História Coração Escuro - Capítulo 43


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hunter x Hunter
Personagens Gon Freecss, Hisoka, Killua Zoldyck, Kurapika, Leorio Paradinight
Tags Drama, Hisoka, Hunter X Hunter, Romance
Visualizações 295
Palavras 835
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 43 - Conquistar


Fanfic / Fanfiction Coração Escuro - Capítulo 43 - Conquistar

 

 

Anos Depois

 

Muitos anos haviam se passado, Hisoka nunca descobriu que tinha um filho, ou pelo menos descobriu e não o procurou. A separação havia sido “boa”, pois nunca mais coisas ruins aconteceram a Sayuri, ela e sua família estavam finalmente vivendo a paz que mereciam.

Haru cresceu sendo muito agitado, mas não deixava de ser obediente, pois sua mãe era muito exigente e pegava bastante em seu pé para ser educado.

Como na ilha não havia muitas crianças, era muito apegado à Leorio, Killua, Gon e principalmente Kurapika que estava bastante “ausente”, pois como Haru havia crescido, ele precisava retomar sua vida, seguir seus sonhos e alcançar seus objetivos. Durante o crescimento do bebê, muitas coisas aconteceram e diversas vezes os quatro estavam ausentes da ilha para coisas perigosas, deixando Sayuri sempre muito preocupada e com medo que eles não voltassem. Muitas coisas aconteceram, mas sempre conseguiam vencer a situação.

 

Sayuri estava ajudando sua mãe com serviços de casa, até que Haru ficou impaciente e logo começou a chamar sua atenção:

 

-Mamãe, quero passear pela ilha...

-Estou ajudando sua avó, depois iremos...

-Pode ir Sayuri, Haru anda ficando muito em casa.

-Você o mima muito, mãe. Certo, vamos Haru.

 

Sayuri arrumou-se e arrumou o pequeno e logo deixaram a casa. Passeavam de mãos dadas, mas ele logo irritou-se, inquiete como sempre e soltou, correndo na frente.

 

-Haru... Não corra.

-Mamãe, me pegue...

 

Ela pensou que ele iria parar quando não a visse correndo, mas Haru nem mesmo olhou para trás, só queria brincar e aprontar.

 

-Droga...

 

A mãe precisou correr, quando viu que o filho levou a brincadeira muito a sério. Quando o avistou novamente, viu ele bater em alguém e cair, no momento, como ficou preocupada nem olhou para a pessoa, apenas para o menino. Se aproximou com pressa e abaixou-se para ajudá-lo a levantar.

 

-Haru... Eu pedi para você não correr. Moço descul... -Pela primeira vez ela ergueu sua cabeça e olhou para a pessoa paralisando.

 

Não só ela estava surpresa e paralisada, aquele homem também não esperava por aquilo, nunca esperou encontra-la naquela ilha.

 

-Hisoka... O que você faz aqui?

 

Depois de anos sem vê-lo, se encontraram do pior jeito possível, pois Haru estava junto e ela não queria que ele soubesse que tinha um filho.

 

-Mamãe, esse homem tem o cabelo igual ao meu... Pensei que era o único como você disse. -Haru não havia entendido nada, estava emburrado, pois não era o único.

-Garoto... -Hisoka não respondeu a mulher, apenas abaixou-se para falar com o garoto. -Quem é seu pai? -As semelhanças eram muitas para serem apenas coincidência.

-Nunca o conheci, mamãe disse que ele é um Hunter e está em uma missão.

-Sayuri? -Hisoka direcionou seu olhar a ela.

-Acho que você não me deixará ir embora sem uma conversa... Vamos leva-lo para brincar na praia, enquanto isso conversaremos.

 

Os três foram para praia juntos, Hisoka sempre observando a criança que era muito agitada, as semelhanças o incomodava muito, temia a conversa que levariam.

 

-Haru, vá brincar... Se entrar na água, não vá muito para o fundo.

-Certo mãe. -Ele correu para a água feliz.

-Podemos dar início a nossa conversa. -Ela suspirou, não sentia-se pronta, mas teria que ser forte. -Provavelmente você já percebeu, por isso fez aquela pergunta a ele. Só pela cor dos olhos e cabelo é obvio de quem ele é filho.

-Quantos anos ele tem? -Pergunta o mágico enquanto observava a criança brincar.

-Quatro anos. Hisoka, você sabia que eu estava aqui?

-Não... Vim para me encontrar com Gon. -Ele falava normal, estava um tanto estranho. -Por que não me avisou?

-Decidimos que ficar longe seria o melhor... Eu não esperava ficar grávida, pensei em procura-lo quando descobri, mas decidi cria-lo sozinha.

-Droga Sayuri. -Ele colocou sua mão direita frente ao rosto. -Eu não pensei que isso aconteceria. Eu sou pai e nem mesmo sabia.

-Isso não combina com você... Você pode ir embora, finge que não sabe de nada, será melhor para nós.

-Calada... Mesmo uma pessoa fria como eu, não pode ignorar o fato de ter um filho. Mesmo não estando juntos, não muda o fato que você deu à luz a um filho meu.

-Se você realmente quiser essa responsabilidade faça direito... Chegar a ele e dizer que é seu pai o assustará, então tente se aproximar primeiro, assim será mais fácil para ele aceitar.

-Como farei isso? -Pela primeira vez Sayuri viu o mágico preocupado com sua dúvida

-Você chegou em uma boa hora... Vou participar do exame Hunter, estava esperando Haru crescer mais um pouco para poder deixa-lo um tempo com minha mãe, mas agora que você está aqui, disposto a assumir essa responsabilidade é a chance perfeita de vocês se aproximarem... Claro, você terá que ficar com ele na casa da minha mãe, assim se sentir dúvida, não fará nenhuma bobagem.

-Droga... -Hisoka suspirou cedendo, aquela ideia não havia lhe agradado nem um pouco, mas com a ausência de Sayuri, seria mais fácil se aproximar de Haru. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...