ao meu lado será impossível. Recomece sua vida, esqueça de mim... Você e sua família estão seguros.

-Mas eu.... eu o amo.

-Se realmente me ama e não quer me ver sofrer, fique longe... Assim estará segura. Tenho muitos inimigos e você é meu ponto fraco, logo saberão disso e farão algo com você para me atingir. Sayuri, seja forte... Você é uma mulher forte, mas seja ainda mais agora.

-Como ser forte depois de tudo?

-Se mude, assim sua mãe se sentirá mais segura e comesse uma nova vida... Longe de Machi, longe da Trupe... Longe de mim. Não me deixa saber para onde vai, pois estarei lá sem perceber.

-Isso é um adeus?

 

Hisoka a abraçou, ele parecia outro homem e isso a deixava ainda mais assustada. Ela afundou seu rosto no peito forte e chorou muito, enquanto se abraçavam. O ruivo a afastou e tomou seus lábios de um jeito carinhoso.

 

-Fique bem...

-Hisoka...

-Será melhor... Você não pode ser feliz ao meu lado.

 

Ele afastou-se com um olhar triste, a olhou pela última vez antes de dar as costas. Acenou com a mão e caminhou até sumir da vista de Sayuri que não tentou impedi-lo, entendeu tudo o que ele quis dizer e sabia que estava certo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...