História Coração forte - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Lisanna Strauss, Loki, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel
Tags Nalu
Exibições 151
Palavras 634
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpa a demora
Semana de trabalhos
Seminários a porra toda sabe... Amanhã tem prova e pra me dar sorte decidi escrever um cap pequeno só pra variar.

Boa leitura=^^=

Capítulo 15 - Maldição.


ANTERIORMENTE 

 Erza nega com a cabeça- Ele disse que quer algo que está dentro de nós, mas não sabemos o que é... 

 - Depois que ele foi embora aconteceu uma coisa... - Continua Levy. 

ATUALMENTE 


 - Vai contar mesmo Levy? Talvez isso as afete também... -Diz Lucy meio insegura. 

A mesma morde os lábios um pouco preocupada com o que haverá em Magnólia se Acnologia chegar. 


 - Acho que não... A maldição foi inteiramente e especificamente para nós... E elas não vão interfirir. -Responde Levy. Logo Canna resolve falar. 


 -Que maldição? - Pergunta a morena. 

 - Bom... Tudo começou depois do encontro com Acnologia... 


FLASHBACK 


 Logo após Acnologia ter ido embora, as meninas continuavam no chão sofrendo e sentindo a dor agonizante e lhe percorria pelos calcanhares até a nuca. Um som baixo de arbustos balançando ecoa pelo local. As garotas olham para o lugar e de lá sai uma mulher estranha, era velha, tinha rulgas os cabelos grisalhos e ela carregava em sí um cajado que estava pendurado uma caveira. A senhora estava com uma expressão de ódio, ela andou até o meio das meninas e gritou. 


 - O que vocês pensam que são? -Grita a velha com raiva. -Ele foi embora por culpa de vocês! 

 - O-O que? - Pergunta Erza com um pouco de dificuldade. 

 - Aaah... -Resmunga a velha. - Como puderam? Estou juntando magia suficiente para matá-lo a minha vida inteira... E vocês o tiraram do meu alvo! - A velha bate o cajado no chão fazendo uma pressão de magia as arrastar um metro longe dali. - Ele matou minha família... Tudo que eu vivi, está destruído. Tenho rancor sobre isso... Mas, agora, quem terá rancor são vocês. 

 - N-Não tivemos a intenção... -Continua Lucy.- De... -A loira tosse sangue. - Estragar seus... Planos. 

 - Não ligo... Me digam... - A velha chega perto delas. - O que guardam em sí? O que te deixam com um certo sentimento de rancor no coração? - Ela chega muito perto do rosto da loira que engole seco. Um silêncio se torna no local. A velha sorri e logo diz. - Entendi. A mesma pega o cajado no chão e bate, as meninas perdem a consciência e vão para dentro de suas cabeças onde as seguintes palavras são ditas. 


 "Aquilo que lhe aflinge o coração irá crescer, o rancor que sente por algo lhe trará dor, tudo aquilo que te fez ou faz chorar voltará... E quando voltar, você e tudo a sua volta... Morrerá.


 Logo depois ouve-se uma risada e então elas acordam no mesmo lugar, já sem feridas e totalmente recuperadas. 


 FLASHBACK 


 - E depois... Quando saímos de lá, essas marcas aparecerem em nosso pulso. - Levy mostra o pulso para Mira e Canna e nele estava escrito 31 em uma língua de magia antiga. 


-Ontem estava escrito 32... 

 - É como se... Estivesse fazendo uma contagem regressiva. - Diz Canna. - Essa maldição tem uma saída não é? Tem que ter... 


 -Não ja tentamos pedir ajuda e... -Diz Juvia. 

 - E o que? -Pergunta Mira. Juvia desvia os olhos para o lado um pouco triste. - As pessoas que tentavam... Acabavam mortas. - Diz Lucy cabisbaixa. 

- Por isso não queremos que tentem se intrometer... Vocês vão morrer. -Diz a loira cabisbaixa. o silêncio se toma no local e logo é quebrado por Mira. 

 -Bom gente... Acho que vocês precisam dormir não é mesmo? - Diz Mira tentando acalmar. - Amanhã podemos tentar entender isso... 

 - Sim... Ela tem razão. -Diz Erza. As meninas se organizam no colchão e no sofá cama de Lucy. Wendy ainda de olhos abertos mordia o lábio e agarrava os lençóis. Seu corpo estava arrepiado e ela estava com calafrios, podia sentir cada passo do inimigo se aproximando.

 - Acnologia se aproxima... 


Continua...  


Notas Finais


Até o próximo!!
Qualquer critica para esse cap e bem-vinda desde que seja construtiva.
Qualquer erro ai me diga ok?
Estou ao máximo me esforçando para dar bom conteúdo a vcs!$2

Tchau meus deliciosos!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...