História Coração Fantasma - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), VIXX
Tags Bts, Drama, Fantasmas, Incesto, Sobrenatural, Vixx
Exibições 20
Palavras 1.015
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


aiai to nervosa, é minha primeira fanfic, na verdade quase primeira, é a primeira com categoria diferente (do q q eu to falando?!)

Enfiiimm não tem muito o que eu dizer aqui, só que a Sakura é minha personagem na história e eu amo muito ela então deem amor a ela ta? seus maravilindos!

nos vemos nas notas finais eu acho kkkk

Capítulo 1 - Vício


Fanfic / Fanfiction Coração Fantasma - Capítulo 1 - Vício

Nem sempre as coisas mais fáceis de fazer são as mais fáceis de explicar...

 

Mais um dia de sol em Busan, o que era diferente para os irmãos, eles se distraem um pouco com a paisagem na janelinha em frente a escadaria, os campos verdes que se estendem até o outro lado da fazenda, algumas árvores enfeitavam o cenário e não havia uma nuvem sequer, era lindo. Eles param no último degrau para olhar a paisagem e se encaram cúmplices, adivinhando pensamentos.

-Lindo não? –Pensou o mais velho, olhando para a moça que estava dois degraus abaixo e depois desviando o olhar para a janela enquanto ela o observava... Céus! Como ele ficava lindo com o sol batendo no rosto, suspirou e abaixou a cabeça, dizendo:

-Eu sei Sakura, também vou sentir saudade. –Ele passa direto por ela e some no corredor, Sakura encara os raios entrando pela janela e ri, ela sempre ficava sem graça quando Taehyung a desvendava primeiro.

Era quase um jogo que os dois sempre insistiam em continuar disputando, quem conseguia desvendar os pensamentos do outro primeiro? Nunca se sabia e essa conexão deles ia muito além disso, praticamente pensavam e sentiam a mesma coisa quer estivessem juntos ou não. Isso não era só por serem irmãos, tinha algo a mais, tinha alguma coisa que permitiam sentir a mesma coisa.

Sakura foi pensando em tudo isso enquanto andava pelo corredor até a cozinha, olhando para o chão e lembrando-se da mãe. Em como sentia sua falta... Até bater o rosto nas costas do irmão, que encarava o cenário totalmente estático, mas ele não estava chocado, ele parecia... Zangado.

-Ahn? O que foi que você... –Antes de terminar de falar ela entendeu, ao ver uma cozinha revirada e seu pai largado no chão com quatro garrafas de uísque junto ao corpo, estava molhado, sujo, lamentável... Ele tinha caído na bebedeira de novo, pelo menos dessa vez ele conseguira voltar para casa e ainda bêbado, revirou a cozinha de cima a baixo procurando por mais álcool. Isso irritava muito Taehyung, mas também o entristecia, não aguentava ver o pai nessa situação e ainda sim alguma coisa em si o impedia de querer ajudar. Ficou ali parado na porta da cozinha bagunçada vendo a irmã correr até ele e ajudá-lo a levantar... Por Deus! Aquele cheiro! Como Sakura ainda conseguia ter pena daquele ser? Como ela conseguia ainda amá-lo depois do que ele fez com eles?

-Pai?! Você bebeu de novo né? –Sakura ergueu o pai segurando seu braço no ombro e apoiando pela cintura, ela não suportava aquele cheiro que era uma mistura de álcool, suor e urina, ele murmurava coisas desconexas e ia atrás das garrafas vazias, que eram tiradas dele por ela. –Vem pai, você precisa de um banho agora... Tae! Ta esperando o que? Vem me ajudar aqui!

-E você quer mesmo que eu ajude esse... Traste? –Cuspiu a última palavra, não podia ser, será que ela era louca? Essa era no mínimo a décima vez que o pai passava a noite bebendo e chegava já destruindo a casa.

Roger não falava nem assimilava direito, mas compreendeu que o insulto fora para ele, partiu para cima do filho, não o reconhecendo e sendo contido pela filha que o segurava com a maior força que conseguia.

-Você vai ver seu ingrato maldito! –Gritava, Taehyung não se mexeu, apenas observou com nojo aquele homem lhe ameaçar, até Sakura conseguir fazê-lo parar. –Já chega vocês dois! Ainda nem são dez horas e já vão começar?! Vem pai, eu vou te dar um banho e Tae, arruma essa bagunça!

-Mas Sa! Você vai mesmo... –Tentou.

-Sem mais! Arruma isso! A gente conversa quando ele estiver sóbrio... –E saiu carregando o pai para o banheiro enquanto o mais velho olhava revoltado para o cenário, garrafas quebradas, latas espalhadas, vômito na pia, a toalha de mesa suja e espalhada assim como todas as louças da mesa... Que ódio tinha daquele homem! Mas não podia ir contra Sakura, ela era praticamente sua única família e por fim pegou uma vassoura, um balde e alguns produtos e começou.

Enquanto limpava a bagunça ouvia Sakura mandando o pai ficar quieto na banheira e o mesmo resmungar e gritar ainda muito alterado com ela. O pai o odiava, o culpava pela morte de sua mãe, que se ele tivesse ajudado ela estaria viva, que ele foi covarde, que ele era um nada... Desde que os irmãos tinham dez anos Roger se perdeu com a bebida e nunca mais foi o mesmo, por muitas vezes ele chegava em casa de madrugada totalmente bêbado e ia direto brigar com Taehyung ou até mesmo bater no dois. Nunca tiveram ajuda ou socorro de ninguém a não ser deles mesmos. Mas o que mais revoltava o menino é o fato de Sakura ainda ter pena dele, ela acha que ele tem uma chance de voltar a ser normal.

-Acorda logo Sa, ele não é mais o nosso pai, quando que você vai perceber e parar de ter pena dele? –Pensou enquanto terminava de limpar o chão, ouviu o chuveiro ser desligado e os dois saírem do banheiro, Sakura iria vesti-lo e colocá-lo na cama. – "A gente conversa quando ele estiver sóbrio" – as palavras dela passavam por sua cabeça como um flash, como se ele fosse capaz de ficar sóbrio. Mas não tinha escolha, ela tinha razão, eles tinham que conversar sobre aquilo. Pensava em várias coisas ao mesmo tempo enquanto saía da casa e caminhava pelo campo.

Não tinha mais jeito, seu pai não era mais seu pai, aquele homem bom, gentil e carinhoso de dez anos atrás agora não passava de um velho bêbado que vive culpando os dois por terem destruído sua vida.

-Tudo vai ser diferente... Quando isso acabar, tudo vai melhorar. –Repetia para si mesmo enquanto voltava para casa, sabia que a irmã estaria lhe esperando para aquela tal "conversa" sobre seu pai, quem sabe se ela lhe desvendasse antes ela pudesse entender... Talvez sim, talvez não.

-Tudo vai ser diferente... –Repetiu mais uma vez, respirou fundo, e então entrou.


Notas Finais


Prometo q a historia tende a melhorar (ainda to nervosa dwfihbipvbaefivb :v), deixei alguns mistérios no ar propositalmente,serão revelados mais para frente...

galera do VIXX aparece no próximo capítulo.. Talvez hehehehehehe

bjo no core de vcs seus maravilindos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...